domingo, 30 de novembro de 2014

"Desafio da Camisinha" termina amanhã, Dia Mundial de Luta contra a Aids


Por meio das redes sociais, campanha do Instituto Emílio Ribas foca no público jovem e pede que eles façam selfies segurando um preservativo

O Instituto de Infectologia Emílio Ribas está promovendo a campanha virtual "Desafio da Camisinha", em comemoração ao Dia Mundial de Luta contra a Aids, 1º de dezembro. Por meio das redes sociais, a campanha foca no público jovem e pede que eles façam selfies segurando um preservativo ou enviem mensagens de prevenção ao HIV. Com isso, espera-se que as ações sejam multipilicadas em mídias como Facebook e Instagram.

As hashtags são: #SPcontraAids, #UseCamisinha, #UsoCamisinha e #IS2Myself. Artistas como os apresentadores Adriane Galisteu e Raul Gil, o cantor MC Gui e o jogador Cafu participaram voluntariamente da abertura da campanha e postando fotos em suas redes sociais. Nesta segunda, 1º de dezembro, o Emílio Ribas encerrará oficialmente a campanha com o Simpósio "A Cura da Aids: Estamos Perto?" e a tradicional soltura de balões vermelhos.

Jovens e o HIV

A população entre 15 e 24 anos já responde atualmente por 1 a cada 3 novos casos da doença no Brasil. "O surgimento dos antirretrovirais fez com que esta população 'baixasse a guarda' em relação à prevenção. Os mais jovens não vivenciaram o início da epidemia da Aids, nos anos 80 e 90, quando 22 milhões de pessoas morreram em função de complicações da doença", alerta o idealizador da campanha, o médico infectologista do Instituto de Infectologista Emílio Ribas Jean Gorinchteyn.

Amanhã tem bate-papo com Arnaldo Antunes na Casa das Rosas


O músico e poeta falará sobre seus livros "Outros 40" (2014) e "Palavra Desordem" (2002), obras que dialogam com o tropicalismo e a poesia concreta
Casa das Rosas recebe na segunda, 1º de dezembro, Arnaldo Antunes. O músico e poeta participará de um bate-papo sobre crítica literária. A conversa será em torno dos seus livros "Outros 40" (2014) e "Palavra Desordem" (2002), obras que dialogam com o tropicalismo e a poesia concreta.

O encontro faz parte de um projeto da casa, denominado Ciclo de Crítica com Autores Consagrados ao Vivo. A proposta é que dois mediadores analisem de forma crítica a obra de um autor convidado.

SERVIÇO Ciclo de crítica com autores consagrados ao vivo - Arnaldo Antunes na Casa das RosasDia 1º de dezembro, às 19h30
Convidado: Arnaldo Antunes
Local: Casa das Rosas (Avenida Paulista, 37 - Bela Vista)
Telefone: (11) 3285-6986
Mais informações no site

FIESP NOTA PIB: “NÃO SE PODE FALAR EM AUMENTO DE IMPOSTOS COM ESSE PIB”, DIZ SKAF



O crescimento de 0,1% do Produto Interno Bruto (PIB) no terceiro trimestre de 2014 mostra o fim de um período de queda (-0,2% e -0,6% no primeiro e no segundo trimestres do ano, respectivamente), mas ainda não é possível afirmar que constitui uma retomada.

Depois de quatro trimestres ruins, a Indústria voltou a apresentar resultado positivo de 1,7% de crescimento no trimestre. A Indústria de Transformação também mostrou crescimento de 0,7% no período, contribuindo para alta da indústria no terceiro trimestre. Ainda assim, o fim da queda da atividade industrial também não significa a retomada de crescimento.

“O Brasil precisa tomar medidas que tragam competitividade para sua economia para retomarmos uma trajetória de crescimento sustentado. É por isso que a Fiesp vai lutar contra o aumento de impostos, seja no âmbito dos governos municipais, como no caso do IPTU em São Paulo, ou dos governos estadual e federal, que, volta e meia, fala em reforma do PIS/Cofins”, afirma Paulo Skaf, presidente da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp).

“Não se pode falar em aumento de impostos com esse PIB. Precisamos que haja redução de impostos e simplificação tributária, juros compatíveis com o padrão internacional e de uma infraestrutura que estimule o crescimento da produtividade. Somente a retomada do crescimento vai permitir que a economia volte a gerar mais empregos e renda e, assim, melhorar a qualidade de vida que o Brasil demanda e merece”, conclui Skaf.

XI Prêmio Innovare‏

Visualizacao

Paraná comemora avanços em 30 anos de luta contra a Aids

O primeiro caso confirmado de Aids no Paraná foi registrado em 1984, em Curitiba. Ao longo desses 30 anos de luta contra a doença, muita coisa mudou. Com o Programa de Controle da Aids, do Governo do Estado, a população tem agora acesso a diversas formas de prevenção, diagnóstico facilitado e garantia do tratamento gratuito da Aids na rede pública de saúde.

Para marcar a data e comemorar os avanços no enfrentamento da Aids, uma série de atividades estão sendo realizadas em todo o Estado para informar à população que a doença é um problema real. Anualmente, 2 mil casos novos de HIV ou Aids são registrados em média no Paraná, o que reflete em mais de 500 mortes por ano.

Em Curitiba, o Hospital de Campanha do Governo do Estado ficará montado na praça Rui Barbosa nesta segunda-feira (1) para ofertar gratuitamente testes rápidos de diagnóstico do HIV. A ação acontece das 9h às 17h e conta ainda com distribuição de preservativos, materiais educativos, exposição de fotos e outras atividades culturais.

O estudante Lucas Morais, 24 anos, foi até o local na manhã deste sábado (29), primeiro dia da ação, e fez o teste em 30 minutos. “É sempre bom saber como está a nossa saúde. A facilidade de fazer o exame aqui na praça e ter o resultado na hora ajuda a gente que não tem muito tempo para ir a um posto de saúde”, contou.

Durante a solenidade de abertura das comemorações ao Dia Mundial de Luta contra a Aids, celebrado em 1 de dezembro, a Secretaria Estadual da Saúde também homenageou profissionais de saúde e entidades que tiveram destaque no enfrentamento da Aids nos últimos 30 anos.

Entre as homenageadas estava a médica Rosana Camargo, que dedicou grande parte de sua carreira ao cuidado e tratamento dos pacientes com HIV. Rosana faz parte da Associação dos Amigos do Hospital Oswaldo Cruz, entidade que apoia as pessoas em tratamento no hospital, que é referência estadual na área.

“Frente à realidade que tínhamos há 30 anos, hoje estamos bem melhores quanto às tecnologias de diagnóstico e tratamento. Apesar disso, ainda há o preconceito e o estigma da doença que precisa ser combatido”, disse Rosana.

TRATAMENTO - Dados da Secretaria Estadual da Saúde apontam que até 2013, 37.386 pessoas foram infectadas pelo vírus HIV no Paraná. A estimativa é que cerca de 20 mil ainda convivam com o vírus, embora apenas de 16.744 paranaenses estejam realizando o tratamento.

Desde o ano passado, todas as pessoas com diagnóstico de HIV devem ter acesso imediato ao tratamento, independente de apresentar sintomas da Aids ou não. Isso revela que quase 4 mil pessoas estão aptas, mas ainda não iniciaram o tratamento.

De acordo com o superintendente de Vigilância em Saúde, Sezifredo Paz, é importante que essas pessoas busquem uma unidade de saúde o mais rápido possível. “O tratamento é essencial para garantir mais sobrevida e qualidade de vida ao paciente. Apesar de a Aids não ter cura, é possível que a pessoa tenha uma vida normal”, ressaltou Paz.

NOVA FASE - Segundo ele, o enfrentamento da Aids vive hoje um novo momento. “Com a implantação da notificação obrigatória e do teste rápido de diagnóstico do HIV em todos os 399 municípios do Paraná, não teremos mais uma epidemia silenciosa. Isso permitirá que saibamos a real situação da doença no Estado, além de desenvolver estratégias focadas para conter o seu avanço e evitar novos casos”, disse.

Do total de casos confirmados de Aids e HIV no Paraná, metade foi identificada nos últimos nove anos. Somente no ano passado, 1.470 foram diagnosticados com a doença e 1.161 com o vírus. Levando em conta apenas a Aids, houve uma redução de 5% no número de casos se comparado com os dados de 2012. Contudo, em relação aos portadores de HIV registrou-se um aumento de 72%, visto que em 2012 foram confirmados apenas 672 novos casos.

A coordenadora do Programa Estadual de Controle das DSTs, Aids e Hepatites Virais, Elisete Ribeiro, explica que a tendência é que o número de casos de HIV realmente cresça na medida em que as pessoas procurem realizar os exames de diagnóstico. “Muitas pessoas podem ter o vírus e ainda não sabem. Por isso, é importante que a população lembre sempre que o sexo seguro é a melhor forma de prevenir esse tipo de doença”, destacou Elisete.

PERFIL - Atualmente, o principal alvo das campanhas de conscientização sobre doenças sexualmente transmissíveis é o jovem, sobretudo na faixa etária entre 20 e 39 anos. “É nesta idade que se concentra a maior parte dos casos. Entretanto, é preciso deixar claro que a Aids atinge pessoas de todas as faixas etárias, sexos, raças, classes sociais e orientações sexuais”, alertou Elisete.

Após análise do perfil dos casos de Aids no Paraná, o Governo do Estado criou a Rede de Protagonismo Juvenil na Prevenção das DSTs e Aids. Há três anos, a rede vêm mobilizando estudantes de 2,2 mil colégios estaduais e 64 universidades públicas e privadas no sentido de levar a discussão da prevenção para dentro das salas de aula.

Um dos projetos de protagonismo juvenil de destaque é o “VHIVER”, do Colégio Estadual Rodolpho Zaninelli, em Curitiba. Lançado em 2013, a iniciativa envolve cerca de 60 alunos que desenvolvem oficinas temáticas tratando sobre sexualidade, prevenção do HIV/Aids e uso de drogas. A base do projeto é investir no diálogo, de jovem para jovem.

Vida nova para 141 famílias lapeanas

Mais 141 famílias da cidade da Lapa, Região Metropolitana de Curitiba, receberam as chaves da casa própria. As moradias fazem parte do programa Minha Casa Minha Vida e receberam investimentos de R$ 8,6 milhões através da parceria entre os governos do Paraná, federal e municipal.

As famílias beneficiadas têm renda mensal de até R$ 1,6 mil e as prestações não comprometem mais do que 5% destes ganhos, variam de R$ 25,00 a R$ 80,00.

Orlando Agulham, diretor de programas e obras da Cohapar, ressaltou o compromisso do governador Beto Richa com a habitação e com a população que mais precisa. "A Cohapar também tem outros projetos e obras na Lapa, tanto na área urbana quanto na área rural. Esse é um compromisso do governador Beto Richa, que está sempre atento sobre as necessidades da população mais carente", afirmou Agulham.

A prefeita da Lapa, Leila Klenk, ressaltou a importância da parceria com o governo do Paraná. "Toda parceria é muito importante, mas ter o Governo do Paraná, através da Cohapar, com a qual nós temos um diálogo aberto, é fundamental. Essa soma de esforços faz com que os programas funcionem de maneira facilitada."

Natalia Caroline de Oliveira Rincão e sua família pagavam aluguel de R$ 300,00 por mês. A casa era precária e, além da estrutura comprometida, não tinha banheiro. "Esses dias choveu bastante e a nossa casa ficou toda molhada. Perdi meu inalador e eu dependo dele, pois tenho bronquite asmática", contou.

Agora, com a casa nova, sob a perspectiva de um futuro melhor, a família é só alegria. "Finalmente não vamos mais pagar aluguel e vou poder comprar mais coisas para minha família. Estou muito feliz, nem dormi de tão ansiosa que estava. Nossa vida vai melhorar muito."

Alane Cristina dos Anjos também é pura alegria. Ela e seu filho de dois anos vão sair da precária casa de madeira que moram atualmente e que não possui energia elétrica nem água encanada. "Às vezes eu precisava ligar para a Defesa Civil levar água para nós. Outras vezes eu pegava dos vizinhos", contou Alane. Agora ela tem certeza que a sua vida e, principalmente, a de seu filho vai ser diferente. "Com acesso a água, meu filho vai ter roupa limpa e vai poder tomar banho todos os dias. O Natal na casa nova vai ser um sonho."

PM encerra projeto Luz, Câmera e Prevenção


Na escola Terezinha Miguéis alunos apresentaram teatro e dança ( Foto: Assessoria PM)
Na escola Terezinha Miguéis, alunos apresentaram teatro e dança (Foto: Assessoria PM)
Com mais de seis mil crianças atendidas só este ano, o Comando de Policiamento Ostensivo I (CPO) realizou o término de mais um projeto, na manhã desta sexta-feira, 28, na escola Terezinha Miguéis, com apresentações artísticas (teatro e dança) produzidas pelos alunos.
A parceria entre escola, comunidade e a Polícia Militar tem como finalidade o desenvolvimento de um trabalho de inclusão social, por meio de palestras socioeducativas.
O comandante do CPO I, coronel Ulysses Araújo, falou a respeito da importância do “Luz, Câmera e Prevenção” na formação cidadã dos adolescentes. “Projetos como este já são desenvolvidos há algum tempo pela PM, o que é imprescindível no combate preventivo e direto contra eventuais condutas delituosas”, frisou.
Alegre com a formatura de encerramento, a aluna Valéria Moura de Souza, de 15 anos, disse que está satisfeita com o curso. ”Muito bom, uma lição que levarei para toda a vida ter o discernimento do que é certo e do que é errado”, comentou , sobre as palestras.
Os projetos elaborados pelo CPOI são realizados nas escolas da capital de forma itinerante. Dessa vez foram contemplados os bairros do Segundo Distrito. Integrante do Policiamento Escolar desde sua fundação, o sargento Silvestre disse estar contente por mais um trabalho finalizado. “Além de um dever, é uma honra colaborar na construção cívica dessas crianças”, enfatizou.

Prefeitura no Bairro atende três comunidades


Moradores do Morro do Mocotó, Jagatá e Queimada puderam falar com o prefeito e todo o secretariado

foto/divulgação: Martinho Ghizzo

Prefeitura no Bairro atende moradores do Jagatá, Mocotó e Queimada

Pela pela primeira vez desde que foi criado o projeto Prefeitura no Bairro atendeu moradores de três comunidades: Morro do Mocotó, Jagatá e Queimada, todas no Maciço do Morro da Cruz, região central de Florianópolis. O prefeito e todo o seu secretariado ficaram até perto das 13h recebendo moradores e moradoras, que levaram críticas, sugestões e reivindicações.

Dentre as principais demandas, a coleta e destinação do lixo e o déficit habitacional histórico nas comunidades. Dois problemas que a administração vem enfrentando com energia, destacou o prefeito Cesar Souza Junior, lembrando os cerca de 700 contentores de resíduos já instalados e também a construção de mais de 50 casas modulares desde o ano passado.

"Estamos trabalhando com bastante energia, em conjunto com o governo estadual e o governo federal, para enfrentar os desafios e melhorar a vida de quem mora não só no Jagatá, Queimada e no Morro do Mocotó, mas em todas as comunidades da Ilha e do Continente", afirmou o prefeito.

Uma das beneficiadas foi a aposentada Zaida Nascimento Meira, 87 anos, que recebeu a segunda casa modular entregue na comunidade da Queimada, em 2013.

Dona Zaida fez questão de ir até o Prefeitura no Bairro para dar uma abraço no prefeito. Ela definiu como “um sonho” a nova moradia entregue ano passado pela Prefeitura.

“Eu nem acreditei quando recebi a minha casa nova. A outra já estava quase caindo”, lembra a aposentada, que foi morar na Queimada na década de 1960.

“Na época não tinha nenhuma casa aqui. Eu acordava 4h para pegar água em um poço que tinha lá embaixo, com essa água lavava a roupa para fora”, lembrou a ex-lavadeira.

  • Mocotó Cor


O Prefeitura no Bairro teve a parceria do projeto Mocotó Cor, iniciativa voltada a contribuir para a promoção de mudanças positivas na realidade local, que envolve Prefeitura de Florianópolis, Instituto Vilson Groh (IVG), Associação dos Amigos da Casa da Criança e do Adolescente do Morro do Mocotó (ACAM), Koerich Imóveis, Tintas Renner, Magia das Cores Tintas, Voodoo Comunicação, Jardins e Afins e Evelyne Orth Produções, entre outros.

O mutirão voluntário de pintura de casas pré-selecionadas de crianças que moram na ACAM iniciou no dia 8 de novembro, quando foram pintadas 13 casas. No sábado, a expectativa era de pintar mais 12 casas, bem como instalar cerca de dez lixeiras plásticas de 120 litros ao longo do Morro do Mocotó em pontos indicados pela Companhia Melhoramentos da Capital (Comcap).

Funcionários da empresa, aliás, também vão fazer limpeza e retirada de lixo na região. Na oportunidade, houve a inauguração de um novo parquinho no alto do Morro da Queimada.

Para o Padre Vilson Groh, o projeto está “imprimindo um exercício de cidadania no Morro do Mocotó, e isso irá fortalecer os vínculos e levar afetividade, generosidade e respeito para a comunidade”.

Acre é o estado brasileiro que mais avançou na regularização fundiária

O Acre está em primeiro lugar no desenvolvimento de políticas públicas para regularização fundiária no Brasil. O destaque foi alcançado principalmente pela entrega dos títulos de propriedade. A avaliação foi realizada pelo procurador do estado Paulo Barreto, e os dados estão de acordo com a proporção populacional de cada unidade da federação. Em segundo lugar está São Paulo e em terceiro, outro estado nortista, o Pará.
No período de 2001 a 2010 foram entregues dois mil títulos. Entretanto, entre 2011 e 2014 foram entregues mais de 30 mil. O registro aponta então que as políticas públicas avançaram 15 vezes mais em um terço do tempo, atendendo famílias em todo o estado.
Segundo o diretor-presidente do Instituto de Terras do Acre (Iteracre), Glenilson Figueiredo, isso foi possível porque a gestão administrativa atual tem priorizado o programa estadual de regularização fundiária urbana e rural no Acre. “Até o fim do ano está prevista a entrega de mais quatro mil títulos, sendo mil deles para a capital”, anuncia.
mapa-distribuicao-titulos-thennyson-passos-3-PNG32
O resultado é fruto do esforço de equipes em campo, do trabalho dos cinco escritórios do Iteracre no estado e de um sólido apoio dos parceiros, que são secretarias da gestão estadual, prefeituras, cartórios, Ministério Público Estadual, sindicatos e associações de moradores.

Direito social

Uma das primeiras pessoas a receber o título no bairro Bahia Nova foi Lecy Costa. Ela reside há 40 anos na Rua Mem de Sá. “Não penso em vender minha casa, agora ficou registrada a herança dos meus três filhos”, diz.
A moradia é um dos direitos fundamentais que está na Declaração Universal dos Direitos Humanos. Esse direito social é pressuposto para a dignidade humana e também está na Constituição Brasileira, no artigo 6º, no qual a moradia é condição para a realização integral de outros direitos constitucionais.

Todo ser humano tem direito a um padrão de vida capaz de assegurar a si e a sua família saúde e bem-estar, inclusive alimentação, vestuário, habitação (…).

Artigo 25 da Declaração dos Direitos Humanos
A moradora Maria José Araújo, do bairro José Moreira, iniciou as obras em sua casa: “Estou construindo porque tenho a certeza de que o local é meu”, declarou. A regularização foi resultado do Termo de Ajuste de Conduta (TAC) entre a prefeitura de Brasileia e o Iteracre, no qual se efetivaram a construção do plano urbanístico e aprovação por decreto municipal.
Morar irregularmente significa estar em permanente condição de insegurança, situação que era visível pelo desornamento e criminalidade no loteamento Novo Cruzeiro, localizado na rodovia AC-10. O presidente da associação do bairro, Airio Nogueira, conta: “Estamos felizes, porque o poder público está nos ajudando. Vemos as coisas se encaminhando”. Os documentos foram entregues de forma gratuita e está em andamento a infraestrutura urbanística no bairro.
Entrega de títulos para os cidadãos  (Foto: Miriane Teles/Secom)
Entrega de títulos para os cidadãos (Foto: Miriane Teles/Secom)

Trabalho técnico

A regularização fundiária consiste em regularizar a posse dos habitantes e promover a urbanização do local sem recorrer à remoção da população para outras localidades.
As etapas do trabalho se iniciam com a identificação das áreas por meio de levantamento topográfico. O Iteracre já georreferenciou mais de sete mil quilômetros no Acre.
O professor da Unicamp Bastiaan Reydon esteve no Acre na última semana para um estudo sobre a avaliação de governança fundiária, e afirma: “O trabalho realizado de regularização é muito importante. Já estive aplicando essa metodologia em estados e não vi em outros locais ações proativas como aqui. Elas acrescentam muito à vida da população”.

Audiências públicas

A mobilização para audiências públicas é etapa fundamental para esclarecimento de dúvidas dos cidadãos e resolução de conflitos. Os representantes do Ministério Público sempre estão presentes zelando e levando cidadania aos encontros. O diálogo com a comunidade proporciona o sucesso de outras etapas, que são o cadastramento e a entrega de documentos.
O promotor de justiça Felisberto Fernandes, da 6ª Vara de Registros Públicos, ressalta: “Nossa presença é principalmente para verificar as questões de legalidade e orientar todos os que receberem o título a fazerem o registro no cartório, para que o processo se efetive. Só é dono quem registra”.
Uma das audiências públicas foi na Colônia Cinco Mil, em que a preocupação compartilhada por membros da igreja era sobre a venda para terceiros e a entrada de fazendeiros na área da comunidade ayahuasqueira. O consenso alcançado na audiência é um procedimento que se repetiu em mais de 400 templos de diferentes denominações religiosas que foram regularizados neste ano.

Formalizando o progresso

Cidadão jordonense com seu título definitivo de propriedade (Foto: Miriane Teles/Secom)
Cidadão com seu título definitivo de propriedade em Jordão (Foto: Miriane Teles/Secom)
A regularização fundiária implica um conjunto de medidas jurídicas, urbanísticas, ambientais e sociais que têm o objetivo de adequação para o desenvolvimento urbano. Além disso, a formalização é um meio de garantir o direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado.
A situação de informalidade fundiária está associada ao desordenamento urbano, como ocorreu em Jordão, que nasceu do progresso do Seringal São João para vila até se transformar na cidade com nome homônimo à foz do rio que corre no local.
“Há muito tempo eu tinha vontade de ter o título da minha propriedade, porque não podia financiar para ter uma casa boa. Agora posso”, conta Aldo Ribeiro, morador da cidade.
A regularização faz parte da história do município, como afirma o primeiro prefeito, Hilário Melo: “Quando os projetos chegavam aos ministérios, eram barrados, porque não tinham título da terra. Nós perdemos várias oportunidades e convênios, aí entendemos a necessidade”.
Jordão é um dos quatro municípios que já possuem 100% da área urbana regularizada, assim como Rodrigues Alves, Marechal Thaumaturgo e Assis Brasil.

Bairro José Mendes recebe CRAS na Comunidade


O evento que comemora o aniversário do bairro será neste domingo, com diversas apresentações culturais

foto/divulgação: Divulgação

CRAS na Comunidade vai ao José Mendes

Em comemoração ao aniversário do bairro José Mendes, será realizado neste domingo (30) mais uma edição do "CRAS na Comunidade". O evento é uma promoção do Centro de Referência de Assistência Social do Centro e será no deck da Praia do Curtume, das 14 às 17 horas. A ação é gratuita e contará com diversas atividades e apresentações culturais.

A Secretaria Municipal de Assistência Social estará presente com orientações sobre os benefícios socioassistenciais, inscrições para os cursos técnicos do Pronatec e cadastramento do CadÚnico.  A Secretaria de Habitação também estará à disposição da comunidade.

Diversas atrações irão integrar o evento, como apresentação de violão, Grupo de Canto Igreja São Judas Tadeu, Cia Dalecirco e apresentação do samba-enredo e da corte da Escola de Samba Amigos do Caramuru.

Engenharia de Minas

No dia 2 de dezembro, a Escola Politécnica (Poli) da USP celebra os 75 anos do Curso de Engenharia de Minas e Metalurgia. O curso surgiu, na década de 1930, por conta da crescente industrialização do País. Para participar, é necessário confirmar presença até dia 28 de novembro no emaileventos@poli.usp.br"> eventos@poli.usp.br.
Às 18 horas, antes da solenidade, serão oferecidas visitas guiadas ao Departamento de Engenharia Metalúrgica e de Materiais (PMT) e ao Departamento de Engenharia de Minas e de Petróleo (PMI). A partir das 19 horas, tem início a cerimônia, que será seguida por uma confraternização voltada aos professores, alunos e ex-alunos e funcionários.
O evento acontecerá no Auditório do Departamento de Engenharia Metalúrgica e de Materiais, na Av. Professor Mello Moraes, 2.373, Cidade Universitária, São Paulo.

Guia Alimentar Brasileiro

O novo Guia Alimentar brasileiro, produzido pelo Ministério da Saúde em parceria com o Núcleo de Pesquisas Epidemiológicas em Nutrição e Saúde (NUPENS) da USP, e com o apoio da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) foi apresentado nos Estados Unidos.  A apresentação aconteceu no último dia 14 de novembro, em Washington, DC.- EUA, pelo  professor Carlos Augusto Monteiro, titular do Departamento de Nutrição da Faculdade de Saúde Pública (FSP) da USP, em uma reunião organizada pela George Washington University e pela Tufts University sobre a incorporação do conceito de sustentabilidade no novo Guia Alimentar para a População Americana que será publicado em 2015.
Apenas, dois países foram convidados para apresentar seus novos guias, o Brasil e a Holanda. O enfoque adotado no Guia Alimentar brasileiro foi muito bem recebido na reunião e teve excelente repercussão na mídia americana.
O Guia Alimentar brasileiro substitui versão anterior de 2006. Seu processo de produção foi coordenado pelos docentes do Departamento de Nutrição da FSP da USP, professores Carlos Augusto Monteiro e Patrícia Constante Jaime.

Livro digital e bibliotecas

No dia 4 de dezembro, a partir das 18h30, a Livraria Martins Fontes recebe o lançamento do Livro Digital e bibliotecas (Editora FGV).
A obra é de autoria de Liliana Giusti Serra, mestranda do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação (PPGCI) da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP, e é voltada para bibliotecários, estudantes de graduação e pós-graduação em ciência da informação e aos demais interessados.
O evento de lançamento é gratuito, aberto ao público e será realizado na unidade da Av. Paulista, 509, Bela Vista, São Paulo.

Representação política

O pesquisador do Centro de Estudos da Metrópole (CEM) e professor do departamento de Ciência Política da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP, Adrian Gurza Lavalle, juntamente com Ernesto Isunza Vera, participa de livro sobre representação política com o capítulo “Controles democráticos, participación y representación” (p. 47-73).
O capítulo integra o livro: La representación política de cara al futuro: desafíos para la participación e inclusión democráticas en México, organizado por Diana Guillén e Alejandro Monsiváis Carrillo, editado em Tijuana, México por EL Colégio de la Frontera Norte, 2014, disponível online também no website do CEM.
No texto, os autores argumentam a necessidade de por no centro da ação política a participação cidadã em sua faceta de controle democrático não eleitoral.

Consumo de álcool

Pesquisadoras da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP) da USP lançaram o livro Consumo de álcool e outras substâncias psicoativas por adolescentes (editora Novas Edições Acadêmicas, 2014, 104 páginas). A venda do livro é feita apenas online.
A obra é de autoria da enfermeira Efigenia Aparecida Maciel de Freitas, com a colaboração da professora Margarita Antonia Villar Luis, da EERP. Efigenia defendeu tese sobre o assunto em 2013. Para o doutorado Consumo de bebidas alcoólicas e outras substâncias psicoativas entre estudantes do ensino médio de Uberlândia-MG, a pesquisadora entrevistou 1.995 jovens do ensino médio de diversas escolas públicas e de uma escola privada do município de Uberlândia, Minas Gerais.
“Este livro oferece ao leitor dados referentes à frequência do consumo de bebidas alcoólicas e outras substâncias psicoativas entre jovens estudantes”, afirma Efigenia. Reportagem completa sobre a pesquisa está disponível na Agência USP de Notícias.

Encontro de Corais

Entre os dias 1 e 5 de dezembro, na Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) da USP, em Piracicaba, recebe o XIX Encontro de Corais Luzes & Vozes.
A realização é do Serviço de Cultura e Extensão (SVCEX) do Campus da Esalq  e acontecerá no salão nobre, no Edifício Central, todos os dias a partir das 20 horas.
Nos dias do encontro, 32 corais das cidades de Piracicaba, Rio Claro, Limeira, Campinas, São Pedro, Nova Odessa e Vinhedo apresentarão músicas natalinas durante o encontro. As apresentações são abertas ao público.

Domingo Solar

Dia 30 de novembro, o Centro de Divulgação da Astronomia – Observatório Dietrich Schiel do Centro de Divulgação Científica e Cultural (CDCC) da USP em São Carlos promoverá mais uma edição do Domingo Solar.
A iniciativa é uma grande oportunidade, aberta à toda a comunidade, de observar o Sol de forma segura utilizando-se vários métodos. Telescópios especialmente equipados para a observação solar são colocados à disposição do público, permitindo que se tenha uma visão da sua camada atmosférica mais brilhante – a fotosfera.
Os domingos solares acontecem em duas ocasiões mensalmente: no segundo (das 10 às 12 horas) e no último (das 14 às 16 horas) domingo de cada mês. O evento acontece na cúpula do telescópio refrator Grubb do Observatório, que fica no campus 1, acesso para pedestres próximo à esquina da Av. Dr. Carlos Botelho com a Rua Visconde de Inhaúma, São Carlos.  Entrada franca.

Caminhada do ICB

No dia 7 de dezembro, a partir das 9 horas, será realizada a quinta Caminhada do ICB-USP, edição comemorativa aos 45 anos do Instituto de Ciência Biomédicas (ICB) da USP.
Organizada pela Comissão de Eventos e Capacitação de Funcionários do ICB, a caminhada é um evento de integração de alunos, professores e funcionários do instituto.
O roteiro da caminhada percorrerá a Av. Prof. Lineu Prestes, Rua do Matão, Praça do Oceanográfico, Rua V e Av. Prof Luciano Gualberto na Cidade Universitária.
O encontro para a largada será em frente ao ICB IV, na Av. Prof. Lineu Prestes, 1730, Cidade Universitária, São Paulo. Não há necessidade de inscrição.

Chorando Sem Parar

Do USP Online
De 1 a 7 de dezembro, acontece a décima primeira edição do Festival Chorando Sem Parar, uma iniciativa do Projeto Contribuinte da Cultura, mantido pela Fundação de Apoio Institucional ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico da Universidade Federal de São Carlos (FAI-UFSCar) e pela Escola de Engenharia de São Carlos (EESC) da USP, com apoio do Grupo Coordenador de Atividades de Cultura e Extensão da USP São Carlos.
O Festival é realizado desde 2004 e já se consagrou como o maior encontro de choro do País. A programação inclui oficinas, workshops e mesas redondas sobre o tema. As atividades acontecem no SESC São Carlos (Av. Comendador Alfredo Maffei, 700, Jardim Gilbertoni), no Teatro Municipal São Carlos (Rua Sete de Setembro, 1735), no Centro Cultural Espaço 7 (Rua Aquidaban, 1330) e na Praça XV (entre as ruas Dr. Carlos Botelho, XV de Novembro, Riachuelo e Aquidaban).
A compositora, pianista e regente Chiquinha Gonzaga será a homenageada desta edição.
Todas as atividades do Festival Chorando Sem Parar são gratuitas. As aulas e workshops exigem inscrição prévia, que devem ser realizadas pelo site do evento.

Percussão

No dia 1 de dezembro, no Departamento de Música (CMU), da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP, acontece o Recital da Classe de Percussão. O encontro será às 10 horas, no Auditório Olivier Toni, com entrada franca.
O CMU fica na Rua da Reitoria, 215, na Cidade Universitária, São Paulo.

Mostra “Ouvir Imagens”

Do USP Online
Entre os dias 1º e 19 de dezembro, o Cinema da USP Paulo Emílio (Cinusp) exibe a mostra “Ouvir Imagens”. O conjunto de filmes têm em comum a presença do som como elemento central, abordado sob perspectivas semânticas, morfológicas e estéticas não ortodoxas e que, para além da resignada relação entre som e imagem, tentam resgatar o sentido da audição como parte essencial da arte e da vida.
Entre os filmes escolhidos está o longa Aquele Querido Mês de Agosto, do diretor Miguel Gomes. Lançado em 2008, a obra retrata as festividade típicas do mês de agosto em Portugal. O Baile, de Ettore Scola, mostra a agitada vida em um salão de dança, passando por em cinquenta anos de dança na França, a partir dos anos 20. O filme é de 1983.
Além das exibições, o Cinusp programou também atividades especiais. Em parceria com o Instituto Goethe de São Paulo, a mostra recebe o cineasta austríaco Peter Kubelka, apresentando seu mais recente projeto, Monument Film. Haverá ainda debate com o compositor Lívio Tragtenberg e o editor de som Fernando Henna.
A programação da mostra conta ainda com apresentações da Camerata Profana, o grupo Personne, e o Conjunto de Música Antiga da USP. A programação completa da mostra “Ouvir Imagens” podem ser acessadas do site do Cinusp.
Todas as sessões são gratuitas. Os filmes serão exibidos na sala do Cinusp, Rua do Anfiteatro, 181, Colméia – Favo 04, na Cidade Universitária, e na sala Carlos Reichenbach do Centro Universitário Maria Antônia, na Rua Maria Antônia, 294 – 1º andar, Consolação.

Sessão Astronomia

No dia 29 de novembro, o Observatório Dietrich Schiel, do Centro de Divulgação Científica e Cultural (CDCC) da USP, em São Carlos, apresenta na Sessão Astronomia a Palestra sobre Calendários, às 21 horas. O palestrante será José de Arimatea Gomes da Silva Filho, da equipe do observatório. O evento será realizado no anfiteatro do Observatório, que fica no campus 1 da USP de São Carlos, acesso para pedestres próximo à esquina da Av. Dr. Carlos Botelho com a Rua Visconde de Inhaúma. A entrada é gratuita.
Os calendários foram e são importantes instrumentos para a formação e desenvolvimento das mais diferentes culturas. Sua origem, ligada aos fenômenos celestes, é mais um exemplo do quanto esses fenômenos estão presentes no nosso dia-a-dia. Nesta sessão, o palestrante falará sobre vários aspectos dos calendários: desde a etimologia da palavra até as diversas formas atuais. Desta vez, o foco será o calendário romano, que antecede ao que usamos atualmente.

Santa Joana dos Matadouros

O Teatro da USP realiza no próximo dia 01 de dezembro, às 17 horas, na Biblioteca Municipal Monteiro Lobato, a leitura do texto “Santa Joana dos Matadouros”, de Bertolt Brecht (1929-31/1959). A leitura da peça encerra o 12º Ciclo de Leituras Públicas do TUSP que trouxe como tema “A Multidão Protagonista” e fortaleceu a parceria iniciada no primeiro semestre de 2014 com a biblioteca municipal. A programação é gratuita.
A peça trata sobre Joana Dark, uma moça pobre que pertence a uma organização evangélica inspirada no Exército da Salvação. Tentando aliviar a miséria dos trabalhadores dos matadouros de Chicago, ela descobre que o desemprego e a miséria são causados pelo comércio da carne enlatada. Pode-se dizer que a peça, na época, foi uma análise crítica sobre a crise econômica de 1929.
O Programa de Leituras Públicas faz parte dos Núcleos de Experiência e Apreciação Teatral do TUSP e propõe, a cada ciclo, a leitura de peças de diferentes autores pelos presentes em encontros abertos com a mediação da equipe artística.
Foram selecionados cinco textos para este ciclo que iniciou em outubro e ocorreu nas cidades de São Paulo, Piracicaba, São Carlos e Ribeirão Preto.
Segue abaixo a lista completa dos textos selecionados: Lisístrata, de Aristófanes (411 a.C.); A Revolução dos Beatos, de Dias Gomes (1961); Eles não usam Black-tie, de Gianfrancesco Guarnieri (1958); Santa Joana dos Matadouros, de Bertolt Brecht (1929-31/1959); e Quando as Máquinas Param, de Plínio Marcos (1972).
A leitura acontecerá no Auditório (no térreo) da Biblioteca Monteiro Lobato, na Rua General Jardim, 485, Vila Buarque, São Paulo.

Transplantes

A Liga de Transplantes de Órgãos e Tecidos da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP) da USP realiza, dia 1 de dezembro, videoconferência com alunos da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) sobre Residência Multiprofissional em Transplantes.
Com o objetivo de trocar informações e experiências sobre a residência na área de transplantes, o evento é aberto ao público e gratuito.
A videoconferência, que começa às 12h30, recebe inscrições pouco antes do inicio da atividade, que será na Sala Castor, no prédio da EERP, campus da USP em Ribeirão Preto, Avenida Bandeirantes, 3.900.

Ludopédio em campo

No dia 2 de dezembro, às 19h30, na Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP, acontecerá a palestra Ludopédio em campo: a formação de um site acadêmico sobre futebol. No encontro, o professor Sérgio Settani Giglio, da Unicamp, e os editores do Site Ludopédio discutirão temas relacionados à mídia e ao esporte.
Além de Giglio, a equipe é formada pelos pesquisadores Enrico Spaggiari (Doutorando Antropologia USP), Marco Antunes (Graduado História USP), Marco Lourenço (Mestre em História USP) e Max Rocha (Mestre em História USP).
O evento terá lugar no Auditório Freitas Nobre do Departamento de Jornalismo e Editoração da ECA.
A entrada é gratuita, com certificados aos participantes. A palestra será transmitida “ao vivo” pela pela CJE-TV.
A organização é do Grupo de Pesquisa em Jornalismo Popular e Alternativo (ALTERJOR), com apoio do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação (PPGCOM-USP) e do Departamento de Jornalismo e Editoração da ECA.
A ECA fica na Av. Prof. Lúcio Martins Rodrigues, 443, Cidade Universitária, São Paulo.

Doenças infecciosas

No dia 3 de dezembro, das 7h30 às 8h30, o Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP) realiza mais uma Reunião de Atualização em Temas Relevantes da Prática Médica.
Com o tema “Doenças Infecciosas Emergentes e Re-Emergentes”, a aula será ministrada pelo médico Amaro Nunes Duarte Neto, do Hospital das Clínicas (HC) da FMUSP. Voltado para médicos, médicos residentes e docentes, o evento acontece no Teatro da FMUSP, sob a coordenação da professora Rosa Maria Rodrigues Pereira.
A entrada é gratuita, aberta ao público e dispensa inscrições. Não haverá emissão de declaração de comparecimento ou certificado de participação.
A FM fica na Av. Dr. Arnaldo, 455, Cerqueira César, São Paulo.

Simpósio Científico

Em comemoração ao aniversário de 70 anos do professor Mahir Hussein, o Instituto de Física (IF) da USP realiza, no dia 1 de dezembro, Simpósio Científico.
Hussein é destaque na área nuclear e teve papel central na instalação do RIBRAS (Radioactive Ion Beams in Brazil). A programação do evento pode ser encontrada no site. As atividades têm início às 9h30, no Auditório Adma Jafet, na Rua do Matão, 187, Cidade Universitária, São Paulo. A entrada é franca e aberta ao público.

Desenvolvimento farmacêutico

A Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF) da USP está com inscrições abertas para o Workshop Challenges and Opportunities in Pharmaceutical Development for Neglected Diseases Formulations, que acontecerá no dia 2 de dezembro.
O evento abordará como tema as principais doenças negligenciadas que acometem a população brasileira com foco para novas moléculas candidatas a fármacos e formulações farmacêuticas inovadoras, através da agregação de competências nas áreas de identificação de novos líderes biologicamente ativos, envolvendo planejamento, síntese, biotecnologia, isolamento de fontes naturais e processos analíticos estruturais.
Envolverá pesquisadores de várias áreas e de diferentes grupos de pesquisa de cunho nacional e internacional, com expertise comprovada, a fim de ampliar o conhecimento e compartilhar a pesquisa desenvolvida por cada um dos participantes na área de interesse. Este Workshop será dividido em sete palestras e finalizado com uma mesa redonda composta pelos principais Doutores nas áreas em discussão.

Mais informações: (11) 3091-3674

Bienal de oncologia

Um trabalho desenvolvido em parceria com pesquisadores do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) da USP foi premiado durante a segunda Bienal Internacional de Oncologia, que aconteceu nos dias 6, 7 e 8 de novembro, em São Paulo.
O trabalho “Impacto de uma formulação vacinal terapêutica na ativação de células dendríticas e indução de resposta imune efetora mediada por linfócitos T CD8 específicos: uma alternativa inovadora para o controle de tumores induzidos pelo papiloma vírus humano” recebeu o Prêmio Dr. Fernando Gentil 2014, no valor de R$ 10 mil.
A autoria do trabalho é de Bruna Felício Milazzotto Maldonado Porchia, e tem como coautores os professores Silvia Beatriz Boscardin, José Alexandre Marzagão Barbuto e Luis Carlos de Souza Ferreira.
A Bienal Internacional de Oncologia é um evento realizado pela A.C.Camargo Câncer Center com o objetivo de proporcionar uma tradução dos avanços científicos, das inovações técnicas e das transformações que esses processos trouxeram ao tratamento do câncer.

Cultura Material

Até o dia 20 de fevereiro, o Museu Paulista (MP) da USP, conhecido como Museu do Ipiranga, recebe inscrições para a disciplina optativa de graduação Introdução ao Estudo da Cultura Material, que se inicia no primeiro semestre de 2015.
Os alunos da USP devem se inscrever pelo email acadmp@usp.br. Serão disponibilizadas cinco vagas para estudantes de outras instituições.
As aulas começam no dia 27 de fevereiro, sempre às sextas-feiras, das 9 à 13 horas. O local ainda não foi definido. A ministrante será a professora Vânia Carneiro de Carvalho.

Crise hídrica

Com o objetivo de discutir as causas, cenários e soluções para a crise do abastecimento de água na região metropolitana de São Paulo, será realizado o painel “Perspectivas para o Abastecimento de Água na Região Metropolitana de São Paulo”, no dia 2 de dezembro, das 11 às 12h30, durante o Encontro Internacional sobre Gestão Empresarial e Meio Ambiente (Engema), na Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA) da USP.
Foram convidados para o debate, entre outros, o professor Pedro Luiz Côrtes (Uninove), o professor Pedro Jacobi, do Instituto de Energia e Ambiente (IEE) da USP e INterdisciplinary CLimate INvestigation Center da USP; Reginaldo Bertolo, do Instituto de Geociências (IGc) e diretor do Centro de Pesquisas de Águas Subterrâneas (CEPAS) da USP; Roberta Consentino Kronka Mülfarth, professora da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da USP e da Superintendência de Gestão Ambiental da USP.
O Engema tem como tema central este ano “Inovação e sustentabilidade: um desafio para enfrentar as mudanças climáticas e seus impactos planetários”. O Engema é um evento anual que reúne pesquisadores, profissionais, empresários e gestores públicos envolvidos em novas abordagens em gestão ambiental nas empresas. O evento será realizado de 1 a 3 de dezembro, na FEAUSP, tendo como responsável o Prof. Isak Kruglianskas. Informações no site www.engema.org.br.
O evento acontecerá no Auditório FEA 5, na Av. Luciano Gualberto, 908, Cidade Universitária, São Paulo. A entrada gratuita

Linguagem e Práticas Midiáticas

O Grupo de Estudos de Linguagem: Práticas Midiáticas (MidiAto) convida para a segunda parte do segundo Simpósio Linguagem e Práticas Midiáticas: Por uma crítica do visível, no dia 2 de dezembro, às 14 horas, no Auditório Freitas Nobre do Departamento de Jornalismo e Editoração da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP.
Programação e resumos expandidos estão disponíveis neste endereçoO Simpósio tem transmissão ao vivo pelo CJETV neste endereço.
Também no site do Departamento já está disponível o vídeo do primeiro dia dos debates (25/11/14). Não é preciso inscrever-se antecipadamente.
A organização é do MidiAto e o apoio é do Programa de Pós-Graduação em Meios e Processos Audiovisuais (PPGMPA), Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação (PPGCOM) e Departamento de Jornalismo e Editoração da ECA.

Metodologia pode prever ameaças à segurança hídrica

Por Keite Marques da Assessoria de Comunicação da Escola de Engenharia de São Carlos (EESC)
Projeto recebeu Menção Honrosa no prêmio SISCA de Sustentabilidade
Incertezas climáticas, tendências de crescimento populacional e mudanças no estilo de vida são iminentes preocupações que ameaçam a segurança hídrica no Brasil e no mundo. Pesquisa desenvolvida na Escola de Engenharia de São Carlos (EESC) propõe uma metodologia de avaliação da segurança hídrica baseada no balanço de águas azul e verde, que são definidas de acordo com o processo hidrológico e unidade de armazenamento envolvidos.
O trabalho A blue/green water-based accounting framework for assessment of water security, desenvolvido pela doutoranda Dulce Buchala Bicca Rodrigues, do Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Hidráulica e Saneamento, recebeu Menção Honrosa no prêmio Sustainability Innovation Student Challenge Award (SISCA) de Inovação e Sustentabilidade, promovido pela Dow, indústria química e fabricante de soluções para diversos produtos, em parceria com o Instituto de Química (IQ) da USP.
A categorização dessas parcelas do ciclo hidrológico determina sua capacidade de utilização e é capaz de promover a gestão integrada do solo e recursos hídricos, buscando-se o atendimento de demandas hídricas para atividades humanas e manutenção de ecossistemas aquáticos conforme a disponibilidade hídrica no espaço e no tempo. “Nossos resultados revelam padrões espaciais e temporais de ocorrência dos indicadores e contribuem para o entendimento de como e quando ameaças à segurança hídrica podem ocorrer”, explica a pesquisadora.
O trabalho integra a tese de doutorado que foi elaborada sob orientação dos professores Eduardo Mario Mendiondo, do Departamento de Hidráulica e Saneamento da EESC, e Hoshin V. Gupta, da Universidade do Arizona, nos Estados Unidos. “A Menção Honrosa traz uma reflexão de como inovar aliando novas tecnologias de engenharia com conhecimentos clássicos e tradicionais, úteis tanto para a sala de aula como para os órgãos licenciadores e tomadores de decisão”, destaca Mendiondo.
O SISCA aconteceu no dia 11 de novembro, no Auditório da Administração da Escola Politécnica (Poli) da USP, e abordou o tema “Inovação, ciência e sustentabilidade nos Jogos Olímpicos Rio 2016″. Participaram do workshop de premiação a líder de Sustentabilidade e Legado do Comitê Organizador do Rio 2016, Tania Braga, a diretora de Sustentabilidade da Dow para a América Latina, Christianne Canavero, e do diretor de P&D da Dow, Marcos França.
Prêmio SISCA
Alinhado às metas de sustentabilidade da Dow para 2015, o prêmio é anual com o objetivo de incentivar ideias, soluções e tecnologias em inovação e sustentabilidade por meio de trabalhos de ponta, além de promover e cultivar novos pensamentos sobre sustentabilidade e inovação, auxiliando também à promoção da USP e fomentando parcerias acadêmicas no Brasil e América Latina.
Esta é a sexta edição do prêmio SISCA no Brasil e teve 80 trabalhos inscritos entre teses e dissertações dos alunos de pós-graduação da USP nas categorias saúde, meio ambiente, clima, energia, segurança de produtos, comunidade e química sustentável. Os selecionados, de vários cursos, entre eles direito, engenharia e física, foram avaliados por um comitê formado por professores da USP seguindo critérios como originalidade e relacionamento com o tema.
Iniciativa global, o SISCA premia anualmente estudantes de 17 universidades ao redor do mundo que apresentem projetos que abordam os desafios mundiais em sustentabilidade. Para Dulce sua participação no evento foi importante pelo contato empresa-universidade valorizando trabalhos relevantes em ambos os setores. “Foi um momento grande satisfação pessoal pelo reconhecimento do meu trabalho por uma renomada empresa multinacional e pela expectativa de contribuição para a sociedade brasileira”, destacou.

Ferramenta orienta sobre acesso a medicamentos no SUS

Para auxiliar a compreensão dos profissionais de saúde e usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) quanto à organização da assistência farmacêutica, uma pesquisa desenvolvida na Divisão de Farmácia do Hospital Universitário (HU) da USP formalizou um site que reúne informações sobre o acesso ao medicamento no SUS.
O site reúne dados quee já estão disponíveis na internet, mas segmentados
O estudo Ferramenta em rede para compreensão e orientação quanto à organização da Assistência Farmacêutica no Sistema Único Saúde é o resultado do Trabalho de Conclusão de Residência, da farmacêutica Caroline de Godoi Rezende Costa Molino, orientado pela professora Eliane Ribeiro e apresentado ao Programa em Residência em Farmácia Clínica e Atenção Farmacêutica da Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF) da USP.
Segundo a pesquisadora, o site, que está disponível neste endereço eletrônico, reúne muitas informações que já estão disponíveis na internet, mas segmentadas nos endereços do Ministério da Saúde, Secretaria da Saúde do Governo do Estado de São Paulo, entre outros.
O conteúdo disponibiliza, por exemplo, dados técnicos sobre medicamentos, como tabelas de orientação sobre dose máxima de anti-hipertensivos, hipoglicemiantes orais, psicofármacos. Há ainda informações sobre a agenda de cursos e eventos na área de saúde; orientações sobre os componentes básico, especializado e estratégico da assistência farmacêutica e a forma para obtenção dos medicamentos pertencentes a estes componentes no SUS; Protocolos Clínicos e Diretrizes Terapêuticas do Ministério da Saúde; medicamentos não disponíveis no SUS etc.
Medicamentos no SUS
O diferencial da ferramenta, além de agrupar os dados, é esclarecer o caminho que o usuário do SUS deve percorrer para ter acesso aos medicamentos das farmácias das Unidades Básicas de Saúde (UBS), Farmácia Popular (programa federal) ou Dose Certa (programa estadual). O processo para obtenção do medicamentos no SUS, muitas vezes, envolve o acesso a distintos programas e de diferentes esferas (municipal, estadual ou federal), cada qual com suas especificidades.
No site, o usuário pode compreender a legislação que rege a assistência farmacêutica no SUS, que diferencia os medicamentos em componentes básicos, estratégicos e especializados. O componente básico é constituído pelos medicamentos destinados às doenças mais prevalentes e prioritárias da Atenção Básica da Saúde e são disponibilizados pelos municípios nas Unidades Básicas de Saúde.
“A dificuldade de acesso aos medicamentos pode ser encontrada mesmo na atenção básica, na farmácia da UBS, que tem alta demanda. Às vezes, as receitas médicas podem apresentar algum problema em relação aos protocolos que devem ser seguidos, impossibilitando que o paciente adquira o medicamento. Isso atrapalha o vínculo do paciente com a unidade e ele pode ter a sensação de que o atendimento não funciona”, explica Caroline.
O componente estratégico são os medicamentos voltados às doenças que configuram problemas de saúde pública, consideradas de caráter estratégico pelo Ministério da Saúde. Este componente atende às doenças endêmicas nacionais, como tuberculose, doenças sexualmente transmissíveis, meningite, cólera. Eles estão disponíveis nas Unidades Municipais de Referência para a respectiva doença.
De acordo com a pesquisadora, o problema é maior quando se trata de medicamentos do componente especializado, aquele para o tratamento de doenças menos frequentes ou que tenham maior impacto no orçamento do SUS, disponíveis em farmácias especializadas. Por causa das características das doenças e do custo dos medicamentos atendidos, é preciso seguir os protocolos preconizados pelo Ministério da Saúde, que significa justificar, por meio de formulários, o motivo da solicitação do medicamentos.
“Para obter esses medicamentos, o paciente deve se deslocar até um dos endereços das farmácias de “alto-custo”, mas ainda há grande chance dele não receber o medicamento necessário devido ao incorreto preenchimento dos formulários ou ausência de exames laboratoriais exigidos”, ressalta a farmacêutica.
Prêmio
O trabalho de Caroline conquistou o Prêmio de Incentivo em Ciência e Tecnologia para o SUS – categoria residência ou especialização, que o Ministério da Saúde promove para valorizar os pesquisadores e suas pesquisas, indispensáveis para o desenvolvimento das políticas públicas de saúde no país.
A entrega do prêmio, no valor de R$ 15 mil, será no dia 30 de dezembro.
Foto: Marcos Santos / USP Imagens

Integrantes dos Cras de Blumenau visitam grupo de escoteiros

Foto: Divulgação
Aproximadamente 300 integrantes dos seis Centros de Referência de Assistência Social (Cras) da cidade participam de uma programação especial neste sábado, dia 29, a partir das 13h30. Eles visitarão o Grupo de Escoteiros Leões de Blumenau e vão aprender na prática quais as atividades desenvolvidas. “Essa iniciativa busca a integração dos nossos usuários dos Grupos de Convivência e Fortalecimento de Vínculos com a cultura do escotismo”, destaca a diretora de Proteção Básica Juliana Rocha Pires. A sede do Leões de Blumenau fica localizada na rua Pastor Oswaldo Hesse, 1701, no bairro Ribeirão

CineArte apresenta três filmes em dezembro

Foto: Divulgação
O CineArte de dezembro destaca nesta segunda-feira, dia 1º de dezembro,  Zorba, o Grego, uma produção de 1964. Para o último mês do ano, a Fundação Cultural de Blumenau também programou outros dois filmes: Não somos anjos (dia 8) e Santa Claus (dia 15). As sessões gratuitas começam as 19h30, no Cine Teatro Edith Gaertner (Rua XV de Novembro, 161, Centro).
Zorba, o grego (1964) é o primeiro da lista. Na produção deste drama de 1964, camponês grego, verdadeiro filósofo popular, exuberante em alegria e sonhos (o mexicano Anthony Quinn) dá lições a jovem escritor inglês (Alan Bates). É uma comovente adaptação de um romance grego em preto e branco. Cenários bonitos, roteiro seguro e música-tema inesquecível. Elenco impecável – com destaque para as gregas Irene Papas e Lila Kedrova. Esta mereceu o Oscar de coadjuvante pelo papel de prostituta decadente.
Não somos anjos (1989) é a opção para o dia 8. Filme mostra dupla de criminosos de terceira classe (Robert De Niro e Sean Penn), que é obrigada a participar de uma fuga em massa de uma prisão na Nova Inglaterra. Eles se disfarçam de padres e são confundidos com os dois sacerdotes que a população de uma pequena cidade aguarda para a procissão em homenagem à Virgem Maria. O roteiro de David Mamet (Os intocáveis) lembra Veneno de Cobra, filme com Humphrey Bogart, bem superior a este produto. A história é simples e divertida, as piadas giram em torno de pequenos delitos religiosos – deixando claro que eles jamais prejudicam alguém – e da crítica aos comportamentos violentos ou chauvinistas. Há uma boa dose de sentimentalismo e a dupla de protagonistas está particularmente simpática.
Para encerrar a programação, o CineArte apresenta Santa Claus (1985), no dia 15. É uma deliciosa história de um mestre em fazer brinquedos que descobre o reino mágico dos duendes no Polo Norte. Lá ele recebe poderes especiais surpreendentes e se transforma no símbolo do Natal mais amado do mundo: Papai Noel! Na fábrica encantada, ele conhece Patch (Dudley Moore, de Artur, o milionário e Artur, o arruinado), que planeja dominar o Natal. E assim começa a maior de todas as aventuras do Papai Noel – salvar o seu ideal e o Natal de todas as crianças do mundo. Participação de Burgess Meredith (o Coringa do seriado da tevê Batman e o treinador do Rocky nos filmes de boxe). Aventura colorida.

CineArte
Local: Cine Teatro Edith Gaertner, Fundação Cultural de Blumenau (Rua XV de Novembro, 161, Centro)
Horário: 19h30min
Entrada franca

Memória Digital: O Município de Blumenau



Foto: Divulgação FCB
José Deeke, um intelectual de erudição influenciado pela leitura e estudo dos clássicos europeus do século 19, escreveu artigos, textos e contos que versavam sobre assuntos ligados ao meio rural e urbano de sua época. Em 1917, publicou em língua alemã pela Editora Rotermumd, de São Leopoldo (RS), o livro intitulado O Município de Blumenau e a História do seu Desenvolvimento. Passados 78 anos, esta publicação foi traduzida para o português.
(Fonte: Arquivo Histórico José Ferreira da Silva / Fundação Cultural de Blumenau)


Assinadas as ordens de serviço para conclusão das coberturas de quadras

Foto: Eraldo Schnaider

Foram assinadas na tarde desta sexta-feira, dia 28 de novembro, as ordens de serviço para o término das obras de cobertura das quadras esportivas das Escolas Básicas Municipais Professor João Joaquim Fronza, Felipe Schmidt e Pedro I. A retomada dos trabalhos está prevista para segunda-feira, dia 1º de dezembro. A empresa contratada para conclusão das obras é Di Fatto Indústria e Comércio Ltda. O cronograma de entrega prevê o prazo máximo de três meses.
As assinaturas das ordens de serviço foram acompanhadaa pelos diretores das escolas João Joaquim Fronza e Felipe Schmidt, Rodrigo Daniel Wagner e Jarbes Adriani Marin Roth. O prefeito Napoleão Bernardes e a secretária de Educação Helenice Luchetta solicitaram à empresa que as exigências técnicas e o prazo sejam cumpridos, conforme preconiza a licitação.
A contratação de uma nova empresa para terminar as coberturas foi necessária tendo em vista que a vencedora da primeira licitação iniciou as obras, mas não cumpriu os prazos estipulados para execução dos serviços. Com isso, os contratos foram rescindidos.

Governo distribui material esportivo aos desportistas de Mâncio Lima


Materiais esportivos foram doados aos desportistas do município para fomentar o esporte na região (Foto: Assessoria Esporte)
Materiais esportivos foram doados aos desportistas do município para fomentar o esporte na região (Foto: Assessoria Esporte)
O governo do Estado, por meio da Secretaria Adjunta de Esporte, realizou nesta sexta-feira, 28, a entrega de material aos desportistas de Mâncio Lima, distante 657 quilômetros da capital Rio Branco.
O secretário Adjunto de Esporte, Petronilo Lopes, o “Pelezinho”, coordenou a caravana. Ao todo, foram distribuídas aos desportistas cadastrados no programa de escolinhas de futebol 180 bolas de vôlei, futsal e futebol. Ainda 23 pares de redes para futsal, futebol, vôlei e 14 jogos de camisas.
O material esportivo é produzido pelos reeducandos do Francisco de Oliveira Conde e Unidade Prisional do Quinari. As bolas têm como destino as escolinhas de futebol e a comunidade em geral. “Queremos contemplar também os desportistas do interior, para fomentar o esporte da região”, disse Pelezinho.

Curso de 'cajón' no Conservatório de MPB


principal
O Conservatório de MPB de Curitiba está recebendo inscrições para o curso intensivo “Cajón e suas possibilidades”, ministrado pelo músico Vina Lacerda, com aulas nos próximos dias 10, 11 e 12 de dezembro, das 19h30 às 21h30. O investimento é de R$ 100, em parcela única, no ato de inscrição, sendo que o aluno deve ter idade mínima de 14 anos. Informações pelo telefone (41) 3321-3315.
O curso pretende dar ao estudante um panorama geral das diferentes utilizações do cajón (pronuncia-se “carron”), que é construído totalmente em madeira e teve origem no Peru colonial, usado pelos escravos africanos. O instrumento de percussão encanta pela simplicidade e desempenho, além da potente vibração e versatilidade. O cajón atravessou as fronteiras do Peru e tem encontrado espaço nas expressões musicais de diferentes culturas. Por ser um instrumento simples e barato, vem se popularizando no Brasil, revelando-se um acompanhamento muito rico para voz e violão.
Durante as aulas, o percussionista Vina Lacerda irá trabalhar as técnicas essenciais de execução do cajón e suas aplicações em variados ritmos, abordando a utilização do instrumento na música pop, na música brasileira, na música flamenca e na música afro-peruana. Caso o aluno não tenha o cajón, poderá adquiri-lo no primeiro dia de aula, no próprio Conservatório de MPB, que estará vendendo instrumentos “Cajón Sallum”.
Vina Lacerda iniciou seus estudos no Conservatório de MPB de Curitiba, integrando as orquestras À Base de Sopro e À Base de Corda. Bacharel em Percussão pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná (Embap), é autor dos livros “Pandeirada Brasileira”, “Pandeirada Brasileira Pocket Edition” e “Instrumentos e Ritmos Brasileiros Vol. I”.
Trabalhando com importantes artistas da música brasileira, acumula participações em festivais de música no Brasil, América Latina, Estados Unidos e Europa. Atuou com a Orquestra Sinfônica do Paraná, Camerata Antigua de Curitiba e com a companhia suíça “We Spoke: New Music Company”, exibindo trabalhos em dezenas de discos e também na produção de trilhas sonoras. Integrante do grupo “Mano a Mano Trio”, Vina Lacerda é professor do curso de Percussão Popular do Conservatório de MPB de Curitiba.

Curso intensivo “Cajón e suas possibilidades”, ministrado pelo músico Vina Lacerda
Local: Conservatório de MPB de Curitiba – Secretaria de Cursos (Rua Mateus Leme, 66 – Setor Histórico).
Datas e horário do curso: dias 10,11 e12 de dezembro de 2014, das 19h30 às 21h30.
Investimento de R$ 100, em parcela única, no ato de inscrição.
Idade mínima: 14 anos.
Informações pelo telefone (41) 3321-3315.
Observação: traga seu cajón. Caso não tenha, o Conservatório de MPB estará disponibilizando instrumentos “Cajón Sallum” para venda no primeiro dia de aula.

Seleção Feminina de Handebol vence na estreia de Torneio da Espanha

Cinara Piccolo/Photo&Grafia
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Ana Paula Rodrigues, durante amistoso em Joinville (SC), em junho

Cinara Piccolo/Photo&Grafia
Clique na imagem para fazer o Donwload...
Eduarda Amorim em amistoso no Brasil


Equipe do melhor técnico do ano, Morten Soubak, derrotou a Tunísia por 35 a 23, em Málaga
Santo André (SP) - Nesta sexta-feira (28), dia em que Morten Soubak foi anunciado como melhor técnico em esportes coletivos do ano, a Seleção Brasileira Feminina de Handebol estreou com vitória no Torneio Internacional da Espanha, que está sendo realizado em Málaga. O dono do Prêmio Olímpico Brasileiro, oferecido pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB), mais uma vez realizou um bom trabalho e conduziu a Seleção Brasileira à vitória sobre a Tunísia por 35 a 23 (19 a 10 no primeiro tempo).

O Brasil abriu o marcador com Fernanda. A Tunísia empatou. Depois, Deonise ampliou para a Seleção Brasileira. O adversário marcou mais um e encostou no placar (3 a 2). Novamente com Fernanda, depois de bola bem trabalhada, o time brasileiro marcou mais um. A Tunísia fez 4 a 3. Depois de fazer um gol, Duda caiu e teve que deixar a quadra.

Após a paralisação para o atendimento da brasileira, Fernanda marcou mais um, o Brasil fez 6 a 3, e, a partir daí, dominou o primeiro tempo. Além da boa defesa, a equipe brasileira seguiu balançado a rede e, com Célia, chegou ao dobro no placar: 14 a 7. No segundo gol de Samira, o Brasil fez 17 a 8. No final do primeiro tempo, vitória do time de Morten por 19 a 10.

Karol foi a responsável pelo primeiro gol brasileiro no segundo tempo. Melhor em quadra no começo da segunda etapa, a Tunísia reduziu um pouco a vantagem do Brasil e o placar foi para 21 a 14. Depois de perder um gol, Ana Paula compensou o erro com boa defesa, que não possibilitou o gol adversário. Na sequência, Célia marcou mais um.

Quando o placar apontava 25 a 18, o técnico da Seleção Brasileira pediu tempo e cobrou melhor desempenho do Brasil, especialmente na defesa. Na volta do tempo, o time de Morten fez dois em sequência e foi a vez do adversário pedir tempo. Com o primeiro gol de Tamires, o time brasileiro colocou 10 de vantagem: 29 a 19. Fernanda marcou seu sexto gol, em seis tentativas, e fez 33 a 23. Dara ainda teve tempo de anotar o seu primeiro na partida. E, com Mayara, o Brasil fechou o jogo em 35 a 23. A armadora brasileira Ana Paula Rodrigues foi o destaque da Seleção nesta partida, sendo premiada ao fim do confronto contra a Tunísia.

"Estamos satisfeitos com o resultado, principalmente no primeiro tempo, onde conseguimos defender concentrados nas ações mais fortes da Tunísia. É uma equipe muito forte, diferente da que enfrentamos no Brasil", comentou Morten, fazendo referência aos amistosos disputados em Joinville (SC), em junho.

Em relação ao incidente com Duda, Morten informou que a atleta passará por uma ressonância para, então, ter um diagnóstico.

A Seleção Brasileira volta à quadra pelo Torneio Internacional da Espanha neste sábado (29), às 13h (horário de Brasília), para enfrentar a Polônia. Depois, no domingo (30), será a vez do duelo contra as donas da casa, às 10h. Os dois jogos terão transmissão, ao vivo, dos canais SporTV.

Tabela
Horário de Brasília

Sexta-feira (28)
Brasil 35 x 23 Tunísia
18h: Espanha x Polônia

Sábado (29)
13h: Brasil x Polônia
15h: Espanha x Tunísia

Domingo (30)
8h: Polônia x Tunísia
10h: Brasil x Espanha

Seleção Brasileira Feminina

Goleiras: Bárbara Arenhart (HCM Baia Mare-Romênia), Jéssica Silva de Oliveira (Supergasbrás/UNC/Concórdia-SC) e Mayssa Pessoa (CSM Bucaresti-Romênia).

Pontas: Alexandra do Nascimento Martinez (HCM Baia Mare-Romênia), Célia Costa Coppi (Metodista/São Bernardo-SP), Fernanda França da Silva (CSM Bucaresti-Romênia), Jéssica da Silva Quintino (MKS Selgros Lublin-Polônia) e Samira Pereira da Silva Rocha (OGC Nice-França).

Armadoras: Amanda de Andrade (Supergasbrás/UNC/Concórdia-SC), Deonise Fachinello (CSM Bucaresti-Romênia), Eduarda Amorim Taleska (Gyori Audi Eto KC-Hungria), Jaqueline Anastácio (Ringkobing Handbold APS-Dinamarca), Karoline de Souza (Nykobing F. Handboldklub-Dinamarca) e Moniky Novais Bancilon (ES Besancon Feminin-França).

Centrais: Ana Paula Rodrigues Belo (CSM Bucaresti-Romênia), Francielle Gomes da Rocha (Hyppo No-Áustria) e Mayara Fier de Moura (Nykobing F. Handboldklub-Dinamarca).

Pivôs: Daniela Piedade (Siofok KC-Hungria), Elaine Gomes Barbosa (Nykobing F. Handboldklub-Dinamarca), Fabiana Diniz (Dara) (Nantes Loire Atlantique-França) e Tamires Morena Lima de Araújo (FAB/Vila Olímpica/Manoel Tubino-RJ).

Comissão técnica
Técnico: Morten Soubak
Assistente técnico: Alex Aprile
Médica: Pauline Buckley Bittencourt Silva
Preparador físico: Aparecida da Rocha Pereira Alves
Fisioterapeuta: Marina Gonçalves Calister
Nutricionista: Júlia do Valle Bargieri
Psicóloga: Alessandra dos Santos Dutra
Supervisora: Rita Orsi

A casa Belotti é um marco da arquitetura moderna em Curitiba

. Ela foi projetada por Lolô Cornelsen em 1953 e simboliza um período importante da história de Curitiba. Hoje, a casa é uma Unidade de Interesse de Preservação e abriga um espaço de design.
E, não. Ela não merece ser pichada.
Curitiba tem uma série de iniciativas para valorizar o street art, promove festivais de graffiti e respeita todas as manifestações culturais, mas não pode aceitar que seu patrimônio histórico seja agredido.
Denúncias de vandalismo podem (e devem) ser feitas pelo 153.

Delegacia da Mulher de Cruzeiro do Sul recebe nova viatura

O investimento busca fortalecer os serviços da Deam. (Foto: Maria Meirelles /Assessoria SEPMulheres)
O investimento busca fortalecer os serviços da Deam (Foto: Maria Meirelles /Assessoria SEPMulheres)
Representantes da Secretaria de Estado de Políticas para as Mulheres (SEPMulheres) realizaram, durante o Seminário de Apresentação do Plano de Políticas para as Mulheres do Acre, a entrega de uma nova viatura utilitária para a Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) de Cruzeiro do Sul. O investimento busca fortalecer e dar mais rapidez aos serviços de acolhimento às vítimas de violência.
O ato, realizado nesta sexta-feira, 28, no Centro de Educação Popular Permanente (Cedup), foi prestigiado por representantes dos municípios que compõem o Vale do Juruá, ligados à Rede Especializada de Atendimento à Mulher: Rede Reviver e instituições que debatem a temática.
Para a titular da Deam, Karla Ívone de Brito, a integração da Rede Especializada de Atendimento à Mulher tem dado bons frutos no Vale do Juruá. “Graças ao investimento do Estado no aparelhamento dos serviços de acolhimento, os índices de feminicídios em Cruzeiro do Sul foram reduzidos”, afirmou.
A outra delegacia da mulher do Acre fica localizada em Rio Branco. Com o propósito de oferecer mais serviços específicos para as vítimas nas demais regionais, a SEPMulheres vai implementar, ainda em 2014, núcleos de Atendimento à Mulher (NAM) nas delegacias de polícia de Tarauacá e Sena Madureira. No Alto Acre, o NAM fica localizado em Brasileia.
“Precisamos desconstruir o pensamento equivocado da supremacia masculina sobre a feminina. Esse modelo de sociedade patriarcal e machista é decadente. Já não cabe nos dias de hoje. Por isso, atuamos em duas frentes: prevenção e repressão, com campanhas educativas e fortalecimento dos nossos serviços de acolhimento”, concluiu a gestora da pasta, Concita Maia.

Escola de Cruzeiro do Sul é tricampeã da OJE 2014


Competição estimula o trabalho em equipe e o uso da tecnologia combinada com educação ( Foto: Assessoria SEE)
Competição estimula o trabalho em equipe e o uso da tecnologia combinada com a educação (Foto: Assessoria SEE)
Formada por alunos da Escola Flodoardo Cabral, de Cruzeiro do Sul, a equipe Maníacos da Net tornou-se nesta sexta-feira, 28, a tricampeã da Olimpíada de Jogos Digitais e Educação (OJE) 2014, que realizou sua grande final na quadra poliesportiva do Instituto São José, em Rio Branco.
Ação no estado do Acre desde 2011, a Olimpíada é uma competição escolar realizada em um ambiente de rede social, promovendo o uso de jogos digitais como ferramentas de aprendizado por meio de desafios e trabalho em equipe.
Mais de cem alunos participaram da torcida na OJE 2014 (Foto: Assessoria SEE)
Mais de cem alunos participaram da torcida na OJE 2014 (Foto: Assessoria SEE)
Nos quatros anos de competição, 15.635 alunos participaram da OJE. Este ano, a olimpíada celebrou sua quarta edição, tendo participado 45 escolas e um total de 3.598 alunos inscritos antes da escolha das quatro equipes finalistas: Geeks (Escola Armando Nogueira) e Hells Angels (Instituto São José) de Rio Branco, Bolcheviques (Escola Dr. Djalma da Cunha Batista), de Tarauacá, e Maníacos da Net.
“Foi mais uma oportunidade para mostrarmos todo o potencial dos alunos cruzeirenses. Estamos muito honrados em dar à nossa escola o título de tricampeã, e ainda conseguimos aplicar o que aprendemos na escola durante a competição, resolvendo vários desafios”, disse Vitória Cordeiro, 17, integrante da equipe vencedora.
Os integrantes das quatro equipes finalistas, incluindo os professores aliados, serão premiados de acordo com a classificação final. Para o primeiro lugar, além do troféu definitivo para a escola, medalhas e tablets educacionais, também será ofertada uma viagem a Lima, no Peru, com passagens, hospedagem, alimentação e passeios pagos.
Para o secretário de Estado de Educação e Esporte, Marco Brandão, a oferta da inclusão digital deve ser cada vez mais estimulada nas escolas. “Vivemos em um mundo altamente tecnológico, que está se renovando constantemente, e é preciso que a educação seja aliada dessa ferramenta, para qualificar o ensino e garantir a aprendizagem”, afirmou.

Cruzeiro do Sul tem mais de 15 mil casos confirmados de dengue

Em Cruzeiro do Sul, os primeiros casos de dengue foram registrados este ano, durante as primeiras semanas epidemiológicas, com cerca de 28 notificações de casos da doença. Apesar de o município apresentar casos somente agora, a presença do vetor foi verificada desde 2007.
De janeiro a novembro, foram notificados 25.230 casos suspeitos no município, com 62,66% de positividade. Do total de notificações, 15.779 foram confirmados como dengue, 16 como dengue com sinais de alarme e somente um caso de dengue grave.
De acordo com a gerente da Divisão de Vigilância Ambiental e Controle de Endemias da Sesacre, Thayna Holanda, cuidados com sintomas devem ser observados neste momento de aumento de casos da doença.
“Febre acompanhada de dois ou mais sintomas como dor de cabeça, dor atrás dos olhos, dor pelo corpo e articulações, a população deve procurar atendimento médico”, acrescentou Thayna.
Amostras coletadas em Cruzeiro do Sul e encaminhadas ao Instituto Evandro Chagas (IEC), no Pará, apontam para a circulação de dois sorotipos de dengue – Denv1 e Denv4.
A situação para controle da dengue requer certos cuidados, principalmente por parte da população, para que haja um efetivo corte na transmissão, reduzindo, assim, a possibilidade de uma nova infecção, considerando esse momento crítico no qual o volume de precipitação pluviométrica aumenta consideravelmente.
“Manter os quintais limpos e livres de lixo, vedar depósitos que acumulem água [caixa d’água, tanques, poços], lavar semanalmente esses depósitos a fim de eliminar a presença de ovos nas paredes dos reservatórios, sem se esquecer de verificar pequenos depósitos que possa haver dentro de suas casas, como recipiente atrás da geladeira, bebedouros e vaso de plantas, por exemplo”, são algumas das principais recomendações de Thayna Holanda.

Estudantes comemoram reabertura do Casarão da UPE


principal
Em uma cerimônia que reuniu antigos e novos personagens de movimentos estudantis e sociais, foi reaberto neste sábado (29) o Casarão da União Paranaense dos Estudantes (UPE), no bairro São Francisco. Administrado pela Fundação Cultural de Curitiba desde abril de 2013, o imóvel recebeu uma série de benfeitorias e agora passa a abrigar não só as atividades administrativas e culturais da UPE, mas também receber os encontros dos Conselho Municipais de Cultura, de Juventude e de Política Étnico Racial.
As obras no Palácio dos Estudantes - como também é conhecido o Casarão, que fica na esquina das ruas Carlos Cavalcanti e João Manoel - envolveram a troca dos vidros e portas, jardinagem, pintura, restauração elétrica e hidráulica e a reforma dos banheiros. Um decreto da Prefeitura Municipal de Curitiba, de maio de 2013, determinou que o uso do imóvel seria compartilhado entre a UPE e a Fundação Cultural. A Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude (Smelj) também atuará no local.
O presidente da Fundação, Marcos Cordiolli - que também representou o prefeito Gustavo Fruet na cerimônia - destacou que a reocupação é importante para garantir a autonomia das entidades estudantis e dos conselhos municipais. “É um dia muito importante. O espaço agora ajuda a garantir o protagonismo da sociedade na organização de uma série de atividades”, afirmou. Para ele, a atuação compartilhada do espaço também é um fato positivo.
O secretário municipal de Esporte, Lazer e Juventude, Aluisio Dutra Junior, ressaltou a responsabilidade com que a UPE tem levado o processo de reocupação do Casarão. “Vamos trabalhar para que esse espaço sempre tenha seu funcionamento garantido”, afirmou.
A presidente da UPE, Elys Zioli, enfatizou que a nova casa será uma referência para os estudantes e que a parceria contribuirá para o engrandecimento da cultura na região. “Encontramos aqui uma parceria forte, sólida e ligada a um dos principais anseios da juventude e dos estudantes, a cultura. Poderemos focar em atividades culturais para nossos estudantes”, disse.
Já o presidente da Câmara Municipal de Curitiba, vereador Paulo Salamuni, recordou que o Legislativo da cidade participou de todas as etapas que envolveram a retomada do prédio. “Que esta seja uma casa de liberdade e de democracia”, declarou.
O médico José Ferreira Lopes, o Dr. Zequinha, que foi diretor da UPE e é conhecido personagem dos movimentos estudantis da década de 1960, recordou dos que passaram por aquele espaço e destacou a importância da juventude na luta pela liberdade. “Temos uma administração democrática na Prefeitura, que nos deu a possibilidade de retomar esse local”, comemorou.
Sobre o espaço
O casarão, em art nouveu, datado de 1918, é uma Unidade de Interesse Especial de Preservaçao (UIEP) e já pertenceu à família Benjamin Baptista Lins de D’Albuquerque, um dos fundadores da Gazeta do Povo, e também à Universidade do Paraná (atual UFPR). O imóvel foi adquirido pelo governo do Estado na década de 1950, mas ganhou notoriedade como sede da UPE, entre 1959 e 1968, quando foi tomado pelo regime militar. Em 1983, o prédio retornou para as mãos do Estado que o cedeu à prefeitura de Curitiba. Até 2012, o prédio estava sendo ocupado pela UPE por meio de comodato.

PREMIO DIREITOS HUMANOS 2014‏

PARABÉNS À RNPI!!!!
COLEGAS,
COM MUITA ALEGRIA COMUNICAMOS QUE A REDE NACIONAL PRIMEIRA INFANCIA RECEBERÁ DIA 10 DE DEZEMBRO O PRÊMIO  DIREITOS HUMANOS 2014 - NA CATEGORIA GARANTIA DOS DIREITOS DA CRIANÇA E ADOLESCENTE.
UMA CONQUISTA DE TODOS ESTES ANOS DE ATUAÇÃO DAS ORGANIZAÇÕES INTEGRANTES DA RNPI. COM CERTEZA ASSINALA PARA NOVAS AÇÕES PROMISSORAS  ÀS NOSSAS INFÂNCIAS.
UM FORTE ABRAÇO A TODOS/AS
LUZIA LAFFITE
Coordenadora da Secretaria Executiva
RNPI- 2013/14
cid:image001.gif@01CE3C2A.A7598D40
( anexo – indicação do Diário Oficial da União)