quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Estado terá ações integradas com Ufrgs na área de direitos humanos

Estado terá ações integradas com UFRGS na área de direitos humanos
Centro auxilia as vítimas e procura acabar com os preconceitos nas relações - Foto: Divulgação SJDH
A Secretaria da Justiça e dos Direitos Humanos firma parceria com o Centro de Referência em Direitos Humanos, Relação de Gênero, Diversidade Sexual e Raça da Universidade Federal do RGS (Ufrgs). Uma equipe do Centro, coordenada pela professora doutoranda Raquel da Silva Silveira, esteve, nesta quarta-feira (9) na secretaria para apresentar o programa de extensão universitária vinculado ao Núcleo de Pesquisa em Sexualidade e Relações de Gênero do Departamento de Psicologia Social e Institucional da universidade.

A diretora de Justiça, Nádia Gerhard (representando o secretário Cesar Faccioli) e a diretora de Direitos Humanos, Cíntia Bonder, relataram a equipe da (Ufrgs) as ações que estão em execução, especialmente no recorte de diversidade sexual, igualdade étnica e racial e de políticas para as mulheres. A diretora Cíntia disse que a secretaria prepara a instalação de um Centro de Referência LGBT. O serviço, em fase de planejamento, terá sede em Porto Alegre para atendimento integral às demandas do público LGBT, incluindo o suporte de ajuda às vítimas que buscarem os serviços do aplicativo para denúncias homofóbicas que, também, será implantado no estado.

O Centro de Referência em Direitos Humanos da Ufrgs, além de auxiliar as vítimas, procura desconstruir os preconceitos naturalizados nas relações. Segundo a professora Raquel da Silva Silveira o Centro de Referência procura promover a garantia dos direitos humanos das mulheres cis (heteros) e transexuais, da população LGBTT e da população negra, envolvendo projetos com os três pilares da universidade: ensino, pesquisa e extensão.

O CRDH/Nupsex atua em quatro eixos de atividades: acolhimento para pessoas vítimas de preconceito em relação ao seu gênero, sexualidade e/ou raça; auxílio para a troca do registro do nome civil de pessoas transexuais; capacitação dos profissionais da rede de serviços da área da educação, saúde, assistência e segurança com relação à temática de gênero, diversidade sexual, identidade de gênero e a interseccionalidade racial; formação com estudantes de ensino fundamental e médio sobre os temas de gênero, sexualidade, identidade sexual, relações raciais e bullying.
Também participaram da reunião os coordenadores Marina Reidel (Diversidade Sexual), Sérgio Nunes (Igualdade Étnica e Racial) e assessores da SJDH e UFRGS.


Texto: Ascom SJDH
Edição: Léa Aragón/CCom

Nenhum comentário:

Postar um comentário