segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Dança de rua


Estilo de dança popular que surgiu nos Estados Unidos da América.



Origens



As primeiras influencias surgiram na época da grande crise econômica dos EUA, em 1929, quando os músicos e dançarinos que trabalhavam nos cabarés ficaram desempregados e foram para as ruas fazer seus shows.



Em 1967, o cantor James Brown lançou essa dança através do Funk (não confundir com o funk carioca, também conhecido como lixo), estilo musical que tem entre seus expoentes Michael Jackson, Le Gusta, Paula Lima, Tim Maia, Ed Motta, Jorge Ben, Seu Jorge, Funk N' Lata, Olodum, Sandra de Sá, Thaide e DJ Hum, Aretha Franklin, Marvin Gaye, Funkadelic, entre outros.



O Breaking, uma das vertentes dos Street Dances, explodiu nos EUA em 1981 e se expandiu mundialmente. No Brasil, os dançarinos incorporaram novos elementos à dança.



Estilos



Existem dois tipos de street dances:



Street dances vinculada a Cultura Hip Hop, grupos ou crews;

Street dances vinculada às academias e estúdios de dança.

Podemos caracterizar o Street Dances como:



Um trabalho de coordenação motora com ritmo e musicalidade;

Um ritmo,onde se dá mais atenção aos movimentos fortes e enérgicos executados pelos braços, pernas, movimentos acrobáticos coreografados, saltos e saltos mortais.

Uma dança com maioria de dançarinos homens, porém hoje encontra-se um maior espaço para as mulheres.

São usadas músicas que tenham batidas fortes e marcantes,algumas músicas eletrônicas e em geral músicas cantadas em cima dos breakbeats.

A Street Dances quando vinculada ao movimento Hip Hop (Hip do inglês - quadril; Hop - pulo) toma um outro sentido na história e em sua formação.



Existem vários estilos de dança dentro do Hip Hop, entre eles temos:



O Breaking, executados pelos B.Boys ou B.Girls

O Locking, executados por lockers

O Popping, executado por poppers

O Hip Hop Dance (New School Hip Hop Dance), executado pelos hip hoppers

As Social Dances (passinho de dança de dançeteria)

O "Break Beat" é a batida de fundo repetitiva muito conhecida pelos Mcs em seus shows, os Djs entram e tocam a música e os dançarinos (b.boys ou b.girls) fazem a sua dança nessa batida da música.



Difere-se do Hip Hop Dance que neste caso utiliza-se das danças sociais conhecidas como, harlem shake, happy feet, monastery e etc. Em outras palavras, o Hip Hop é um estilo de dança mais dinâmico, já que este veio de outras danças sociais.



Uma das grandes características vinculada ao Hip Hop é a improvisação, que algo momentâneo e acontece com mistura de linguagens entre, encenação teatral, mímica e dança. Tem o seu nascimento nos Estados Unidos da América, o leste e o oeste norte americano tem expoentes diferentes de estilos e de representantes no Street Dances. No Brasil



No Brasil a dança teve seu início marcado pelas pelas imagens que apareceram nos filmes Flashdance, Beat Street I & II e Breaking I & II, que abriu espaço para muitos outros grupos importantes como:



The Face com direção de Haysten,(São Paulo - SP)

Ritmos de Rua sob orientação de Edson Guiu (São Paulo - SP)

Street Soul sob orientação de Ana Cristina (Curitiba - PR)

Companhia de Danças Millennium que tem como Diretor e coreógrafo Thurbo Braga (Itajaí - SC)

Bale de Rua sob direção de Fernando Narduchi(Uberlândia - MG)

Heart Beat e Cia. sob orientação de Octávio Nassur (Curitiba - PR)

Street Jam, sob direção de Giovanni Carvalho (Brasília - DF)

Companhia de Perfomance sob orientação de Tatiana Sanchis (São Paulo - SP)

Rua em Dança sob orientação de Allan Lemaja (Niterói - RJ)

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Brasil e Venezuela fecham acordo para cooperação na TV Digital


A Venezuela vai adotar o mesmo padrão de tecnologia para TV Digital usado no Brasil. A parceria será firmada nesta sexta-feira (30), em Caracas, para o desenvolvimento e implantação do sistema de TV Digital nipo-brasileiro naquele país. Os presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Hugo Chávez se encontram para, entre outras medidas previstas pelo protocolo governamental, formalizar os termos do acordo de cooperação técnica entre as duas nações que define as etapas para a implantação do ISDB-T (Integrated Services Digital Broadcasting Terrestrial), como é chamado o padrão de TV Digital aberta nipo-brasileiro.



A Venezuela é o quinto país da América do Sul a adotar o sistema de TV Digital aberta. Além do Brasil, os governos de Peru, Argentina e Chile anunciaram este ano a adesão ao padrão. O governo brasileiro vem promovendo encontros com técnicos dos governos de Equador, Cuba, República Dominicana e Haiti para mostrar as vantagens do sistema.



De acordo com o ministro das Comunicações, Hélio Costa, que acompanha o presidente Lula a Caracas e vai assinar o memorando de entendimento com o ministro de Ciência e Tecnologia e Indústrias Intermediárias, Jesse Chacón, a medida é extremamente positiva. “O ISDB-T é o sistema de TV Digital mais avançado do mundo, com imagem de alta definição, que permite a portabilidade e mobilidade gratuitas e assegura a adoção de políticas públicas de amplo alcance social”, ressalta Hélio Costa. Ele embarca para Caracas nesta quinta-feira, junto com o presidente da República.



Economia - No início de outubro, a Venezuela anunciou a decisão de adotar o sistema japonês de TV Digital, com as modificações brasileiras. A medida é considerada importante pelo ministro Hélio Costa e reforça a posição do governo brasileiro de construir, em conjunto com as nações vizinhas, um padrão de TV Digital comum para a região.



Segundo informações do ministro venezuelano Jesse Chacón, o sistema de TV analógico será desativado na Venezuela em 2018. A decisão do governo Chávez de adotar o ISDB-T demorou três anos de avaliação das alternativas à disposição no mercado internacional: o DVB (europeu), o ATSC (americano) e o ISDB-T (japonês).



Adesões - A expectativa dos técnicos do Ministério das Comunicações e do Itamaraty é que a adesão da Venezuela influencie outros países vizinhos. O próprio Chávez já anunciou que trabalhará com o Brasil pela adoção do novo sistema por todos os países da Aliança Bolivariana para as Américas, que inclui Antígua e Barbuda, Bolívia, Cuba, República Dominicana, Equador, Honduras, Nicarágua, São Vicente e Granadinas.


Quase 30 milhões de pessoas saíram da pobreza e hoje classe média é maioria no Brasil


Em entrevista para o programa Bom Dia Ministro, transmitido ao vivo via satélite para emissoras de rádio de todo o Brasil, a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, analisou na manhã desta quinta-feira (29) o andamento das obras do PAC, que já totaliza mais de 33% de ações concluídas e 58% em ritmo adequado de andamento. Também abordou o conjunto de medidas do governo federal para a Copa de 2014, o Pré-sal e a crise econômica mundial. Leia abaixo os principais trechos da entrevista.



Desigualdades

As desigualdades no País estão sendo reduzidas de forma muito significativa. Consideramos que uma nova classe média surgiu no governo Lula, vinda daquelas pessoas que estavam em uma situação de pobreza. Então, quase 30 milhões de pessoas saíram de uma situação de pobreza e chegaram à condição atual, com a classe média sendo a grande majoritária no Brasil. Para a gente lembrar, em 2003 algo como 49,4% do Brasil era de classe média. Hoje, temos uma situação completamente diferente: quase 53% é classe média. Isso significa que o País está numa nova situação. Ele criou um mercado interno poderoso, responsável por termos sido o país que por último entrou na crise e estamos sendo os primeiros a sair dela. O mercado interno funcionou como uma espécie de âncora. Garantindo que não se tivesse uma queda no emprego como os Estado Unidos e Europa. O número de empregos está aumentando. Vamos criar algo como um milhão de novos empregos em 2009.



Pré-sal

A Petrobras manteve o investimento de R$174 bilhões nos próximos cinco anos. E o Pré-sal está dentro disso. Ele é, sem sombra de dúvidas, uma enorme riqueza que temos a sete mil metros no fundo do mar, a 300 quilômetros da nossa costa. Mas a Petrobras e o Pré-sal podem criar outra riqueza muito grande, que é a do nosso próprio trabalho, da nossa indústria. Em vez de comprar uma plataforma de US$2 bilhões na Coréia ou em Singapura, produzí-la aqui significa criar empregos, dar oportunidade às empresas de produzir, gerar riqueza no Brasil. Em vez de só ser petróleo, que você tira do fundo do mar, na verdade você está tirando empregos, tirando novas linhas de produção, como foi o caso dos estaleiros, que estavam todos mortos. Seremos, sem sombra de dúvida, um dos grandes fornecedores nessa área e se tornar referência internacional nesse segmento.



Copa 2014

Tivemos reuniões com todos os estados e cidades que serão sedes de jogos da Copa do Mundo. Fizemos um levantamento de três áreas. Primeiro, estádios de futebol; segundo, todo o problema do transporte urbano nessas cidades, levando as pessoas do aeroporto, porto, ou estação ferroviária, para o estádio e para os hotéis. Em terceiro lugar, a respeito da situação da infraestrutura aeroportuária e portuária. E ao mesmo tempo analisamos os projetos que as cidades apresentaram. Já fizemos uma seleção prévia e agora vamos fazer a segunda rodada, com os estados e municípios. Uma série de projetos, totalizando em torno de R$ 5 bilhões, serão financiados. Estamos fazendo uma avaliação de todas as obras propostas pelas cidades da Copa. Em princípio, o que estamos definindo é que as obras principais não serão de metrô, porque o governo federal não tem condições de financiar tudo. Para a mobilidade urbana estamos privilegiando obras específicas para melhoria do traçado urbano das cidades. Quero destacar que não estamos colocando dinheiro só no PAC mobilidade, mas também financiando os estádios. O Conselho Monetário Nacional liberou quase R$5 bilhões para o financiamento de estádios da Copa, com juros bastante adequados e com teto de R$400 milhões para cada. Além disso, vamos ter que fazer um investimento pesado nos aeroportos.



Obras

Não podemos parar de construir usinas hidrelétricas, térmicas e eólicas, enfim, todas as fontes, de preferência renováveis, para garantir que o Brasil não tenha apagão. As usinas de Santo Antônio e Jirau, que são grandes usinas hidrelétricas, vão produzir, juntas, mais de seis mil megawatts. E uma linha de transmissão, de Porto Velho a Araraquara em São Paulo vai carregar e distribuir essa energia pelo sistema interligado brasileiro. No que se refere às obras de saneamento, é importante analisar como as coisas mudaram no Brasil. Em 2002, o Brasil investiu R$ 264 milhões em saneamento - água e esgoto tratado. Hoje, no estado de Goiás, por exemplo, estamos colocando R$ 900 milhões. E, na capital, em Goiânia, R$324,9 milhões. Simplesmente é quase um terço a mais do que se aplicava no Brasil em 2002.



Favelas do Rio

Transformar favela em bairro é mais que um desafio, é uma obrigação do governo. Eu acho que tanto o governo federal como o do estado do Rio e a prefeitura do Rio, com quem temos ótima parceria, estão na rota certa. A construção do teleférico no Complexo do Alemão já está transformando a comunidade. Lá teremos também uma unidade policial, centros educacionais e de treinamento de mão-de-obra. Quando se cria condições de infraestrutura urbana e de serviços para a população, ou seja, quando o Estado se faz presente, reduz-se o crime organizado. O governo do presidente Lula tem esse compromisso. Estamos investindo no Complexo do Alemão, no Pavão Pavãozinho, na Rocinha e em Manguinhos. Mas eu acredito que isso não basta. Vamos ter que fazer mais ainda.



Crise Econômica Internacional

Eu avalio de uma maneira muito otimista. E acho que não sou só eu não. Pelo menos as grandes revistas e jornais internacionais, como o The Economist, o Financial Times, o Le Monde, todos eles reconhecem que o Brasil é um país diferenciado. E eu acho que conseguimos isso pela política que o presidente Lula encaminhou para o País. Tivemos um sucesso extraordinário. Primeiro, nas medidas anticíclicas que tomamos. No passado, quando havia uma crise internacional lá fora o Brasil quebrava e recorria ao Fundo Monetário Internacional (FMI) que impunha uma lista de condições. Primeiro, parar de investir. Tudo que não fizemos foi parar de investir. Primeiro porque não dependemos do FMI mais. Acabamos com essa dependência que era nefasta, porque só ampliava a crise. Eles receitavam isso para nós, mas deste remédio eles definitivamente não tomavam. Então, passamos a investir. Definimos que a Petrobras manteria seus investimentos. Passamos 100 bilhões para o BNDES, fizemos um programa habitacional de magnitude, que é o “Minha Casa, Minha Vida”, com o objetivo de construir um milhão de moradias, e colocamos nossos bancos públicos - Banco do Brasil e Caixa Econômica - para garantir o crédito para as empresas. No meio da crise reduzimos juros. Hoje o Brasil pode dizer que estávamos certos: fomos os últimos a entrar e somos os primeiros a sair da crise. No ano que vem, vamos fechar esse último trimestre com uma taxa projetada de crescimento de quase 6%. O Brasil acelerou outra vez.
Governo mantém desconto de IPI de eletrodomésticos até final de janeiro

Eletrodomésticos da chamada linha branca - geladeiras, máquinas de lavar e fogões - vão continuar com isenção do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). A prorrogação, anunciada pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, nesta quinta-feira (29), traz uma nova medida: as alíquotas do IPI passam a ser estabelecidas com base na eficiência energética dos produtos, conforme faixa de classificação do selo Procel, que define os índices em que se enquadra o eletrodoméstico. A classificação com o selo começa a valer a partir do próximo domingo (1º) e vai vigorar até 31 de janeiro de 2010.



Segundo Mantega, o foco principal do governo é possibilitar ao consumidor de renda mais baixa o acesso a esses produtos. “As famílias de renda mais baixa ainda têm carência de máquina de lavar, ou seja, 60% da população ainda não têm máquina ou tanquinho e queremos que elas tenham acesso a isso”.



Assim, os eletrodomésticos que tiverem índices de eficiência energética “A” e “B”, conforme etiqueta afixada ao produto, terão suas alíquotas do IPI reduzidas. A nova desoneração está estimada em R$ 132,1 milhões. “Os produtores continuarão produzindo um volume maior e, portanto, estarão contratando mais”,

afirmou o ministro.



A indústria deverá repassar integralmente a redução do imposto para o consumidor final. A partir do aumento do consumo, o setor poderá crescer, gerar novos empregos e investimentos e, ao mesmo tempo, melhorar a eficiência energética.



O objetivo do governo é estimular os fabricantes a investir na tecnologia incorporada aos produtos, voltada para a preservação ambiental.
Estudantes participam da 5ª Jornada Espacial do Inpe





De 1º a 6 de novembro, em São José dos Campos (SP), 60 alunos do ensino médio, de escolas públicas e particulares de 22 estados e do Distrito Federal, participam da 5ª Jornada Espacial. Selecionados na Olimpíada de Astronomia e Astronáutica (OBA), estes alunos, acompanhados de seus professores, visitam o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe/MCT) e o departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA).



A Jornada é uma das ações do programa AEB Escola, da Agência Espacial Brasileira (AEB/MCT). Com objetivo principal de revelar talentos para a carreira científica, o evento permite aos estudantes de todo o Brasil o contato direto com pesquisadores das áreas de Astronomia e Astronáutica. A Jornada é também uma oportunidade para os alunos demonstrarem seus conhecimentos e habilidades nas várias atividades promovidas no evento. São minicursos, palestras e oficinas voltados para a área espacial.



Os temas abordados, nesta edição, serão o contexto histórico da Corrida Espacial e seus benefícios para humanidade; a astronomia espacial; os satélites, plataformas espaciais e a tecnologia do GPS; a robótica; o Veículo Lançador de Satélites (VLS); as ciências espaciais no Ano Internacional da Astronomia; meteorologia e ciências ambientais; análise e interpretação de imagens de satélites, e o Programa Espacial Brasileiro.



Este ano mais de 864 mil alunos de 10 mil escolas de todo o País participaram da OBA, ocorrida em maio. O certame é organizada pela AEB e pela Sociedade Astronômica Brasileira (SAB) e objetiva popularizar o ensino de Astronáutica e de Astronomia junto a professores e estudantes. As escolas cadastradas recebem todos os anos material didático sobre os temas que serão abordados na prova. Apesar de ser uma olimpíada, a OBA deseja estimular o aprendizado e não a competição.



A programação completa da 5ª Jornada Espacial está disponível na página http://www.aeb.gov.br/jornada/index.htm
MJ apresenta projeto para fortalecer segurança nas fronteiras






Para fortalecer o enfrentamento à violência e aos crimes que ocorrem na fronteira do Brasil, o Ministério da Justiça (MJ) reúne nesta quinta-feira (29) os secretários de Segurança Pública do Acre, Amazonas, Amapá, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraná, Rio Grande do Sul, Rondônia, Roraima e Santa Catarina. Na reunião, o secretário Nacional de Segurança Pública, Ricardo Balestreri, apresentará o projeto de Policiamento Especializado de Fronteiras (Pefron), previsto no Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci).



O Pefron foi desenvolvido para combater os crimes característicos das divisas, como o contrabando de armas e munições, o narcotráfico, exploração de madeira, tráfico de pessoas e o furto e roubo, especialmente de veículos.



A proposta do Ministério da Justiça é fortalecer as polícias dos estados que fazem fronteira com outros países a fim de fomentar a criação de grupos especializados para atuarem de forma preventiva e repressiva nas divisas dos estados, no combate aos crimes típicos de cada região.



Uma das propostas é combater os crimes de fronteira com ações de cooperação intergovernamental e interinstitucional em segurança pública com o suporte dos órgãos federais, como as Polícias Federal, Rodoviária Federal e a Força Nacional de Segurança Pública.
Prazo para revisão cadastral de beneficiários do Bolsa Família termina em 31 de outubro






A revisão cadastral foi motivada por um grande número de famílias beneficiárias do Programa que estavam com os dados desatualizados há mais de dois anos. A lei determina que esse é o prazo máximo para os beneficiários fazerem a revisão das informações, como mudança de endereço ou da renda mensal, aumento ou diminuição das pessoas da família.



Levantamento feito em dezembro de 2008 mostrou que 3,4 milhões de famílias deveriam passar pela revisão. Para chegar até elas, foi feita uma grande mobilização em todo o País. Os beneficiários foram avisados pelo extrato bancário e por campanhas no rádio e na televisão, além de cartazes afixados nos postos de atendimento do Programa. Já os gestores receberam a listagens das famílias que deveriam ter os dados atualizados.



Algumas Prefeituras organizaram mutirões para coletar as informações. Em outros Municípios, o trabalho foi feito por meio de visitas domiciliares. Foi o que aconteceu em Formosa, no interior de Goiás. Na cidade, que atende 7.122 famílias, os gestores foram de casa em casa. Tiveram sucesso em mais de 70% dos casos. Yara Caires, gestora do Programa no Município, disse que o maior problema é a mudança constante das famílias. Muitos endereços estão desatualizados ou não foram localizados. “Acontece sempre. A maioria dos beneficiários vive de aluguel ou em casa emprestada, com isso, eles se mudam muito e não procuram a gente para informar o novo endereço”, explica ela. Quem tem endereço certinho já foi localizado e regularizou os dados.



Quem não responder ao chamado do Bolsa Família vai ficar sem receber o repasse mensal. O prazo termina no próximo sábado (31). A partir de novembro, os benefícios de quem não estiver com as informações em dia vão ser bloqueados. Isso significa que a família ainda pode voltar a receber o pagamento se regularizar a situação. Para isto, é preciso procurar o gestor e atualizar os dados no Cadastro Único. Já em janeiro de 2010, quem ainda estiver com as informações desatualizadas vai ter o benefício cancelado.



A secretária nacional de renda de cidadania, Lúcia Modesto, do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), lembra que é a partir das informações que constam no Cadastro Único que são selecionados os beneficiários para participar do Programa Bolsa Família e também de outros programas sociais do Governo Federal. Somente com os dados atualizados, o benefício pode chegar a quem realmente precisa. “O cadastro tem validade de dois anos. Então, a atualização é uma obrigação da família. A dinâmica socioeconômica dessas famílias muda muito. Elas mudam de endereço. Crianças nascem. As famílias se desdobram. As pessoas que estão na família entram no mercado de trabalho. Outras que estavam no mercado saem. Então manter essas informações atualizadas é fundamental para a gente fazer a gestão dos programas sociais”, explica a secretária.



Prazo para famílias apontadas por auditoria do TCU por incorreções cadastrais é diferente da Revisão Cadastral: vai até 31 de dezembro



Dados de 835 mil famílias beneficiárias do Bolsa Família estão sendo analisados pelo Tribunal de Contas da União (TCU). As irregularidades devem ser apuradas e tratadas pelos gestores municipais até o dia 31 de dezembro. Os dados estão disponíveis no Sistema de Monitoramento de Auditorias do cadastro Único (Simac). A ferramenta on line, criada este ano pelo MDS, permite averiguar a situação das famílias apontadas com incorreções de informações cadastrais pelo TCU, por meio da comparação de dados e investigação.



Se a situação não for regularizada, a família pode ter os benefícios bloqueados a partir de janeiro de 2010. A verificação criteriosa das informações é necessária para evitar cancelamentos de benefícios de famílias que atendem ao critério do Bolsa Família. O Simac é um instrumento que reduz a burocracia e garante a confiabilidade das informações, melhorando o foco do programa.
Saúde lança Campanha Nacional de Combate à Dengue






O Ministério da Saúde lançou nesta quinta-feira, 29 de outubro, a Campanha Nacional de Combate à Dengue 2009/2010. Com o mote “Brasil Unido contra a Dengue”, a iniciativa dá continuidade às ações de prevenção e controle da doença realizadas no país desde o ano passado. As medidas trouxeram resultados: entre 1º de janeiro e 1º de agosto de 2009, houve queda de 63% no número de óbitos, de 46% no número de casos gerais e de 80% nos casos graves de dengue – em comparação com o mesmo período de 2008 (leia o texto Casos de dengue caem 46,3% no Brasil).



Por meio da campanha, o Ministério da Saúde quer alertar a população para a importância de manter a mesma linha de atuação e evitar que o número de casos volte a aumentar. “A dengue é um problema de saúde pública, não só no Brasil, mas em diversos países. Todo o trabalho foi realizado em parceria com estados e municípios, do começo ao fim, e precisamos do engajamento dos governos federal e locais e de toda a sociedade para evitar a morte pela doença. O combate não pode parar”, disse o ministro da Saúde, José Gomes Temporão.



A campanha começa a ser veiculada dois meses antes do início do período de maior transmissão da doença, que vai de janeiro a maio. É nesse intervalo que ocorrem, aproximadamente, 70% das notificações. Serão veiculados quatro filmes de TV e cinco spots para incentivar a mobilização social, o combate aos criadouros do mosquito Aedes aegypti e o reconhecimento dos sintomas da doença. Pela primeira vez, as crianças terão um filme direcionado especificamente para elas. A produção convoca os pequenos a integrar a “Turma do combate” e eliminar os focos do mosquito, em casa e na rua. Também há materiais direcionados a gestores, profissionais de saúde e educadores, entre outras peças publicitárias.



RECURSOS – O combate e a prevenção à dengue estão entre as prioridades do governo federal, estados e municípios. Estão mantidos os recursos investidos nas ações de 2008/2009, incluindo a incorporação de R$ 128 milhões ao Teto Financeiro de Vigilância em Saúde (TFVS). O Teto Financeiro é um conjunto de recursos enviado pelo Ministério da Saúde para estados e municípios atuarem no controle de diversas doenças, como dengue, hanseníase e malária. Para 2009, o Teto Financeiro para todo o país será de R$ 1,02 bilhão. Além do Teto, houve investimento de R$ 55 milhões em compras diretas do Ministério da Saúde até outubro deste ano especificamente para combater a dengue, com ações como campanha publicitária, treinamento e capacitação, equipamentos e insumos, entre outras atividades.



INSUMOS – O Ministério da Saúde tem estoque estratégico de medicamentos, inseticidas e equipamentos para combater a doença no Brasil. São 2,77 milhões de unidades de paracetamol (gotas e comprimidos), 2,03 milhões de frascos de soro fisiológico injetável e 562,7 mil envelopes de sais de reidratação oral que serão utilizados em situações epidêmicas. Essa medicação é essencial para a atenção ao paciente e será utilizada em situações epidêmicas em apoio aos estados e municípios.



Outros 250 mil litros de inseticidas e 3,5 toneladas de larvicidas serão distribuídos ao longo das ações de controle vetorial. Também há 6,5 mil kits de diagnósticos, suficientes para a realização de 170 mil exames.

Além disso, em caso de necessidade, o Ministério da Saúde poderá colocar à disposição uma reserva estratégica de 77 nebulizadores costais motorizados e 142 equipamentos de fumacê.



INFORMAÇÃO – Em novembro deste ano, o Ministério da Saúde implantará em estado piloto o Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN-WEB), ferramenta de registro e acompanhamento online dos casos de dengue, acessível às três esferas de gestão. Desenvolvida pelo Ministério, ela está em fase de teste e permitirá a investigação rápida de casos de mortes suspeitos e a realização de ações locais de controle e prevenção.



GESTORES E COMUNICADORES – Também em novembro, o ministro José Gomes Temporão visitará nove estados para mobilizar e articular o combate à doença com gestores e veículos de comunicação. A previsão é que ele percorra mais de 10 mil quilômetros, passando por PE, BA, ES, RJ, MG, MT, MS, AM e CE.



CONTROLE DO MOSQUITO – Outra medida será a coordenação do Levantamento Rápido de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa) como ferramenta para ações de controle do mosquito transmissor da dengue, entre outubro e novembro. Em parceria entre o Ministério e as Secretarias Estaduais de Saúde, o levantamento será feito em 169 municípios e servirá de base para estratificar cidades e bairros por grau de infestação. A divulgação dos resultados nacionais está prevista para 24 de novembro.



CIRCULAÇÃO VIRAL – Até dezembro, o Ministério da Saúde supervisionará o uso do teste Elisa NS1 em 16 estados participantes do projeto Unidade Sentinela. Os estados da BA, ES, GO, MS, PB, PE, SE e RJ já foram supervisionados. Outros oito estados (AC, AP, CE, MG, PR, SP, RO, RR) serão supervisionados até o fim do ano.



A função do projeto de Unidade Sentinela é aumentar o percentual de detecção dos sorotipos virais circulantes no país. Até o momento, circulam no Brasil os sorotipos virais DENV1, DENV2 e DENV3, sem registro do DENV4. Antes da triagem por meio do teste Elisa NS1, o isolamento viral era obtido em apenas 10% das amostras submetidas ao isolamento. Com a triagem a partir das amostras das Unidades Sentinelas, o percentual de detecção do sorotipo circulante passou para 82%.



DIRETRIZES NACIONAIS – Em julho deste ano, o Ministério da Saúde, juntamente com os Conselhos Nacionais de Secretários Estaduais (CONASS) e Municipais (CONASEMS) de Saúde, lançaram as Diretrizes Nacionais para Prevenção e Controle de Epidemias de Dengue. O documento inédito unifica as ações de vigilância e assistência em saúde para o controle da dengue em todo o país. A proposta é manter gestores em alerta durante todo o ano e organizar as atividades de prevenção e controle, em períodos de baixa transmissão ou em situações epidêmicas, para evitar surtos e reduzir o número de casos e mortes.



As Diretrizes são o primeiro documento a padronizar, para todo o país, a classificação de risco para atender os doentes e a atribuição de cada nível de atenção em saúde. Significa que toda rede de serviços de saúde (centros de saúde, unidades de saúde da família, serviços de pronto atendimento, hospitais) passará a adotar a classificação da gravidade dos sintomas como forma de orientar o atendimento aos pacientes.

Até dezembro, profissionais do Ministério visitarão 12 estados prioritários para assessorar na adequação dos planos de contingência locais às Diretrizes Nacionais. A definição de PA, MA, PR, RO, PI, ES, TO, RN, MT e CE teve como base critérios epidemiológicos, além da necessidade de adequação às Diretrizes. Essa definição ocorreu em encontro com dirigentes estaduais de Vigilância e Assistência à Saúde e o Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (COSEMS), realizado de 6 a 8 de outubro de 2009, em Brasília.



TREINAMENTO E CAPACITAÇÃO – Aproximadamente 300 mil médicos e 292.408 enfermeiros estão recebendo kits da publicação “Decifra-me ou Devoro-te”, compostos de manual, folder, cartaz e CD-ROM sobre a dengue. O material também está sendo entregue a 1,3 mil operadoras de plano de saúde. O kit orienta sobre aspectos clínicos da doença, mitos e erros sobre a dengue, classificação de risco e manejo clínico dos pacientes suspeitos e organização dos serviços de saúde.



O Ministério da Saúde também distribuirá 300 mil cartilhas para Agentes Comunitários de Saúde (ACS) para que eles repassem informações sobre a doença para a comunidade. A publicação contém informações importantes sobre cuidados para se evitar a doença, dicas para identificação de casos suspeitos e descrição das competências do ACS e do Agente de Controle de Endemias.



Em setembro de 2009, o Ministério promoveu o 6º Curso Internacional de Gestão Integrada, Prevenção e Controle da Dengue, em Belo Horizonte. Participaram 34 chefes de programas de controle da dengue de 15 estados e 9 países (Paraguai, El Salvador, Bolívia, Panamá, Chile, Cuba, Nicarágua e Costa Rica).

Em outubro, o Ministério também promoveu outras duas capacitações. A primeira para preparação da resposta coordenada no monitoramento da dengue para o DF e 15 estados: AM, SC, PR, MG, MS, ES, PB, AL, MA, BA, RN, RS, SP, MT e CE.



A segunda para treinamento de profissionais de unidades do Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS) nos mesmos locais, exceto o DF. Além disso, em novembro, serão implantadas unidades de monitoramento de dengue nos CIEVS desses estados.

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

ESTAGIÁRIOS

O Grupo Editorial Scortecci, que edita, imprime e comercializa Livros
sob Demanda e em Pequenas Tiragens desde 1982, localizado no Bairro de
Pinheiros, São Paulo, está selecionando "estagiários" para as funções:

(2 vagas) Depto Editorial

Exigimos:
Cursando Produção Editorial ou Letras
Pacote Office, PageMaker ou Indesign.
Bolsa: R$ 450,00 (5 horas) + Registro em Carteira + Condução
Horários: Segunda a Sexta das 8h às 13h ou 13h às 18h.

(2 vagas) Depto Artes e Criação de Capas

Exigimos:
Cursando Produção Editorial ou Design,
Pacote Office, PageMaker ou Indesign, Photoshop e Corel.
Bolsa: R$ 500,00 (5 horas) + Registro em Carteira + Condução
Horários: Segunda a Sexta das 8h às 13h ou 13h às 18h.

Currículos para:

rh@scortecci.com.br
Informações sobre a empresa:
www.scortecci.com.br
Serra participa da entrega de casa em Paraisópolis

Moradores da favela de Paraisópolis começam a receber as chaves da casa própria neste sábado, dia 19 de setembro. O governo do Estado e a prefeitura de São Paulo estão intervindo na requalificação urbana e socioambiental, regularização urbanística e fundiária da favela, na zona sul de São Paulo. Com a participação do governador José Serra, a cerimônia de entrega das chaves do condomínio Paraisópolis F será às 12h, à rua Dr. Antonio Ferreira de Castilho Filho, nº 8.
Evento: Entrega de casas em Paraisópolis
Data: Sábado, 19 de setembro de 2009
Horário: 12h
Local: Rua Dr. Antonio Ferreira de Castilho Filho, 08 - Paraisópolis
Prevbarcos levam atendimento a populações ribeirinhas

Moradores de mais 20 municípios da região Norte do Brasil terão acessos aos serviços previdenciários por meio dos Prevbarcos. As embarcações, equipadas com alta tecnologia, levam o atendimento a comunidades rurais, ribeirinhos, extrativistas, aldeias indígenas e quilombolas de pequenos municípios que não possuem agências da Previdência Social.

A embarcação de Santarém (PA) já começou a viagem na última terça-feira (15). Outras duas embarcações, a de Rondônia e a de Belém (PA), iniciam novos trajetos nos dias 25 e 27, respectivamente. A clientela atendida será majoritariamente rural, principalmente de segurados especiais. A embarcação de Rondônia, que atuará na fronteira com a Bolívia, deve visitar aldeias indígenas de várias etnias, além de uma pequena comunidade que vive da extração de castanhas.

Alternativa – O Prevbarco é uma alternativa para a interiorização do atendimento previdenciário. A Unidade Móvel Flutuante oferece todas as facilidades e serviços disponíveis nas agências fixas da Previdência Social. Os barcos possuem equipamentos de alta tecnologia, que permitem a transmissão de dados via satélite e o acesso online aos dados do segurado para a concessão de benefícios em até meia hora.

Antes do Prevbarco, moradores de locais isolados se submetiam a longos, desconfortáveis e onerosos deslocamentos. Eles tinham que ir até a sede de um município mais próximo onde houvesse uma agência fixa da Previdência Social para solicitar um benefício. Dependendo da localidade, os deslocamentos podiam levar horas e até mesmo dias de viagem em canoas e outras embarcações.

Parceria – Além das embarcações do Pará e de Rondônia, há mais dois barcos que fazem o atendimento no Amazonas, em parceria com o governo do estado, por meio do projeto do Pronto Atendimento Itinerante (PAI). Atualmente, o PAI está com dois barcos, que percorrem os principais rios da região (Amazonas, Solimões, Negro, Tocantins e Xingu) e seus afluentes (Juruá, Japurá, Branco, Purus, Madeira).
Desigualdade cai e mais brasileiros conquistam emprego formal, casa própria e acesso à internet

Vários avanços em habitação, trabalho, educação, acesso a serviços e queda na concentração de renda foram registrados em 2008 com relação ao ano anterior. De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), do Instituto brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), aumentou a formalização e o rendimento de trabalhadores, além do percentual de casas próprias. Mais domicílios brasileiros têm rede de esgoto, telefone e acesso à internet e o índice de Gini -  que mede concentração de renda -  caiu com relação aos rendimentos dos domicílios e dos trabalhadores.

Em 2008, o contingente de trabalhadores foi 2,8% maior do que o de 2007 e totalizou 92,4 milhões de pessoas. O impulso veio do setor de construção civil, com crescimento de 14,1% e geração de 900 mil novos postos de trabalho em todo o país. A formalização também foi destaque, com ampliação do percentual de empregados com carteira assinada, de 33,1% dos ocupados em 2007 para 34,5% em 2008, um acréscimo de 2,1 milhões de pessoas. Com isso, houve crescimento de 5,9% entre os contribuintes da Previdência.

A escolaridade dos trabalhadores também melhorou. O contingente de ocupados com 11 anos ou mais de estudo passou de 39%, em 2007, para 41,2%, em 2008. Como reflexo do movimento no mercado de trabalho, o rendimento dos trabalhadores cresceu 1,7%. O rendimento médio mensal real dos domicílios foi de R$ 1.968, ganho de 2,8% em relação ao de 2007, de R$ 1.915. O índice de Gini, que mede a concentração de renda, caiu tanto para o rendimento do trabalhador (de 0,528 para 0,521) quanto para o domiciliar (de 0,521 para 0,515).

Pnad - A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios 2008 investigou 391.868 pessoas em 150.591 domicílios por todo o país a respeito de sete temas: dados gerais da população, migração, educação, trabalho, família, domicílios e rendimento. A Pnad é realizada anualmente e funciona como um retrato da situação socioeconômica do Brasil. A pesquisa completa está disponível no site www.ibge.gov.br.

Confira os números da pesquisa:


Trabalho Infantil - Queda no percentual de crianças e adolescentes (5 a 17 anos de idade) trabalhando -  de 10,8% para 10,2% das pessoas nessa faixa etária.

Analfabetismo - A taxa de analfabetismo entre pessoas com 15 anos ou mais passou de 10,1% em 2007 para 10% em 2008. A região Nordeste apresentou a queda mais expressiva: de 19,9% para 19,4%. A taxa de analfabetismo funcional também apresentou queda, de 21,8% para 21,%.

Desocupação - A taxa de desocupação, proporção de desocupados entre as pessoas economicamente ativas, caiu de 8,1%, em 2007, para 7,1%, em 2008.

Anos de estudo -
A média de anos de estudo do brasileiro aumentou de 6,9 para 7,1 anos.
Freqüência à escola - Aumento na freqüência escolar das crianças de 6 a 14 anos, de 97% para 97,5%.
Rede de esgoto - O percentual de casas ligadas à rede de esgoto subiu de 51,1% em 2007 para 52,5% em 2008.

Telefonia -
Mais quatro milhões de domicílios passaram a ter telefone em 2008, crescimento de 5,3%.
Internet - Os domicílios ligados à Internet aumentaram de 20% para 23,8% do total. Também houve aumento no percentual de domicílios com microcomputadores, de 26,5% do total em 2007 para 31,2% em 2008.

Energia elétrica - O fornecimento de energia elétrica foi o serviço público com o maior alcance
no País: 98,6% das casas são atendidas pelo serviço, um total de 56,754 milhões, contra 54,767 milhões em 2007.

Casa Própria - Em 2008, o Brasil tinha 57,6 milhões de domicílios particulares permanentes, 1,8 milhão a mais que em 2007. A participação dos domicílios próprios no total passou de 74%, em 2007, para 74,4% em 2008; e a dos domicílios próprios quitados foi de de 69,9% para 70,1%.
Desigualdade cai e mais brasileiros conquistam emprego formal, casa própria e acesso à internet

Vários avanços em habitação, trabalho, educação, acesso a serviços e queda na concentração de renda foram registrados em 2008 com relação ao ano anterior. De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), do Instituto brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), aumentou a formalização e o rendimento de trabalhadores, além do percentual de casas próprias. Mais domicílios brasileiros têm rede de esgoto, telefone e acesso à internet e o índice de Gini -  que mede concentração de renda -  caiu com relação aos rendimentos dos domicílios e dos trabalhadores.

Em 2008, o contingente de trabalhadores foi 2,8% maior do que o de 2007 e totalizou 92,4 milhões de pessoas. O impulso veio do setor de construção civil, com crescimento de 14,1% e geração de 900 mil novos postos de trabalho em todo o país. A formalização também foi destaque, com ampliação do percentual de empregados com carteira assinada, de 33,1% dos ocupados em 2007 para 34,5% em 2008, um acréscimo de 2,1 milhões de pessoas. Com isso, houve crescimento de 5,9% entre os contribuintes da Previdência.

A escolaridade dos trabalhadores também melhorou. O contingente de ocupados com 11 anos ou mais de estudo passou de 39%, em 2007, para 41,2%, em 2008. Como reflexo do movimento no mercado de trabalho, o rendimento dos trabalhadores cresceu 1,7%. O rendimento médio mensal real dos domicílios foi de R$ 1.968, ganho de 2,8% em relação ao de 2007, de R$ 1.915. O índice de Gini, que mede a concentração de renda, caiu tanto para o rendimento do trabalhador (de 0,528 para 0,521) quanto para o domiciliar (de 0,521 para 0,515).

Pnad - A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios 2008 investigou 391.868 pessoas em 150.591 domicílios por todo o país a respeito de sete temas: dados gerais da população, migração, educação, trabalho, família, domicílios e rendimento. A Pnad é realizada anualmente e funciona como um retrato da situação socioeconômica do Brasil. A pesquisa completa está disponível no site www.ibge.gov.br.

Confira os números da pesquisa:


Trabalho Infantil - Queda no percentual de crianças e adolescentes (5 a 17 anos de idade) trabalhando -  de 10,8% para 10,2% das pessoas nessa faixa etária.

Analfabetismo - A taxa de analfabetismo entre pessoas com 15 anos ou mais passou de 10,1% em 2007 para 10% em 2008. A região Nordeste apresentou a queda mais expressiva: de 19,9% para 19,4%. A taxa de analfabetismo funcional também apresentou queda, de 21,8% para 21,%.

Desocupação - A taxa de desocupação, proporção de desocupados entre as pessoas economicamente ativas, caiu de 8,1%, em 2007, para 7,1%, em 2008.

Anos de estudo -
A média de anos de estudo do brasileiro aumentou de 6,9 para 7,1 anos.
Freqüência à escola - Aumento na freqüência escolar das crianças de 6 a 14 anos, de 97% para 97,5%.
Rede de esgoto - O percentual de casas ligadas à rede de esgoto subiu de 51,1% em 2007 para 52,5% em 2008.

Telefonia -
Mais quatro milhões de domicílios passaram a ter telefone em 2008, crescimento de 5,3%.
Internet - Os domicílios ligados à Internet aumentaram de 20% para 23,8% do total. Também houve aumento no percentual de domicílios com microcomputadores, de 26,5% do total em 2007 para 31,2% em 2008.

Energia elétrica - O fornecimento de energia elétrica foi o serviço público com o maior alcance
no País: 98,6% das casas são atendidas pelo serviço, um total de 56,754 milhões, contra 54,767 milhões em 2007.

Casa Própria - Em 2008, o Brasil tinha 57,6 milhões de domicílios particulares permanentes, 1,8 milhão a mais que em 2007. A participação dos domicílios próprios no total passou de 74%, em 2007, para 74,4% em 2008; e a dos domicílios próprios quitados foi de de 69,9% para 70,1%.
Copa do Brasil de Futebol Feminino abre oportunidade para pleitear Bolsa-Atleta

A Copa do Brasil de Futebol Feminino chega a sua terceira edição com as melhores jogadoras do país e do mundo em campo. Com 32 times, o campeonato será disputado entre os dias 24 de setembro e 05 de dezembro. As jogadoras que estiverem nas três melhores equipes, no final da Copa, poderão pleitear uma bolsa no programa Bolsa-Atleta, junto ao Ministério do Esporte, para 2010.

No segundo ano da Copa (2008), o Ministério do Esporte, por meio da Bolsa-Atleta, atendia 51 jogadoras de futebol feminino. Já neste ano, a competição contará com 85 jogadoras beneficiárias da bolsa, distribuídas nas categorias nacional, internacional e olímpica / paraolímpica.

Para o ministro do Esporte, Orlando Silva, a realização da Copa do Brasil de Futebol Feminino é um marco para o crescimento da modalidade. “Com essa liga, poderemos revelar novas jogadoras e oferecer oportunidade para que elas continuem jogando no nosso país”, afirma.

A jogadora, Tamires Alcântara, 21 anos, do Saad Esporte Clube (SP), entrou para a Bolsa-Atleta, na categoria nacional, depois da conquista do campeonato na primeira Copa do Brasil, em 2007.

“Poder competir num campeonato nacional é uma grande oportunidade de aprimorar e jogar contra equipes de nível. Participo desde a primeira edição, que por sinal possibilitou entrar para o programa do Ministério do Esporte. A ajuda financeira é primordial para a minha manutenção fora de campo”, diz Tamires.

A bolsista acrescenta que a Copa é uma grande vitrine para as jogadoras brasileiras. “O sonho de todas as jogadoras é ter o reconhecimento e jogar num time de grande expressão mundial. E o campeonato possibilita que as pessoas conheçam o nosso trabalho”, diz.

Em 2007, o time SAAD Esporte Clube consagrou-se campeão. Já em 2008, o título ficou com o Santos Esporte Clube.

O campeonato será disputado em cinco fases, no sistema de eliminatórias simples. Os 32 clubes participantes da primeira fase serão distribuídos em 16 grupos, compostos de dois clubes cada. As fases serão disputadas em partidas de ida e volta, exceto no caso da vitória do clube visitante com três ou mais gols, que será classificado automaticamente sem a necessidade da realizar partida de volta.

A grande atração neste ano é o time do Santos, que será reforçado pelas jogadoras Marta (eleita a melhor jogadora do mundo por três vezes seguidas), Cristiane, Érika, Fran e Andréia Suntaque, medalhistas de prata nas Olimpíadas de Pequim 2008.

Bolsa-Atleta
O programa Bolsa-Atleta é exclusivo para esportistas que não possuem patrocínio. A iniciativa tem o objetivo de garantir manutenção pessoal mínima aos atletas de alto rendimento, buscando dar condições para que se dediquem ao treinamento esportivo e participação em competições visando o desenvolvimento pleno de sua carreira esportiva.

São quatro as categorias de Bolsa-Atleta oferecidas pelo Ministério do Esporte: estudantil (R$ 300,00), nacional (R$ 750,00), internacional (R$ 1.500,00) e Olímpica e Paraolímpica (R$ 2.500,00). Os atletas contemplados recebem a ajuda mensal durante um ano. Os atletas olímpicos e paraolímpicos têm automaticamente o benefício renovado durante o ciclo olímpico de quatro anos.


Segue a relação dos clubes que participam da competição:

1. Botucatu Futebol Clube - SP
2. Saad Esporte Clube - SP
3. Santos Futebol Clube - SP
4. RJ-1- RJ
5. RJ-2- RJ
6. Esporte Clube Pelotas - RS
7. Porto Alegre Futebol Clube - RS
8. MG-1- MG
9. MG-2 -MG
10. Novo Mundo Futebol Clube - PR
11. Sport Club do Recife - PE
12. São Francisco do Conde Esporte Clube - BA
13. Aliança Futebol Clube - GO
14. Associação Esportiva Kindermann - SC
15. CE-1 - CE
16 Pinheirense Esporte Clube - PA
17. Potiguar Esporte Clube - RN
18. Associação Atlética CESMAC - AL
19. CRESSPOM - DF
20. Desportiva Capixaba - ES
21. Esporte Clube Boa Vontade - MA
22. PB-1 - PB
23. MS Saad - MS
24. Associação Atlética Nílton Lins - AM
25. SE-1 - SE
26. Sociedade Esportiva Tiradentes - PI
27. Mixto Esporte Clube - MT
28. ASSERMURB - AC
29. Associação Futebolística Juventus - RO
30. Vila São José Esporte Clube - TO
31. Oratório Recreativo Clube - AP
32 São Raimundo Esporte Clube – RR
Queda dos juros reduz valor de financiamento dos ônibus

Os ônibus destinados ao transporte escolar poderão ser comprados a preços mais baixos. Uma norma do Banco Central reduziu o preço final dos veículos adquiridos por meio do programa Caminho da Escola, do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

A norma do Banco Central reduz os juros do financiamento da aquisição dos ônibus no período que vai deste mês até dezembro, na contramão do prazo de quitação, de 24 meses. Até o fim do ano, portanto, estados e municípios que aderirem ao programa e conseguirem financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vão pagar taxa de juros fixa de 4,5% ao ano, com prazo de pagamento de até 96 meses, incluída carência de 12 meses.

A partir do próximo ano, vai prevalecer a taxa de juros de longo prazo (TJLP), de 6% anuais, com acréscimo de 4% ao ano, com prazo de até 72 meses e carência de seis. “Essa é uma ótima oportunidade para os municípios e estados comprarem os ônibus padronizados para o transporte escolar, com prazo maior e com custo real menor ao fim do pagamento”, afirma José Maria Rodrigues de Souza, coordenador do programa.


À vista
(em R$)
Juros Prazo
(meses)
Carência
(meses)
Preço final (em R$)
Antes 203.000,00 TJLP (6% ao ano)
+ 4% ao ano
72 6 268.973,08
Agora 203.000,00 4,5% ao ano 96 12 244.363,39







Pelas novas regras, um ônibus do modelo VE 3R, com bloqueio de diferencial, com preço à vista de R$ 203 mil, vai sair, ao fim do financiamento, por R$ 244 mil. Antes, o mesmo veículo custaria R$ 269 mil.

Blogs facilitam acesso da população a serviços dos Centros de Assistência Social

Os moradores da pequena cidade de Pingo D’Água (MG), a 270 km de Belo Horizonte, estão mais conscientes dos seus direitos e bem informados sobre cursos, oficinas e serviços socioassistenciais oferecidos no Centro de Referência de Assistência Social (Cras). Desde abril de 2008, eles contam com um blog que promove o contato direto dos gestores com os usuários dos serviços e a população em geral.
A iniciativa foi do coordenador do Cras, o psicólogo Sérgio Santos Siqueira, e da assistente social e gestora do Programa Bolsa Família no Município, Amatuze de Jesus Siqueira. O contato com os Centros de Referência de outras cidades mineiras para trocar experiências não foi o único resultado positivo do blog. Depois que a nova ferramenta foi colocada em funcionamento, aumentou a procura pelas atividades oferecidas, como cursos, oficinas, palestras e atendimentos.
“Aconselho aos profissionais que atuam nos Cras a criar um blog para mostrar de forma concreta o trabalho desenvolvido e trocar informações de forma rápida. A internet não tem limite”, afirma Amatuze Siqueira. Uma prova disso é que a falta de computadores em casa não impede os moradores de visitar o blog. O acesso pode ser feito de um dos três telecentros da cidade. O endereço do blog é http://craspd.blogspot.com

Melhoria no atendimento - Outra experiência bem sucedida com a utilização de blog é realizada no município de São Vicente (RN), a 200 km de Natal. Desde 2007, a ferramenta vem possibilitando a integração de diversas áreas como saúde, assistência social e educação. O trabalho integrado significa a melhoria do atendimento à população, que é incentivada a participar com comentários, opiniões e críticas.
“O blog possibilitou elevar a autoestima dos usuários”, constata Maria da Guia de Medeiros coordenadora do centro. O blog do Cras de São Vicente pode ser acessado pelo endereço eletrônico http://saovicenteselada.blogspot.com

Cras – Os Centros de Referência de Assistência Social são espaços públicos coordenados pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), em parceria com Estados e Municípios. Neles, é feito o acolhimento e o encaminhamento das famílias mais vulneráveis aos programas sociais. Atualmente, o MDS cofinancia 3.141 centros em todo o País.


MMA e Ibama classificam carros por emissão de CO2 e poluentes

A partir de agora, o cidadão brasileiro passa a contar com dois instrumentos para mensurar o gás carbônico e os outros poluentes emitidos por seus automóveis: a Nota Verde e o indicador de CO2, a serem lançados hoje pelo Ministério do Meio Ambiente e o Ibama.

Por enquanto, os dados disponíveis referem-se a modelos produzidos em 2008 e podem ser acessados pelos sites do ministério (www.mma.gov.br) ou do instituto (www.ibama.gov.br). Em breve serão divulgadas informações referentes a emissões de carros fabricados em 2009.

A Nota Verde, criada pelo Programa de Controle de Poluição do Ar por Veículos Automotores - Proconve/Ibama, varia numa escala de 0 a 10. Quanto maior a nota de um carro, menor o seu índice de emissão de monóxido de carbono, hidrocarbonetos e óxidos de nitrogênio.

Com o indicador de CO2, por sua vez, o consumidor obterá informações sobre a emissão de gás carbônico por quilômetro rodado pelo carro.  A escala vai de 5 a 10, porém, com uma casa decimal de precisão. Aquele que emitir menos CO2 receberá nota 10.

Consulta

Para fazer uma consulta simples, basta informar o ano, a marca e o modelo do carro - e automaticamente serão fornecidas a Nota Verde, a emissão de CO2 e os dados de teste do carro. A Nota Verde permitirá ainda comparação simultânea de até três marcas/modelos de carro. Se preferir, informe apenas o ano e terá a lista completa de todos os veículos com as respectivas Notas Verdes em ordem decrescente.

O cálculo da Nota Verde envolve a média das emissões de três gases poluentes (monóxido de carbono, hidrocarbonetos e óxidos de nitrogênio), medidos em testes de produção e comparados aos valores máximos de emissões permitidos em legislação específica do Proconve.

O indicador de CO2 não é resultado de uma fórmula de cálculo, mas representa uma classificação dos carros, segundo os valores de emissões medidos em testes de produção em 2008. Essa classificação envolverá apenas os carros a gasolina.

Como esse indicador considera as emissões provenientes de fontes não renováveis, foi desconsiderado nos seus cálculos o percentual de álcool que compõe a gasolina brasileira.

Não será divulgado indicador para carros a álcool, pois os Guias do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas de 2006 para inventários nacionais de gases de efeito estufa consideram que este combustível brasileiro produz emissão zero de CO2.  O álcool é combustível renovável, diferentemente da gasolina.

A Nota Verde e o indicador de CO2 colocados à disposição do mercado colaboram para o consumo consciente, ao possibilitar a comparação entre os automóveis e seus níveis de emissão de poluentes controlados. Antes, os tradicionais parâmetros de escolha restringiam-se a marcas e modelos, potência, consumo e tipo de combustível.

Os dois instrumentos também significarão estímulo ao setor automotivo, que deverão continuar a buscar tecnologias ambientalmente mais adequadas ao desenvolvimento de motores, veículos e combustíveis.


Polícia faz uma das maiores apreensões de pasta base de cocaína no Estado

Policiais da Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc), Núcleo de Cascavel, apreenderam no fim da tarde de quinta-feira (17), na cidade de Brilhante (MS), cerca de 52,3 quilos de pasta base de cocaína. Avaliada em mais de R$ 3 milhões, a carga estava escondida em um compartimento da carreta placas BBQ 2020, de São Paulo, dirigida por Jose Caldeira do Santos, 57 anos. Segundo a polícia, esta é a maior apreensão feita pela Denarc desde a sua criação, em 2000


Polícia Rodoviária promove palestras e blitze educativas em todo Estado

O Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) desenvolverá atividades em todo o Estado, durante a Semana Nacional de Trânsito, que começa nesta sexta-feira (18) e segue até a próxima sexta (25). Uma das ações será o apoio à campanha contra a poliomielite. Neste sábado (19), diversos postos da Polícia Rodoviária servirão como ponto de vacinação. Denominada “Educação no trânsito, respeito à vida”, a campanha do batalhão vai desenvolver blitze educativas, promover palestras de conscientização e prevenção em escolas e empresas


Navios usados na Guerra do Golfo atracam no Porto de Paranaguá

Um navio que serviu de base à Marinha norte-americana na Guerra do Golfo, na década de 90, atracou esta semana no Porto de Paranaguá. Só que, agora, em vez de transportar equipamentos bélicos, a embarcação irá levar 19 mil toneladas de açúcar em sacas para outros países compradores do produto brasileiro. O porte e a configuração do navio “Anders” chamam a atenção. Um outro navio com a mesma configuração e que também servia à Marinha norte-americana, o “Bonny”, que já está na área de fundeio do Porto de Paranaguá, aguarda autorização para atracar.


Entidades parabenizam deputados pela restrição total ao fumo no PR

Nos últimos dois dias, o deputado Luiz Claudio Romanelli (PMDB) vem recebendo centenas de manifestações de representantes de entidades, dos movimentos sociais e de populares cumprimentando a Assembleia Legislativa pela aprovação do projeto de lei que baniu o fumo dos ambientes coletivos fechados do Paraná. O projeto teve sua votação encerrada na última quarta-feira (16) e deve seguir para sanção do governador Roberto Requião na próxima semana


1ª Semana do Homem promove ações de atenção integral à saúde

A Associação Latinoamericana de Uro-oncologia (Urola) e a Universidade Positivo, com o apoio da Secretaria de Estado da Saúde, realiza em Curitiba, de 22 a 27 deste mês, a 1ª Semana do Homem. O evento é o primeiro passo para a implantação da política nacional de atenção integral à saúde do homem no Paraná. Por meio dessa iniciativa, o governo do Estado espera que, no mínimo, 2,2 milhões de homens na faixa de 25 a 59 anos procurem o serviço de saúde ao menos uma vez por ano


Sanepar vai pedir ao Japão recursos para programa contra o efeito estufa

A Sanepar vai apresentar ao governo do Japão, na próxima semana, pedido de financiamento para implantar o Programa de Geração de Energia e Saneamento Ambiental (Progesam). A iniciativa objetiva reduzir a emissão de gases do efeito estufa, gerar energia nas estações de tratamento de esgoto, implantar tecnologia de reúso de água nas estações de esgoto, além de modernização tecnológica e ampliação dos sistemas de coleta e tratamento. A solicitação será feita pelo presidente da companhia, Stênio Jacob, aos dirigentes da Japan International Cooperation Agency (Jica), em Tóquio. 
Sistema de elaboração do PPA municipal é finalista de prêmio

Desenvolvido pela Secretaria do Planejamento e Coordenação Geral, por meio da Celepar, o sistema concorre ao prêmio e-Gov, da Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Tecnologia da Informação e Comunicação e do Ministério do Planejamento. Considerado o mais importante da categoria, o prêmio tem como objetivo reconhecer e incentivar o desenvolvimento de projetos e soluções de governo eletrônico nas administrações públicas federais, estaduais e municipais e também divulgar as iniciativas que, com uso das tecnologias da informação e comunicação, venham modernizar a gestão pública em benefício dos cidadãos
Prorrogado período de inscrições para Universidade Sem Fronteiras

O período de inscrições para o programa Universidade Sem Fronteiras, nos subprogramas Ações de Apoio à Saúde, Incubadora dos Direitos Sociais e Apoio às Licenciaturas, foi prorrogado por tempo indeterminado em virtude da greve dos Correios, iniciada na quarta-feira (16). Lançada pela Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior em agosto, a chamada pública prevê o financiamento de 150 projetos, inseridos no maior programa de extensão universitária do País, somando-se aos 451 projetos já existentes. No total, serão 5,4 mil bolsistas envolvidos.
Resolução torna obrigatórios exames para prevenir infecções urinárias em gestantes

O secretário da Saúde, Gilberto Martin, apresentou, nesta sexta-feira (18), a resolução que determina que toda gestante deverá fazer urocultura e antibiograma a cada trimestre de gravidez. A medida é uma das ações preventivas do Programa Nascer no Paraná: Direito à Vida, que está sendo implantado em todo Estado. Os exames servem para verificar infecções urinárias e a resistência a certas bactérias. “A infecção urinária em gestantes é uma das principais causas de mortalidade materna e de partos prematuros, que podem causar óbitos infantis”, disse o secretário


Cohapar licita construção de 27 casas do PAC em Castro

A Cohapar (Companhia de Habitação do Paraná) lança o aviso de edital de licitação para a construção de 27 casas do PAC de Castro, em Campos Gerais, no fim do mês. As moradias vão ser construídas com recursos do Fundo Nacional de Habitação de Interesse Social (FNHIS). O edital está orçado em R$ 579.798, 36 e será aberto no dia 29. O edital e seus anexos, exceto os projetos e plantas, poderão ser acessados no site
Governador Requião define datas para a Conferência Estadual de Comunicação

Com a publicação, nesta semana, de um decreto assinado pelo governador Roberto Requião e de uma portaria da Secretaria de Estado da Comunicação Social, o Governo do Paraná definiu as datas da Conferência Estadual de Comunicação e as instituições que indicarão representantes para a comissão organizadora. A conferência será realizada nos dias 6, 7 e 8 de novembro, em Curitiba. O evento estadual será uma preparatória para a Conferência Nacional de Comunicação, convocada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva para o início de dezembro, em Brasília


Obras na trincheira bloqueiam Avenida das Torres em São José dos Pinhais

A partir das 10h de domingo (20), a Avenida das Torres será bloqueada ao tráfego de veículos no cruzamento com a Avenida Rui Barbosa, em São José dos Pinhais (Região Metropolitana de Curitiba), onde o Governo do Estado constrói uma trincheira. No local, foram construídos desvios que, no futuro, servirão como alças de acesso às duas avenidas. O Departamento de Trânsito da cidade vai orientar os motoristas sobre as mudanças. No local haverá sinalização e dispositivos para garantir a segurança dos pedestres

Requião participa em Londrina do plantio da muda 100 milhões

O governador Roberto Requião lança nesta segunda-feira (21), no Jardim Botânico de Londrina, o plantio da muda de número 100 milhões, do Programa Mata Ciliar, em homenagem à Semana da Árvore no Paraná. A muda será plantada no “Jardim das 100 milhões”, composto por 100 espécies de mudas nativas de todo o Paraná e que formará a primeira coleção de plantas do Jardim Botânico. Estarão presentes os prefeitos dos dez municípios que mais contribuíram para a recomposição das matas ciliares e representantes dos 300 parceiros que integram o Programa


Lula empossa no TRT do Paraná primeiro desembargador cego do País

O primeiro desembargador cego do País, Ricardo Tadeu Marques da Fonseca, tomou posse na noite de quinta-feira (17) no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) do Paraná. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o vice-governador Orlando Pessuti participaram da solenidade, em Curitiba, que também celebrou o 33.º aniversário do TRT 9.ª Região

Paranaense tem renda superior à da média brasileira, aponta IBGE

Dados divulgados nesta sexta-feira (18) pelo IBGE sobre a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) mostram que o Paraná obteve maior crescimento no nível de emprego e uma maior elevação da renda dos trabalhadores em relação à média nacional. Na geração de empregos, a pesquisa mostrou que a taxa de desocupados no Paraná passou de 7,6% em 1998, para 4,6% em 2008. No Brasil, a taxa de desocupação no último ano foi de 7,1%.

Desemprego na Grande Curitiba fica em 5,6% em julho, a menor taxa para o mês desde 2003

A taxa de desemprego em Curitiba e Região Metropolitana no mês de julho foi de 5,6%. Foi o menor índice para um mês de julho, desde 2003. Os dados são da Pesquisa Mensal de Emprego (PME), realizada pelo Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes) em parceria com o IBGE e divulgada nesta sexta-feira (18). O resultado mantém a Grande Curitiba com a menor taxa de desemprego dentre as outras seis regiões pesquisadas pelo IBGE. A taxa média nacional de desemprego foi estimada em 8%
Valor Bruto da Produção do Paraná é de R$ 41,35 bilhões, anuncia Requião




O anúncio foi feito nesta sexta-feira (18) em Toledo, município que teve o maior VBP do Estado. Para Requião, a fórmula para este sucesso da produção agroindustrial de Toledo e do Paraná é atribuída às parcerias feitas entre os governos federal, estadual e municipal, união dos parlamentares e boa aplicação dos recursos pela prefeitura. O governador entregou 18 tratores do programa Trator Solidário para agricultores familiares do município, totalizando 122 veículos entregues. Com isso, Toledo também se destaca como líder no acesso ao programa, com mais tratores entregues à Agricultura Familiar

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Couromoda recebe compradora da Lafayette
Depois da visita feita em Paris à loja de calçados da Galeries Lafayette, considerada a maior da Europa, dirigentes da Couromoda receberam em seu estande na Micam, a compradora-chefe do setor de calçados deste importante magasin francês. Karine D'Aste foi recebida por Francisco e Waleska Santos, que a levaram para conhecer as coleções de marcas brasileiras na Micam.




Projeto Teatro Aberto estreia na próxima terça-feira
com o espetáculo A Decisão

ole0.bmp
O projeto Teatro Aberto surge para apresentar montagens com entrada franca para a comunidade, e o primeiro espetáculo que integra o projeto é A Decisão, encenado pelo Grupo Trilho.
A Decisão é um dos textos mais polêmicos de Bertold Brecht, e conta a história de quatro agitadores que retornam vitoriosos a Moscou, vindos da China, onde colaboraram em um processo revolucionário. A morte de um dos companheiros, provocada por eles próprios, torna necessário que os agitadores sejam submetidos a um julgamento pelo “coro de controle”.
O espetáculo fará curta temporada na Sala Álvaro Moreyra nos dias 22 e 29 de setembro e 6 de outubro. As apresentações começam às 20h, sempre com entrada franca.




Texto Bertolt Brecht
Direção Grupo Trilho
Orientação Carlos Mödinger
Elenco Ana Campo, Caroline Falero, Daniel Gustavo, Drica Lopes, Fábio Castilhos, Gildo Carvalho dos Santos, Giovanna Zottis e José Carlos da Silva Junior.
Cenografia e Figurino Grupo Trilho
Iluminação Bruna Immich
Trilha Sonora GrupoTrilho



Sala Álvaro Moreyra (Av. Erico Verissimo, 307)
22/09, 29/09 e 6/10
Terças-feiras, às 20h
Entrada franca




Coordenação de Artes Cênicas
Secretaria Municipal da Cultura
Av. Érico Veríssimo, 307 - bairro Menino Deus
(51) 3289-8061 / (51) 3289-8062 / (51) 3289-8064



Teatro Renascença e Sala Álvaro Moreyra
Av. Érico Veríssimo, 307 - bairro Menino Deus
(51) 3289-8066 / (51) 3289-8067



Teatro de Câmara Túlio Piva
Rua da República, 575 - bairro Cidade Baixa
(51) 3289-8093 / (51) 3289-8094








convite_seminário

 Centro da Cultura Judaica     


 

 

 
/festa/

O CENTRO DA CULTURA JUDAICA DESEJA UM FELIZ 5770
/shabat shalom/

SHABAT SHALOM
Assista o vídeo de grupo israelense VOCA PEOPLE
/literatura/

25/09 às 16h00 | LEITURA NO LOUNGE
Com Ana Luisa Lacombe
/Teatro/

26/09 às 18h30 | TEATRO DE BONECOS
Com o grupo Lampejo
/Oficinas/

29/09 às 15h00 | OFICINA DE ARTE VIDREIRA
Com Debora Muszkat
/cine-gastronomia/

29/09 às 19h00 | CINE-GASTRONOMIA
Filme &#34Estômago&#34 seguido de workshop de culinária com Breno Lerner. Baixe aqui o Livro de Receitas
/Exposições/

KIKOÏNE
Pinturas de Michel Kikoïne
/Exposições/

SOBRE A PERMANÊNCIA
Fotografias de Feco Hamburger

Rua Oscar Freire, 2.500 - Metrô Sumaré - São Paulo - SP - Brasil - Fone +55 (11) 3065-4333 |
03/10/2009 - SÁBADO
O LIVRO E O DIREITO AUTORAL:
QUESTÕES PRÁTICAS

A Lei do Direito Autoral e os vários aspectos que a envolvem têm sido foco para discussão. Que obras são protegidas pela lei? Que cuidados ter na utilização de conteúdos protegidos? Como evitar uma reprodução de texto sem autorização expressa do responsável? Quando acontece a pirataria? Lei das Biografias. Lei do Livro. Exclusão Cultural. Internet. Direito de Imagem. O que é domínio público? Entre estes e outros temas vamos discutir também a importância do ISBN, a Ficha Catalográfica e o envio do livro para o Depósito Legal. Vamos falar um pouco sobre a Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet), suas finalidades, as áreas e segmentos que podem se beneficiar e hoje são cases de sucesso.
Data: 03 de Outubro de 2009 (Sábado)
Horário: das 9h às 13h
carga Horária: 4 horas
30 vagas / Preço Único: R$ 100,00

Sala de aulas: Rua Mourato Coelho, 393 conjunto 1
(esquina com Teodoro Sampaio),
Bairro de Pinheiros, São Paulo, SP - Telefone: (11) 3034-2981.
Estacionamento em frente no Pão de Açucar.

Docentes:
João Scortecci - Escritor, Editor, Gráfico e Livreiro. Diretor-Presidente do Grupo Editorial Scortecci. Foi conselheiro da CNIC, Lei Rouanet, do Ministério da Cultura, de 1997 até 2006. Diretor-Adjunto e Vice-Presidente da Câmara Brasileira do Livro, em três gestões. Membro do Conselho Fiscal da UBE - União Brasileira de Escritores e da ANL - Associação Nacional de Livrarias. Membro do GEDIGI – Abigraf – SP, membro do Grupo do Livro pelo Direito Autoral, consultor da J&M – Negócios com Livros e docente da Escola do Escritor. É editor dos portais Amigos do Livro e PID - Impressão Digital. É co-autor do livro Guia do Profissional do Livro - Informações importantes para quem quer escrever e publicar um livro.
Maria Esther Mendes Perfetti - Graduada em Biblioteconomia e pós-graduada em Gerência de Sistemas e Serviços de Informação. Seu primeiro contato com os livros e alunos veio com o trabalho em biblioteca escolar no Colégio Rainha da Paz de 1976 a dezembro de 1990, em São Paulo. De fevereiro de 1991 a junho de 2005 coordenou o Centro de Documentação da Editora Scipione do Grupo Abril Educação e atuou junto ao Departamento Editorial selecionando e encaminhando originais de livros para análise. É editora do portal Parceiros do Livro, Diretora da J&M Consultoria de Negócios com Livros e Coordenadora da Escola do Escritor. É co-autora do Guia do Profissional do Livro - Informações importantes para quem quer escrever e publicar um livro.

Escola do Escritor
(11) 3034-2981
escoladoescritor@escoladoescritor.com.br
Projeto fomenta produção agrícola em várzea

O projeto "Várzea Sustentável", que visa promover agricultura em zonas de várzea, foi discutido em Limoeiro do Ajuru. O projeto prevê ainda a implantação de associativismo, cooperativismo rural, pesca, aqüicultura, linhas de crédito e políticas públicas para a agricultura familiar.
Setores defendem criação da hidrelétrica de Belo Monte

O "Fórum Belo Monte, sim!", que defende a construção da hidrelétrica, reuniu-se com o secretário de Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia, Maurílio Monteiro, ontem (17), em Belém. O Fórum é um movimento formado por dirigentes de sindicatos, federações, centrais de trabalhadores e líderes empresariais do setor industrial do Pará. A hidrelétrica vai gerar 11.233,1 MW e terá investimentos de R$ 7 bilhões
Governadora vai à Dinamarca defender proteção florestal

A governadora Ana Julia Carepa e outros governadores dos Estados da Amazônia Legal vão a Copenhagen, capital da Dinamarca, para a 15ª Conferência das Partes (COP 15), em dezembro. O Pará vai defender a criação de mecanismos mais simplificados para a proteção florestal, valorizando os estoques de carbono. A decisão foi tomada em reunião em Brasília, ontem (17), com o presidente Lula e vários ministros.

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Um deputado do livro






Vale o registro: teve papel preponderante nas negociações que devem resultar na criação do Fundo Pró-Leitura um deputado de primeiro mandato (que, na verdade, era suplente e acabou assumindo, só recentemente, o cargo em definitivo, em função da morte do seu ocupante). Trata-se do paranaense Marcelo Almeida, do PMDB, um leitor voraz que, em dado momento, decidiu consagrar seu mandato à questão da leitura. Em pouco tempo, criou e faz funcionar – praticamente só – a Frente Parlamentar da Leitura.

Bem que o mundo do livro – que, em geral, não dá muita bola pra política e só perde com isso – deveria apoiá-lo formalmente em 2010. Meia dúzia como ele no Parlamento daria início a uma revolução pelos livros. Ou, no mínimo, um barulho dos bons.
Enfim, o bom senso





Ainda que reduzido a um terço do que fora ofertado pelos dirigentes da cadeia do livro, em 2004, em troca da desoneração fiscal, o fundo, se aprovado, representará o mais importante passo para, enfim, tornar a questão do livro e da leitura uma política pública de fato no Brasil. Em seguida, caberá ao Estado brasileiro – representado por governos federal, estaduais e prefeituras – passar a destinar orçamentos dignos para os livros e a leitura.

Na pressa, nem se dá conta. Mas a verdade é que este é um momento histórico para a causa e para o próprio País.