domingo, 7 de agosto de 2016

Seleção de Ginástica Artística Masculina entra para a história na estreia dos Jogos Olímpicos
Logo no primeiro dia de classificatórias, Brasil conquista vaga em sete decisões, o maior número de finais da modalidade na competição
Rio de Janeiro (RJ) - A emoção não poderia ser maior no primeiro dia das classificatórias da ginástica artística masculina nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Ao lado de uma torcida animada e calorosa, que compareceu em bom número à Arena Olímpica do Rio, os atletas entraram para a história neste sábado (6) e conquistaram vaga em sete decisões, o maior número de finais olímpicas da modalidade brasileira até hoje. O objetivo traçado pela comissão técnica não só foi alcançado, como superado da melhor forma possível. 

Estar entre os melhores do mundo é sempre especial, mas uma vaga na decisão por equipe teve um sabor ainda melhor para os brasileiros. Pela primeira vez, o Brasil levou uma equipe completa para uma edição de Jogos Olímpicos. Já na estreia, veio a classificação, o que comprova a evolução cada vez maior dos brasileiros internacionalmente. Com 268,078 pontos, o País ocupou a sexta colocação e avançou junto com China, Estados Unidos, Rússia, Japão, Grã-Bretanha, Ucrânia e Alemanha.

No individual geral, novamente o Brasil ficou entre os melhores. Sérgio Sasaki (88,898) foi o oitavo, seguido por Arthur Nory Mariano (88,465), em 11º. A final contará com os 24 melhores.

Por aparelhos, vieram mais quatro. Nas argolas, a já esperada decisão com o atual medalhista olímpico Arthur Zanetti (15,533), em quinto lugar. Estreante em Jogos Olímpicos, Francisco Barretto Júnior está classificado para a barra fixa (15,266), em quinto. Diego Hypolito foi um dos destaques no solo (15,500), em quarto, e está mais próximo do sonho da conquista de uma medalha olímpica. Assim como Diego, Nory também está garantido no solo (15,200). O Brasil ainda tem mais uma chance de final. No salto, Sasaki (15,266 no primeiro e 14,766 no segundo, com média de 15,016) ficou em nono, como primeiro reserva. 

Seleção de Ginástica Artística Feminina: A ginástica artística feminina faz as classificatórias neste domingo (7), das 9h45 às 22h. O Brasil compete das 14h30 às 16h. 

Programação 

Domingo (7)
9h45 às 13h: classificatórias primeira e segunda subdivisões GAF
14h30 às 16h: classificatória terceira subdivisão GAF (Brasil)
17h30 às 19h: classificatória quarta subdivisão GAF 
20h30 às 22h: classificatória quinta subdivisão GAF 

Segunda-feira (8)
16h às 18h55: final por equipe GAM

Terça-feira (9)
16h às 18h10: final por equipe GAF 

Quarta-feira (10)
16h às 18h45: final individual geral GAM 

Quinta-feira (11)
16h às 18h10: final individual geral GAF 

Domingo (14)
14h às 14h45: final solo GAM
14h45 às 15h30: final salto GAF
15h30 às 16h15: final cavalo com alças GAM 
16h15 às 17h: final barras assimétricas GAF 

Segunda-feira (15)
14h às 14h45: final argolas GAM
14h50 às 15h35: final salto GAM
15h40 às 16h25: final trave GAF

Terça-feira (16)
14h às 14h45: final paralelas GAM
14h45 às 15h30: final solo GAF
15h30 às 16h15: final barra fixa GAM

Delegação brasileira de ginástica artística 

Ginástica Artística Masculina 
Ginastas: Arthur Nory Mariano, Arthur Zanetti, Diego Hypolito, Francisco Barretto Júnior e Sérgio Sasaki
Reservas: Caio Souza e Lucas Bitencourt 
Técnicos: Cristiano Albino, Marcos Goto e Renato Araújo
Chefe de equipe: Leonardo Finco 
Árbitro: Robson Caballero

Ginástica Artística Feminina 
Ginastas: Daniele Hypolito, Flávia Saraiva, Jade Barbosa, Lorrane Oliveira e Rebeca Andrade
Reserva: Carolyne Pedro 
Técnicos: Alexander Alexandrov, Alexandre Carvalho, Francisco Porath Neto, Iryna Ilyashenko e Keli Kitaura 
Chefe de equipe: Georgette Vidor
Árbitra: Yumi Sawasato

Nenhum comentário:

Postar um comentário