domingo, 28 de junho de 2015

Secretaria da Educação apresenta metas para educação catarinense ter padrão de primeiro mundo

O secretário da Educação, Eduardo Deschamps, proferiu palestra na noite desta segunda-feira, 22, em Itajaí, e apresentou a política de Estado para atingir a meta de transformar o padrão da educação catarinense em de primeiro mundo. O evento fez parte do Ciclo de Palestras Estratégicas de Santa Catarina, promovido pela Secretaria de Assuntos Estratégicos.
Um dos objetivos para colocar a educação catarinense está próximo de ser alcançado. A estimativa da Secretaria da Educação é ter o Ideb dos anos iniciais do ensino fundamental em 6,4 até 2021. O último levantamento concluído, em 2013, aponta que o índice está em 6, o que já é considerado no mesmo nível dos países desenvolvidos. “Seremos o primeiro do Estado do Brasil a conseguir esse nível”, afirmou o secretário Eduardo Deschamps. A meta para os anos finais do ensino fundamental e ensino médio é de atingir o índice 6.
A rede pública estadual é composta por 1,1 mil escolas, 560 mil alunos e 37 mil professores. O plano da Secretaria da Educação se sustenta em três eixos: pedagógico, gestão e estrutura.
Pedagógico
A Secretaria da Educação promove seminários de atualização da proposta curricular, com envolvimento direto de 250 profissionais e interação com mais de 100 mil profissionais. Com foco na educação básica, a proposta é de alfabetizar todos os alunos até os seis anos com o programa Pnaic. “São 110 orientadores e 2 mil alfabetizadores para atender 52 mil alunos dessa faixa etária”, conta Deschamps. 
Para o ensino médio, a aposta é no ensino inovador e atender 50% dos alunos até 2020. Atualmente, são 25 mil estudantes participando do programa em 160 escolas. No ensino médio profissionalizante, a meta é elevar dos 20% atuais para 30% de estudantes atendidos até 2020.
Estrutura
Desde 2011, 700 escolas estaduais receberam reforma ou intervenção acima de R$ 50 mil. “As nossas escolas têm uma estrutura muito antiga e muitas ainda sofrem de vandalismo”, comentou o secretário da Educação. Também serão entregues oito novos Cedups e 30 novas escolas do ensino médio.
Gestão
Neste ano, começou a escolha dos diretores escolares por meio da formulação de um plano de gestão escolar, com a participação da comunidade. “Todos os 1,1 mil novos diretores devem ter qualificação em gestão para ocuparem o cargo”, explicou Deschamps. Cada escola também recebe um cartão para fazer pequenas reformas, como troca de vidro e pintura, melhorando assim o gerenciamento da unidade.
O novo plano de carreira do magistério está em debate e dará maiores ganhos salariais aos docentes com graduação, pós-graduação, mestrado e doutorado, com incentivo aos professores que permanecerem em sala de aula. Um novo concurso público está previsto para 2016, juntando-se aos 5 mil profissionais que foram chamados em 2013 e 2014.

Nenhum comentário:

Postar um comentário