terça-feira, 30 de junho de 2015

Geração UPP recebe homenagem e celebra sucesso do projeto



Secretaria de Esporte também entrega novo octógono da Escolinha de Artes Marciais Anderson Silva

 
São muitos os motivos para o Geração UPP comemorar. O projeto, da Secretaria de Estado de Esporte, Lazer e Juventude (Seelje), em parceria com a Coordenadoria de Polícia Pacificadora, vem transformando a realidade de crianças e jovens. Mais do que as artes marciais, o Geração UPP leva cidadania a cerca de nove mil alunos de 23 comunidades fluminenses. Para celebrar o sucesso do projeto, a pasta prestou uma homenagem na manhã deste domingo (28/06), no Complexo Esportivo da Rocinha, com a presença de alunos, professores, pais e representantes dos parceiros do Geração UPP.

- Para a secretaria de Esporte, Lazer e Juventude é fundamental ter projetos como o Geração UPP. São crianças e jovens que estão praticando atividades esportivas, com materiais e metodologia de qualidade. Estamos explorando ao máximo as nossas alternativas de levar o esporte para todo o Estado, seja através de nossos projetos, seja presente em nossos equipamentos. Atuamos em várias frentes, como o esporte de base e, cada vez mais, incentivamos aos alunos a participação em competições, pois sabemos que é uma motivação a mais para aquele talento que foi descoberto. É esse legado social que a secretaria vai deixar para as futuras gerações – afirmou o secretário Marco Antônio Cabral.

Um dos exemplos da força do Geração UPP foi a participação de um grupo de alunos no Campeonato Brasileiro de Jiu-Jitsu, realizado no mês de maio, em Barueri (SP). Cinco comunidades pacificadas foram representadas no torneio - Adeus/Baiana, Batan, Cidade de Deus, Jacarezinho e Providência e, ao todo, 66 medalhas foram conquistadas - 29 de ouro, 21 de prata e 16 de bronze.

Mayara Kelly Teixeira, de 12 anos, foi uma das campeãs brasileiras. Moradora do Jacarezinho, na Zona Norte, a adolescente faz aula de lutas no Centro de Referência da Juventude da comunidade, espaço vinculado à Superintendência da Juventude, ligada à Seelje.

- Foi minha primeira viagem para competir. Fiquei muito ansiosa, mas quando soube que tinha vencido a luta, quase morri do coração. O esporte para mim é tudo. Antes, só ficava na rua e agora só quero saber de Jiu-Jitsu – lembrou Mayara.

Campeão mundial se torna símbolo do projeto

Um feito inédito consagrou de vez o Geração UPP. Gabriel da Silva Monteiro de Oliveira, de 15 anos, venceu o World Jiu-Jitsu, realizado pela International Brazilian Jiu-Jitsu Federation (IBJJF), em Long Beach, Califórnia, nos Estados Unidos, no início de junho. O adolescente, que mora na Providência, se tornou exemplo para muitos outros jovens. 
     
- Muitos estão me enxergando com outros olhos agora, após a conquista do mundial. Me tornei exemplo para os meninos com quem eu treino lá na UPP. Já tenho outro foco, que é o torneio europeu, no ano que vem. Por isso, já voltei aos treinos. Só tenho que agradecer aos meus mestres e a minha mãe. Quando a oportunidade chegar, temos que aproveitá-la ao máximo. Palavra de campeão.

Padrinho do Geração UPP, o lutador do UFC Alan Nuguette reafirmou a importância do esporte na vida de tantos jovens de comunidades.

- O Rio de Janeiro está de parabéns, pois, através da secretaria de Esporte, Lazer e Juventude, está abraçando as artes marciais de uma forma incrível. Pode ser que alguns não se tornem campeões nos tatames, mas, sem dúvida, serão vitoriosos na vida. Eu, que saí de comunidade, sei o quanto é importante ter um projeto desses, de forma a dar a mão aos jovens carentes – lembrou o campeão brasileiro, na categoria leve. 

Julie Fernandes, uma das policiais que são professoras do projeto, se mostrou emocionada com a homenagem. Ela foi uma das que acompanhou os alunos no campeonato brasileiro e vê de perto a evolução do projeto.

- Eu estou muito satisfeita com a bela homenagem. Amei as palavras do secretário, pois a corporação recebe muitas críticas, de uma maneira geral. Quando recebemos esse carinho, é gratificante para nós e nos dá mais ânimo para seguir com o trabalho do Geração UPP – comentou Julie.

Novo octógono

A Secretaria aproveitou a celebração para entregar o novo octógono da Escolinha de Artes Marciais Anderson Silva, que funciona dentro do Complexo Esportivo da Rocinha, um dos equipamentos administrados pela Superintendência de Desportos do Estado do Rio de Janeiro (Suderj). Lorrayne Marquest, de 15 anos, pratica Muay Thai apenas há dois meses e faz elogios para o novo local de treinamento.

- Ficou muito maneiro. Está bem bacana, tudo novinho para a gente treinar – afirmou Lorrayne. As aulas são de terça a sábado em três turnos - manhã, tarde e noite, é voltado para alunos de 7 a 17 anos e oferece as modalidades de Boxe, Muay Thai e Kickboxing.

Nenhum comentário:

Postar um comentário