sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Especialistas em meio ambiente fazem visita técnica a projetos de Curitiba



principal
Palestrantes e participantes do 1.º Seminário Cidades Resilientes, Comunidade e Clima fizeram nesta quinta-feira (15) uma visita técnica a projetos desenvolvidos por Curitiba na área ambiental. Técnicos da Secretaria Municipal de Meio Ambiente apresentaram o Projeto Rio Parque de Conservação Barigui, em visitas ao Parque Guairacá e à Reserva do Bugio, além das Estações de Sustentabilidade e do trabalho de recuperação do passivo ambiental do aterro da Caximba.
O programa Rio Parque de Conservação – Barigui prevê a implantação de áreas de preservação e de lazer ao longo do Rio Barigui a partir da integração dos conjuntos dos parques Tanguá, Tingui, Barigui, Cambuí, Guairacá, Mané Garrincha, Reserva do Bugio e de parques em implantação, como o da Rua Paulo Roberto Biscaia (terceira etapa) e um novo parque localizado no bairro Campo de Santana, próximo ao conjunto habitacional Moradias Rio Bonito (quarta etapa). Com recursos provenientes da Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) e recursos do Município, a integração de todas essas áreas vai criar um corredor de biodiversidade entre as diversas unidades de conservação.
Os técnicos da Secretaria explicaram para os participantes que essa integração dos parques ajudará na recuperação e preservação das margens do Rio Barigui, a partir de medidas de preservação de nascentes, conservação de ambientes naturais existentes, ordenamento das áreas de ocupação irregular às margens do rio, recomposição e preservação da vegetação nativa e mata ciliar, formando um parque linear e melhorando a qualidade hídrica da bacia .
Para Tiago Marino, coordenador do laboratório de Geofísica Aplicada da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e professor da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), a solução para a contenção de cheias e enchentes realizado no Parque Guairacá foi o que mais chamou atenção. “No Rio temos os conhecidos piscinões. Resolvem o problema. Aqui além de resolver o problema do risco ambiental, o Município criou uma excelente área de lazer para a comunidade. Um local bonito esteticamente, agradável e funcional e o melhor de tudo, que a comunidade pode utilizar para o lazer”.
Para a secretária executiva do Conselho Municipal de Meio Ambiente de São Luiz, Rosangela Figueiredo Campos, a surpresa foi com o tratamento destinado ao aterro da Caximba, fechado por  desde  novembro de 2010 e mantido pela prefeitura de Curitiba.

Nenhum comentário:

Postar um comentário