domingo, 7 de agosto de 2016

Anfavea revela desempenho de julho da indústria automobilística


A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores, Anfavea, divulgou na quinta-feira, 4, em São Paulo, o resultado da indústria automobilística brasileira em julho e no acumulado do ano. O licenciamento no sétimo mês de 2016 registrou 181,4 mil unidades, o que significa aumento de 5,6% em relação as 171,8 mil de unidades de junho.
Sobre o mesmo mês do ano passado, que registrou 227,6 mil unidades, houve queda de 20,3%. Na soma dos sete meses transcorridos de 2016 foram comercializadas 1,16 milhão de unidades - baixa de 24,7% contra as 1,54 milhão do ano passado. Para Antonio Megale, presidente da Anfavea, a estabilização nos licenciamentos anima:
"Ainda não é possível afirmar que atingimos um ponto de inflexão, mas o fato é que a indústria encontra estabilidade nos últimos meses e alguns indicadores começam a mostrar sinais positivos. Notamos alguma melhora na confiança do consumidor e do investidor, mas é preciso esperar um pouco mais para avaliar se essa retomada terá reflexos nas vendas. Acredito que esse cenário se tornará mais evidente após as definições do cenário político".
A produção registrou alta de 4,7% em julho: foram 189,9 mil unidades contra 181,4 mil em junho. No comparativo com as 224,1 mil unidades de julho do ano passado a indústria apresentou contração de 15,3%. O total de unidades fabricadas no acumulado está 20,4% inferior se comparado com o mesmo período de 2015, com 1,20 milhão de unidades este ano e 1,51 milhão no ano passado.
As exportações seguem tendência de alta: 45,6 mil unidades foram enviadas para outros países em julho, crescimento de 5% frente as 43,4 mil unidades de junho e de 61% se comparado com as 28,3 mil unidades de julho do ano passado. A exportação em 2016 chegou a 272,2 mil unidades, elevação de 20% contra as 226,7 mil de 2015.
Máquinas agrícolas e rodoviárias
O segmento de máquinas agrícolas e rodoviárias vendeu em julho pouco mais de 4 mil unidades, 1,2% abaixo do resultado apresentado em junho. Na análise contra julho do ano passado, que ficou ligeiramente abaixo de 4 mil unidades, o balanço é de alta de 1,3%. O acumulado aponta redução de 26,4% nas vendas: foram 21,1 mil unidades este ano e 28,6 mil no ano passado.
A produção cresceu 3,5% na comparação das 4,7 mil unidades de julho contra as 4,6 mil de junho, mas retraiu 7,4% no confronto com as 5,1 mil de julho do ano passado. Na soma dos sete meses transcorridos deste ano foram produzidas 24,6 mil unidades, resultado 30,8% menor do que as 35,6 mil de igual período do ano passado.
Até julho 5,1 mil unidades foram enviadas para outros países, decréscimo de 16,2% frente as 6,1 mil de 2015.
Outras informações:
Também está disponível no site www.anfavea.com.br/carta.html a Carta da Anfavea nº 363, com informações detalhadas sobre produção, mercado interno, exportações e emprego da indústria automobilística.

Nenhum comentário:

Postar um comentário