quarta-feira, 9 de setembro de 2015

PF investiga desvios de R$360 mil em benefícios previdenciários em RR


Boa Vista/RR – A Polícia Federal, em operação conjunta com o Ministério da Previdência Social – MPS, deflagrou hoje (9/9) a Operação Falsitas, com o objetivo de investigar o envolvimento de servidores da Funai e do INSS em esquema de concessão indevida de benefícios previdenciários, em Roraima.
Foi levantado pela PF e MPS que prática criminosa investigada desviou ilicitamente dos cofres públicos o valor aproximado de R$ 360 mil, numa amostra de 30 benefícios.    Ao longo das investigações evitou-se prejuízo da ordem de R$ 346 mil, em benefícios que foram indeferidos pelo INSS.
Policiais federais cumpriram 13 mandados de busca e apreensão, 11 mandados de condução coercitiva e 9 mandados de afastamento do cargo público de servidores públicos federais, em Boa Vista/RR.
Em Inquérito Policial instaurado há um ano, foram investigadas irregularidades nos requerimentos de benefícios segurados especiais, com base em certidões de exercício de atividade rural emitidas por servidores da FUNAI em todo o Estado de Roraima.
Constatou-se, no curso das investigações, que os servidores da FUNAI certificavam tempo de exercício de atividade rural falso. Algumas certidões foram emitidas com referência ao nascimento do segurado, ou seja, atestando que desde que nasceu o segurado exercia atividade rural. Foi apurada a participação de servidores do INSS no processo de concessão dos benefícios.
A investigação apurou envolvimento de nove servidores da FUNAI e dois servidores do INSS na concessão indevida de benefícios previdenciários. Os servidores da FUNAI agiam na emissão de certidões de exercício de atividade rural falsas a segurados que requeriam benefícios. Os servidores do INSS agiam na concessão dos benefícios.
Os investigados estão sendo conduzidos coercitivamente e interrogados simultaneamente sobre as práticas criminosas. As investigações continuam, com análise do material apreendido em confronto com os interrogatórios.
*O nome da operação remete a etimologia grega da palavra falsidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário