domingo, 28 de junho de 2015

Árbitros de handebol da Fesporte irão atuar em competição mundial na Coréia do Sul

Eles já foram criticados, ameaçados e vaiados por conta da profissão. Ser árbitro é uma vocação que exige muita responsabilidade em quadra, mas isso Clodoaldo Damaceno Paz, 42 anos, nascido em Tubarão e Sérgio Ricardo de Souza, 41, de Itajaí tiram de letra. A dupla de árbitros do handebol que atua na etapa regional Sul dos Joguinhos em Palhoça é a segunda do ranking brasileiro. A última convocação recebida pelos catarinenses foi para trabalhar na Universíade -Olimpíada Universitária Mundial, que vai ocorrer na Coréia do Sul de 4 a 13 de julho, onde atletas de quatro continentes do mundo irão competir.


Foto: Pamela Marin / Fesporte

A convocação veio da International Handeball Federation (IHF) após uma análise curricular dos profissionais. A dupla já apitou mais de 100 jogos de competições internacionais. Participaram como árbitros de quatro grandes campeonatos mundiais em países como: Argentina, Macedônia, Bahrein e Egito. Passaram por dois Pan-Americanos, além de competições de grande porte no Brasil e outros países latinos.
Os dois entram em quadra juntos desde os anos 1990 pela Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte), o que para eles é considerada um laboratório de alto escalão na profissão. Clodoaldo é integrador esportivo e também atua como árbitro, profissão que o educador físico nem pensa em largar. “Questões relacionadas com arbitragem como afinidade, estilo e até mesmo a nossa idade contribuíram para essa parceria. É uma somatória de ações que nos deixa muito orgulhosos pelo reconhecimento do trabalho desenvolvido em quadra.” 
Mesmo com formação superior em farmácia, Sérgio não abandonou o amor pelo esporte. O árbitro é ex-jogador de handebol e agradece a todas as conquistas profissionais como árbitro. “A Fesporte contribuiu muito, nos proporcionou participar de cursos, os quais nos preparou para atuar em todos os jogos possíveis no mundo. Hoje é a realização um sonho, chegar em competições de nível mundial como árbitro.” 

Nenhum comentário:

Postar um comentário