terça-feira, 7 de julho de 2015

Calma organiza Semana Mundial de Aleitamento Materno

Ações deste ano serão voltadas ao direito à amamentação no local de trabalho; tema será discutido em reunião amanhã (8)

O Comitê de Aleitamento Materno (Calma) irá se reunir, nesta quarta-feira (8), às 14 horas, no Centro Pastoral, na Rua Dom Bosco nº 145, Jardim Dom Bosco, para discutir as ações a serem desenvolvidas na Semana Mundial de Aleitamento 2015, que ocorre de 1 a 7 de agosto. O tema deste ano é “Amamentação e trabalho, para dar certo o compromisso é de todos”.

A intenção é discutir, com os profissionais e a comunidade, que amamentar e trabalhar é possível e muito importante, já que tanto o Ministério da Saúde quanto a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomendam que as crianças possam ser amamentadas com o leite materno, de forma exclusiva, até aos seis meses de idade e, neste período, muitas mulheres já voltaram ao trabalho.

Alguns dos objetivos deste ano são: promover o apoio multidimensional, de todos os setores, para possibilitar que as mulheres possam trabalhar e continuar amamentando, em todos os lugares; reforçar ações dos empregadores para que os locais de trabalho possam facilitar e apoiar ativamente as mulheres trabalhadoras para que continuem a amamentar; informar sobre os avanços mais  recentes dos direitos de proteção à maternidade e aumentar a conscientização sobre a necessidade de fortalecer a legislação nacional e a sua implementação.

A coordenadora do Calma, Lilian Poli de Castro, informou que a ideia é envolver e formar parceria com grupos, como por exemplo, de recursos humanos e sindicatos, para que eles possam proteger os diretos à amamentação das mulheres no local de trabalho. Durante todo o mês de agosto serão realizadas oficinas de manejo de aleitamento materno, que visam trabalhar as possíveis dificuldades que podem ocorrer no processo da amamentação, assim como oficinas de odontologia e aleitamento materno, com profissionais de saúde e integrantes do Calma.

Lilian informou que o Comitê está entrando em contato com instituições não governamentais, para unir forças e aumentar a efetividade das ações.  “Queremos falar com médicos, enfermeiros, auxiliares e técnicos de enfermagem, odontólogos, técnicos de higiene bucal, fonoaudiólogos, nutricionistas e outros profissionais que podem contribuir para que as mulheres continuem amamentando durante o trabalho.”

Durante a reunião, haverá, ainda, um momento científico, com a fonoaudióloga convidada do Hospital Evangélico de Londrina, Rosa Carvalho, que irá abordar o tema “Atuação da fonoaudiologia na sucção ineficaz do recém-nascido”. Ela irá falar sobre a importância da avaliação da amamentação no início de vida da criança e do acompanhamento de um profissional neste período, já que alguns bebês apresentam dificuldades de sucção da mama quando nascem. A fonoaudióloga irá abordar como um profissional pode fazer estas avaliações e quais são as orientações.

Sobre o Calma – O trabalho do Calma envolve as ações para promoção de uma cultura de valorização do aleitamento materno na cidade e região.  Atualmente, 18 instituições integram o Comitê: secretarias municipais de Saúde, Educação e Políticas para as Mulheres; 17ª Regional de Saúde; Associação Médica de Londrina – Departamento de Pediatria; Unifil – cursos de Enfermagem e de Nutrição; Hospital Mater Dei; Hospital Infantil; Universidade Estadual de Londrina (UEL); Hospital Evangélico; Hospital Araucária; Unopar – curso de Nutrição; Pastoral da Criança; Instituto Federal do Paraná; Unimed; Deleite; secretarias municipais de Saúde de Cambé e Rolândia.

Texto: Dayane Albuquerque

Nenhum comentário:

Postar um comentário