terça-feira, 7 de julho de 2015

Secretaria da Agricultura estuda programa voltado para o fortalecimento da piscicultura em Santa Catarina

A Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca estuda a criação de um programa para modernizar e fortalecer a piscicultura em Santa Catarina. A ideia é apoiar a aquisição de um kit com equipamentos básicos para que o produtor possa acompanhar as condições do cultivo diariamente. A proposta foi apresentada ao secretário Moacir Sopelsa pelo secretário de Desenvolvimento Regional de Braço do Norte, Roberto Kuerten Marcelino, nesta segunda-feira, 6.

Em cinco anos, a região de Braço do Norte quer produzir 10 mil toneladas de peixes por ano, mais do que o dobro do que é produzido hoje. E o programa seria fundamental para atingir esse objetivo, pois ofereceria três equipamentos indispensáveis para acompanhar o Estado dos cultivos e promover os ajustes necessários.

O kit deve ser composto por um oxímetro microprocessado, um pHmetro de campo e um disco de sechi. Segundo o secretário da Agricultura, Moacir Sopelsa, o programa atenderá a todas as regiões do Estado e funcionaria nos moldes do Programa Terra-Boa Kit Forrageira. “Nosso objetivo é fomentar a piscicultura em todas as regiões porque é uma alternativa de renda para o produtor rural e tem um grande potencial de crescimento. Temos que fazer a piscicultura acontecer em Santa Catarina”.

A Epagri de Tubarão quer, até 2017, capacitar todos os piscicultores da região, apoiando com orientação técnica a execução de projetos. O gerente Regional da Epagri, Gustavo Claudino, explica que num primeiro momento o desejo é transformar os produtores amadores em comerciais. "Os números da produção são muito semelhantes entre os amadores e comerciais, qualificando e gerando uma renda para os amadores conseguimos aumentar a produção de peixes na região", destaca.

O secretário regional de Braço do Norte, Roberto Kuerten Marcelino, acredita que o aumento da produção gera também um aumento na renda do produtor. "O que hoje é produzido em duas toneladas por hectares passaria a 10 toneladas com um aumento na renda de R$ 24 mil por safra", completa.

Também participaram do encontro o presidente da Epagri, Luiz Ademir Hessmann, o gerente regional da Agricultura, Marcos Antonio Pereira, presidentes de associações de piscicultores da região e coordenadores da Epagri.

Nenhum comentário:

Postar um comentário