sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Atores surdos encenam Alice no País das Maravilhas


Foto: Adriana Marchiori/Divulgação PMPA
Espetáculo recebeu financiamento do Fumproarte da Secretaria da Cultura Espetáculo recebeu financiamento do Fumproarte da Secretaria da Cultura
Um dos maiores clássicos da literatura mundial, Alice no País das Maravilhas, comemora 150 anos de publicação em 2015 e ganha uma adaptação teatral rara, realizada através de financiamento do Fumproarte,  da Secretaria da Cultura. Com elenco composto por atores surdos, a peça será apresentada em Língua Brasileira de Sinais (Libras) pelo Signatores, único grupo profissional de atores surdos na região Sul do Brasil. A peça é destinada a todos os públicos, até mesmo aqueles que não sabem Libras, pois haverá o acompanhamento de dois atores, que farão a narração dos acontecimentos e das falas. A apresentação estará em cartaz de 22 a 25 de outubro, às 20h, no Teatro do Centro Histórico-Cultural Santa Casa (avenida Independência, 75).

Não se trata de uma dublagem, com sincronia do movimento labial e a substituição de um idioma por outro. Trata-se de uma adaptação que torna a cena completa para aqueles que precisam dela. “Queremos promover uma peça de teatro onde as duas línguas dividem o mesmo espaço, pois temos na plateia os dois públicos: surdos e ouvintes”, explica a diretora Adriana de Moura Somacal.

Alice no País das Maravilhas inverte a lógica de montagens para ouvintes com acessibilidade para surdos. Desta vez, o espetáculo é feito para surdos, com acessibilidade para ouvintes, criando um espaço de plateia compartilhada, onde a inclusão deixa de ser um conceito teórico para se transformar em prática.

O objetivo é mostrar a Língua Brasileira de Sinais e torná-la visível. “E junto com esse movimento, estamos aqui para proporcionar ao público surdo uma das poucas situações onde o protagonista é surdo, onde ele está em evidência e, quem sabe, fazer com que ele, da plateia, consiga perceber a própria força e potencial”, completa Adriana.

A peça transita por um universo fantástico, em que os personagens saltam das páginas dos livros para o palco. Os cenários e figurinos são compostos por gigantescas dobraduras de papel (origamis) que se transformam constantemente diante do público. O trabalho da cenografia é de Álvaro Vilaverde. Margarida Rache assina a criação do figurino.

Quem dá vida a Alice é a atriz negra Brenda Artigas. “Apresentamos uma nova Alice, sem a reprodução de um imaginário Disney ou até mesmo das ilustrações originais do Tenniel, que transformou a menina Alice de cabelos curtos e castanhos em uma personagem de cabelos compridos e loiros. Queremos promover um reencontro da plateia com o imaginário do País das Maravilhas. E provocar o público a pensar que existem muitas ‘Alices’, e que dentro de cada um de nós, somos todos ‘Alice’”, adianta a diretora Adriana. Além de Brenda, completam o elenco os atores Bruno Anjos, Karina Moraes, Márcio de Lima, Rosiglei Vieira, Umberto da Rosa.

Grupo Signatores - Referência na área de teatro e inclusão cultural, o Grupo Signatores foi criado em 2010, com a proposta de incentivar a formação de docentes e pesquisadores na área teatral e aproximar jovens e adultos surdos dos palcos, investigando as possibilidades de criação artística dos surdos. Além da publicação de artigos científicos e participação em congressos nacionais e internacionais, o Signatores oferece à comunidade surda aulas práticas de teatro gratuitamente, as quais beneficia jovens e adultos residentes em regiões periféricas de Porto Alegre e região metropolitana.

Formado em sua maioria por pesquisadores da Ufrgs, a equipe é composta por Adriana de Moura Somacal (coordenadora geral, pesquisadora e diretora dos espetáculos),  Sergio Lulkin (assessoria pedagógica), Alexandre Borin (assistente de direção, ator-narrador), Daniela Lopes (planejamento e produção), Augusto Schallenberger (pesquisador e consultor da cultura surda) e Ângela Russo (intérprete de Libras).

O Signatores já recebeu diversos prêmios, além de ser requisitado para consultorias em diversos estados brasileiros. Em 2011, estrearam com a peça Aventuras no Reino Surdo. No ano seguinte, apresentaram Memória na Ponta dos Dedos e, em 2013, O Ensaio de Alice.

Alice no País das Maravilhas é a quarta montagem do grupo, todas dirigidas por Adriana Somacal e encenadas em Libras, por surdos e acompanhadas por um narrador-personagem, com áudio em Português.

Alice no País das Maravilhas

De 22 a 25 de outubro, às 20h
Teatro do Centro Histórico-Cultural Santa Casa (av. Independência, 75)
Entrada Franca  - Com retirada de senhas uma hora antes do espetáculo
Financiamento: Fumproarte - Secretaria da Cultura de Porto Alegre

Sessão especial para escolas dia 22 de outubro, às 15h
Contato e agendamento de escolas e grupos através do e-mail: dlnunes.lopes@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário