quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Eunício Oliveira pede agilidade nas obras de combate à seca no Ceará

   
Da Redação e Da Rádio Senado | 

senador Eunício Oliveira (PMDB-CE) alertou hoje (19) em Plenário para os efeitos da seca sobre a população do semiárido nordestino e lembrou que a situação pode piorar por causa do fenômeno El Niño e da falta de planejamento do governo.
No Ceará, segundo ele, os 153 açudes vistoriados pela Companhia de Gestão de Recursos Hídricos do estado chegaram ao nível mais baixo em 21 anos, sendo que 27 estão secos e 40 no volume morto.
Eunício ainda denunciou a paralisação de obras e a falta de planos emergenciais para minimizar os efeitos da seca.
— A principal obra hídrica do estado, o chamado Cinturão das Águas, parou sob a desculpa de falta de verbas. Iniciada sob a intensa propaganda do governo anterior, a primeira fase deveria estar pronta desde o ano passado. Em Icó, no centro-sul do meu Ceará, está parada a construção do canal de transferência de água do Açude Lima Campos para as áreas do perímetro irrigado Icó-Lima Campos, obra prometida há mais de quinze anos — ressaltou.
O senador lamentou que o governo cearense, além de não concluir obras para minimizar os efeitos da seca, ainda aumenta os impostos, o que gera mais insatisfação.
Eunício Oliveira ainda disse que vai discutir com autoridades da área econômica do governo a prorrogação das dívidas dos pequenos produtores do Ceará.
Agência Sena
d

Nenhum comentário:

Postar um comentário