quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Em apenas uma hora 145 mil vagas para alunos das redes pública e particular foram preenchidas



A 17ª Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro, que acontece entre 3 e 13 de setembro de 2015, no Riocentro, bateu recorde nas inscrições da visitação escolar. Em apenas uma hora, 145 mil alunos do ensino fundamental das redes pública e particular preencheram as vagas da ação, que é patrocinada pela Light.

Muitos leitores iniciaram nos corredores do Riocentro, ainda crianças, sua aproximação com o universo literário. Para fomentar este interesse, ao chegarem no evento, os estudantes da rede pública recebem uma Nota Bienal no valor de R$ 5,50, que poderá ser trocada por um livro no mesmo valor. O projeto possibilita aos inscritos a oportunidade de pesquisar, adquirir títulos, manusear exemplares e, ainda, criar uma rede de trocas entre colegas após a leitura.

Nesta edição, a Bienal Rio, maior evento literário do Brasil, homenageia a Argentina em uma festa que aproxima escritores, editores, livreiros, professores, estudantes e leitores de todas as idades e perfis. A Bienal é fruto de uma parceria de mais de três décadas entre o SNEL (Sindicato Nacional dos Editores de Livros) e a Fagga | GL events Exhibitions.

Mais de 100 autores brasileiros e cerca de 25 estrangeiros vão entrar em contato direto com seus públicos em ambientes informais como Café Literário, Cubovoxes, Conexão Jovem, Encontro com Autores e SarALL. Vários nomes internacionais já estão confirmados. No sábado, 5, a Bienal recebe David Nicholls (Um Dia), Julia Quinn (Os Bridgertons) e Leigh Bardugo (Grisha). Raymond E. Feist (O Mago) e
Colleen Hoover (Hopeless) se apresentam no domingo (6), e Joseph Delaney (As Aventuras do Caça-Feitiço) na segunda (7). Três escritoras vão se revezar entre as sessões do dia 12: Anna Todd (After), Colleen Houck (A Maldição do Tigre) e Sophie Kinsella (Becky Bloom). Em 13 de setembro, Josh Malerman fala sobre Caixa de Pássaros.

A presença de Mauricio de Sousa também está garantida. Comemorando seus 80 anos em plena Bienal, o cartunista vai inspirar ações especiais durante todo o evento por meio de sua trajetória e seus personagens. Ele recebe ainda o Prêmio José Olympio, oferecido a cada dois anos pelo SNEL a personalidades e entidades empenhadas na promoção da leitura.

A Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro é realizada pelo SNEL e pela Fagga | GL events Exhibitions. O evento tem como patrocinadores másters o Grupo Bradesco Seguros, a Petrobras e o BNDES. A Piraquê (Conexão Jovem/Encontro com Autores e Ponto de Encontro), a Supergasbras, (Praça de Leitura), a Light (Visitação Escolar), a Bic (Praça Espaço Criativo) e os Correios (operação logística) também são patrocinadores. A Bienal conta ainda com a realização do Ministério da Cultura através da Lei Federal de Incentivo à Cultura e com o patrocínio da Secretaria de Estado de Cultura, pela Lei estadual de Incentivo à Cultura.

Os realizadores

Referência em promoção e organização de feiras e eventos no Brasil, a Fagga l GL events Exhibitions está no mercado há meio século e é responsável pela realização de mais de 20 feiras por ano no país. Desde 2006, faz parte de um dos maiores grupos do setor de eventos no mundo, a francesa GL events. A multinacional é a única da América Latina a trabalhar em toda cadeia da produção de eventos.

O SNEL (Sindicato Nacional dos Editores de Livros) é uma sociedade civil que tem como objetivo o estudo e a coordenação das atividades editoriais no Brasil, assim como a representação legal da categoria de editores de livros e publicações culturais. Sua missão é dar suporte à classe nas áreas de direitos autorais, biblioteconomia, trabalhista, contábil e fiscal. O atual presidente do SNEL é Marcos Pereira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário