sábado, 16 de outubro de 2010


Centro de Referência Neonatal é inaugurado em Belém

A governadora Ana Júlia Carepa inaugurou na manhã de ontem (13), o Espaço Maternar, que passa a acolher exames de triagem neonatal de todos os municípios paraenses, prevenindo a ocorrência de graves doenças. O Espaço, instalado no campus da Uepa em Belém, também irá dar orientações às mães sobre o tratamento adequado ao recém-nascido.
Banpará é destaque na mídia nacional

As medidas de segurança adotadas nas agências do Banpará em Belém, contra as ações criminosas conhecidas como "saidinhas", foram destaque no programa "Fantástico", da Rede Globo, no último domingo (11). Divisórias, mudanças na disposição dos monitores e poltronas, são algumas das medidas que segundo a matéria inspiram projetos de outros Estados.
Oficina Iniciação Teatral



A Coordenação de Artes Cênicas está recebendo inscrições para a oficina de Iniciação Teatral ministrada pela atriz, locutora, apresentadora e professora Lila Vieira.

Através de Jogos de integração, Técnica Vocal, Consciência Corporal e Improvisação, a oficina tem como objetivo proporcionar contato com o universo teatral.

A oficina ocorrerá no período entre 3 de maio a 14 de junho, no Teatro de Câmara Túlio Piva, e o investimento é de R$ 100,00 (com 20% de desconto para funcionários da Prefeitura Municipal de Porto Alegre e seus dependentes). As inscrições serão realizadas na Coordenação de Artes Cênicas. Informações pelo e-mail cac@smc.prefpoa.com.br ou pelo telefone (51) 3289-8062.



Ministrante: Lila Vieira

Investimento: R$100,00 (desconto de 20% para funcionários da Prefeitura Municipal de Porto Alegre e seus dependentes)

Faixa etária: a partir dos 16 anos

Data: 3 de maio a 14 de junho – segundas, das 19h às 21h30

Local: Teatro de Câmara Túlio Piva (Rua da República, 575 – Bairro Cidade Baixa - Porto Alegre)

Informações e inscrições: Coordenação de Artes Cênicas - cac@smc.prefpoa.com.br ou 3289-8062
Oficina Expressão pelo Movimento



Estão abertas as inscrições para a oficina de iniciação teatral Expressão Pelo Movimento, que será ministrada pelo diretor, ator, produtor e professor Paulo Guerra.

Utilizando o fazer teatral como estímulo, será viabilizada a convivência de pessoas de diferentes idades, formações e vivências, interagindo de forma construtiva para a realização de uma atividade em comum. A oficina pretende trabalhar os anseios de quem deseja viver um processo criativo através do teatro, permitindo que as pessoas, independente de suas vivências anteriores, experimentem o ato da criação, peça fundamental para a existência de qualquer manifestação artística.

O oficina ocorrerá no período entre 3 de maio a 14 de junho, na Sala Álvaro Moreyra, e o investimento é de R$ 90,00 (com 20% de desconto para funcionários da Prefeitura Municipal de Porto Alegre e seus dependentes). As inscrições serão realizadas na Coordenação de Artes Cênicas. Informações pelo e-mail cac@smc.prefpoa.com.br ou pelo telefone (51) 3289-8062.



Ministrante: Paulo Guerra

Investimento: R$90,00 (desconto de 20% para funcionários da Prefeitura Municipal de Porto Alegre e seus dependentes)

Faixa etária: a partir dos 16 anos

Data: 3 de maio a 14 de junho – segundas, das 19h às 21h30

Local: Sala Álvaro Moreyra (Av. Érico Veríssimo, 307 – Bairro Menino Deus – Porto Alegre)

Informações e inscrições: Coordenação de Artes Cênicas - cac@smc.prefpoa.com.br ou 3289-8062

Liberdade à brasileira

Fernando Henrique Cardoso, Jorge Gerdau Johannpeter e o ex-presidente da Bolívia Jorge Quiroga encerram o Fórum da Liberdade destacando o Brasil como um modelo de capitalismo democrático - que ainda faz falta em países como China e Venezuela


flas_escolaseguranca5w5w4w7w.jpg Seminário sobre Segurança Pública reúne policiais de 3 estados
Acre, Minas Gerais e Rio de Janeiro debatem experiências sobre ações de combate à violência e promoção da paz

Polo Moveleiro do Acre na 4ª Feira Brasil Certificado

Governo do estado através do polo moveleiro do Acre lançou em parceria coma empresa Casa e Construção a linha de móveis da coelção 2010. O evento foi realizado em São Paulo num stand do governo do Acre na 4ª Feira Brasil Certificado

Patrimônio Histórico do Acre firma parceria com Peru para preservação de acervo
Instituto de Estudos Históricos do Pacífico é reconhecido internacionalmente pelo trabalho de preservação de objetos de metal

“O princípio ganha-ganha”, por Leonardo Boff*

A natureza nos ensina o que as ciências da Terra e da vida já há muito nos estão dizendo: a lei básica do universo não é a competição, que divide e exclui, mas a cooperação, que soma e inclui.

Se olharmos o mundo como um todo, perceberemos que quase nada funciona a contento. A Terra está doente. E como, enquanto humanos, também somos Terra (“homem” vem de “humus”), nos sentimos também, de certa forma, doentes.

Parece-nos evidente que não podemos prosseguir nesse rumo, pois isso nos levaria a um abismo. Fomos tão insensatos nas últimas gerações que construímos o princípio de autodestruição acrescido pelo aquecimento global irreversível. Isso não é fantasia holywoodiana. Entre estarrecidos e perplexos, nos perguntamos: como chegamos a isso? Como vamos sair desse impasse global? Que colaboração cada um pode dar?

Em primeiro lugar, há de se entender o eixo estruturador da sociedade-mundo, principal responsável por esse curso perigoso. É o tipo de economia que inventamos com a cultura que a acompanha, que é de acumulação privada, de consumismo não solidário a preço da pilhagem da natureza. Tudo é feito mercadoria para a troca competitiva. Nessa dinâmica, só o mais forte ganha. Os outros perdem ou se agregam como sócios subalternos, ou desaparecem. O resultado dessa lógica da competição de todos contra todos e da falta de cooperação é a transferência fantástica de riqueza para poucos fortes, os grandes conglomerados, a preço do empobrecimento geral.

Mas há que reconhecer: por séculos, essa troca competitiva conseguia abrigar a todos, bem ou mal, sob seu guarda-chuva. Criou mil facilidades para a existência humana. Mas hoje as possibilidades desse tipo de economia estão se esgotando, como o evidenciou a crise econômico-financeira de 2008. A grande maioria dos países e das pessoas se encontram excluídas. O próprio Brasil não passa de um sócio subalterno dos grandes, com a função a ele reservada de ser um exportador de matérias-primas, e não um produtor de inovações tecnológicas que lhe dariam os meios para moldar seu próprio futuro. Não nos descolonizamos ainda totalmente.

Ou mudamos ou a vida na Terra corre risco. Onde buscar o princípio articulador de uma outra forma de vivermos juntos, de um novo sonho para a frente? Em momentos de crise total e estrutural, precisamos consultar a fonte originária de tudo: a natureza. Ela nos ensina o que as ciências da Terra e da vida já há muito nos estão dizendo: a lei básica do universo não é a competição, que divide e exclui, mas a cooperação, que soma e inclui. Todas as energias, todos os elementos, todos os seres vivos, das bactérias aos seres mais complexos, são interdependentes. Uma teia de conexões os envolve por todos os lados, fazendo-os seres cooperativos e solidários, conteúdo maior do projeto socialista. Por causa dessa teia chegamos até aqui e poderemos ter futuro para a frente.

Aceito este dado, temos condições de formular uma saída para as nossas sociedades. Há que se fazer, conscientemente da cooperação, um projeto pessoal e coletivo, coisa que não se viu em Copenhague, na COP-15 sobre o clima. Em vez da troca competitiva, em que só um ganha e os demais perdem, devemos fortalecer a troca complementar e cooperativa, o grande ideal dos andinos do “bem viver”(sumak kawsay), pelo qual todos ganham porque todos participam. Importa assumir o que a mente brilhante do Nobel de matemática John Nesh formulou: o princípio do ganha-ganha, pelo qual todos, dialogando e cedendo, saem beneficiados, sem haver perdedores.

Para conviver humanamente, inventamos a economia, a política, a cultura, a ética e a religião. Mas desnaturamos essas realidades “sagradas”, envenenando-as com a competição e o individualismo, dilacerando assim o tecido social.

A nova centralidade social e a nova racionalidade necessária e salvadora estão fundadas na cooperação, no pathos, no sentimento profundo de pertença, de familiaridade, de hospitalidade e de irmandade com todos os seres. Se não fizermos essa conversão, preparemo-nos para o pior.

* Leonardo Boff é doutor em teologia e filosofia e autor de mais de 60 livros sobre teologia, filosofia, espiritualidade, antropologia e mística.

A tragédia de Niterói e a responsabilidade social empresarial

Além do poder público, as empresas e a sociedade têm sua parcela de culpa em situações como a do Morro do Bumba, pelo modo como lidam com o lixo que produzem.

Quando o Morro do Bumba, em Niterói (RJ), veio abaixo, soterrando centenas de vidas, deixando outras centenas ao desabrigo e destruindo famílias e sonhos, alguém pensou que essa tragédia também tem a ver com o nosso modo de vida consumista? E que as empresas, além do poder público, também falharam em seu papel social?

A omissão do poder público é sempre mais fácil de detectar. O Morro do Bumba foi um lixão de 1970 a 1986. Com o saturamento da área, a prefeitura de Niterói passou a levar o lixo da cidade para um aterro em Duque de Caxias (RJ) e proibiu a ocupação do local. Mas, como ocorre em toda cidade brasileira, logo surgiram algumas casinhas de alvenaria, que não foram retiradas. Com isso, outras casinhas foram sendo construídas e, num prazo muito curto, estava formada uma nova comunidade. E os moradores começaram a reivindicar melhorias urbanas, que foram chegando. Nada disso impediu o deslizamento, pela topografia do terreno. Outro lixão de Niterói, o São Lourenço, hoje é um bairro totalmente urbanizado e regularmente ocupado.

Não vamos aqui comentar os desmandos dos diversos governos, que permitiram a ocupação de uma área totalmente inadequada para a construção de residências. Esse aspecto vem sendo tratado pela imprensa. Queremos, sim, ressaltar que as empresas e a sociedade também têm sua parcela de culpa, pela maneira com que lidavam e lidam com o lixo. Niterói chegou a um ponto que não tem mais onde pôr seu lixo, situação idêntica à de muitos municípios brasileiros.

Outro dado sobre o Estado do Rio de Janeiro: o despejo de lixo (resíduos sólidos recicláveis) nos rios é um dos maiores problemas de poluição no Estado. Segundo dados da Secretaria de Meio Ambiente fluminense, são retirados anualmente das lagoas, rios e canais do Estado, aproximadamente 2 milhões de metros cúbicos de detritos. Entre o material recolhido, há móveis, pneus, toneladas de garrafas pet, embalagens longa vida e até mesmo carrocerias de automóveis.

Mais difícil do que retirar esses resíduos do meio ambiente é evitar que eles cheguem até lá. Para tanto, a coleta seletiva e a reciclagem dos materiais são imprescindíveis. O Diagnóstico do Manejo de Resíduos Sólidos Urbanos, realizado pelo Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS) e pela Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe), revela que são recolhidos aproximadamente 50 milhões de toneladas por ano de resíduos pelos serviços de limpeza pública nos 5.564 municípios brasileiros. A Abrelpe calcula que 56% deste total vão para aterros sanitários e 44% para lixões ou aterros controlados.

O Brasil se destaca na reciclagem de determinados materiais, como papel e papelão, alumínio e vidro. No entanto, algumas regiões do país ainda não possuem sequer serviço de limpeza urbana diário. É preciso corrigir essas defasagens, ampliando os pontos de coleta de material reciclável, para, com isso, avançar no tratamento dos resíduos e na reciclagem.

Iniciativas das empresas

A Política Nacional de Resíduos Sólidos, recentemente aprovada pelo Congresso, depois de 19 anos de tramitação, deve ser o impulso decisivo para a consolidação da reciclagem de resíduos sólidos como atividade econômica e como atitude de cidadania também, uma vez que estabelece o princípio da corresponsabilidade na geração de resíduos.

Iniciativas empresariais já existem desde o início dos anos 2000. Ações entre grandes redes de supermercados, fabricantes de embalagens e indústrias vêm buscando reforçar a participação da sociedade no processo e também promover a inclusão dos catadores na cadeia produtiva.

A mais recente ação foi lançada nesta segunda-feira (12/4) pela Coca Cola, o Carrefour e a Tetra Pak, com apoio do Instituto Akatu. Dez lojas da rede, localizadas na capital paulista e em Campinas, Santos, São Vicente e Piracicaba, vão receber embalagens de suco Del Valle trazidas pelos clientes. Para cada embalagem entregue, o consumidor terá 30 centavos de desconto na compra de outra embalagem de suco da marca. Para Paulo Pianez, diretor de Sustentabilidade do Carrefour, "a iniciativa é mais uma importante contribuição para estimular a reciclagem de resíduos sólidos pela população e se soma às diversas ações que a rede já realiza na área, focadas na promoção de um consumo mais consciente e sustentável".

Walmart e Pão de Açúcar também possuem iniciativas parecidas, não envolvendo desconto, mas visando educar o público para a importância da reciclagem e incluir os catadores na cadeia de valor das empresas, gerando renda e trabalho para as cooperativas e seus cooperados. Além de, logicamente, diminuir a pressão sobre os aterros.

Só o Walmart recebe perto de 2 toneladas por mês de recicláveis em cada loja em que há ponto de coleta seletiva. A empresa possui 308 estações de reciclagem no Brasil, beneficiando 96 cooperativas e 2.800 catadores cooperados. Em convênio com a Fundação Nestlé, tem uma promoção em duas lojas Bom Preço, de Recife e Salvador: a cada cinco embalagens Nestlé entregues no quiosque da empresa, o cliente ganha uma revistinha de receitas.

Desde 2001, o Grupo Pão de Açúcar mantém, em parceria com a Unilever, as Estações de Reciclagem Pão de Açúcar-Unilever, que atuam em dois focos principais: preservando o meio ambiente e gerando emprego e renda para as cooperativas participantes. A adesão dos clientes e os benefícios do programa permitiram sua expansão para 31 municípios, de oito Estados mais o Distrito Federal, totalizando 110 estações, que beneficiam 33 cooperativas. Até fevereiro de 2010, já haviam sido arrecadadas 34 mil toneladas de materiais recicláveis.

A rede Extra aderiu à causa em 2007, quando, em parceria com a Pepsico, criou o Programa Estações de Reciclagem Extra H2O!. O programa já conta com 78 postos de coleta em 27 municípios de 15 Estados e no Distrito Federal, tendo arrecadado 1 mil toneladas de material reciclável e beneficiado 17 cooperativas.

Há três anos, as redes Pão de Açúcar, Extra e Compre Bem iniciaram o recebimento de óleo de cozinha usado. Até agora já foram arrecadados quase 400 mil litros de óleo, que foram doados às cooperativas e depois vendidos a empresas produtoras de biocombustível, deixando de contaminar rios e mananciais e contribuindo para a redução do uso de combustíveis fósseis.

Paralelamente, o Grupo Pão de Açúcar desenvolve, desde 2008, um programa de reciclagem pré-consumo – o Caixa Verde –, por meio do qual o cliente, já na hora da compra, deposita as embalagens que pode descartar em urnas instaladas nos check-outs das lojas.

Além de estimular a reciclagem, tanto o Carrefour quanto o Pão de Açúcar e o Walmart comercializam em suas lojas sacolas retornáveis para substituir as sacolas plásticas no acondicionamento das compras.

Essas iniciativas comprovam que empresas, sociedade e governos, trabalhando juntos, podem zerar os resíduos despejados no meio ambiente e evitar tragédias como a do Morro do Bumba.

Por Cris Spera e Benjamin S. Gonçalves (Instituto Ethos)

Economia e meio ambiente

Se no passado era difícil conciliar crescimento econômico com respeito ao meio ambiente e aos colaboradores das empresas, nos dias atuais o comprometimento social é imprescindível. O livro Economia Socioambiental, organizado por José Eli da Veiga, debate os critérios utilizados no Brasil para tratar questões socioambientais. Numa visão que chega a ser surpreendente, seus catorze capítulos vão além da mera prospecção de dados e colaboram com caminhos alternativos e soluções viáveis.

Outro livro recomendado esta semana é A Natureza Como Limite da Economia – a Contribuição de Nicholas Georgescu-Roegen, de Andrei Cechin. A obra resgata a vida e o pensamento de um dos economistas mais brilhantes do século XX, praticamente inédito no Brasil. De acordo com Georgescu-Roegen, é impossível manter os atuais níveis de crescimento sem que as futuras gerações arquem com os ônus da irresponsabilidade, sendo necessário que a economia não só deixe de crescer, mas que em algum momento passe a decrescer.

Ambos os títulos serão lançados no dia 19 de abril, às 15h00, no auditório do Instituto de Estudos Avançados (IEA), da Universidade de São Paulo (USP), durante o debate “A Natureza Como Limite da Economia”. O evento contará com a participação de Andrei Cechin, José Eli da Veiga e Carlos Henrique de Brito Cruz, diretor científico da Fapesp.

A sede do IEA fica na Rua da Reitoria (antiga Travessa J), 374, na Cidade Universitária, em São Paulo. O evento será transmitido ao vivo pela internet no endereço www.iea.usp.br/aovivo.

Mais informações podem ser obtidas com Inês Iwashita, pelo e-mail ineshita@usp.br ou pelo telefone (11) 3091-1685.

SERVIÇO
Título: Economia Socioambiental
Organização: José Eli da Veiga
Editora: Senac São Paulo
Páginas: 384
Preço: R$ 80,00

Título: A Natureza Como Limite da Economia – a Contribuição de Nicholas Georgescu-Roegen
Autor: Andrei Cechin
Editora: Senac São Paulo e Edusp
Páginas: 264
Preço: R$ 45,00

sexta-feira, 15 de outubro de 2010


História

Anta Gorda


A história conta que o nome Anta Gorda originou-se devido a existência de antas, espécie animal avantajado que teria sido abatido na região, sendo que, quando alguém queria referir-se a região, dizia: "Lá em Anta Gorda'Daí a denominação usada até hoje. Em 1915, passou a ser Segundo Distrito de Encantado. Em 26 de dezembro de 1963, pela Lei Estadual noº 4686, é criado o município de Anta Gorda, e a instalação deu-se em 7 de abril de 1964.


Informações Gerais
Data de Criação: 26/12/1963
Lei de Criação: Lei nº . 4686
Município(s) de origem: Encantado
Distância de Porto Alegre - Em quilômetros: 181
Vias de Acesso: RS 432
Área do Município - em km2: 240
Clima: Temperado Úmido
Altitude (metros acima do nível do mar): 411
Mais informações sobre Anta Gorda: Utilize a Busca do RIOGRANDE para consultar informações sobre Anta Gorda em outras áreas de nosso site
População em 2000
(Os dados abaixo referem-se aos números oficiais do último Censo, realizado no ano 2000. Para ver estimativas atualizadas sobre a população do município em 2005, clique aqui. Para acessar outras informações em nossos bancos de dados, clique aqui)
População total: 6.324
População - Homens: 3.175
População - Mulheres: 3.149
População - Urbana: 1.821
População - Rural: 4.503
Clique aqui para ver a população em 2005
Organização Regional

Anta Gorda integra as seguintes regiões políticas:
Cored: Informação não disponível neste momento
Microrregião do IBGE: Guaporé
Mesorregião do IBGE: Nordeste Rio-Grandense
Como contatar a Prefeitura
Endereço: Rua Pe. Herminio Catelli, 659
CEP: 95980-000
Telefone: 51- 3756-1149
Fax: 51- 3756-1149
Home Page da Prefeitura: http://www.regiaodosvvales.com.br
E-Mail da Prefeitura: gabinete@antagorda-rs.com.br
Outros telefones úteis em Anta Gorda:
CRPO/VALE TAQUARI/CAI - Grupamento de Polícia Militar
Endereço: Rua Dr. Campos, 328
Telefone: (51) 3756-1220
CEP: 95980-000
Fonte: Quando não estiver citada outra fonte acima, a fonte do texto acima é a Secretaria de Turismo do Rio Grande do Sul, Prefeitura Municipal e/ou outros Colaboradores.
História

André da Rocha


As estradas de chão que ligam André da Rocha à BR 470 e também aos municípios revelam as características essencialmente rurais desta pequena localidade. Gado de leite e corte, plantações de erva-mate, pequenas lavouras e parrreirais integram os cenários do município.

Pelos caminhos sinuosos de André da Rocha ainda surgem figuras típicas da colônia italiana e suas técnicas rudimentares - foices, enxadas, arados puxados por bois. O perfil dos habitantes do interior de André da Rocha, porém, não remete apenas aos traços herdados dos colonos europeus. Os pêlo-duro (habitantes dos campos, descendentes de lusitanos e nativos) também integram às colônias, com se4us chapéus, sotaque carregado e cigarros de palha.



Informações Gerais
Data de Criação: 12/5/1988
Lei de Criação: Lei nº . 8629
Município(s) de origem: Lagoa Vermelha
Distância de Porto Alegre - Em quilômetros: 182
Vias de Acesso: BR/RS 470
Área do Município - em km2: 332,8
Clima: Subtropical
Altitude (metros acima do nível do mar): 700
Mais informações sobre André da Rocha: Utilize a Busca do RIOGRANDE para consultar informações sobre André da Rocha em outras áreas de nosso site
População em 2000
(Os dados abaixo referem-se aos números oficiais do último Censo, realizado no ano 2000. Para ver estimativas atualizadas sobre a população do município em 2005, clique aqui. Para acessar outras informações em nossos bancos de dados, clique aqui)
População total: 1.112
População - Homens: 584
População - Mulheres: 528
População - Urbana: 373
População - Rural: 739
Clique aqui para ver a população em 2005
Organização Regional

André da Rocha integra as seguintes regiões políticas:
Cored: Nordeste
Microrregião do IBGE: Guaporé
Mesorregião do IBGE: Nordeste Rio-Grandense
Como contatar a Prefeitura
Endereço: Rua Marcolino P. Vieira, 1393
CEP: 95310-000
Telefone: 54- 3611-1333
Fax: 54- 3611-1901
Home Page da Prefeitura: http://www.andrerocha.famurs.com.br
E-Mail da Prefeitura: prefeituraandre@terra.com.br
Fonte: Quando não estiver citada outra fonte acima, a fonte do texto acima é a Secretaria de Turismo do Rio Grande do Sul, Prefeitura Municipal e/ou outros Colaboradores.

História

Ametista do Sul


Ametista do Sul, RS, começou a ser habitada no início do século, por gente vinda de Santa Bárbara e Palmeira das Missões, Até então era habitada pelos Índios Caigangues, numa área de pura mata virgem. Os primeiros núcleos habitacionais surgiram na década de 40, na época deram-lhe o nome de Cordilheira. Em 1945 os moradores construíram um Capitel, onde foi colocada a estátua de São Gabriel, com isso do nome de Cordilheira para São Gabriel. Em 1992, mais precisamente dia 20 de Março, foi emancipado o Distrito de São Gabriel sendo criado o Município de Ametista do Sul, desmembrado do Município – Mãe a Cidade de Planalto, dado esse nome por ser a Capital a Pedra Ametista.

Outras informações

O município teve esse nome porque a região possui uma grande riqueza natural: a pedra preciosa.

Alguns moradores passaram a se dedicar às atividades de agricultura e extração mineral, principalmente pedra ametista.

Essa era a principal fonte de riqueza oferecida pela natureza ao município.

Ametista do Sul originou-se dos municípios de Planalto, Iraí e Rodeio Bonito.
Fonte: Prefeitura Municipal
Informações Gerais
Data de Criação: 20/3/1992
Lei de Criação: Lei nº . 9570
Município(s) de origem: Planalto, Iraí, Rodeio Bonito.
Distância de Porto Alegre - Em quilômetros: 422
Vias de Acesso: RS 587, RS 591
Área do Município - em km2: 75,8
Clima: Subtropical
Altitude (metros acima do nível do mar): 425
Mais informações sobre Ametista do Sul: Utilize a Busca do RIOGRANDE para consultar informações sobre Ametista do Sul em outras áreas de nosso site
População em 2000
(Os dados abaixo referem-se aos números oficiais do último Censo, realizado no ano 2000. Para ver estimativas atualizadas sobre a população do município em 2005, clique aqui. Para acessar outras informações em nossos bancos de dados, clique aqui)
População total: 7.419
População - Homens: 3.908
População - Mulheres: 3.511
População - Urbana: 3.194
População - Rural: 4.225
Clique aqui para ver a população em 2005
Organização Regional

Ametista do Sul integra as seguintes regiões políticas:
Cored: Médio Alto Uruguai
Microrregião do IBGE: Frederico Westphalen
Mesorregião do IBGE: Noroeste Rio-Grandense
Como contatar a Prefeitura
Endereço: Rua Armando de Zorzi, 279
CEP: 98465-000
Telefone: 55- 3752-1122
Fax: 55-3752-1135
Home Page da Prefeitura: http://www.ametista.famurs.com.br
E-Mail da Prefeitura: pmas@speedrs.com.br
Outros telefones úteis em Ametista do Sul:
CRPO/PLANALTO - Grupamento de Polícia Militar
Endereço: Rua Bento Gonçalves, 1055
Telefone: (55) 3752-1290
CEP: 98465-000
Fonte: Quando não estiver citada outra fonte acima, a fonte do texto acima é a Secretaria de Turismo do Rio Grande do Sul, Prefeitura Municipal e/ou outros Colaboradores.


Amaral Ferrador

Em 04 de maio de 1816 foi criada a Paróquia de São José do Patrocínio, sendo erguida a Capela em 1822 e celebrada a primeira missa em 1823. A capela de São José do Patrocínio foi erguida por iniciativa do Vigário Geral, Antônio Vieira da Soledade,e pelos moradores que colaboraram com suas contrubuições e donativos,sendo a referida Capela elevada à curato.

A partir deste marco surgiu a vila de São José do Patrocínio, na sesmaria de Manuel José de Vargas, tendo a partir daí vários nomes tais como:
Freguesia de São José do Patrocínio, Vila de São José do Patrocínio, Abolição e finalmente Amaral Ferrador. Este nome é uma homenagem ao General José Amaral Ferrador, que nasceu no Uruguai em 1801 e aos 12 anos ingressou num destacamento militar.

Mais tarde, foi nomeado Delegado de Polícia, tomou parte na Revolução Farroupilha em 1835. Em 1851 foi chamado pelo Governo Imperial para fazer parte da campanha contra o Ditador Juan Manuel Rosas, e, em 1864 combateu na Guerra do Paraguai pelo espaço de seis anos. Com o fim das lutas foi para a vila de São José do Patrocínio, onde se dedicou a agricultura e a pecuária, até o fim de sua vida. Seus restos mortais repousam nessa vila, agora novo município de Amaral Ferrador.

Informações Gerais
Data de Criação: 12/5/1988
Lei de Criação: Lei nº . 8625
Município(s) de origem: Encruzilhada do Sul
Distância de Porto Alegre - Em quilômetros: 192
Vias de Acesso: RS 354
Área do Município - em km2: 506,1
Clima: Subtropical
Altitude (metros acima do nível do mar): 140
Mais informações sobre Amaral Ferrador: Utilize a Busca do RIOGRANDE para consultar informações sobre Amaral Ferrador em outras áreas de nosso site
População em 2000
(Os dados abaixo referem-se aos números oficiais do último Censo, realizado no ano 2000. Para ver estimativas atualizadas sobre a população do município em 2005, clique aqui. Para acessar outras informações em nossos bancos de dados, clique aqui)
População total: 5.741
População - Homens: 2.980
População - Mulheres: 2.761
População - Urbana: 1.132
População - Rural: 4.609
Clique aqui para ver a população em 2005
Organização Regional

Amaral Ferrador integra as seguintes regiões políticas:
Cored: Sul
Microrregião do IBGE: Serras de Sudeste
Mesorregião do IBGE: Sudeste Rio-Grandense
Como contatar a Prefeitura
Endereço: Praça 4 de Maio, 16
CEP: 96635-000
Telefone: 51-3670-1090
Fax: 51- 3670-1090
Home Page da Prefeitura: http://www.andrerocha.famurs.com.br
E-Mail da Prefeitura: fazenda@amaralferrador.rs.municipio.org.br
Outros telefones úteis em Amaral Ferrador:
Delegacia de Polícia de Amaral Ferrador - 4ª RP
Endereço: Pç. 4 de Maio, 128
Telefone: (51) 3670-1200

CRPO/SUL - Grupamento de Polícia Militar
Endereço: Rua Simão Barbosa, 115
Telefone: (51) 3670-1111 ou (51) 3670-1190
CEP: 96635-000

Fonte: Quando não estiver citada outra fonte acima, a fonte do texto acima é a Secretaria de Turismo do Rio Grande do Sul, Prefeitura Municipal e/ou outros Colaboradores.

quinta-feira, 14 de outubro de 2010


Amplo,geral e Irrestrito

Mais do que um designer de moda, eu sou observadora full time e atenta das mulheres. E , para o meu prazer, o que tenho
visto é um número cada vez maior delas acertando o alvo - nesse caso, estou me referindo à moda ( bom, é meu vicio,paixão
certo?)
Explico: além de conversas mil com todo tipo de mulher, fica claro que o interesse pelo assunto só cresce é evidente que o visual
das produções está mais bacana e criativo, e a escolha de peças, mais acertada. Sinal de que a informação sobre moda está
atingindo seus objetivos e que todas nós estamos acreditando no espelho respeitando nosso estilo e nosso corpticho.
Atitude inteligente, que se reflete na moda de hoje, cheia de possibilidades.
Tudo isso para dizer que agora é facil demais ficar com a cara da estação já que, se você não se sente bonita de calça carrot,
estará modernissima na sua skinny, de short ou com um macacão justo ou largo - você decide. E, se você se sente invisivel
vestindo tons de pele, pode partir para o extremo oposto e estar super in usando fluos aqui e ali

História

Alvorada


Uma das versões para o nome da cidade está relacionada ao grande número de pessoas daquele distrito que se deslocavam (e se deslocam até hoje) para trabalhar em Porto Alegre. Para os trabalhadores poderem chegar no horário na Capital, tinham que acordar ao alvorecer do dia, ficando conhecidos, por isto, como os alvoradas, ou seja, os que vinham com a alvorada.

O distrito virou município e adotou o nome. A cidade teve origem na junção de algumas localidades, como Passo do Feijó e Passo da Figueira, que pertenciam ao terceiro distrito do município de Viamão.
No dia 17 de setembro de 1965, foi outorgada a emancipação do que é atualmente o município de Alvorada. (Zero Hora, 8/5/99).

Fonte: Quando não estiver citada outra fonte acima, a fonte do texto acima é a Secretaria de Turismo do Rio Grande do Sul, Prefeitura Municipal e/ou outros Colaboradores.

História

Alto Alegre


Por volta de 1919, Faxinal recebeu seus primeiros imigrantes alemães, Daniel Sauer e seu filho JOrge Sauer, que instalaram ali um moinho. A partir de 1924, começaram a chegar os imigrantes italianos. A primeira capela foi erguida em 1929, e aigreja maior foi construída em 1938. A primeira escola chegou em 1934, o nome da comunidade surgiu em razão de ser um local bonito e aprazível, alto e com um povo muito alegre. O município de Alto Alegre foi criado com a lei nº 8.428, de 02 de dezembro de 1987 e sua instalação deus-e em 1º de janeiro de 1989.
Informações Gerais
Data de Criação: 2/12/1987
Lei de Criação: Lei nº . 8428
Município(s) de origem: Espumoso
Distância de Porto Alegre - Em quilômetros: 280
Vias de Acesso: VRS 317, VRS 318
Área do Município - em km2: 110,5
Clima: Subtropical
Altitude (metros acima do nível do mar): 370
Mais informações sobre Alto Alegre: Utilize a Busca do RIOGRANDE para consultar informações sobre Alto Alegre em outras áreas de nosso site
População em 2000
(Os dados abaixo referem-se aos números oficiais do último Censo, realizado no ano 2000. Para ver estimativas atualizadas sobre a população do município em 2005, clique aqui. Para acessar outras informações em nossos bancos de dados, clique aqui)
População total: 2.135
População - Homens: 1.081
População - Mulheres: 1.054
População - Urbana: 719
População - Rural: 1.416
Clique aqui para ver a população em 2005
Organização Regional

Alto Alegre integra as seguintes regiões políticas:
Cored: Alto Jacuí
Microrregião do IBGE: Cruz Alta
Mesorregião do IBGE: Noroeste Rio-Grandense
Como contatar a Prefeitura
Endereço: Rua Recreio, 233
CEP: 99430-000
Telefone: 54- 3382-1030
Fax: 54- 3382-1122
Home Page da Prefeitura: http://www.altoalegre.famurs.com.br
E-Mail da Prefeitura: pmaa@altoalegre.rs.municipio.org.br
Outros telefones úteis em Alto Alegre:
CRPO/CENTRAL - Grupamento de Polícia Militar
Endereço: Rua Maria Pagnussatty, s/n
Telefone:(54) 3382-1080 ou (54) 3382-1030 / (54) 3382-1166
CEP: 9934-0000
Fonte: Quando não estiver citada outra fonte acima, a fonte do texto acima é a Secretaria de Turismo do Rio Grande do Sul, Prefeitura Municipal e/ou outros Colaboradores.
História

Alpestre


Os primeiros habitantes chegaram no início do s[eculo XX (1910), das regiões de Erechim, Guaporé. Teve os seguintes nomes pela Ordem Paiol do Paduan, Paiol Grande, Terceiro Distrito de Ithai, e finalmente Alpestre ( em 1932), devido ä semelhança com os alpes(lugar montanhoso).Sua etnia é composta por poloneses,luso-brasileiros ( alguns negros) e alemães.

O município é essencialmente agrícola, sendo as principais culturas: fumo, feijão preto, milho e soja. Estão iniciando novas alternativas: uva,laranja, figo, ameixa,melancia, melão e outros.

Alpestre situa-se ao norte do estado. O marco se encontra na localidade de Santa Lúcia. A maior divisa é com o Rio Uruguai e o estado de Santa Catarina.



Informações Gerais
Data de Criação: 26/12/1963
Lei de Criação: Lei nº . 4688
Município(s) de origem: Iraí
Distância de Porto Alegre - Em quilômetros: 417
Vias de Acesso: RS 504
Área do Município - em km2: 324,4
Clima: Quente e Úmido
Altitude (metros acima do nível do mar): 467
Mais informações sobre Alpestre: Utilize a Busca do RIOGRANDE para consultar informações sobre Alpestre em outras áreas de nosso site
População em 2000
(Os dados abaixo referem-se aos números oficiais do último Censo, realizado no ano 2000. Para ver estimativas atualizadas sobre a população do município em 2005, clique aqui. Para acessar outras informações em nossos bancos de dados, clique aqui)
População total: 10.254
População - Homens: 5.242
População - Mulheres: 5.012
População - Urbana: 2.157
População - Rural: 8.097
Clique aqui para ver a população em 2005
Organização Regional

Alpestre integra as seguintes regiões políticas:
Cored: Médio Alto Uruguai
Microrregião do IBGE: Frederico Westphalen
Mesorregião do IBGE: Noroeste Rio-Grandense
Como contatar a Prefeitura
Endereço: Praça Tancredo Neves, 300
CEP: 98480-000
Telefone: 55-3796-1166
Fax: 55-3796-1166
Home Page da Prefeitura: http://www.alpestre.famurs.com.br
E-Mail da Prefeitura: alpestre@famurs.com.br
Outros telefones úteis em Alpestre:
CRPO/PLANALTO - Pelotão
Endereço: Rua Farrapos, 95
Telefone: (55) 3796-1139
CEP: 98480-000
Fonte: Quando não estiver citada outra fonte acima, a fonte do texto acima é a Secretaria de Turismo do Rio Grande do Sul, Prefeitura Municipal e/ou outros Colaboradores.
História

Almirante Tamandaré


A história do município remonta de 1914, quando aqui chegaram os primeiros colonizadores. O nome do município foi dado a partir de sugestão de um expedicionário da Guerra do Paraguai, que participou da medição das áreas onde foi iniciado o loteamento, em reconhecimento ao patrono da Marinha de Guerra do Brasil, Joaquim Marques Lisboa, o Almirante Tamandaré.
O início da caminhada emancipacionista começou em 21 de setembro de 1990, e teve êxito em 16 de abril de 1996.


Informações Gerais
Data de Criação: 16/4/1996
Lei de Criação: Lei nº. 10737
Município(s) de origem: Carazinho
Distância de Porto Alegre - Em quilômetros: 314
Vias de Acesso: BR153/386, VRS 206
Área do Município - em km2: Informação não disponível neste momento
Clima: Subtropical
Altitude (metros acima do nível do mar): Informação não disponível neste momento
Mais informações sobre Almirante Tamandaré: Utilize a Busca do RIOGRANDE para consultar informações sobre Almirante Tamandaré em outras áreas de nosso site
População em 2000
(Os dados abaixo referem-se aos números oficiais do último Censo, realizado no ano 2000. Para ver estimativas atualizadas sobre a população do município em 2005, clique aqui. Para acessar outras informações em nossos bancos de dados, clique aqui)
População total: Informação não disponível neste momento
População - Homens: Informação não disponível neste momento
População - Mulheres: Informação não disponível neste momento
População - Urbana: Informação não disponível neste momento
População - Rural: Informação não disponível neste momento
Clique aqui para ver a população em 2005
Organização Regional

Almirante Tamandaré integra as seguintes regiões políticas:
Cored: Informação não disponível neste momento
Microrregião do IBGE: Informação não disponível neste momento
Mesorregião do IBGE: Informação não disponível neste momento
Como contatar a Prefeitura
Endereço: Rua Gen. Lopes de Oliveira 267
CEP: 99523-000
Telefone: 54-3615-1153
Fax: 54-3615-1154
Home Page da Prefeitura: http://www.atamandaredosul.famurs.com.br
E-Mail da Prefeitura: gabinete@tamandaredosul.com.br
Outros telefones úteis em Almirante Tamandaré:
CRPO/PLANALTO - Grupamento de Polícia Militar
Endereço: Rua General Lopes de Oliveira, 422- Fundos
CEP: 99523-000
Fonte: Quando não estiver citada outra fonte acima, a fonte do texto acima é a Secretaria de Turismo do Rio Grande do Sul, Prefeitura Municipal e/ou outros Colaboradores.


História

Alegria


O primeiro núcleo de moradores surgiu por volta de 1935, através da imigração de agricultores alemães, vindos da chamada "Colônia Velha" de Montenegro, os quais se somaram aos colonizadores poloneses oriundos de Ijuí. O trabalho para a conquista da emancipação iniciou-se em 1963, Finalmente, em 1987, concretizou-se. O nome do município surgiu por questão do prefeito de Três de Maio, Ceslau Sawitzki, que na década de 1940 possuía um estabelecimento comercial na cidade e devido a comunidade sentir-se num local progressista e alegre. Outra versão, segundo a prefeitura municipal é de que o nome originou- se de um enfrentamento entre índios e brancos (colonizadores) que para comemorar a vitória organizaram "O BAILE DA ALEGRIA" desde quando então passou a Ter a denominação que até hoje perdura. Nome anterior: Vila Alegria.

Informações Gerais
Data de Criação: 31/12/1987
Lei de Criação: Lei nº . 8502
Município(s) de origem: Três de Maio
Distância de Porto Alegre - Em quilômetros: 490
Vias de Acesso: BR472, RS 155, RS 210, RS 342
Área do Município - em km2: 174,9
Clima: Subtropical
Altitude (metros acima do nível do mar): 383
Mais informações sobre Alegria: Utilize a Busca do RIOGRANDE para consultar informações sobre Alegria em outras áreas de nosso site
População em 2000
(Os dados abaixo referem-se aos números oficiais do último Censo, realizado no ano 2000. Para ver estimativas atualizadas sobre a população do município em 2005, clique aqui. Para acessar outras informações em nossos bancos de dados, clique aqui)
População total: 5.351
População - Homens: 2.727
População - Mulheres: 2.624
População - Urbana: 1.612
População - Rural: 3.739
Clique aqui para ver a população em 2005
Organização Regional

Alegria integra as seguintes regiões políticas:
Cored: Fronteira Noroeste
Microrregião do IBGE: Ijuí
Mesorregião do IBGE: Noroeste Rio-Grandense
Como contatar a Prefeitura
Endereço: Rua Sete de Setembro, 1171
CEP: 98905-000
Telefone: 55-3536-1133
Fax: 55-3536-1035
Home Page da Prefeitura: http://www.alegria.famurs.com.br
E-Mail da Prefeitura: gab@pmalegria.com.br
Outros telefones úteis em Alegria:
CRPO/F.NOROESTE - Grupamento de Polícia Militar
Endereço: Rua Treze de Maio, s/n
Telefone: (55)3536-1190
CEP : 98905-000

Fonte: Quando não estiver citada outra fonte acima, a fonte do texto acima é a Secretaria de Turismo do Rio Grande do Sul, Prefeitura Municipal e/ou outros Colaboradores

História

Alegrete


As origens de Alegrete datam de 1626 e são orinárias das Missões Jesuítas espanholas O padre Roque Gonzalez foi o primeiro a desbravar suas terras, entrando na região pelo rio Ibicui com o firme propósito de aumentar as reduções no sul do país. Porém, em 1801, que Borges do Canto e Santos Pedroso, ambos rio-grandeses, conquistassem o território para a Coroa Portuguesa. Alegrete, Uruguaiana, Itaqui e Quaraí pertenciam a Missão de Yapeju. Sua sede era a margem direita do Rio Uruguai.

Com a consquista desta região para o domínio português, muitos militares paulistas requereram direito à terra e em 1812, foi semeada a primeira povoação, com o intuito de guardas a defender a fronteira brasileira dos constantes ataques uruguaios. Mas mesmo com coragme e lutas dos brasileiros, índios e portugueses, seguidores do general uruguaio José Artigas, invadiram e queimaram o lugarejo, onde é conhecido como "Capela Queimada". Como o crescente e progresso da freguesia, através do Decreto Providencial de 25 de outubro de 1831, foi elevada a categoria de Vila, demarcando seus limites e ganhando autonomia política. Com a eclosão da Revolução Farroupilha, em 1835, Alegrete torna-se no período de 1842-1845, a terceira capital da república sul-rio-grandense, e em 1857 é elevada a cidade.

A HISTÓRIA E AS DATAS
1811 - 1816 - Período de permanência do exército no Inhanduí, na atual Estância Santa Amazília, a 24Km da atual cidade de Alegrete, e que popularmente recebeu o nome de Capela Queimada.

08-Fev-1811 - D. Diogo de Souza chega ao Ibirapuitã.

09-Fev-1811 - Estaciona, no Ibirapuitã, a Artilharia de São Paulo, sob o comando do General Joaquim Xavier Curado.

15-Fev-1811 - D. José da Silva Coutinho cria a Vara Eclesiástica de São Luiz Gonzaga a que ficaram subordinadas as Sete Missões.

25-Out-1811 - Convenção entre Portugal e a República de Buenos Aires, marcando os limites do Rio Grande do Sul e os do Paraná com as Províncias do Prata.

12-Set-1812 - D. Diogo de Souza deixa o comando do Exército Libertador, e retira-se para o Porto Alegre.

1814 - O primeiro povoador do Rincão de São Miguel foi o Tenente Hipólito Francisco de Paula, que obteve a Sesmaria de São Jerônimo, local onde foi criada a fazenda do Pinhal.

1814 - 1816 - Duração da Capela de Nossa Senhora Aparecida, do Inhanduí, hoje, Capela Queimada.

25-Jun-1815 - O Marquês de Alegrete manda distribuir, em Porto Alegre e Rio Grande, as instruções sobre as programáticas que deveriam ser observadas pelo povo, em relação ao Clero e à nobreza.

15-Dez-1815 a 26-Abr-1821 - Reino Unido de Portugal, do Brasil e de Algarves, tendo D. João como Rei.

08-Mar-1816 - A Provisão Geral dividiu todo o território missioneiro em 7 freguesias. O Distrito de Alegrete continua a pertencer à circunscrição eclesiástica da Freguesia de São Borja, conforme decisão do Provisor Vigário Geral. São Borja é a cabeça da Comarca, a sede da administração.

30-Mar-1816 - D. João organiza o Exército Português (5.000 homens) na Europa que chega, nesta data, ao Rio de Janeiro, e junta-se com 2.000 homens aqui existentes, comandados pelo General Joaquim Xavier Curado. Este Exército era para invadir a Banda Oriental do Uruguai, obedecendo a um plano de conquista.

01-Jun-1816 - Chega ao Rio de Janeiro o botânico August Sain-Hillaire que vai fazer um dos mais importantes relatos sobre o Brasil e o Rio Grande do Sul.

Ago-1816 - O Marquês de Alegrete assume o Comando Geral das Forças na Fronteira Sudoeste, a fim de tomar providências ordenadas pelo Rei. Desde agosto, a fronteira e, antes mesmo, as tropas uruguaias distribuíram-se em duas colunas: uma comandada por Andres Artigas, e outra pelo próprio D. José Artigas que, acampado no Arapeí, enviara a vanguarda composta de 3.400 homens, dirigidos por La Torre. Dessa maneira, procuravam apoderar-se, inicialmente, da costa do Rio Uruguai, nos Sete Povos, que os gaúchos haviam conquistado em 1801. o Marquês de Alegrete entregou o Comando das forças da vanguarda ao General Joaquim Xavier Curado e, sob as ordens deste, o general José de Abreu.

16-Set-1816 - Incêndio do "Povoado dos Aparecidos" e da Capela do Inhanduí, hoje Capela Queimada.

Set-1816 -O General Thomaz da Costa Rabelo e Silva, comandante da Coluna avançada do General Joaquim Xavier Curado, tem seu acampamento no lugar onde hoje é a cidade de Alegrete. O General Curado estava acampado no Ibirapuitã-Chico, margem direita (alto Caverá), hoje, no Município de Livramento.

16-Set-1816 a 26-Dez-1816 - Período em que os fugitivos da "Capela Queimada" levam para chegar até o local da atual cidade de Alegrete.

03-Out-1816 - O General Abreu derrota Andres Artigas, que sitiava São Borja, e este levanta o sítio. Abreu teve sob suas ordens um corpo de 400 índios lanceiros. Abreu era o Comandante do Distrito de Entre-Rios (Uruguai, Ibicuí, Ibirapuitã e Quarai).

19-Out-1816 - A vanguarda do exército de Artigas, comandada pelo Coronel Verdun, foi derrotada pelo Brigadeiro João de Deus Menna Barreto, na costa do Ibirocai. Os invasores entraram no Município de Alegrete, pela fronteira de Quarai. Perda inimiga: 238 mortos e 24 prisioneiros.

20-Dez-1816 - O Marquês de Alegrete estava com seu Quartel General no Ibirapuitã, junto ao General Curado, ao General Abreu e ao General Thomaz da Costa, onde se abrigavam os fugitivos do Inhanduí, que se estabeleceram próximos ao acampamento (provavelmente no local da Praça Getúlio Vargas), na margem esquerda do Rio Ibirapuitã.

26-Dez-1816 - Data do primeiro Batismo, realizado na legião do Exército, pelo Capelão da Legião, o Padre José de Freitas, batismo da menina Zefirina. Essa data pode ser considerada a efetiva certidão de nascimento da futura cidade de Alegrete.

04-Jan-1817 - Batalha de Catalã, onde participaram o Marquês e a Marquesa de Alegrete, o Grandioso General Abreu, o "Anjo da Vitória".

25-Jan-1817 - Os fugitivos da Capela do Inhanduí, enviaram um ofício ao Marquês de Alegrete, que se encontrava no Quartel-General em Quaraí, pediram licença para erguerem uma nova capela. De fato, pouco tempo depois, o Marquês fez construir uma pequena igreja, na colina da margem esquerda do Rio Ibirapuitã, e forneceu dinheiro a diversos moradores para construírem suas choupanas nesse local. Aí estabeleceu-se, então, o povo que deu origem a depois denominada Alegrete, em homenagem ao seu fundador protetor. A primeira casa de Alegrete foi construída pelo barqueiro do Rio Ibirapuitã que fazia a travessia dos habitantes no local denominado Guaçu Passo (Passo Grande), onde hoje está situada a Ponte Borges de Medeiros. A antiga casa do barqueiro era no mesmo local da antiga Casa São Miguel, pertencente ao comerciante Fortunato Reston, na Rua do Bom Retiro ou Rua do Passo (hoje Rua Venâncio Aires), esquina da Rua Visconde de Tamandaré. Este local que parece ser tão longe hoje, seguramente foi escolhido para evitar as cheias do rio.

27-Jan-1817 - O Comandante do Distrito de Entre Rios, o Tenente Coronel José de Abreu manda iniciar a construção das moradias para os fugitivos do Inhanduí. Quando José de Abreu recebeu as ordens do Marquês para erguimento da povoação, ele já havia determinado o local e iniciado realmente o povoamento, com a construção das primeiras habitações, ali, na retaguarda das tropas, nos fundos do acampamento do Ibirapuitã. Se Antonio José Vargas foi o "doador das terras onde está a cidade de Alegrete", porque tinha o senhorio das terras, na qualidade de Comandante Militar e D. Luis Telles da Silva Caminha e Menezes. 5º Marquês de Alegrete foi o fundador legal de Alegrete, que dele tomou o nome, porque, por sua autoridade, a "nova povoação", foi estabelecida e legalmente reconhecida em sua qualidade de representante do Monarca Luso-brasileiro.

Fonte: CEPAL

Fonte: Quando não estiver citada outra fonte acima, a fonte do texto acima é a Secretaria de Turismo do Rio Grande do Sul, Prefeitura Municipal e/ou outros Colaboradores.
História

Alecrim

Alecrim é o nome de uma árvore de grande porte da família das leguminosas - Cesalpináceas e que dá boa madeira para construção. Árvore cujo os índios fazem tacapes e pontas de flechas. Foram os primeiros desbravadores das matas Alecrienses na década de 40, que batizaram com este nome, por terem repousado sob frondosas árvores de Alecrim. O município está localizado as margens do rio Uruguai. A agroindústria, psicultura, diversificação da agricultura, turismo e outras atividades tem sido incentivadas, tornando-se alternativas de produção. Nome anterior: Alecrim do Norte


Informações Gerais
Data de Criação: 9/10/1963
Lei de Criação: Lei nº . 4578
Município(s) de origem: Santo Cristo
Distância de Porto Alegre - Em quilômetros: 544
Vias de Acesso: RS 540
Área do Município - em km2: 319,6
Clima: Subtropical
Altitude (metros acima do nível do mar): 325
Mais informações sobre Alecrim: Utilize a Busca do RIOGRANDE para consultar informações sobre Alecrim em outras áreas de nosso site
População em 2000
(Os dados abaixo referem-se aos números oficiais do último Censo, realizado no ano 2000. Para ver estimativas atualizadas sobre a população do município em 2005, clique aqui. Para acessar outras informações em nossos bancos de dados, clique aqui)
População total: 8.487
População - Homens: 4.300
População - Mulheres: 4.187
População - Urbana: 2.069
População - Rural: 6.418
Clique aqui para ver a população em 2005
Organização Regional

Alecrim integra as seguintes regiões políticas:
Cored: Fronteira Noroeste
Microrregião do IBGE: Santa Rosa
Mesorregião do IBGE: Noroeste Rio-Grandense
Como contatar a Prefeitura
Endereço: Rua Nicolau José Schoedler, 42
CEP: 98950-000
Telefone: 55-3546-1300
Fax: 55-3546-1310
Home Page da Prefeitura: http://www.alecrim.famurs.com.br
E-Mail da Prefeitura: gabinete@alecrim.rs.gov.br
Outros telefones úteis em Alecrim:
CRPO/F.NOROESTE - Pelotão
Endereço: Rua Princesa Izabel, 391
Telefone: (55) 3546-1145
C E P : 98950-000

Fonte: Quando não estiver citada outra fonte acima, a fonte do texto acima é a Secretaria de Turismo do Rio Grande do Sul, Prefeitura Municipal e/ou outros Colaboradores.
História

Ajuricaba


No período de 1706 a 1750 o Brasil vivia sob o regime colonista português que recrutava indígenas para servir de mão-de-obra escrava na colheita de cacau. Uma das rebeliões nativas contra essa expansão colonialista dos portugueses, ficou famosa: a Ajuricaba (Ajuri-reunião e Cauá-marimbondo, na língua geral) que liderou os índios Manaus (manau), que viviam entre os rios Negro e Branco, na região Amazônica. O chefe da tribo Manao era Ajuricaba que lutou ferrenhamente na defesa de sua terra invadida pelas tropas portuguesas.

Informações Gerais
Data de Criação: 8/11/1965
Lei de Criação: Lei nº . 5085
Município(s) de origem: Ijuí
Distância de Porto Alegre - Em quilômetros: 430
Vias de Acesso: RS 514
Área do Município - em km2: 334,8
Clima: Subtropical
Altitude (metros acima do nível do mar): 350
Mais informações sobre Ajuricaba: Utilize a Busca do RIOGRANDE para consultar informações sobre Ajuricaba em outras áreas de nosso site
População em 2000
(Os dados abaixo referem-se aos números oficiais do último Censo, realizado no ano 2000. Para ver estimativas atualizadas sobre a população do município em 2005, clique aqui. Para acessar outras informações em nossos bancos de dados, clique aqui)
População total: 7.708
População - Homens: 3.888
População - Mulheres: 3.820
População - Urbana: 3.758
População - Rural: 3.950
Clique aqui para ver a população em 2005
Organização Regional

Ajuricaba integra as seguintes regiões políticas:
Cored: Noroeste Colonial
Microrregião do IBGE: Ijuí
Mesorregião do IBGE: Noroeste Rio-Grandense
Como contatar a Prefeitura
Endereço: Rua Oscar Schmit, 172
CEP: 98750-000
Telefone: 55-3387-1300
Fax: 55-3387-1300
Home Page da Prefeitura: http://www.pmajuricaba.com.br
E-Mail da Prefeitura: gabinete@majuricaba.com.br

Fonte: Quando não estiver citada outra fonte acima, a fonte do texto acima é a Secretaria de Turismo do Rio Grande do Sul, Prefeitura Municipal e/ou outros Colaboradores.

História

Agudo


Agudo aparece pela primeira vez num mapa organizado pela Província no ano de 1800. O Governo Provincial, cria a região a Colônia Santo Ângelo. E apenas a 1º de novembro de 1857, chegaram os primeiros imigrantes alemães. Em 04 de setembro de 1885 a Câmara Municipal de Cachoeira do Sul, dividiu a Colônia em seis grandes complexos. Em 1938, Agudo é elevada a categoria de cidade. E em 1957, iniciou-se o movimento de emancipação. Dois anos depois, pela Lei nº 3.718 de 16 de fevereiro de 1959, foi criado o município de Agudo com área de 553km2. Fonte: Governo do Estado.


Informações Gerais
Data de Criação: 16/2/1959
Lei de Criação: Lei nº . 3718
Município(s) de origem: Cachoeira do Sul,Sobradinho
Distância de Porto Alegre - Em quilômetros: 242
Vias de Acesso: RST 287 e RS 348
Área do Município - em km2: 532,4
Clima: Temperado
Altitude (metros acima do nível do mar): 90
Mais informações sobre Agudo: Utilize a Busca do RIOGRANDE para consultar informações sobre Agudo em outras áreas de nosso site
População em 2000
(Os dados abaixo referem-se aos números oficiais do último Censo, realizado no ano 2000. Para ver estimativas atualizadas sobre a população do município em 2005, clique aqui. Para acessar outras informações em nossos bancos de dados, clique aqui)
População total: 17.444
População - Homens: 8.797
População - Mulheres: 8.647
População - Urbana: 5.655
População - Rural: 11.789
Clique aqui para ver a população em 2005
Organização Regional

Agudo integra as seguintes regiões políticas:
Cored: Central
Microrregião do IBGE: Restinga Seca
Mesorregião do IBGE: Centro Ocidental Rio-Grandense
Como contatar a Prefeitura
Endereço: Av. Tiradentes, 1625
CEP: 96540-000
Telefone: 55-3265-1142
Fax: 55-3265-1144
Home Page da Prefeitura: http://www.agudo.famurs.com.br
E-Mail da Prefeitura: pmagudo.gabinete@terra.com.br
Outros telefones úteis em Agudo:
Delegacia de Polícia de Agudo – 1ªRP
Endereço: Av. Tiradentes, 1677
Telefone: (55) 3265-1134
Horário de Recepção: das 8h às 11h30 e das 13h30 às 17h, de segunda a sexta

CRPO/CENTRAL - Pelotão
Av. Tiradentes, 1.495
Telefone: (55) 3265-1310
CEP: 96540-000
Fonte: Quando não estiver citada outra fonte acima, a fonte do texto acima é a Secretaria de Turismo do Rio Grande do Sul, Prefeitura Municipal e/ou outros Colaboradores.
História

Água Santa


Água Santa, nome sagrado, cujas origens remontam "às curas realizadas através das águas da gruta existente a quatro quilômetros da cidade. O povo começou a chamar a água da gruta de Águas Santas. Daí nasceu o nome do povoado.

Era terra coberta de mata virgem, rica em madeira de lei e pinheiros. Dois rios, o dos Índios e a sanga do Curtume se abrem, como dois braços enormes, num gesto carinhoso e amigo, acolhendo os moradores e recebendo os colonizadores que chegavam.

Nesta natureza habitavam os índios Kaingáng, donos absolutos destas terras.Após, se estabeleceram famílias de cabloclos. Estas famílias, habitavam esta região muitos anos antes da colonização. Acredita-se que entraram aqui pelos anos de 1913 ou antes. Moravam em rachos feitos de madeira lascada. Todos vendiam seus poucos produtos e compravam o necessário para sua subsistência em Campo do Meio. Lá era a sede do Distrito de Passo Fundo e o Cartório de Registros.

No ano de 1921, Celeste Dorini, Jacó Dorini e João Girardi construíram a primeira capela que substitui o pequeno "capitel" de madeira lascada que Celetse fizeram em 1918. Pelo ano de 1919, antes de construírem a capelinha, o Pe. Carlos Lange vinha de Passo Fundo para rezar a missa no moinho do Dorini. Isso acontecia uma ou duas vezes por ano.

DISTRITO

Água Santa fazia parte do município de Passo Fundo e do distrito de Campo do Meio. No final de 1928 foi criado o distrito de Água Santa. Em 19 de janeiro de 1929 houve a festa da instalação. Compareceu muito povo do lugar e também da Sede Teixeira. Neste, estava o grupo dos Teixeira e dos Campos. No decorrer da festa, de acordo com informações de antigos moradores, o povo de Água Santa soube que o distrito fora vendido para os Teixeira por dez contos de réis. Quem vendeu era pessoa de influência política em Água Santa e no município de Passo Fundo e, certamente, não agiu sozinho...

Começou a revolta dos aguassantenses e a revolta deu lugar à briga generalizada entre Teixeira e Campos. Houve tiroteio e morte de uma pessoa dos Campos. De Água Santa foi brutalmente assassinado Felipe Peruzzo.

O distrito de Água Santa foi defnitivamente criado em 1933. Seu primeiro sub-prefeito foi o Sr. Amador Gregório da Silva.

Do ponto de vista étnico, a população de Água Santa, em 95%, é composta por descendentes de imigrantes italianos. Este fato é responsavel pela presença marcante de hábitos, costumes e tradições italianas, especialmente a profunda religiosidade do povo, tradicionalmente católico. Este fato determinou, também, que a comunidade de Água Santa fosse uma das primeiras da região a ser elevada à categoria de paróquia, há cerca de meio século. Na medida em que Água Santa se desenvolvia, solidificava-se o ideal emancipacionista.
Fonte: Famurs, citando Raízes e História de uma omunidade - 1943/1993 - Pe. Darcy Zanolla
Informações Gerais
Data de Criação: 8/12/1987
Lei de Criação: Lei nº . 8461
Município(s) de origem: Ciríaco,Tapejara,Passo Fundo
Distância de Porto Alegre - Em quilômetros: 332
Vias de Acesso: RS 428, RS 430
Área do Município - em km2: 352,3
Clima: Subtropical
Altitude (metros acima do nível do mar): 650
Mais informações sobre Água Santa: Utilize a Busca do RIOGRANDE para consultar informações sobre Água Santa em outras áreas de nosso site
População em 2000
(Os dados abaixo referem-se aos números oficiais do último Censo, realizado no ano 2000. Para ver estimativas atualizadas sobre a população do município em 2005, clique aqui. Para acessar outras informações em nossos bancos de dados, clique aqui)
População total: 4.127
População - Homens: 2.095
População - Mulheres: 2.032
População - Urbana: 1.172
População - Rural: 2.955
Clique aqui para ver a população em 2005
Organização Regional

Água Santa integra as seguintes regiões políticas:
Cored: Produção
Microrregião do IBGE: Passo Fundo
Mesorregião do IBGE: Noroeste Rio-Grandense
Como contatar a Prefeitura
Endereço: Rua Pe. Júlio Marin, 887
CEP: 99965-000
Telefone: 54-3348-1080
Fax: 54-3348-1090
Home Page da Prefeitura: http://www.aguasantars.com.br
E-Mail da Prefeitura: jfavretto@xmax.com.br
Outros telefones úteis em Água Santa:
CRPO/SERRA - Grupamento de Polícia Militar
Endereço: Rua Regina Biachi Peruzo, 724
Telefone: (54) 3348-1080
CEP: 99965-000
Fonte: Quando não estiver citada outra fonte acima, a fonte do texto acima é a Secretaria de Turismo do Rio Grande do Sul, Prefeitura Municipal e/ou outros Colaboradores.

Aceguá

Em 04 de março de 1994, a partir de várias reuniões com moradores e lideranças dos distritos de Aceguá e Colônia Nova, através de consenso destes, foi formada, por consenso, uma comissão Pró-emancipação, objetivando a formação do novo município de Aceguá.

Esta comissão, a partir das exigências da legislação pertinente, após credenciar-se junto a Assembléia Legislativa, organizou o processo de emancipação encaminhando-o dentro dos prazos pré-estabelecidos, atendendo a todos os requisitos legais.
A consulta plebiscitária à população foi efetivada em 22/10/95, ocasião em que 84,8% dos moradores manifestaram-se desejosos de emancipar-se de criar o município de Aceguá o que foi ratificado pela Assembléia Legislativa através da lei nº10.766, de 16/04/96 que criou o novo município.

Logo a seguir, foi interposta uma ação judicial pela prefeitura do município-mãe (Bagé) que, alegando razões injustificáveis queria inviabilizar a emancipação. A partir daí o processo ficou a espera de decisão judicial, não sendo possível a realização de eleições para a escolha dos primeiros dirigentes do novo município. Por ocasião do julgamento da ação, os componentes do egrégio Tribunal de Justiça concederam por unanimidade, ganho de causa à comissão Pró-emancipação, pelo resultado de 23 votos favoráveis.

sexta-feira, 8 de outubro de 2010


Anita Garibaldi



Características

Homenagem à bravura da heroína Anita Garibaldi, as terras do município foram passagem de tropeiros gaúchos e paulistas.

Data de fundação - 04 de dezembro de 1961.
Data festiva - 17 de julho (aniversário da cidade), outubro (Festa da Jabuticaba) e 04 de dezembro (Festa de Santa Bárbara, padroeira do município).
Principais atividades econômicas - Destaca-se a produção de milho, feijão, trigo, arroz e fumo, além da fruticultura, apicultura, piscicultura, suinocultura, criação de eqüinos e de gado.
População - 9.991 habitantes.
Colonização - Italiana e alemã.
Principais etnias - Italiana e alemã.
Localização - Planalto Serrano, a 315km de Florianópolis.
Área - 588,612km2.
Clima - Mesotérmico úmido, com temperatura média de 16ºC.
Altitude - 885m acima do nível do mar.
Cidades próximas - Abdon Batista, Celso Ramos, Campos Novos.

Angelina



Características

Angelina é parte importante do circuito religioso de Santa Catarina, sendo procurada pela presença do Santuário Mariano e da Gruta de Nossa Senhora da Imaculada Conceição.

Data de fundação - 07 de dezembro
Data festiva - 07 de dezembro (Festa do Santuário).
Principais atividades econômicas - A base da economia é a agricultura, com ênfase também para o turismo.
População - 5.412 habitantes.
Colonização - Alemã.
Principais etnias - Alemã.
Localização - Grande Florianópolis, distante 70km da capital.
Área - 499,947km2.
Clima - Temperado quente, com temperatura média entre 16ºC e 27ºC.
Altitude - 450m acima do nível do mar.
Cidades próximas - Rancho Queimado, Santo Amaro da Imperatriz, São Pedro de Alcântara.

Anchieta



Características

O trabalho pioneiro de dois padres inspirou o nome da cidade – uma alusão ao “Apóstolo do Brasil”, que catequizou os índios.

Data de fundação - 20 de março de 1963.
Data festiva - 20 de março (aniversário da cidade).
Principais atividades econômicas - Agricultura.
População - 5.572 habitantes.
Colonização - Italiana.
Principais etnias - Italiana.
Localização - Extremo-Oeste, na microrregião de São Miguel do Oeste, a 698km de Florianópolis.
Área - 228,58km2.
Clima - Mesotérmico úmido, com verão quente e temperatura média de 17,8°C.
Altitude - 745m acima do nível do mar.
Cidades próximas - Palma Sola, Romelândia, São Miguel do Oeste, São José do Cedro, Guaraciaba.

Alto Bela Vista



Características

A ponte metálica sobre o Rio Uruguai, construída em 1913, é a principal atração turística do município, que possui belas propriedades rurais.

Data de fundação - 04 de julho de 1995.
Data festiva - 04 de julho (aniversário da cidade) e Festa do Kerb.
Principais atividades econômicas - Agropecuária.
População - 1.831 habitantes.
Colonização - Italiana e alemã.
Principais etnias - Italiana e alemã.
Localização - Oeste, no Alto Uruguai, microrregião de Concórdia, a 503km de Florianópolis.
Área - 103,592 km2.
Clima - Mesotérmico úmido, com verão quente e temperatura média de 17,9°C.
Altitude - 395m acima do nível do mar.
Cidades próximas - Concórdia, Peritiba, Piratuba, Ipira, Capinzal, Ouro.

Alfredo Wagner



Características

A Festa do Barracão recorda as primeiras tentativas de colonização da região, com 19 soldados.

Data de fundação - 29 de dezembro de 1961.
Data festiva - Outubro (Festa do Barracão).
Principais atividades econômicas - Agricultura.
População - 8.164 habitantes.
Colonização - Portuguesa.
Principais etnias - Portuguesa.
Localização - Grande Florianópolis, na microrregião do Tabuleiro, a 111km da capital.
Área - 732,277km2.
Clima - Mesotérmico úmido, com verão fresco e temperatura média de 17,7°C.
Altitude - 480m acima do nível do mar.
Cidades próximas - Bom Retiro, Rancho Queimado, Leoberto Leal.

Águas Mornas



Características

Colonizada por imigrantes alemães, Águas Mornas tem excelente infra-estrutura turística e é considerada um dos melhores complexos hidrominerais do mundo.

Data de fundação - 29 de dezembro de 1961.
Data festiva - Junho (Festa do Sagrado Coração de Jesus).
Principais atividades econômicas - Produção de hortaliças e exploração das águas termais.
População - 5.140 habitantes.
Colonização - Alemã.
Principais etnias - Alemã.
Localização - Grande Florianópolis, distante 40km da capital.
Área - 360,757km2.
Clima - Temperado, com temperatura média entre 15ºC e 30ºC.
Altitude - 70m acima do nível do mar.
Cidades próximas - Santo Amaro da Imperatriz, Rancho Queimado, Angelina, São Pedro de Alcântara.

Águas Frias



Características

Uma vertente de água gelada no meio da mata batizou o município, que tem também uma fonte de águas sulfurosas.

Data de fundação - 12 de dezembro de 1991.
Data festiva - Novembro (Festa da Nossa Senhora da Saúde), setembro (Semana Farroupilha) e 12 de dezembro (aniversário da cidade).
Principais atividades econômicas - Agricultura.
População - 2.037 habitantes.
Colonização - Italiana.
Principais etnias - Italiana.
Localização - Oeste, na microrregião de Chapecó, a 582km de Florianópolis.
Área - 75,162 km2.
Clima - Mesotérmico úmido, com verão quente e temperatura média de 18,7°C.
Altitude - 345m acima do nível do mar.
Cidades próximas - União do Oeste, Coronel Freitas, Chapecó, Nova Erechim e Pinhalzinho.


Águas de Chapecó




Características

Banhada por dois rios e situada numa extensa área verde, Águas de Chapecó faz parte da Rota de Termas, no oeste catarinense.

Data de fundação - 14 de dezembro de 1962.
Data festiva - 14 de dezembro (aniversário da cidade).
Principais atividades econômicas - A agricultura, a pecuária e a fruticultura são o alicerce da economia. O turismo vem em segundo lugar na geração de renda.
População - 5.293 habitantes.
Colonização - Alemã e italiana.
Principais etnias - Alemã e italiana.
Localização - Oeste, a 665Km de Florianópolis e 47km de Chapecó.
Área - 139,132 Km2.
Clima - Mesotérmico úmido, com temperatura média de 20ºC.
Altitude - 291m acima do nível do mar.
Cidades próximas - Planalto Alegre, São Carlos, Nova Itaberaba, Chapecó, Palmitos, Vargeão e Nova Erechim.

Água Doce



Características

Limpa e bem-cuidada, Água Doce reserva doces surpresas ao visitante.

Data de fundação - 25 de junho de 1958.
Data festiva - 16 de agosto (dia de São Roque).
Principais atividades econômicas - A base da economia é a exploração das atividades primárias. Na agricultura, destaca-se a produção de grãos e frutas. A suinocultura e a avicultura representam 33% da economia.
População - 6.882 habitantes
Colonização - Italiana.
Principais etnias - Italiana.
Localização - Meio-oeste, a 30km de Joaçaba e 500km da capital.
Área - 1.313,01 Km2.
Clima - Mesotérmico, com temperatura média de 16,6ºC.
Altitude - 969m acima do nível do mar.
Cidades próximas - Joaçaba, Treze Tílias, Pinheiro Preto, Salto Veloso.

Agrolândia



Características

Natureza exuberante é o cenário para as construções que lembram os primeiros imigrantes alemães.

Data de fundação - 25 de julho de 1962.
Data festiva - 25 de julho (aniversário da cidade), julho (Festa da Colheita).
Principais atividades econômicas - Agropecuária.
População - 8.275 habitantes.
Colonização - Alemã.
Principais etnias - Alemã.
Localização - Alto Vale do Itajaí, na microrregião de Ituporanga, a 189km de Florianópolis.
Área - 207,119 km2.
Clima - Mesotérmico úmido, com verão quente e temperatura média de 18,3°C.
Altitude - 364m acima do nível do mar.
Cidades próximas - Atalanta, Ituporanga, Trombudo Central, Braço do Trombudo, Otacílio Costa, Petrolândia.

Abelardo Luz



Características

Próspera cidade da região oeste, com 1.055km2 e mais de 16.000 habitantes, Abelardo Luz é pródiga em belezas naturais.

Data de fundação - 27 de julho de 1958.
Data festiva - 27 de julho (aniversário da cidade).
Principais atividades econômicas - A base da economia é a agropecuária, embora o comércio e o turismo também ocupem lugar de destaque.
População - 18.909 habitantes.
Colonização - Italiana e alemã.
Principais etnias - Italiana, alemã e cabocla.
Localização - Oeste, a 574Km de Florianópolis.
Área - 955.368km2.
Clima - Mesotérmico, com temperaturas entre 18ºC e 30ºC
Altitude - 760m acima do nível do mar.
Cidades próximas - São Domingos, Iguaçu, Ouro Verde, Passos Maia, Bom Jesus, Xanxerê.

Abdon Batista



Características

Nesta pequena cidade, que tira seu sustento da agricultura e da agropecuária, todos se conhecem e vivem em harmonia.

Data de fundação - 26 de abril de 1989.
Data festiva - Junho (Festa do Município), 25 de julho (Festa do Colono e do Motorista) e 25 de novembro (Festa de Nossa Senhora de Lourdes, padroeira da cidade).
Principais atividades econômicas - Agropecuária.
População - 2.428 habitantes.
Colonização - Alemã e italiana.
Principais etnias - Alemã e italiana.
Localização - Meio-Oeste, na microrregião de Curitibanos, a 353km de Florianópolis.
Área - 235,6km2.
Clima - Mesotérmico úmido, com verão quente e temperatura média de 16,1°C.
Altitude - 716m acima do nível do mar.
Cidades próximas - Campos Novos, Vargem, Anita Garibaldi, Cerro Negro.

segunda-feira, 4 de outubro de 2010


Centenário de Noel Rosa é comemorado com show único no Música nos Museus
aO centenário de nascimento de Noel Rosa - um dos maiores compositores da música brasileira – será lembrado na próxima terça-feira (13), às 18h30, com uma apresentação musical da cantora Lucymar Nicastro e Trio, no Centro Juvenil de Artes Plásticas (Rua Mateus Leme, 56). No repertório serão lembrados alguns dos maiores clássicos de Noel, também conhecido como o “Poeta da Vila”. A entrada é grátis.
Sanepar vistoria ligações de esgoto de Toledo
A Sanepar iniciou esta semana a segunda etapa de visita e vistoria nos imóveis que possuem ligações de esgoto em Toledo. O objetivo do trabalho é identificar possíveis irregularidades nas ligações domiciliares de esgoto, melhorar as condições ambientais da cidade e orientar os moradores sobre o que pode ou não ser ligado e lançado nas redes coletoras da cidade.
Curso por teleconferência formará especialistas em sanidade animal
Diminuir as barreiras sanitárias e contribuir para a consolidação do Brasil como grande exportador de alimentos é o objetivo do curso de especialização em sanidade animal, coordenado pelo Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar). São parceiros do instituto a Secretaria da Agricultura e do Abastecimento do Paraná, o Serviço Nacional de Aprendizado Rural (Senar) e o Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater)

Começa neste sábado primeira fase dos Jogos Colegiais do PR
aComeçam na manhã deste sábado (10) os confrontos entre os colégios na primeira etapa da fase regional dos Jogos Colegiais do Paraná (Jocops), em 16 núcleos regionais de Educação: nas sedes Cantagalo, Cidade Gaúcha, Curitiba, Corbélia, Francisco Beltrão, Guaratuba, Guaíra, Ivaí, Jandaia do Sul, Moreira Sales, Rebouças, Rolândia, Santa Cruz do Monte Castelo, São Pedro do Ivaí, Uraí e Wenceslau Braz. Na primeira rodada já serão mais 500 jogos. A última será na quinta-feira (15). A novidade este ano é com relação à fase final, não mais em Curitiba, mas no interior, em seis sedes.
Motoristas procuram Procon para sanar dúvidas sobre estacionamentos
Cobrança, danos materiais, extravio de mercadorias ou cargas são algumas dúvidas relativas a estacionamentos, que têm levado consumidores ao Procon-PR. Para evitar problemas, o usuário desse serviço, pago ou gratuito, deve estar atento aos seus direitos. “A proteção e a segurança são direitos básicos previstos no Código de Defesa do Consumidor - CDC”, explica a coordenadora do órgão, Ivanira Gavião Pinheiro.

População de Enéas Marques vai ter novas obras, anuncia Pessuti
aO governador Orlando Pessuti anunciou nesta quinta-feira (8) no município de Enéas Marques, Sudoeste do Estado, a construção de uma Clínica da Saúde da Mulher e da Criança, uma Biblioteca Cidadã e a instalação da Patrulha Rodoviária do DER. “Nossa intenção era que essas obras já estivessem em estágio avançado aqui no município. Mas, como na próxima semana a cidade já contará com novo prefeito, vamos dar continuidade a esses programas do governo”, disse Pessuti.

Pessuti visita Fera com Ciência no município de Dois Vizinhos
aO governador Orlando Pessuti visitou o programa Fera Com Ciência no município de Dois Vizinhos, no Sudoeste do Paraná. Realizado pela Secretaria da Educação, o programa reúne 1.100 alunos e 120 professores das escolas municipais e estaduais dos sete municípios que compõem o Núcleo Regional de Educação. “Sempre visitei e prestigiei esse projeto. Minha luta agora é para que ele funcione de forma continua e permanente. Aqui os estudantes têm contato com atividades desportivas, culturais, cientificas e educacionais”, destacou o governador.

Costa litorânea do Paraná é a mais preservada do Sul , afirma estudo
aO resultado da pesquisa “A propagação de zonas mortas no litoral Sul do Brasil”, desenvolvida pela Organização Não-Governamental (ONG) Ecotrópica, constatou que a costa paranaense é a mais preservada do sul do país. Entre 2006 e 2009, o pesquisador e presidente da ONG, Adalberto Eberhard, percorreu 89 cidades do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul (11 mil Km) e avaliou mais de 200 lagoas, lagunas costeiras, banhados e açudes artificiais.
Secretaria da Educação pede a professores que discutam pulseiras do sexo com alunos
A Secretaria da Educação enviou nesta sexta-feira (9) comunicado aos Núcleos Regionais de Educação orientando professores e pedagogos a promoverem um debate crítico sobre as pulseiras coloridas que ficaram conhecidas como “pulseiras do sexo”. O tema será discutido em reunião com integrantes de toda a comunidade escolar a partir da semana que vem. A Secretaria irá pedir a diretores e equipes pedagógicas das escolas para que promovam uma discussão crítica sobre os incidentes ocorridos nos últimos dias associados ao uso das pulseiras de silicone.
Força-tarefa prende 8 suspeitos de incendiar ônibus em Londrina

Uma grande operação de policiais da força-tarefa prendeu no final da tarde desta sexta-feira (09), em Londrina, oito pessoas suspeitas de participação no incêndio de dois ônibus do transporte coletivo da cidade. A força-tarefa está investigando as ações dos criminosos. Jonathas Faria Pereira, 19 anos, surpreendido em sua casa na Vila Fraterna, já está confirmado pela polícia como um dos participantes. Foram apreendidos uma metralhadora 9mm com três carregadores, três revólveres calibre 38, pequenas porções de cocaína e crack. Todos os suspeitos foram encaminhados para a sede da Subdivisão onde prestam depoimentos e passam por reconhecimentos.
m licitação inovadora, governo reduzirá em 98% despesas com agência de publicidade
Está na Casa Civil para análise e homologação do governador Orlando Pessuti a licitação para a contratação de agência de publicidade. Realizado na terça-feira (7), o pregão presencial contou com a participação de dez empresas e teve 16 lances. O maior desconto obtido ficou em 98,1%. Inovador, o modelo garante transparência e economia aos cofres públicos, ao eliminar a comissão fixa de 20% que as agências recebem por peça veiculada, e a adoção dele foi decisão direta do ex-governador Roberto Requião. Estados como Rio de Janeiro, Pernambuco, Espírito Santo e Santa Catarina já consultaram o Paraná para conhecer detalhes da nova sistemática.

Pessuti reafirma prioridade com meio ambiente nos 53 anos da Força Verde
aDurante um encontro de comemoração dos 53 anos do Batalhão de Polícia Ambiental Força Verde, realizado nesta sexta-feira (09) em Curitiba, o governador Orlando Pessuti disse que a política ambiental do Paraná tem como foco a garantia da qualidade de vida da população e que vai trabalhar no reforço de políticas públicas voltadas para conservação do meio ambiente. Durante a solenidade, foi lançada mais duas turmas do Projeto Força Verde, uma delas é a primeira indígena.

Governo estadual e Sesc estudam criação de restaurante-escola no Palácio das Araucárias
aO presidente do sistema Fecomércio Sesc Senac, Darci Piana, e a primeira-dama Regina Pessuti reuniram-se na tarde desta sexta-feira (9), no Palácio das Araucárias, em Curitiba, para discutir a criação de um restaurante-escola nas instalações da sede do governo. “O Senac está disposto a fazer uma avaliação do espaço oferecido e trabalhar em parceria com o governo do estado para a criação de mais uma unidade de ensino, o que seria muito positivo”, avaliou o presidente, ao informa que, além de atender os funcionários do governo, o Senac vai oferecer ensino profissionalizante na área de gastronomia

Pessuti nomeia novos secretários de Estado
aO diretor-presidente da Companhia de Desenvolvimento Agropecuário do Paraná (Codapar), Ney Amilton Caldas Ferreira, foi nomeado ao cargo de secretário-chefe da Casa Civil. O governador Orlando Pessuti também nomeou André Gustavo Lopes Pegorer para o cargo de secretário especial da Chefia de Gabinete, e José Correa como assessor especial da Governadoria. Foi nomeada ainda Maria Lucia de Paulo Urban para diretoria do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes), no lugar de Carlos Manoel Vasconcelos, que assume o cargo de diretor-geral da Secretaria da Saúde.
Encontro de Bibliotecas Públicas discute democratização da leitura



A IX Bienal do Livro do Ceará abre espaço em sua programação para uma série de discussões sobre a situação das bibliotecas públicas do Estado. Começa nesta segunda-feira (12) o V Encontro do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas do Ceará, promovido pela a Secretaria da Cultura do Ceará (Secult), por meio do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas e da Associação dos Bibliotecários do Ceará. Durante dois dias, diretores, coordenadores, bibliotecários e pesquisadores irão discutir práticas e propor melhorias para a qualidade dos serviços oferecidos pelas bibliotecas cearenses, além de desenvolver atividades para a democratização da leitura.

O evento será aberto às 9h30 desta segunda-feira (12), na Sala "As Três Marias" (Auditório B1), com as presenças do secretário da Cultura do Ceará, Auto Filho; das representantes do Minístério da Cultura, Sandra Domingues e Suzete Nunes; da coordenadora de Políticas do Livro e de Acervos do Ceará, Karine David; entre outras personalidades.

A programação do Encontro segue com discussões sobre projetos e ações do Estado na área da educação, abordando ainda as políticas culturais e o investimento em livro e leitura, as bibliotecas digitais e formas de democratizar a leitura e formar novos leitores. Os paineis e conferências trazem ainda relatos de experiências bem sucedidas em bibliotecas públicas do Brasil e de outros países, como a Colômbia.

Entre os participantes do Encontro figura o nome do poeta Affonso Romano de Sant´Anna, ex-presidente da Biblioteca Nacional e um dos criadores do Sistema Nacional de Bibliotecas, que reúne 3 mil instituições, e do PROLER ( Programa de Promoção da Leitura), que contou com mais de 30 mil voluntários e estabeleceu-se em 300 municípios em 1991, tendo lançado também o programa “Uma biblioteca em cada município”. Sant´Anna fará o depoimento "O Meu Encontro com a Biblioteca" na terça-feira (13), às 11 horas, no Salão O Quinze (Auditório Principal - Bloco D).

A IX Bienal do Livro tem como tema “O Livro e a Leitura dos Sentimentos do Mundo” e homenageia a escritora Rachel de Queiroz, que completaria 100 anos em 2010 e cujas obras nomeiam espaços montados no local de realização do evento. A Bienal do Ceará reunirá alguns dos principais nomes da literatura nacional, editoras, livrarias e profissionais que compõem as cadeias do livro e da leitura. O evento é uma ação de política pública do Governo do Ceará, por meio da Secretaria da Cultura (Secult), visando o acesso ao livro e debates, numa promoção pelo Sindicato do Comércio Varejista de Livros do Estado do Ceará (Sindilivros) e apoio da Coelce, Sesc-Ce e Café Santa Clara.