terça-feira, 7 de julho de 2015

Dia do Algodão 2015 aborda sustentabilidade e potencialidade econômica do setor 
 
 
Consolidado entre os eventos de maior representatividade no setor de agronegócio do estado de Goiás, o Dia do Algodão 2015, promovido pela Agopa (Associação Goiana dos Produtores de Algodão), traz como tema central “Fortalecimento da sustentabilidade e viabilidade econômica do algodão”. Este ano, o encontro será realizado no dia 17 de julho, a partir das 8h, em Luziânia/GO, na Fazenda Onça-GM/Agrícola.
As inscrições podem ser realizadas pelo site (www.agopa.com.br) ou email (diadoalgodao@gmail.com), até o dia 10 de julho, e durante o evento na sede da fazenda. Essa edição do Dia do Algodão tem organização técnica da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), Fundação Goiás (Fundação de Apoio a Pesquisa e Desenvolvimento Agropecuário de Goiás) e GM Agrícola, com apoio Institucional da Abrapa (Associação Brasileira dos Produtores de Algodão), Fialgo (Fundo de Incentivo a Cultura do Algodão em Goiás) e IBA (Instituto Brasileiro do Algodão).
Mais de 350 pessoas são esperadas para o evento, entre produtores, consultores, técnicos, pesquisadores, autoridades, representantes de traders e corretoras, entre outros profissionais. Completam a lista de patrocinadores a Bayer, FMC, Eisa Interagrícola, Syngenta, Calcario Britacal, Girassol Sementes e Terra Nossa.
Atualmente, o Brasil é referência na cultura de algodão, está entre os cinco maiores produtores mundiais, e Goiás o terceiro do país. Devido a esse cenário favorável, o evento se firma como importante pólo de difusão, incentivando e divulgando as boas perspectivas da área, como; o aumento de 25% previsto para a próxima safra goiana e a inserção da tecnologia de drones para a agricultura de precisão.
Para o presidente da AGOPA, Luiz Renato Zapparoli, o ponto forte do evento é a presença dos produtores ruraise demais integrantes da cadeia do algodão em Goiás. “A cada ano realizamos o Dia do algodão numa região diferente do estado, buscando assim prestigiar os produtores locais, promovendo uma maior integração entre os associados e os demais parceiros”, explica Zapparoli.
Dentro da programação do dia, foram dispostas quatro estações onde os participantes poderão se informar e debater sobre diversos assuntos:
1- Os benefícios do algodão para o sistema de produção. Foco1: Sistema de rotação com abordagem nos aspectos agronômicos e econômicos. Foco 2: Qualidade do Algodão: a busca da excelência e exportação do algodão.
2- Destruição dos restos culturais – desafios e perspectivas: demonstrar as tecnologias disponíveis e conscientizar sobre a importância desse processo no controle de pragas.
3- Agricultura de precisão: demonstrar a importância da agricultura de precisão no algodão, evidenciando os benefícios nas demais culturas.
4-Refúgio: uma ferramenta viável (estudo de caso/ GM Agrícola). Mostra a viabilidade do refúgio através de dados técnicos e econômicos da fazenda (manejo e custo da cultura convencional e transgênica).

Isabela Dias

Nenhum comentário:

Postar um comentário