domingo, 28 de junho de 2015

Catálogo de professor da Udesc Laguna identifica aves marinhas no Litoral do Sul do Estado

O professor Pedro Castilho, do curso de Engenharia de Pesca do Centro de Educação Superior da Região Sul (Ceres), da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) em Laguna, vem elaborando um catálogo das espécies de aves que habitam o Litoral da região, entre as praias de Garopaba e Balneário Rincão, e pretende transformá-lo em um pequeno livro de campo.
A catalogação começou em 2013, durante as atividades feitas pelo docente no monitoramento de mamíferos marinhos no trecho entre os dois municípios. Em dois anos, o número de espécies de aves marinhas identificadas subiu de 39 para 56. "Não existe nenhum trabalho sistematizado desse tipo realizado na costa Sul do Estado", destaca o professor da Udesc Laguna.

Segundo Castilho, a verificação da distribuição das aves e da quantidade de indivíduos leva três anos. "Com o tempo, fui identificando seus hábitos e quais eram migratórias ou sazonais. Depois do diagnóstico, iniciei o cruzamento do catálogo de imagens com a literatura existente sobre aves em Santa Catarina", afirma.

As áreas de maior concentração e diversidade costumam estar frequentemente nos mesmo lugares, sobretudo nas desembocaduras de rios, onde ficam as aves marinho-costeiras, como o pernilongo-de-costas-brancas (Himantopus melanurus) e o piru-piru (Haematopus palliatus).

Um hábito comum das aves do Litoral do Sul de SC pode ser observado todos os dias, no entardecer, quando várias espécies migram para áreas alagadiças da região da Madre e do Ribeirão Pequeno, em Laguna, onde dormem nos ninhos.

Outra descoberta interessante foi sobre um indivíduo de maçarico-de-papo-vermelho (Calidris canutus) que tinha uma anilha na pata, colocada em Portugal, conforme aponta o número de registro.

"Vi poucos em bando na Praia do Rincão. Descobri que existe uma preocupação com os indivíduos que visitam o Brasil, uma subespécie que vem registrando declínios significativos com o passar dos anos", conta Castilho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário