quinta-feira, 2 de julho de 2015

Handebol brasileiro quer fazer grande estreia na Universíade


Equipes feminina e masculina iniciam a disputa da competição na próxima segunda-feira (6)
Santo André (SP) - Este será um mês cheio de compromissos para o handebol brasileiro. Além dos Jogos Pan-Americanos de Toronto e da disputa do Mundial Júnior Masculino dentro de casa, o País estará representado também em outros eventos internacionais, como a Universíade, em Gwangju, na Coreia do Sul. As equipes feminina e masculina têm uma grande expectativa, ainda mais porque poderão contar com vários atletas com passagem pela Seleção principal.

O feminino, comandado pelo técnico Daniel Suarez, o Cubano, chega com muita vontade de trazer mais um título para casa. No ano passado, a equipe foi campeã do Mundial Universitário em Portugal e mostrou a força da modalidade mais uma vez. O grupo faz a estreia na próxima segunda-feira (6) contra a China.

Para a central Isabella Ansolin, que este ano já compôs a Seleção Brasileira em um torneio em Angola, em fevereiro, a equipe está bem preparada e pronta para fazer bonito mais uma vez. "Representar o Brasil sempre é uma honra e um orgulho, independentemente do campeonato. O nível da competição universitária vem crescendo a cada dia, tendo excelentes atletas e de alto rendimento", garantiu.

Esta será a primeira vez que o handebol faz parte da lista de modalidades da Universíade, e o Brasil, por conta das recentes conquistas, como o título mundial adulto feminino em 2013 e o ouro no Mundial Universitário em 2014, chega como um grande candidato. "Participar da primeira edição do handebol na Universíade é muito marcante, porque é a chance de entrarmos mais uma vez para a história. O título do mundial conquistado no ano passado, em Portugal, nos levou ao favoritismo esse ano. Mas, isso não significa que já está ganho. Vamos usar isso a nosso favor e, com humildade, chegar ao campeonato e trabalhar duro, para passo a passo poder chegar o mais longe e, quem sabe, trazer novamente um título para o Brasil", concluiu.

No masculino, o Brasil, comandado por José Ronaldo do Nascimento, o SB, inicia a disputa contra a Suíça, também no dia 6. O goleiro Leonardo Vial, o Ferrugem, já passou várias vezes pela Seleção Brasileira e se diz muito feliz em representar novamente o País, desta vez na Universíade. "Representar o Brasil é sempre o maior objetivo de qualquer atleta. Estou muito feliz em poder fazer isso novamente. A Universíade é uma competição que a cada edição está maior e mais forte, com muitos atletas que são prováveis nomes nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016. Nos dois últimos Mundiais Universitários fomos ao pódio. Sabemos do peso que iremos carregar, mas sempre com os pés no chão, pois a competição vem recheada de times da Europa que chegam muito forte", analisou.

A disputa do handebol na Universíade segue até o dia 13 com a decisão do ouro masculino e feminino.

Seleção Feminina Universitária

Goleiras: Flavia Vidal e Naira Mendes de Almeida
Armadoras: Gabriela Pessoa Constantino, Bruna Gonçalves Rodrigues, Dayana Tenório, Giulia Guarieiro, Patricia Matieli Machado e Tainara Luna Gonçalves
Centrais: Isabella Maria Ansolin e Atalita Terence
Pontas: Dayane Rodrigues, Larissa Munhoz Araújo, Danielle Biazoto Giacomazi e Isabelle dos Medeiros
Pivôs: Carol Fajardo e Tamires Costa

Seleção Masculina Universitária

Goleiros: Leonardo Vial Terçariol, João Victor Perez Feliciano e Roney Bengivenga Franzini
Armadores: Rodolfo Malandrin de Oliveira, Nailson de Sousa do Amaral, Iago Severino Nunes Cabral e Francisco Jorge de Oliveira da Silva
Centrais: André Alves Leal e Fernando Skrebsky Dutra
Pontas: João Felipe Ribeiro, Matheus Costa Dias, Wesley de Freitas, Cleryston David Cordeiro Novais, André Guedes Sousa e Vitor dos Santos Medeiros
Pivô: Cauê Herrera de Oliveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário