terça-feira, 30 de junho de 2015

CMTU e Secretaria de Agricultura realizam operação especial de coleta em Guaravera



Ação de combate à dengue conta com a participação dos moradores para o mutirão de limpeza

Nesta terça-feira, a Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização de Londrina (CMTU-LD), em parceria com a Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento, deu início ao mutirão de limpeza em Guaravera. A coleta de resíduos deverá continuar nos próximos dias, com o objetivo de eliminar possíveis criadouros do mosquito da dengue.

A ação conta com a participação da comunidade. Mais de 4.000 pessoas estão engajadas, retirando o lixo acumulado nos quintais das residências. “Recolhemos diferentes tipos de resíduos hoje: entulho, móveis, tábuas, pias, tanques, isopor, lixo verde, eletroeletrônicos e itens da linha branca, dentre outros materiais que podem acumular água. Estamos orientando os moradores para que deem atenção especial aos objetos que oferecem risco para a proliferação do mosquito da dengue. Após a separação, é só colocar o lixo em frente da casa e faremos a coleta”, explica Álvaro do Nascimento, gerente de limpeza urbana da CMTU. Três caminhões da Companhia estão sendo utilizados no serviço. A ação terá continuidade nesta quarta-feira.

Segundo a administradora distrital de Guaravera, Elizete Ramirez Ceciliano, o mutirão foi divulgado no último final de semana. “A adesão foi excelente. Estimamos que mais de 90% da nossa comunidade esteja participando. Hoje, a limpeza já foi significativa, mas ainda temos muito trabalho pela frente, pois ainda tem ‘coisa’ para retirar das casas e do próprio lixão amontoado na rua, formado pelo descarte irregular de resíduos. Estamos gratos pela parceria e empenhados em deixar o distrito 100%”, incentiva Elizete. Recentemente, mutirões semelhantes foram realizados nas ruas de São Luiz, de onde a CMTU retirou 26 caminhões de entulho.

No caso de chuva intensa nesta quarta-feira, as atividades poderão ser canceladas.

Mais informações no setor de Comunicação da CMTU-LD: (43) 3379-7905 ou 9994-1470.

Elizete Ramirez: 3398-3236

FEL realiza abertura de envelopes com projetos que concorrem ao FEIPE

Três proponentes apresentaram propostas para receber os recursos do edital 002/2015; serão repassados R$ 40 mil para cada modalidade habilitada

A Fundação de Esportes de Londrina (FEL) realizou hoje (30) a abertura dos envelopes com as propostas de projetos esportivos que estão pleiteando a verba do edital 002/2015 do programa Juventude, que faz parte do Fundo Especial de Incentivo a Projetos Esportivos (FEIPE). Três proponentes entregaram seus projetos em envelopes lacrados, até a tarde de ontem (29), na coordenadoria de Convênios da FEL e concorrem ao edital. A Fundação vai analisar os projetos e firmar convênio com os que forem habilitados.

A abertura dos envelopes foi às 14h na sede da FEL. A equipe da Fundação acompanhou a abertura, que não contou com a presença de nenhum representante dos proponentes. Agora a Comissão Especial designada para análise dos projetos, composta por profissionais da Fundação, tem até 12 dias úteis para realizar a análise e emitir um parecer com o resultado final.

O edital 002/2015 prevê um repasse de R$ 160 mil para quatro modalidades: ciclismo, handebol, taekwondo e atletismo, sendo R$ 40 mil para cada. Essas foram as modalidades que não tiveram seus projetos contemplados no edital 001/2015. Os valores do primeiro edital foram mantidos. Dessas, apenas o handebol não apresentou projeto.

Todos os critérios de análise dos projetos estão especificados no anexo do edital 002/2015, disponível no www.londrina.pr.gov.br/fel. Após a divulgação do resultado, os projetos habilitados serão responsáveis por montar equipes de sua modalidade com atletas de base de Londrina para representar a cidade em diversas competições.

Governador participa da posse da diretoria da Acij e assina convênios em Joinville

O governador Raimundo Colombo participou da posse da diretoria da Associação Empresarial de Joinville (Acij). A solenidade foi na noite desta segunda, 29, na Sociedade Harmonia Lyra. Permanece à frente da entidade até junho de 2016 João Joaquim Martinelli. Também foram empossados os conselhos superior, deliberativo e fiscal, além de núcleos e coordenadores de gestão compartilhada.
No evento, o Governo do Estado celebrou convênio com a Junta Comercial de Santa Catarina (Jucesc) e a Associação Empresarial de Joinville (Acij). Também foi assinado protocolo de intenções com a empresa Krona Tubos e Conexões para obras na cidade. “Hoje celebramos contratos importantes para dar mais rapidez à abertura de empresas e também na área de infraestrutura que são demandas apresentadas pelo setor empresarial”, destacou o governador.
posse da diretoria da acij 20150630 1317915730Fotos: Julio Cavalheiro/Secom

O convênio com a Jucesc estabelece que a operacionalização dos serviços da Junta Comercial passará a ser realizada na sede da Acij. O objetivo é reduzir o tempo das operações de abertura de empresas para menos de 20 dias. Atualmente o serviço funciona no Edifício Manchester, região central de Joinville. Toda a transferência será concluída até o dia 30 de julho. “Esse convênio leva para dentro da Acij toda a operação da junta e é uma a forma de trabalhar em conjunto com a sociedade”, ressaltou Colombo.

O chefe do executivo também assinou protocolo de intenções com a Krona Tubos e Conexões para pavimentação de 700 metros da Estrada dos Suíços, no bairro Vila Nova. Estão previstos no mesmo documento, os serviços de terraplenagem, drenagem e pavimentação e sinalização do entroncamento da rua com a SC-108. “Nós vamos fazer a pavimentação daquela rua na região Oeste e vai haver todo um benefício de desenvolvimento”, afirmou o governador. Com a pavimentação a empresa irá expandir seu parque fabril.

O Governo do Estado vai repassar o valor de R$ 3,8 milhões e a Krona vai contratar uma empresa para executar a obra e descontar o valor do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias (ICMS). O documento foi aprovado pelo Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz).
posse da diretoria da acij 20150630 1067421114
Em seu discurso, o governador falou da importância do setor empresarial perceber que a crise pode ser uma oportunidade para crescimento e expansão. “Já é da tradição de Santa Catarina a exportação de diversos produtos e temos de buscar mais o mercado internacional para continuar a crescer”. Colombo falou que o Governo está em tratativas para levar empresas catarinenses para os mercados da Alemanha e da Coreia.

João Joaquim Martinelli, reempossado presidente, destacou a parceria com o Governo do Estado no ano em que esteve à frente da entidade e reforçou a continuidade desta postura. “Há um esforço do Estado em trazer mais empresas e ajudar a os investimentos das existentes”, disse. Ressaltou ainda os pedidos atendidos nas áreas da segurança pública, infraestrutura e ajuste fiscal. 

Boletim das Emergências na Grande Florianópolis – 


A Secretaria de Estado da Saúde informa a situação das Emergências dos hospitais Florianópolis, Celso Ramos, Regional de São José e Instituto de Cardiologia de Santa Catarina nesta terça-feira, 30:

Hospital Florianópolis– Até o fim da manhã, 22 pessoas aguardavam atendimento no saguão e 10 estavam internadas. Nas últimas 24 horas, o hospital, que é referência em ortopedia, atendeu 70 pacientes na Emergência ortopédica, 303 na Emergência geral e 112 na Emergência pediátrica.
Hospital Celso Ramos - Na Emergência da unidade localizada em Florianópolis, 22 pessoas aguardavam atendimento até o final da manhã, com 19 pacientes internados e oito em observação. Nas últimas 24 horas, a Emergência recebeu 279 pessoas. Deste total, 121 eram para Ortopedia (em geral, pessoas que sofreram acidentes de trânsito); 113 para clinica médica e 45 para clínica cirúrgica.
Instituto de Cardiologia – Um paciente estava sendo atendido no final da manhã na Emergência desta instituição localizada em São José. Uma pessoa aguardava consulta e 47 estavam internadas, sendo oito na Emergência semi-intensiva, um na reanimação, 12 no repouso, e outros 26 na medicação. Até o fim da manhã havia 66 pessoas nas unidades de internação e 12 na ala coronária. Nas últimas 24h, o Instituto de Cardiologia atendeu 60 pessoas na Emergência e fez 17 novas internações. Há um total de 125 pacientes internados no instituto.
Hospital Regional de São José - Nas últimas 24 horas foram realizados 408 atendimentos nas emergências geral, ortopédica, oftalmológica e obstétrica. Na emergência pediátrica foram feitos 178 atendimentos. O quadro geral do Hospital Regional de São José é de 305 pacientes internados. Nas ultimas 24 horas foram realizadas 92 internações. No Regional, cerca de 80% dos casos que chegam à Emergência são ambulatoriais - ou seja, situações que podem ser resolvidas nos postos de saúde.
A Secretaria de Estado da Saúde orienta a população a primeiro procurar os centros de saúde dos seus municípios. Os postos de saúde e Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) estão aptos a atender situações de urgência, que são aqueles em que a pessoa não corre riscos.

Epagri identifica focos de praga que pode comprometer produção madeireira do Estado

A Epagri identificou, nos últimos dois meses, mais de 100 focos de infestação da vespa-da-madeira em Santa Catarina. O trabalho é resultado de um termo de cooperação técnica firmado com a Secretaria de Agricultura e Pesca para combater a praga que ataca reflorestamentos.


Foto: Divulgação / Epagri

No início da década de 1990 a vespa-da-madeira comprometeu até 60% da produtividade de alguns reflorestamentos. Naquela época a infestação foi bem controlada, já que a maioria das florestas existentes pertencia a grandes empresas ou a reflorestadores profissionais, que tomaram as providências necessárias.
Atualmente, cerca de 40% da área plantada está infestada com a praga, que se não controlada pode comprometer toda a safra de madeira do Estado. Diferentemente de 1990, a maioria das florestas infestadas pertencem a pequenos e médios reflorestadores, muitos deles profissionais liberais que não têm o conhecimento necessário para enfrentar a situação.
O fato desses reflorestadores não terem feito o manejo adequado de suas florestas facilitou a infestação. A vespa é uma praga oportunista, que ataca preferencialmente e inicialmente florestas mal cuidadas. A grande oferta de madeira fina e a atual ausência de mercado para esse tipo de produto contribuiu muito para o não manejo de muitas florestas e o consequente ataque do inseto.
O termo de cooperação técnica assinado pela Epagri e Secretaria de Agricultura capacitou todos os técnicos das regiões produtoras de pinus a identificar florestas infestadas pela vespa. Após a identificação dos focos de infestação, a Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) a Associação Catarinense de Empresas Florestais (ACR) e os sindicatos rurais partem para o combate da praga, por meio da aplicação de nematoides.
O nematoide, produzido pelo laboratório da Embrapa Florestas, é um verme de apenas um milímetro que age como inimigo natural da vespa-da-madeira, fazendo o controle biológico da praga. Ele é aplicado no tronco das plantas atacadas e parasita as larvas do inseto, provocando a produção de vespas adultas estéreis, o que controla a multiplicação da espécie.
Com a Epagri identificando esses focos e as outras instituições efetivando a aplicação do nematoide e encaminhando outras medidas de controle poderemos, em alguns anos, chegarmos a um nível aceitável de infestação. Mesmo assim, perdas significativas ocorrerão. Se nenhuma de ação fosse tomada, poderia haver problemas em toda a cadeia produtiva da madeira, com graves consequências às regiões produtoras.

IPVA de veículos com final 6 deve ser pago até esta terça-feira, 30

Proprietários de veículos com placa final 6, que não optaram pelo parcelamento do IPVA 2015, tem até esta terça-feira, 30 de junho, para quitar sua obrigação em cota única, sem multa. O prazo para parcelamento do imposto terminou no dia 10 de junho. Quem tiver veículo com placa final sete já deve programar o pagamento do IPVA, cujos prazos começam a vencer no dia 10 de julho.
A secretaria de Estado da Fazenda, responsável pelo recolhimento do imposto, lembra que os vencimentos dependem do final da placa do veículo, mas os contribuintes podem antecipar o pagamento a qualquer momento. A guia de pagamento, taxas, multas e seguro DPVAT podem ser emitidos na internet e paga nas agências bancárias conveniadas: Banco do Brasil, Bradesco, Itaú, Santander, Caixa Econômica Federal, Sistema Bancoob/Sicoob, HSBC, Sicredi e Cecred.
A quitação é um dos requisitos para licenciar o veículo. O não pagamento também implica em Notificação Fiscal, com multa de 50% do valor devido, mais juros SELIC ao mês ou fração. Para saber qual o valor do IPVA do seu carro, acesse a tabela disponível no site da Secretaria da Fazenda.
Para pagar, clique aqui.
CALENDÁRIO DE PAGAMENTO
FINAL DE PLACA
COTA ÚNICA
PARCELAMENTO-COTAS
1
último dia do mês de janeiro
10.01
10.02
10.03
2
último dia do mês de fevereiro
10.02
10.03
10.04
3
último dia do mês de março
10.03
10.04
10.05
4
último dia do mês de abril
10.04
10.05
10.06
5
último dia do mês de maio
10.05
10.06
10.07
6
último dia do mês de junho
10.06
10.07
10.08
7
último dia do mês de julho
10.07
10.08
10.09
8
último dia do mês de agosto
10.08
10.09
10.10
9
último dia do mês de setembro
10.09
10.10
10.11
0
último dia do mês de outubro
10.10
10.11
10.12

Colombo fala sobre desafios da economia e união de forças no maior evento das Assembleias de Deus de SC

O governador Raimundo Colombo falou para cerca de 1,5 mil participantes da Convenção Estadual das Assembleias de Deus de Santa Catarina e Sudoeste do Paraná (Ciadescp), no final da manhã desta terça-feira, 30, em Piratuba, no Meio-Oeste. Durante a 76ª Assembleia Geral Extraordinária do grupo de igrejas, Colombo ressaltou os desafios da economia brasileira e reforçou que Santa Catarina está conseguindo avançar, mas encontra-se em um cenário de risco.


Foto: James Tavares / Secom

"Os desafios atuais exigem boa liderança e responsabilidade de todos. O Brasil precisa ter coragem para encarar a mudança. Precisamos mudar o sistema, pois a sociedade não aguenta mais pagar impostos e ter baixo resultado", afirmou.
O governador ainda agradeceu a pastores, ministros e demais líderes das igrejas por se empenharem na atividade de levar a mensagem de superação e trabalho às pessoas. Colombo salientou que, aliado ao trabalho das igrejas no combate às drogas, o Governo do Estado lançou, este ano, a segunda etapa do programa Reviver, voltado à prevenção e tratamento de dependentes no Estado.
O encontro, que começou na segunda-feira, 29, é realizada no Centro de Eventos Municipal e segue até sexta-feira, 3 de julho. Segundo um dos organizadores, pastor Jamir Brito, o evento reúne cerca de 1,5 mil homens e mil esposas de obreiros. As mulheres participam de um evento, realizado paralelamente no mesmo local.


Foto: James Tavares / Secom
O encontro, que ocorre duas vezes por ano, debate diretrizes que direcionam o trabalho das igrejas. A convenção possui 272 igrejas sede, além de inúmeras congregações.
Em pauta, estão assuntos administrativos da Convenção das Assembleias de Deus de Santa Catarina e Sudoeste do Paraná, eleições das diretorias e ordenação de novos evangelistas e pastores.
O Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina também participou com uma palestra sobre segurança e cuidados em edificações religiosas.
ICMS
No evento de 2013 em Piratuba, Colombo assinou o decreto que regulamenta a Lei nº 15.314, de 2010, que proíbe o repasse da cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS) nas contas de serviços públicos estaduais a igrejas e templos de qualquer crença, relativo ao fornecimento de energia elétrica.

Udesc abre inscrições para curso gratuito de atualização para professores de educação física

A Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) está com inscrições abertas para o II Curso de Atualização de Professores de Educação Física Escolar – Novos significados para a Educação Física Escolar: brincando com jogos e artes. O curso será realizado nos dias 28 e 29 de agosto, no auditório do Centro de Ciências da Saúde e do Esporte (Cefid), unidade da Udesc no Bairro Coqueiros, em Florianópolis.
Direcionado a professores e estudantes da área, o curso promove reflexões sobre o brincar e os jogos cooperativos na prática pedagógica desses profissionais. A programação inclui palestras, debates e intervenções práticas relacionadas ao brincar e ao desenvolvimento de valores necessários à formação dos professores. As oficinas apresentarão novas ferramentas metodológicas, com enfoque em jogos cooperativos.

Podem participar do curso professores de educação física de escolas da rede pública e privada de Santa Catarina, além de estudantes de graduação e pós-graduação na área. O curso é uma ação de extensão do Laboratório de Pesquisas em Lazer e Atividade Física (Laplaf) da Udesc Cefid.

Inscrições

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pela internet até 20 de agosto, caso ainda. O formulário on-line para inscrição está disponível também na página do Laplaf.

Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail inscricoesefescolar@gmail.com.

Taxa extra em escolas particulares, NÃO!

Por Equipe Inclusive


Por Consuelo Martin
Prezados signatários da petição “Taxa Extra Não”,
Gostaria de comunicar a todos que, após completarmos 15 mil assinaturas do abaixo-assinado contra as taxas extras para alunos com deficiência de escolas particulares, (clique e assine o abaixo-assinado: www.change.org/TaxaExtraNao), fui pessoalmente à Brasília, no dia 25/06/15, entregar formalmente nossa petição às Autoridades Competentes.
Inicialmente compareci à CDHM – Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara Federal onde tive a oportunidade de participar de uma audiência pública, expor publicamente nossa petição e, na presença do Dr. AURÉLIO VEIGA RIOS – Procurador Federal dos Direitos do Cidadão, do Deputado Jean Wyllys e demais autoridades presentes entregar à Deputada Rosangela Gomes, vice-presidente da Comissão a cópia de nosso abaixo assinado.
O Deputado Jean Wyllys, tão logo tomou conhecimento dos fatos,  se mostrou sensível e fez questão de demonstrar apoio à causa.
Depois fui ao MEC, onde fui recebida pelo Secretário – Paulo Gabriel Soledade Nacif, na SECADI – Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão, entreguei pessoalmente a cópia de nossa petição. O Secretário apoiou publicamente nossa petição considerando a cobrança de taxa extra e valores diferenciados para alunos com deficiência como uma uma prática absurda e um crime contra a nossa humanidade. Ele se comprometeu a criar um canal de diálogo com os pais que são submetidos a pagar taxas extras para escolas. “Nas próximas semanas, a SECADI divulgará mais algumas medidas que combatam isso que é um crime contra a humanidade”, afirmou o secretário.
No Ministério da Justiça, me dirigi ao SENACON – Secretaria Nacional do Consumidor e fui recebida pela Secretária Nacional do Consumidor, Juliana Pereira da Silva que reconhece que a cobrança é irregular e “Nenhum consumidor pode ser discriminado por uma condição, qualquer que seja ela. Especialmente uma criança, por ter deficiência”. A reunião foi coberta e registrada pela Agência Brasil que registrou o apelo para que os pais denunciem a cobrança de qualquer tipo de taxa ou exigência de mediador para crianças com deficiência. A secretária se comprometeu a buscar pelo Ministério da Educação e a Secretaria da Pessoa com Deficiência para uma ação conjunta para coibir tais abusos.
Em todas as reuniões, as autoridades foram receptivas e ressaltaram a importância de receber nossa petição pois tal documento legítima novas medidas e respalda medidas já tomadas em defesa da inclusão. Por isso, gostaria de frisar a importância do abaixo-assinado, que continua esperando por novas adesões. A mobilização social e manifestações e peticionamentos como o nosso impulsionam as autoridades. Ainda existem pendências a serem resolvidas:
  • A Lei Brasileira da Inclusão foi aprovada mas ainda está pendente de sanção presidencial. É importante demonstrar que queremos sanção integral sem qualquer veto!
  • Ainda precisamos de regulamentação legal especialmente para tratar da mediação e dos auxiliares/cuidadores.
  • O MEC, junto com o CNE, tem o papel de traçar diretrizes na educação nacional que valem para escolas públicas e privadas, mas o dever de fiscalizar as escolas privadas (ensino fundamental e educação infantil), é a nível Municipal e Estadual através dos Conselhos Municipais de Educação das Secretarias de Educação de cada estado, então precisamos também atuar e pressionar autoridades estaduais e municipais.
  • As escolas precisam de “estímulo” para cumprir a lei, precisam ser fiscalizadas, receber punições para caso de descumprimento e até, perderem a permissão de funcionar em caso de reincidência e isso só acontece mediante denúncia. – precisamos trabalhar para que as autoridades além de receber as denúncias, possam guardar o sigilo e atuar de ofício quando a família não deseja se identificar com medo de retaliação.
  • Escolas particulares aparecem em cada esquina, qualquer imóvel velho vira escola, quartos são transformados em sala de aula e pequenas creches rapidamente viram escola particular. Na escola pública os professores são concursados, passam por prova de títulos mas e nas escolas particulares, quem são essas pessoas, qual o currículo dos professores contratados? Como ter certeza que o professor que dá aula para seu filho está mesmo capacitado? Algum pai já pediu a uma escola particular para apresentar o currículo do professor?
Existe ainda uma série de outros questionamentos e questões que precisam da nossa atenção e mobilização. Vamos continuar a divulgar e pedir novas adesões, conto com a colaboração de todos.
Consuelo Martin
TEXTO DO ABAIXO-ASSINADO
Sou advogada e acima de tudo sou mãe, e tenho um filho com deficiência. É notório que muitas escolas particulares estão cobrando taxas extras para alunos com deficiência - estão repassando os custos de adaptações físicas e de profissionais mediadores para as famílias. Só que esta cobrança é ilegal e não deveria existir.
Peço que o Ministério da Justiça emita um parecer contra esta cobrança, que precisa acabar. A Constituição garante à criança com deficiência o direito a frequentar uma escola regular e ser atendida sem ter que pagar mais apenas em razão da deficiência. Esta cobrança é, na prática, uma discriminação.
Quero isso não para o meu filho, que já foi discriminado nas escolas que passou e hoje estuda em casa, em uma escola especialmente montada para ele. Exijo isso para milhares de pais que não têm como pagar taxa extra, pois já é muito caro manter filhos com deficiência.
Os salários dos mediadores e as despesas para adaptar salas de aula para alunos com deficiência devem estar diluídos no valor da mensalidade. Se um aluno estuda no 4. andar de uma escola, ele paga taxa extra pelo elevador? Não. E o aluno cadeirante, ele paga a rampa ou o elevador da escola? Não, afinal qualquer melhoria na escola valoriza o patrimônio do dono de escola!
As escolas só têm a ganhar se abandonarem a discriminação. Apoiar a inclusão social é permitir que todas as crianças convivam e entendam o que respeitar é o próximo. Além disso, este é um direito garantido por lei. Assine esta petição e pressione a Secretaria Nacional do Consumidor do Ministério da Justiça a se posicionar! Só desse jeito o Procon e o Ministério Público dos estados vão se mexer e fiscalizar as escolas!
Assine a petição:
https://www.change.org/p/minist%C3%A9rio-da-justi%C3%A7a-posicione-se-contra-a-taxa-extra-de-escolas-particulares-para-alunos-com-defici%C3%AAncia-taxaextran%C3%A3o

Fundação Catarinense de Educação Especial promove cursos a distância direcionados para Secretarias Regionais

Com inscrições abertas durante julho, a Fundação Catarinense de Educação Especial (FCEE) está promovendo três cursos na modalidade Educação a Distância (EAD) com vagas para profissionais da educação de diversas Secretarias de Desenvolvimento Regional do Estado. As capacitações abordam os temas de Altas Habilidades/Superdotação, Atendimento Educacional Especializado – TDAH, TEA e DI e técnicas para uso do Software Monet. A inscrição deve ser feita na plataforma Diretoria da Escola de Administração Pública (DEAP Virtual) do Governo Estadual e é exclusiva para profissionais do público-alvo de cada curso.
O curso “Capacitação em Altas Habilidades/ Superdotação: Rompendo as barreiras do anonimato”, coordenado pelo Núcleo de Atividade de Altas Habilidades/Superdotação da FCEE, em parceria com o Centro de Tecnologias Assistivas, estuda os conceitos teóricos que norteiam a identificação e o atendimento dos alunos com altas habilidades/superdotação, apresenta as estratégias utilizadas para a identificação, atendimento e desenvolvimento dos alunos com indicativos de Altas Habilidades/Superdotação e fomenta a implantação de serviços na área. As aulas ocorrem de 3 a 30 de agosto e as inscrições ficam abertas no período de 1º a 31 de julho no sitehttp://deapvirtual2.sea.sc.gov.br.
Com carga horária de 80 horas, esta capacitação é direcionada exclusivamente para professores, assistentes técnicos e gestores educacionais das seguintes Secretarias de Desenvolvimento Regional: 11ª Curitibanos; 20ª Tubarão, 21ª Criciúma; 22ª Araranguá; 23ª Joinville; 24ª Jaraguá do Sul; 25ª Mafra; 26ª Canoinhas; 27ª Lages; 30ª Dionísio Cerqueira; 31ª Itapiranga; 34ª Taió e 36ª Braço do Norte. O curso possui 130 vagas, sendo 10 para cada SDR. Interessados devem procurar o Integrador de Educação Especial e Diversidade, ou responsável pela área de educação especial, da Gerência de Educação da sua Secretaria de Desenvolvimento Regional. Confira o edital completo neste link.
Já o curso “Atendimento Educacional Especializado – Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade - TDAH, Transtorno do Espectro Autista – TEA e Deficiência Intelectual- DI”, coordenado pela Centro de Ensino e Aprendizagem da FCEE em parceria com o Centro de Tecnologias Assistivas, promove o conhecimento teórico e prático referentes ao Serviço de Atendimento Educacional Especializado, favorecendo o processo de inclusão escolar e o desenvolvimento dos educandos com diagnósticos de TDAH, TEA e DI. As aulas ocorrem de 3 de agosto a 30 de outubro e as inscrições ficam abertas até 27 de julho no site http://deapvirtual2.sea.sc.gov.br.
Com carga horária 120 horas, esta capacitação é direcionada exclusivamente para professores que atuam em sala de aula e em SAEDE da rede estadual de educação de Santa Catarina e que possuem educandos com diagnóstico de TEA, TDAH e DI e Assistentes Técnicos Pedagógicos responsáveis pela orientação escolar das Gerências de Educação das seguintes regiões: 4ª Chapecó, 14ª Ibirama, 20ª Tubarão, 26ª Canoinhas, 28ª São Joaquim e 31ª Itapiranga. O curso possui 120 vagas, sendo 20 para cada gerência. Interessados devem procurar o Integrador de Educação Especial e Diversidade, ou responsável pela área de educação especial, da Gerência de Educação da sua Secretaria de Desenvolvimento Regional. Confira o edital completo neste link.
Para agilizar e modernizar o processo de produção e transcrição de materiais em relevo, o curso  “Elaboração e Adaptação de Figuras e Gráficos Táteis utilizando Software Monet”, coordenado pelo Centro de Apoio Pedagógico e Atendimento as Pessoas com Deficiência Visual da FCEE em parceria com o Centro de Tecnologias Assistivas , terá aulas no período de 10 de agosto a 25 de outubro de 2015, com uma aula presencial de 4 horas no dia 20 ou 27 de agosto. As inscrições ficam abertas até o dia 30 de Julho de 2015 através do site http://deapvirtual2.sea.sc.gov.br.
Com carga horária de 60 horas, a capacitação é direcionada exclusivamente para professores de SAEDE pertencentes a 18ª Gerência de Educação e profissionais que atuam no CAP da FCEE. O curso tem 80 vagas, sendo 40 para cada um dos grupos do público alvo. Interessados devem procurar o Integrador de Educação Especial e Diversidade da 18 ª Gerência. Confira o edital completo neste link.

Sala de videoaudiência ativada em Itajaí vai ampliar o número de atendimentos a detentos e garantir mais agilidade e segurança

O Governo do Estado e o Tribunal de Justiça de Santa Catarina deram um passo importante na modernização do sistema de Justiça e Segurança Pública com a inauguração da primeira sala de  videoaudiência do Estado. A unidade fará a interligação entre o Presídio do Complexo Penitenciário de Itajaí, em Canhanduba e a 1ª Vara Criminal da Comarca de Itajaí. A sala foi ativada, nesta terça-feira, 30, pelo governador Raimundo Colombo, pela secretária da Justiça e Cidadania, Ada de Luca, e pelo presidente do TJ, desembargador Nelson Schaefer Martins.


Foto: Julio Cavalheiro / Secom

A nova tecnologia evitará a necessidade de deslocamento do apenado desde o presídio até a autoridade judicial no Fórum, o que exige muitas vezes logística de alta complexidade. Além disso, tem outros aspectos positivos como economia, agilidade na tramitação dos processos e garantia de mais segurança para todos. 
“Vamos ganhar muito em qualidade operacional e redução de custos. O sistema traz muitas vantagens. Nós fazemos quatro mil audiências com escolta por mês. Isso exige um grande aparato policial, deslocamento e outros transtornos. Nesse modelo se dá mais rapidez, transparência, eficiência e segurança. São muitos os ganhos e a nossa intenção com essa experiência é alcançar todas as estruturas do Estado” , disse o governador. 
Na solenidade, foi assinado, ainda, entre a Justiça Federal de Santa Catarina e a Secretaria de Estado da Justiça e Cidadania convênio de cooperação entre os órgãos para a audiências criminais por meio do sistema de videoaudiência na penitenciária de Florianópolis,  de São Pedro de Alcântara e presídio de Itajaí.
O diretor do Departamento de Administração Prisional de Santa Catarina (Deap), Alexandre Camargo Neto, afirmou que o sistema é totalmente seguro. Conforme ele,  em caso de dúvidas, o réu pode conversar com seu advogado reservadamente. O  sistema também possibilitará ouvir testemunhas.  Os participantes na sala de audiência poderão visualizar as imagens da testemunha e a imagem da própria sala onde estão os televisores. A testemunha também visualizará a imagem da sala de audiência e a imagem local, realimentada em televisores. Para isso, foi montada estrutura com equipamentos e sala específica, tanto no presídio quanto na sede do Fórum.


Foto: Julio Cavalheiro / Secom
“Isso representa evolução, economia, segurança. O sistema prisional de Santa Catarina é referência para o Brasil. E a inauguração dessa primeira sala é mais uma grande conquista”, afirmou Neto. 
A secretária Ada Faraco De Luca explicou que para a escolta de preso comum são necessários três agentes penitenciários e uma viatura, o que gera custos. Se a escolta envolver um detento de alta periculosidade, o número de agentes e de viaturas dobra e , há a necessidade do uso de um forte armamento e ainda existe o risco de tentativa de resgate do preso, por estar fora da unidade prisional. “É uma nova era de tecnologia que vai aprimorar os trabalhos nos presídios catarinenses. Em Itajaí inauguramos esse projeto piloto, que deve ser exemplo para outras unidades.” 
Neste primeiro projeto implantado na Canhanduba foi feito investimento R$ 99,8 mil na aquisição de equipamentos. O contrato com a empresa vencedora da licitação  inclui, além do sistema de vídeo, instalação com fornecimento de materiais, configuração dos equipamentos e treinamento de operadores.
“Com mais essa ação, o Governo do Estado mostra que se preocupa com a Justiça e Segurança. É o governo que mais ampliou vagas e humanizou o sistema prisional. O que vemos hoje aqui é o ingresso do  sistema prisional catarinense no século 21”, salientou o presidente do TJ, Nelson Schaefer Martins.
O juiz Pedro Walicoski Carvalho, da Vara de Execução Penal de Itajaí, disse que essa é a concretização do princípio constitucional da eficiência, com redução no tempo de tramitação das ações penais, especialmente de réus presos. Além disso, é a efetivação da garantia constitucional de razoável duração do processo. 

Projeto da FCEE estimula que adultos com deficiência intelectual ou autismo se expressem de maneira lúdica

Promover vivências corporais que contribuam para a saúde, a socialização e a expressão de pessoas adultas com deficiência intelectual e/ou autismo é o objetivo de um projeto pioneiro no Brasil realizado pela Fundação Catarinense de Educação Especial (FCEE) desde o início de 2014. Ele usa como base o conceito de psicomotricidade relacional, que estimula crianças, adolescentes e adultos a expressarem seus conflitos ralacionais pelo brincar.

Por meio do lúdico, é possível revelar, de modo natural, o que se passa no mundo interior, sem necessidade de qualquer expressão verbal. As pessoas expressam desejos, necessidades e dificuldades, sem se darem conta do que acontece, fazendo o que elas mais gostam e sabem fazer: brincar.
O projeto Mobilização, feito por uma equipe multidisciplinar formada por profissionais de Fisioterapia, Educação Física, Psicologia e Pedagogia dos Centros de Educação e Vivência e Educação Física da FCEE, visa a intervenções que possibilitem vivências de expressão e impressão corporal em ambiente seguro e adequado. Os encontros ocorrem uma vez por semana e envolvem um grupo de cerca de 20 pessoas, entre 17 e 47 anos, com diagnósticos de deficiência intelectual e/ou autismo.
“A base do nosso trabalho é a psicomotricidade, ou seja, procuramos fornecer materiais para que os educandos possam se expressar livremente. Buscamos um espaço de livre expressão, saúde e bem-estar”, explica a psicóloga Rana Santos, acrescentando que são promovidos jogos e atividades que estimulam a espontaneidade dos usuários. 
Entre os resultados já observados no grupo de educandos, que frequenta os atendimentos desde o início de 2014, estão a melhora na qualidade da comunicação, nos níveis de ansiedade e agitação e na tolerância a diversos estímulos, o estabelecimento de vínculo entre pares, o desenvolvimento de novos comportamentos e o aumento do condicionamento físico. “Este trabalho aumenta o repertório de comportamento social das pessoas atendidas e proporciona ganhos de saúde, através da atividade física, e vínculos de companheirismo no grupo”, acrescenta a psicóloga, citando um usuário autista como um dos exemplos de avanço do grupo. “No início do trabalho, ele quase não interagia e agora, após quase um ano de encontros, já se dispõe a fazer várias brincadeiras e atividades propostas”, afirma. 
O trabalho realizado pela FCEE é pioneiro no Brasil por ser direcionado para adultos com deficiência e também por ser realizado por uma equipe multidisciplinar. “Não temos conhecimento sobre nenhum trabalho parecido feito com adultos no Brasil, pois com crianças já é feito em alguns lugares”, explica Rana.

Ela citando que o projeto nasceu a partir de um curso ministrado na FCEE em 2013 pelo professor Airton da Silva Negrine, profissional com mais de 40 anos de experiência nas áreas de educação física, psicomotricidade, educação infantil e educação especial. Negrine apresentou o conceito de psicomotricidade relacional.
Outro aspecto que torna o trabalho da FCEE pioneiro é o fato que os grupos são formados por pessoas com diferentes deficiências. “A mistura de diagnósticos é uma maneira de proporcionar vivências diversas aos educandos”, explica Rana. “Mesmo aqueles indivíduos com comprometimento motor e/ou intelectual mais acentuado têm benefícios diretos, pois o trabalho proporciona experiências motoras e sensoriais diferentes daquelas vividas no seu cotidiano, ampliando o conhecimento do próprio corpo, de suas possibilidades e habilidades, auxiliando-os a lidar melhor com suas limitações e favorecendo suas relações e vínculos”, explica a psicóloga.  Ela acrescenta que a promoção da espontaneidade durante os atendimentos também leva a ganhos em autonomia e independência.

Euritmia Social - Workshop em 11 de julho de 2015‏


Superintendência do Inea fiscaliza ocupação irregular do solo em Angra dos Reis

Programa Fim de Semana Legal atuou neste fim de semana na área de abrangência do rio Bracuí


A Superintendência Regional Baía de Ilha Grande (SUPBIG) do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) realizou neste sábado (27/06) a primeira ação do Programa Fim de Semana Legal, que tem, entre outros objetivos, fiscalizar a ocupação irregular do solo em áreas protegidas de Angra dos Reis, Mangaratiba e Paraty, na Costa Verde.

Na vistoria, os 10 técnicos do órgão ambiental, que participaram da operação, constataram diversas irregularidades ao longo da faixa marginal do rio Bracuí, em Angra dos Reis, uma Área de Preservação Permanente (APP).

- Nossos objetivos foram plenamente alcançados porque delimitamos as áreas invadidas, identificamos os organizadores das ocupações irregulares e notificamos aqueles que edificam, desmatam e aterram dentro de área de preservação permanente - afirmou o superintendente do Inea, Roberto Felix.

A partir desta segunda feira, (29/06) os técnicos da SUPBIG vão elaborar um diagnóstico detalhado sobre os problemas ambientais ali identificados para que seja encaminhado à prefeitura de Angra dos Reis. O documento vai propor ações, programas, projetos e monitoramento ambientais, como forma de conter também o crescente avanço de degradação naquela região classificada como área rural, de responsabilidade daquela municipalidade.

De acordo com Roberto Felix, um trabalho integrado dos servidores levou à indicação de áreas estratégicas para a atuação da superintendência. Cerca de 70% das denúncias encaminhadas à superintendência são relacionadas a infrações que ocorrem nos finais de semana, com o propósito de burlar a fiscalização.

Geração UPP recebe homenagem e celebra sucesso do projeto



Secretaria de Esporte também entrega novo octógono da Escolinha de Artes Marciais Anderson Silva

 
São muitos os motivos para o Geração UPP comemorar. O projeto, da Secretaria de Estado de Esporte, Lazer e Juventude (Seelje), em parceria com a Coordenadoria de Polícia Pacificadora, vem transformando a realidade de crianças e jovens. Mais do que as artes marciais, o Geração UPP leva cidadania a cerca de nove mil alunos de 23 comunidades fluminenses. Para celebrar o sucesso do projeto, a pasta prestou uma homenagem na manhã deste domingo (28/06), no Complexo Esportivo da Rocinha, com a presença de alunos, professores, pais e representantes dos parceiros do Geração UPP.

- Para a secretaria de Esporte, Lazer e Juventude é fundamental ter projetos como o Geração UPP. São crianças e jovens que estão praticando atividades esportivas, com materiais e metodologia de qualidade. Estamos explorando ao máximo as nossas alternativas de levar o esporte para todo o Estado, seja através de nossos projetos, seja presente em nossos equipamentos. Atuamos em várias frentes, como o esporte de base e, cada vez mais, incentivamos aos alunos a participação em competições, pois sabemos que é uma motivação a mais para aquele talento que foi descoberto. É esse legado social que a secretaria vai deixar para as futuras gerações – afirmou o secretário Marco Antônio Cabral.

Um dos exemplos da força do Geração UPP foi a participação de um grupo de alunos no Campeonato Brasileiro de Jiu-Jitsu, realizado no mês de maio, em Barueri (SP). Cinco comunidades pacificadas foram representadas no torneio - Adeus/Baiana, Batan, Cidade de Deus, Jacarezinho e Providência e, ao todo, 66 medalhas foram conquistadas - 29 de ouro, 21 de prata e 16 de bronze.

Mayara Kelly Teixeira, de 12 anos, foi uma das campeãs brasileiras. Moradora do Jacarezinho, na Zona Norte, a adolescente faz aula de lutas no Centro de Referência da Juventude da comunidade, espaço vinculado à Superintendência da Juventude, ligada à Seelje.

- Foi minha primeira viagem para competir. Fiquei muito ansiosa, mas quando soube que tinha vencido a luta, quase morri do coração. O esporte para mim é tudo. Antes, só ficava na rua e agora só quero saber de Jiu-Jitsu – lembrou Mayara.

Campeão mundial se torna símbolo do projeto

Um feito inédito consagrou de vez o Geração UPP. Gabriel da Silva Monteiro de Oliveira, de 15 anos, venceu o World Jiu-Jitsu, realizado pela International Brazilian Jiu-Jitsu Federation (IBJJF), em Long Beach, Califórnia, nos Estados Unidos, no início de junho. O adolescente, que mora na Providência, se tornou exemplo para muitos outros jovens. 
     
- Muitos estão me enxergando com outros olhos agora, após a conquista do mundial. Me tornei exemplo para os meninos com quem eu treino lá na UPP. Já tenho outro foco, que é o torneio europeu, no ano que vem. Por isso, já voltei aos treinos. Só tenho que agradecer aos meus mestres e a minha mãe. Quando a oportunidade chegar, temos que aproveitá-la ao máximo. Palavra de campeão.

Padrinho do Geração UPP, o lutador do UFC Alan Nuguette reafirmou a importância do esporte na vida de tantos jovens de comunidades.

- O Rio de Janeiro está de parabéns, pois, através da secretaria de Esporte, Lazer e Juventude, está abraçando as artes marciais de uma forma incrível. Pode ser que alguns não se tornem campeões nos tatames, mas, sem dúvida, serão vitoriosos na vida. Eu, que saí de comunidade, sei o quanto é importante ter um projeto desses, de forma a dar a mão aos jovens carentes – lembrou o campeão brasileiro, na categoria leve. 

Julie Fernandes, uma das policiais que são professoras do projeto, se mostrou emocionada com a homenagem. Ela foi uma das que acompanhou os alunos no campeonato brasileiro e vê de perto a evolução do projeto.

- Eu estou muito satisfeita com a bela homenagem. Amei as palavras do secretário, pois a corporação recebe muitas críticas, de uma maneira geral. Quando recebemos esse carinho, é gratificante para nós e nos dá mais ânimo para seguir com o trabalho do Geração UPP – comentou Julie.

Novo octógono

A Secretaria aproveitou a celebração para entregar o novo octógono da Escolinha de Artes Marciais Anderson Silva, que funciona dentro do Complexo Esportivo da Rocinha, um dos equipamentos administrados pela Superintendência de Desportos do Estado do Rio de Janeiro (Suderj). Lorrayne Marquest, de 15 anos, pratica Muay Thai apenas há dois meses e faz elogios para o novo local de treinamento.

- Ficou muito maneiro. Está bem bacana, tudo novinho para a gente treinar – afirmou Lorrayne. As aulas são de terça a sábado em três turnos - manhã, tarde e noite, é voltado para alunos de 7 a 17 anos e oferece as modalidades de Boxe, Muay Thai e Kickboxing.