quarta-feira, 1 de julho de 2015

Paraná assina carta conjunta para zerar desmatamento da Mata Atlântica

Governador Beto Richa participa do 6º Fórum Mundial de Meio Ambiente, em Foz do Iguaçu, no Oeste do Paraná.Foz do Iguaçu, 25/06/2015.Foto: Orlando Kissner /ANPr
O Paraná vai perseguir o desmatamento ilegal zero até 2018 e ampliar a restauração florestal nativa. O compromisso, anunciado pelo governador Beto Richa na semana passada, no Fórum Mundial do Meio Ambiente, em Foz do Iguaçu, está assinado na carta Nova História da Mata Atlântica, proposta pela organização SOS Mata Atlântica.

O documento divulgado nesta terça-feira (30) foi assinado pelo secretário estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Ricardo Soavinski, e outros 15 gestores de Estados com Mata Atlântica. No Brasil, 17 estados compõe o bioma Mata Atlântica.

“A meta é ousada, mas necessária para assegurar a perpetuação e preservação do nosso maior patrimônio, que é a natureza”, disse Soavinski. “Entendemos que perder biodiversidade é perder valores ambientais, sociais e econômicos e como nosso Estado está quase totalmente inserido num dos biomas mais ricos do mundo, temos obrigação moral e legal de somar esforços para evitar perdas ilegais e desnecessárias.”

O desmatamento no Paraná vem caindo. No último ano, o levantamento da SOS Mata Atlântica mostrou que o Estado reduziu 57% o desmate de floresta em relação a 2013. O levantamento do ONG foi feito com base nos dados do Instituto de Pesquisas Espaciais (INPE). “Isso mostra que estamos no caminho certo e, somado aos esforços que faremos de fiscalização e engajamento da população, principalmente dos produtores, alcançaremos a meta estabelecida”, afirma Soavinski.

Além dele, são signatários da carta os secretários de Meio Ambiente dos Estados de Alagoas, Claudio Alexandre Ayres da Costa; da Bahia, Eugênio Spengler; do Ceará, Artur Vieira Bruno; do Espírito Santo, Rodrigo Marques de Abreu Júdice; de Minas Gerais, Luiz Sávio de Souza Cruz; da Paraíba, João Azevêdo Lins Filho; de Pernambuco, Sérgio Xavier; do Piauí, Luiz Henrique Sousa Carvalho; do Rio de Janeiro, André Corrêa; do Rio Grande do Norte, José Mairton França; do Rio Grande do Sul, Ana Maria Pellini; de São Paulo, Patrícia Faga Iglecias Lemos; de Santa Catarina, Carlos Alberto Chiodini; e do Sergipe, Olivier Ferreira das Chagas. Não assinaram o documento, mas ainda podem aderir ao compromisso os Estados de Goiás e Mato Grosso do Sul.

Leia aqui a Nova História da Mata Atlântica (migre.me/qzrnw)

Nenhum comentário:

Postar um comentário