quinta-feira, 2 de julho de 2015

Porto de Paranaguá quebra recorde em junho com 1,92 milhão de toneladas

A movimentação de granéis sólidos pelo Corredor de Exportação do Porto de Paranaguá atingiu recorde histórico em junho.Paranaguá, 22/06/2015.Foto: André Kasczeszen/APPA
A movimentação de granéis sólidos pelo Corredor de Exportação do Porto de Paranaguá atingiu recorde histórico em junho. A marca de 1,92 milhão de toneladas de grãos exportados é a maior movimentação mensal desde a criação do corredor. O volume atual supera em 5,9% a antiga melhor marca, que era de 1,81 milhão de toneladas, registrada em maio de 2011.

O resultado é exemplo do aumento da produtividade dos três berços que escoam grãos em Paranaguá. “O Corredor de Exportação é o coração do porto e era um compromisso desta gestão devolver a competitividade ao complexo. Conseguimos bater o recorde mesmo com seis dias de chuva ao longo do mês”, afirma o secretário de Infraestrutura e Logística do Paraná, José Richa Filho.

Em março de 2015, dois novos shiploaders – equipamentos usados para carregar os navios – foram inaugurados no Corredor de Exportação. Os equipamentos conseguem carregar com 33% mais agilidade do que os antigos, aumentando a velocidade de embarque de 1,5 mil toneladas por hora para 2 mil toneladas por hora. Até o final do ano, outros dois carregadores novos serão inaugurados. O investimento foi de R$ 59 milhões.

A movimentação dos primeiros seis meses do ano também foi a maior da história para o período do complexo. Até o momento, foram escoadas 8,48 milhões de toneladas de grãos pelo Corredor, 1% acima do que foi exportado de janeiro a junho do ano passado (8,39 milhões de toneladas).

Em junho, o Porto de Paranaguá também bateu o recorde diário em um único berço de atracação, quando foram escoadas 50,4 mil toneladas de soja no dia 9. “O produtor rural já percebeu que é mais ágil e comercialmente vantajoso exportar por Paranaguá. A previsão é de que julho seja um mês tão bom quanto junho”, afirma o diretor-presidente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), Luiz Henrique Duvidino. Nos últimos quatro anos foram investidos R$ 511 milhões em obras para manutenção, ampliação e melhorias nos portos paranaenses.

FLUXO – Outra marca histórica batida no mês de junho deste foi o número de caminhões que passaram carregados pelo Pátio de Triagem do porto. Ao longo de trinta dias, 44,7 mil caminhões vieram ao Porto de Paranaguá carregados de soja, farelo ou milho e deram entrada no pátio. São 3,5 mil veículos – ou 8,5% a mais do que o recorde anterior, registrado em maio de 2013.

Em relação ao mesmo período de 2014, a diferença é ainda maior: são cerca de 10 mil caminhões a mais. “Erradicamos da cidade de Paranaguá as longas filas de caminhões, mesmo com um aumento significativo do fluxo de veículos”, afirma o diretor comercial da Appa, Lourenço Fregonese. No acumulado do ano passado o pátio de triagem do Porto de Paranaguá recebeu mais de 196 mil caminhões para descarga de grãos.

O crescimento no número de caminhões no Pátio se deve aos investimentos realizados nos últimos quatro anos pela Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), com o Programa de Recuperação e Ampliação da Capacidade do Pátio de Triagem do Porto de Paranaguá, coordenado pela Appa. Foram aplicados R$ 7,49 milhões

em melhorias no Pátio de Triagem.

O local tem capacidade estática para abrigar até mil caminhões simultaneamente, mas diariamente passam pelo Pátio aproximadamente 2,5 mil caminhões, com o objetivo de descarregar grãos no período de safra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário