quarta-feira, 5 de agosto de 2015

PF desarticula associação criminosa por tráfico de drogas

PF desarticula associação criminosa por tráfico de drogas

Porto Velho/RO - A Polícia Federal deflagrou na manhã de hoje (23) a Operação Nova Dimensão visando combater organização criminosa responsável por rota de tráfico de drogas e a lavagem de capitais provenientes do crime em Porto Velho/RO e Fortaleza/CE.
Foram cumpridos 32 mandados judiciais, sendo 14 mandados de busca e apreensão, 11 de prisão e cinco conduções coercitivas, além da suspensão judicial das atividades comerciais de dois estabelecimentos utilizados como “fachada” para a suposta prática do crime de lavagem de capitais.
As investigações, iniciadas em janeiro deste ano após denúncias recebidas pela Polícia Federal, apontaram a existência de uma organização criminosa muito bem estruturada, com ramificações em outros estados da Federação, realizando o transporte mensal de aproximadamente 150 quilos de cocaína de Rondônia para o Ceará.
Ao longo das investigações vários membros da organização foram presos em flagrante por tráfico de drogas durante o transporte dos entorpecentes até a região nordeste do Brasil. As apreensões ocorreram em diversos pontos do país, tal como no Distrito Federal e no Maranhão.
Os policiais federais identificaram que os criminosos mantinham, em sua maioria, um padrão de vida totalmente incompatível com os rendimentos auferidos, visto que não exerciam nenhuma atividade lícita que pudesse subsidiar os bens imóveis e veículos que possuíam em nome de familiares e terceiros (laranjas). Dentre tais bens, foram identificados imóveis de alto padrão tanto na cidade de Fortaleza/CE quanto em Porto Velho/RO, além de veículos utilizados pelo grupo, objeto das buscas por terem sido adquiridos com dinheiro ilícito.
Os presos após serem ouvidos serão encaminhados ao Presídio Pandinha e a Penitenciária Estadual Feminina, em Porto Velho, e responderão pelos crimes de tráfico interestadual de drogas, associação para o tráfico e lavagem de capitais, perante a Justiça Estadual.

Nenhum comentário:

Postar um comentário