quinta-feira, 2 de julho de 2015

NOTA À IMPRENSA


Sobre a decisão judicial que teria declarado ilegal o lançamento do IPTU de alguns contribuintes da Gleba Palhano, a Procuradoria Geral do Município e a Secretaria Municipal de Fazenda informam:

- Trata-se de uma decisão isolada que beneficia apenas os autores da ação, sem efeitos para os demais proprietários;

- O tema não está pacificado na jurisprudência, e já foram proferidas diversas decisões favoráveis ao Município de Londrina, em que os contribuintes tiveram sua pretensão derrotada, com a condenação em custas e honorários de sucumbência;

- A Secretaria Municipal de Fazenda entende que o procedimento atualmente adotado é o correto, tendo em vista que há loteamentos e imóveis que não estão previstos na Planta Genérica de Valores do IPTU, por terem surgido posteriormente a 2001. Por esse motivo, a legislação municipal permite a avaliação individual do imóvel, que foi realizada no caso concreto;

- Essa tese será defendida em todas as instâncias judiciais, sendo que a decisão proferida no caso mencionado não vincula as decisões futuras, as quais, acredita-se, serão favoráveis à tese do Município.


Atenciosamente,

Paulo César Gonçalves Valle, Procurador Geral do Município

Paulo Bento, Secretário Municipal da Fazenda

Nenhum comentário:

Postar um comentário