domingo, 28 de junho de 2015

BRDE cria programa de fomento a fontes de energia renováveis

O aumento no custo da energia tem impacto significativo nos custos operacionais de empresas de todos os tamanhos. Em segmentos em que o consumo é elevado, cada vez mais se buscam alternativas para a redução na conta de luz. Agora, o desafio dessas empresas pode ficar mais fácil. O BRDE acaba de lançar o programa BRDE Energia, que vai oferecer crédito para projetos de Eficiência Energética e Energias Renováveis.
O objetivo é contribuir com ações em prol da redução do desperdício e da racionalização do uso de energia em ambientes produtivos ou comerciais, além de favorecer projetos de geração de energia que utilizem fontes renováveis, como a eólica e a solar. “Em um momento em que as empresas estão buscando redução de custos para continuar competitivas, financiar projetos que visem melhorar a eficiência energética e diminuir o consumo de energia é altamente relevante para o BRDE. Abre-se a possibilidade de investir no futuro de uma empresa por meio de projetos que garantem a sustentabilidade operacional no longo prazo”, afirma o presidente Neuto de Conto. “Serão alocados recursos de repasses de linhas do BNDES e mais R$ 60 milhões de recursos próprios do BRDE disponíveis para projetos nos três estados do Sul”.
pch barra do rio chapeu 20150619 1083284649
Foto: Secom/Divulgação
A crise hídrica nos estados do Sudeste e Nordeste teve reflexos significativos na geração de energia em 2014, e o cenário para 2015 não é de rápida recuperação dos reservatórios. Com isso, acredita-se que o uso das térmicas vai continuar em capacidade máxima. Isso significa pouco ou nenhum espaço para a redução da tarifa. “Embora existam projetos de geração previstos para entrada em operação nos próximos anos, o número de novos empreendimentos em energia precisa aumentar para acompanhar o crescimento econômico. E investir em projetos de geração de energia como a eólica e a solar podem trazer um alívio em tempos de uma eventual crise hídrica no futuro”, avalia de Conto.
De acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o Brasil possui 248 megawatts (MW) de capacidade instalada de energia eólica. Estudo do Centro de Pesquisas de Energia Elétrica (Cepel), mostra que o potencial de energia eólica anual para o para a região Sul é de 41,11 TWh/ano. O potencial para geração de energia por biocombustíveis também é relevante na região.
Além da diversificação da matriz energética brasileira, o BRDE Energia também vai ao encontro da preocupação com fontes de energia que não dependam de material fóssil e que sejam mais sustentáveis. A busca por uma produção de energia renovável comercialmente viável e que atenda a demanda crescente pelo insumo com o mínimo de impacto no meio ambiente é uma tendência mundial. “Os países enfrentam o desafio de tentar ajustar a demanda crescente e a necessidade de ter uma matriz energética mais eficaz e equilibrada, aumentando a parcela das fontes renováveis. O BRDE contribui para que esse cenário seja mais fácil na região Sul, aportando recursos importantes para o setor”, avalia de Conto.
Programa Catarinense de Energias Limpas
O BRDE Energias será anunciado nesta quarta-feira, dia 24 de junho, durante evento de lançamento do Programa Catarinense de Energias Limpas, no Teatro Pedro Ivo, sede do Governo do Estado.
Além dele, o BRDE também assinará um protocolo de cooperação técnica com o Governo de Santa Catarina com o propósito de desenvolver ações conjuntas a fim de dinamizar o fluxo de processos relacionados ao licenciamento ambiental, a outorga de recursos hídricos, consulta e solicitação de acesso ao ponto de conexão, registro de empresa e atos mercantis, além de otimizar o acesso ao crédito para financiamentos de projetos de geração de energia no âmbito do Programa SC + Energia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário