quinta-feira, 26 de novembro de 2015

MPF participa de oficina sobre cibercrime no Equador

A capacitação é parte do Memorando de Entendimento firmado entre os Ministérios Públicos doBrasil e do Equador
MPF participa de oficina sobre cibercrime no Equador
O Ministério Público Federal realizou, nos dias 24 e 25 de novembro, Oficina de Investigação sobre o Cibercrime, em Quito, no Equador. Fiscais especializados, investigadores e técnicos de informática foram capacitados em delitos cibernéticos, legislação nacional e internacional, procedimentos para investigação, ferramentas tecnológicas e prevenção.

Além da procuradora regional da República Neide Cardoso e da procuradora da República Priscila Costa Schreiner, também estava presente a servidora Adriana Shimabururo, da área de informática do MPF. Na abertura do evento, o procurador-geral do Equador, Galo Chiriboga Zambrano, salientou a importância de procuradores e funcionários serem treinados para investigar crimes cibernéticos.

Segundo Neide Cardoso, o Brasil fez uma apresentação sobre a parte jurídica e técnica do combate a crimes cibernéticos e isso estimulou o Equador a criar um grupo especializado no combate à ciberdelinquência. "Essa foi uma das dez sugestões que fizemos e que constaram da carta de intenções do curso", disse.

A capacitação, que faz parte dos programas de cooperação técnica desenvolvidos pela Secretaria de Cooperação Internacional, é uma das atividades do Memorando de Entendimento firmado entre os Ministérios Públicos do Brasil e do Equador, em julho deste ano, com o objetivo de "cooperar no intercâmbio de experiências de trabalho, a execução de programas de interesse comum, seminários e reuniões de peritos e a criação de grupos de trabalho sobre questões de interesse mútuo".

Nenhum comentário:

Postar um comentário