quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Governador do DF defende saída de manifestantes do gramado do Congresso

   
Da Redação |
O presidente do Senado, Renan Calheiros, recebeu nesta quinta-feira (19) o governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, para tratar da situação dos manifestantes acampados no gramado do Congresso.
Ao chegar à Presidência, o governador defendeu a retirada dos acampamentos por questões de segurança. Seria, na opinião, dele uma medida preventiva, para evitar conflitos entre os grupos de diferentes correntes políticas.
Na sessão do Congresso Nacional desta quarta-feira (18), Renan Calheiros disse ser favorável à retirada dos manifestantes, mas alegou que não poderia tomar a decisão de retirá-los sozinho. Caberia também ao presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha.
Depois de ouvir reclamações de parlamentares sobre os tumultos e brigas no gramado, o presidente do Senado disse que pediria à Polícia Militar e à Polícia Federal que investiguem a existência de armas com os manifestantes:
— Há um ato antigo do Congresso determinando que para haver ocupação dessa área é preciso anuência conjunta dos presidentes da Câmara e do Senado. Não posso sozinho autorizar ou mandar as pessoas serem retiradas dali. Tem que ser uma decisão conjunta. Vou conversar com o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, mais uma vez, em função dos fatos novos acontecidos — afirmou.
Na tarde de quarta-feira, o gramado foi palco de manifestações que terminaram com briga, tiros e duas pessoas presas.
No local, estão acampados manifestantes em prol do impeachment da presidente da República, Dilma Rousseff, defensores de uma intervenção militar e militantes da CUT e MST.
Agência Senado

Nenhum comentário:

Postar um comentário