quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Campo Grande comemora 116 anos

A capital de Mato Grosso do Sul se destaca pelo turismo rural e de aventura com suas cachoeiras, caminhadas em trilhas ecológicas e gastronomia. A cidade recebe em média 100 mil turistas por mês, de acordo com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Turismo, Ciência e Tecnologia

campo_grande.gif

Parque das Nações Indígenas, um dos atrativos de Campo Grande. Crédito: Beto Garavello/LUME


Fernanda de Lima

Fundada por mineiros que tinham como propósito aproveitar os campos de pastagens e as águas cristalinas da região, Campo Grande celebra o aniversário de 116 anos nesta quarta (26). Com o apelido de Cidade Morena devido aos tons avermelhados e ao roxo de sua terra, a capital é uma das portas para os turistas que desejam conhecer o Pantanal.

Para comemorar mais um aniversário, a prefeitura montou uma programação durante todo o mês de agosto e início de setembro. Entre as atrações estão a inauguração de academias ao ar livre, concursos culturais e educativos, além da realização de campeonatos esportivas, entregas de postos de saúde e seminários.

A cidade recebe em média 100 mil turistas por mês, de acordo com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Turismo, Ciência e Tecnologia, e se destaca em turismo rural e de aventura, de acordo com o Ministério do Turismo, o que se dá pelo conjunto de atividades turísticas em fazendas, o grande número de cachoeiras e trilhas ecológicas.

Entre os nascidos em Campo Grande está o sertanejo Luan Santana. Outro sertanejo, Cristiano Madureira, nascido em Glória de Dourados, cidade de interior do estado, mudou-se para Campo Grande para estudar. “Campo Grande é uma capital com clima de cidade do interior. Eu amo todos os cantos deste lugar, mas o meu local preferido é o Parque das Nações, porque eu posso relaxar e ver pessoas diferentes”, afirma Cristiano.

Campo Grande possui diversas igrejas e templos religiosos, como a Catedral de Nossa Senhora da Abadia, a primeira construída na cidade (1880) para homenagear o santo protetor José Antônio Pereira. Em 1977, a igreja foi construída novamente, para se tornar a matriz.

Apesar de não ter grandes rios, Campo Grande é um divisor de águas das bacias dos rios Paraná e Paraguai. O município também se destaca por ser a cidade com a maior parte do Aquífero Guarani, que passa pelos subterrâneos de Campo Grande. A capital também possui 10 parques verdes, entre os quais o Ayrton Senna, com foco em atividades esportivas.

Campo Grande ainda tem uma grande variedade de pratos típicos, como o nhoque de mandioca com molho de carne seca, o tradicional churrasco bovino e a sopa paraguaia (um tipo de bolo com milho, cebola e queijo). Já como bebida, a mais tradicional é o Terere, feito com erva-mate e água gelada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário