terça-feira, 12 de janeiro de 2016

MON apresenta exposição com fotos da história da Lapa

Exposição Glück: o tempo e a imagem
O Museu Oscar Niemeyer (MON), em parceria com o Museu da Imagem e do Som, apresenta desde outubro passado a mostra “Glück: o tempo e a imagem”. A exposição, na sala 10, traz um material rico da história da Lapa pelas lentes do fotógrafo Guilherme Glück (1892-1983), e fica em cartaz até dia 14 de fevereiro.

Com curadoria de Ederson Santos Lima e Graça Bandeira, a mostra é composta por cerca de 100 imagens registradas de 1920 a 1953. Foram quatro décadas com Glück sendo o fotógrafo “oficial” da cidade, registrando o espaço urbano e também os costumes, tradições, habitantes e mudanças que a Lapa passou nesse período.

A mostra está dividida em temas: educação, trabalho, período varguista, cultura e Lapa urbana. O legado de imagens do trabalho do fotógrafo possibilita compreender de forma muito mais ampla a sociedade paranaense da primeira metade do século XX.

Esta e outras exposições estão em cartaz no MON, são elas: “Bienal Internacional de Curitiba 2015”, “Charif Benhelima, Polaroids: 1998-2012”, “Colapso”, “Obras sob guarda do MON”, “Nos pormenores um universo – Centenário de Vilanova Artigas”, “Museu em Construção”, “Cones”, “Espaço Niemeyer”, “Pátio das Esculturas”, o projeto especial “Isolde Hötte, sua obra” e duas salas que contam com obras da coleção do Museu: “Histórias do Acervo MON – em aberto”.

GUILHERME GLÜCK - Guilherme Glück nasceu na região rural de Rio do Poncho, em Santa Catarina, filho de pai alemão e mãe de origem holandesa. No começo do século XX acabou remigrando para a cidade da Lapa.

Durante muitos anos foi compreendido como um fotógrafo de retratos: casamentos, fotos de estúdio e família eram entendidos como um de seus legados para a fotografia paranaense. Porém, a partir de 2009, com a realização de pesquisas de cunho acadêmico sobre a imensa coleção de 31 mil negativos em chapas de vidro foi possível revelar outra faceta do fotógrafo: seu lado político, cultural e social.

As recentes pesquisas revelaram um fotógrafo preocupado com as mudanças políticas e culturais da cidade e também o olhar atento para os trabalhadores da cidade. Na década de 1970 o MIS-PR adquiriu a imensa coleção de chapas de vidro que hoje se constitui num dos tesouros iconográficos do estado do Paraná.

Glück morreu em 1983 deixando para a Lapa e para o Paraná um legado de imagens que possibilitam compreender de forma muito mais ampla a sociedade paranaense da primeira metade do século XX.

Serviço: “Glück: o tempo e a imagem”.

Sala 10.

Período expositivo: 1º de outubro de 2015 a 14 de fevereiro de 2016.

Terça a domingo.

10h às 18h.

Ingressos: R$ 9 inteira e R$ 4,50 (meia-entrada).

Museu Oscar Niemeyer.

Rua Marechal Hermes, 999, Centro Cívico. Curitiba – PR.

www.museuoscarniemeyer.org.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário