segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Operação Reco apura condutas de lideranças de garimpo em MT

Cuiabá/MT - A Polícia Federal em Cáceres e a Polícia Militar de Mato Grosso deflagraram hoje (18/11) a Operação Reco, com o objetivo de prender as lideranças que ainda resistem à determinação judicial de desocupação do garimpo ilegal na Serra da Borda, na cidade de Ponte e Lacerda (MT).
A operação policial destina-se a cumprir 10 mandados de prisão temporária dos líderes identificados, bem como o cumprimento de 4 mandados de busca e apreensão, todos expedidos pela Justiça Federal de Cáceres (MT).
Após a realização da desocupação pacífica do garimpo ilegal, investigações da Polícia Federal, Polícia Militar e Polícia Rodoviária Federal identificaram algumas lideranças que fomentavam os garimpeiros à prática de ações de perturbação da ordem em Pontes e Lacerda.
Dentre essas ações ilegais, verificou-se o fechamento da BR-174, importante rodovia federal de interligação das cidades situadas na faixa de fronteira, tendo sido posteriormente desocupada mediante intervenção das forças policiais.
Diante do teor das ações perpetradas pelos ocupantes da rodovia, que impediam a entrada e saída da cidade de ambulâncias com pacientes em estado grave de saúde, estudantes que se dirigiam para a faculdade, presos e alimentos encaminhados ao sistema prisional, atitudes estas fomentadas por pessoas que atuavam como liderança, a Polícia Federal instaurou inquérito policial para apurar tais fatos e promover a responsabilização criminal dos principais envolvidos.
Os líderes identificados irão responder criminalmente por constrangimento ilegal (art. 146 do CP), ameaça (art. 147 CP), atentado contra outro meio de transporte (art. 262, art. 263 e art. 264 do CP), incitação ao crime (art. 286 do CP), apologia de crime ou criminoso (art. 287) e associação criminosa (art. 288 do CP).
*A operação policial recebeu o nome de Reco, para criar uma analogia à denominação dada pelos garimpeiros à terra que era descartada pelos principais donos de “buracos” a terceiras pessoas que se aventuravam na procura de encontrar algum ouro no material descartado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário