quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Presidente do STF participa de entrega do 4º Prêmio Juíza Patrícia Acioli
O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski, foi homenageado na noite desta segunda-feira (16) durante a cerimônia de entrega da 4ª edição do Prêmio Juíza Patrícia Acioli de Direitos Humanos, no Theatro Municipal do Rio. Criado em 2012 pela Associação dos Magistrados do Estado do Rio de Janeiro (Amaerj), o prêmio homenageia a magistrada da 4ª Vara Criminal de São Gonçalo, assassinada em Piratininga, Niterói, em agosto de 2011, por policiais militares.
Na ocasião, foram revelados os vencedores nas três categorias do prêmio: Trabalhos Acadêmicos, Práticas Humanísticas e Reportagens Jornalísticas. Os vencedores ganharam prêmios que variam de R$ 5 mil a R$ 15 mil. Ao todo, foram concedidos R$ 90 mil em prêmios. Os três primeiros colocados de cada categoria também receberam um troféu com o rosto da juíza Patrícia Acioli.
Exemplo
O ministro Lewandowski fez a entrega do prêmio ao vencedor na categoria “Práticas Humanísticas”, o mais importante da noite. “Vejo neste prêmio uma justa homenagem a uma juíza que dedicou a vida não apenas ao Direito, mas à Justiça, e que se caracterizou por uma coragem extraordinária”, afirmou. "O prêmio é um símbolo, um exemplo para toda a magistratura para que se inspire na juíza Patrícia Acioli e siga esse exemplo de coragem, abnegação e dignidade.”
A cerimônia foi dirigida pela cineasta e atriz Carla Camurati e contou com as apresentações de Mart'nália, Banda Urca Bossa Jazz, Orquestra Sinfônica Maré do Amanhã, Escola de Dança Maria Olenewa, Coral da Fundação Xuxa Meneghel e Circo Crescer e Viver.
Neste ano, a premiação alcançou o recorde de trabalhos inscritos. Participantes das cinco regiões do Brasil enviaram trabalhos defendendo a dignidade humana.
Além dos vencedores do Prêmio Juíza Patrícia Acioli, também foram revelados os ganhadores do Concurso Cultural de Monografias Jurídicas para Magistrados do Estado do Rio de Janeiro Desembargador Aloysio Maria Teixeira.
(Com informações da Amaerj)
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário