domingo, 7 de agosto de 2016

Mulher Cidadã atende mais de 1,2 mil pessoas na Comunidade São Vicente



O projeto Mulher Cidadã chega a sua 12ª edição, levando atendimentos às comunidades São Vicente, Liberdade, Gregório e Mogno, localizadas na zona rural de Tarauacá. Em dois dias, sexta-feira, 5, e sábado, 6, foram registrados mais de 1,2 mil atendimentos nas mais diversas áreas.
Uma ação do governo do Acre, o projeto Mulher Cidadã é coordenado pelo gabinete da vice-governadora, Nazareth Araújo, e executado pela Secretaria de Estado de Saúde, por meio do Programa Saúde Itinerante.
Nessa edição contou com a parceria da prefeitura de Tarauacá, Secretarias de Estado de Meio Ambiente, de Políticas para Mulheres, de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar, de Desenvolvimento Social, de Educação, Polícia Civil, Defensoria Pública, Polícia Militar e do Tribunal de Justiça do Estado do Acre.
Mais de 1,2 mil atendimentos foram registrados nas mais diversas áreas (Foto: Val Fernandes/Secom)
Nazareth  disse que o governo leva as ações a quem mais precisa (Foto: Val Fernandes/Secom)
O Mulher Cidadã tem como foco a ampliação do acesso aos serviços de saúde, incentivar o empreendedorismo local e a valorização da mulher, e promover atendimento jurídico em ação conjunta de apoio ao cidadão.
“Para executarmos o Mulher Cidadã ouvimos o que as pessoas sentem e do que necessitam. É um orgulho para a equipe de governo levar os mais diversos tipos de atendimentos para quem mais precisa e que menos tem”, destacou Nazareth Araújo, que participou da ação na manhã deste sábado.

Cidadania

Depois de um dia de caminhada até o local onde estavam sendo realizados os atendimentos, Maria Dulcilene Morais e seus sete filhos não cabiam em si de alegria ao encontrarem o que precisavam num só local. “Há meses que aguardamos. Estávamos doentes e sem condições de ir à cidade. Hoje saio daqui feliz com meus filhos medicados e documentados”, contou.
A Secretaria de Estado de Políticas para as Mulheres realizou atendimento psicossocial, com orientações sobre violência doméstica. Para a gestora da instituição, Concita Maia, “o Mulher Cidadã significa uma grande conquista a causa das mulheres do Acre, que é a possibilidade de se sentir uma cidadã, tendo seus direitos assegurados enquanto mulheres”, frisou.

O que foi oferecido

A coordenadora do Saúde Itinerante, Celene Maia, frisou que quando uma ação é planejada e existe a mobilização para que a população seja beneficiada, o resultado é o sucesso da iniciativa. “Só assim conseguimos preencher os vazios assistenciais que existem nas localidades de difícil acesso do estado. Com isso, estamos promovendo o princípio de equidade”, observou.
A novidade dessa edição foram os atendimentos na área de saúde bucal. Os demais  serviços foram: clínica médica, pediatria, ginecologia e obstetrícia, geriatria, medicina da família, além de exames de ultrassonografia, preventivo de câncer de colo de útero, eletrocardiograma, exames laboratoriais do tipo bioquímicos, hematológicos, sorológicos, imunológicos, hormonais e urinálise.
O defensor público, Gerson Boaventura, falou que a Defensoria Pública cumpre seu papel em projetos como estes. “É gratificante ver pessoas com 60 anos de idade sair daqui com sua certidão de nascimento em mãos. Isso sim é uma iniciativa que leva cidadania e bem-estar para a população carente”, disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário