terça-feira, 6 de outubro de 2015

Começa reunião da CPI do BNDES que ouvirá ex-presidente da Camargo Corrêa


Começou há pouco a reunião da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga possíveis irregularidades nos empréstimos concedidos pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Hoje será ouvido o ex-presidente da construtora Camargo Corrêa, Dalton Avancini. Ele falará na condição de testemunha. Os deputados Carlos Melles (DEM-MG) e Arnaldo Jordy (PPS-PA) foram os autores dos requerimentos para realização da audiência pública. O objetivo é obter esclarecimentos sobre as denúncias de pagamento de propina que envolve a construção da usina Belo Monte, no Pará, financiada pelo BNDES.
Condenação
Em julho, o ex-executivo da Camargo Corrêa foi condenado pelo juiz federal Sérgio Moro a 15 anos e 10 meses de prisão por corrupção ativa, lavagem de dinheiro e pertinência à organização criminosa. Avancini é um dos ex-executivos da construtora envolvidos em corrupção na Petrobras, investigada na Operação Lava-Jato.
A Camargo Corrêa participou de consórcios de empresas responsáveis por obras das refinarias Getúlio Vargas (Repar), em Araucária (PR); Henrique Lage (Revap), em São José dos Campos (SP); e Abreu e Lima (Renest), em Pernambuco, e do Gasoduto Urucu-Manaus (AM). Dalton Avancini esteve, em maio, na CPI da Petrobras.
Atualmente ele se encontra em prisão domiciliar, depois que fez um acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal.
A CPI é presidida pelo deputado Marcos Rotta (PMDB-AM). O relator é o deputado José Rocha (PR-BA).
A reunião da CPI acontece no plenário 9.

Reportagem - Janary Júnior
Edição - Newton Araújo

Nenhum comentário:

Postar um comentário