quarta-feira, 1 de julho de 2015

Quilombola é o primeiro a assumir cargo na administração do Estado




Vandeli Paulo dos Santos foi nomeado diretor de Políticas para Povos e Comunidades Tradicionais (PCT’s), da Secretaria de Desenvolvimento Agrário
Osvaldo Afonso/Imprensa MG
Vandeli, um quilombola com voz ativa na Cidade Administrativa: “Queremos ver os resultados chegarem até as comunidades”
Vandeli, um quilombola com voz ativa na Cidade Administrativa: “Queremos ver os resultados chegarem até as comunidades”
Download
A chegada de Vandeli Paulo dos Santos para reforçar a equipe da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário (Seda) é um dos exemplos do protagonismo popular no modo de governar o Estado de Minas Gerais. Estudante universitário, ele é o primeiro quilombola a assumir um cargo de destaque na administração direta.
Como diretor de Políticas para Povos e Comunidades Tradicionais (PCT’s), vinculado à Subsecretaria de Agricultura Familiar, Vandeli dos Santos terá como principal desafio ouvir as demandas e buscar soluções para reinvindicações históricas dos movimentos, como acesso e regularização de terras, crédito e assistência técnica.
“Com certeza é um desafio grande, porque a gente quer ver o resultado chegar até as comunidades quilombolas, indígenas, os povos de terreiros, os pescadores artesanais. A expectativa é a de que a gente possa levar as políticas públicas para essas comunidades”, diz o quilombola.
Morador do Quilombo Santa Cruz, em Ouro Verde de Minas, no Vale do Mucuri, Vandeli é um dos dez filhos de dona Anézia Pereira dos Santos. Seu pai, João Paulo Martins dos Santos, já falecido, foi um dos organizadores do quilombo e um dos principais militantes na busca de direitos para os Povos e Comunidades Tradicionais.
“Meu envolvimento com a causa é fruto dessa herança dos meus pais”, completa Vandeli, que já foi coordenador da juventude quilombola da Federação das Comunidades Quilombolas de Minas Gerais (N’Golo).
Conquista de direitos
A nomeação de Vandeli para a ocupação do cargo foi recebida com entusiasmo pelos movimentos sociais. Para o representante do Centro de Documentação Eloy Ferreira da Silva (Cedefes), Pablo Matos Camargo, a vinda do quilombola para a Cidade Administrativa é a primeira conquista do segmento.
“Estamos ocupando espaços estratégicos para a conquista de direitos e a promoção das comunidades quilombolas, que foram desprivilegiadas pelos antigos governos mineiros”, afirmou Camargo nas redes sociais.
Em outubro, o Governo de Minas irá organizar o 1º Encontro Estadual de PCT’s, no qual será lançada a Comissão Estadual dos Povos e Comunidades Tradicionais.
Para o secretário de Estado de Desenvolvimento Agrário, Glenio Martins, a chegada de Vandeli para atuar no órgão reforça o compromisso do Governo Pimentel com os Povos e Comunidades Tradicionais.
“Vamos trabalhar não só para atender à demanda dos quilombolas, mas também de outros povos e comunidades que, historicamente, sempre estiveram à margem das políticas públicas executadas pelo Estado. Já mapeamos mais de 15 segmentos que demandam políticas do Estado”, ressalta Martins.

Nenhum comentário:

Postar um comentário