sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Escolas resgatam folclore brasileiro

Através do desenvolvimento de atividades, cultura popular brasileira é passada de geração para geração
O dia 22 de agosto é marcado por diversas comemorações em todo território nacional, dado o folclore brasileiro. Por isso, 85 escolas municipais e 28 Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIS) de Londrina celebram a data com o desenvolvimento de diversas atividades pedagógicas, cujo principal objetivo é passar adiante a cultura popular brasileira e regional.

Na Escola Municipal Professor Carlos Zewe Coimbra, por exemplo, os alunos participam de teatros, que abordam as histórias e lendas do folclore brasileiro. “Estas atividades mantém viva a cultura do folclore e são muito bem aceitas pelos alunos”, disse a diretora da escola, Adriana Machado.

A Escola Municipal Armando do Rosário Castelo tem trabalhado o tema em sala de aula, focando nos personagens e histórias. “Através das atividades, as crianças desenvolvem a criatividade e enriquecem o vocabulário”, destacou o diretor Jadir Reis de Mattos. O mesmo tem sido feito na Escola Municipal Professora Áurea Alvim Toffoli, que vem trabalhando o conteúdo através de brincadeiras e contos durante as aulas, além oportunizar a construção brinquedos folclóricos, pelos alunos, nas oficinas.

Eliane Candoti, que integra o Apoio Pedagógico de História, da Secretaria Municipal de Educação, explicou que a cultura popular é trabalhada nas unidades escolares durante todo o ano, porém, nesta época, é dada ênfase nesta cultura, através das lendas, brincadeiras cantadas, de roda, entre outras atividades.

Para ela, o momento oportuniza passar adiante a riqueza cultural do folclore e o resgate das memórias familiares. “Na busca pelo folclore regional, os alunos conversam com a família, que acaba trazendo os chamados causos familiares. Isso é muito interessante, pois o folclore tem uma riqueza muito maior, que vai além dos contos clássicos”, destacou.

Eliane acredita que trabalhar o conteúdo com os alunos reforça a identidade do ser brasileiro, das famílias, contribuindo para a constituição do patrimônio imaterial, que incluem a dança, a diversidade linguística, contos e causos, brincadeiras de roda e música. “As atividades exploram a oralidade da criança, o movimento e a corporeidade e ludicidade, através dos jogos, brinquedos folclóricos, músicas e brincadeiras”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário