terça-feira, 7 de julho de 2015

Boletim das Emergências na Grande Florianópolis

A Secretaria de Estado da Saúde informa a situação das Emergências dos hospitais Florianópolis, Celso Ramos, Regional de São José e Instituto de Cardiologia de Santa Catarina nesta terça-feira, 7:
Hospital Florianópolis – Até o fim da manhã, 13 pessoas aguardavam atendimento no saguão e oito estavam internadas. Nas últimas 24 horas, o hospital, que é referência em ortopedia, atendeu 70 pacientes na Emergência ortopédica, 276 na Emergência geral e 98 na Emergência pediátrica.
Hospital Celso Ramos - Na Emergência da unidade localizada em Florianópolis, 13 pessoas aguardavam atendimento até o final da manhã, com 17 pacientes internados e 10 em observação. Nas últimas 24 horas, a Emergência recebeu 257 pessoas. Deste total, 128 eram para Ortopedia (em geral, pessoas que sofreram acidentes de trânsito); 98 para clinica médica e 31 para clínica cirúrgica.
Instituto de Cardiologia – Um paciente estava sendo atendido no final da manhã na Emergência desta instituição localizada em São José. Nenhuma pessoa aguardava consulta e 41 estavam internadas, sendo sete na Emergência semi-intensiva, duas na reanimação 12 no repouso, e outras 21 na medicação. Até o fim da manhã, havia 64 pessoas nas unidades de internação e 14 na ala coronária. Nas últimas 24h, o Instituto de Cardiologia atendeu 36 pessoas na Emergência e fez 16 novas internações. Há um total de 120 pacientes internados no instituto.
Hospital Regional de São José - A Emergência geral tinha 56 pacientes internados até o final da manhã.  O atendimento é feito de acordo com a gravidade dos casos, a partir da classificação de risco. No saguão, 48 pessoas aguardavam consulta. Nas últimas 24 horas, foram realizados 375 atendimentos nas emergências geral, ortopédica, oftalmológica e obstétrica. Na emergência pediátrica, foram feitos 186 atendimentos. O quadro geral do Hospital Regional de São José é de 269 pacientes internados. Nas ultimas 24 horas, foram realizadas 61 internações. No Regional, cerca de 80% dos casos que chegam à Emergência são ambulatoriais - ou seja, situações que podem ser resolvidas nos postos de saúde.
A Secretaria de Estado da Saúde orienta a população a primeiro procurar os centros de saúde dos seus municípios. Os postos de saúde e Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) estão aptos a atender situações de urgência, que são aqueles em que a pessoa não corre riscos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário