quarta-feira, 20 de abril de 2016

Pesquisador do INPA alerta sobre desmatamento e desequilíbrio climático
Ao falar em nome do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), Antônio Donato Nobre, ressaltou, durante audiência pública sobre o novo Código Florestal, no Supremo Tribunal Federal, a importância da cobertura florestal para a manutenção do regime de chuvas e estabilização do clima. Isso porque a floresta serve o para atrair a umidade que vem do mar e ainda mantém a precipitação dentro do continente, uma vez que as grandes árvores captam água do lençol freático e a jogam na atmosfera. Contudo, segundo seus dados, o que se vê desde a aprovação da nova legislação é um crescimento no desmatamento, uma vez levado em consideração o efeito do crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), levando a uma ameaça à estabilidade climática do país.
De acordo com o pesquisador, a legislação libera diversos aspectos psicológicos do desmatamento, e que levaram ao aumento dessa prática. Durante a elaboração da norma, da qual tentou participar, os elementos científicos apresentados foram completamente ignorados, segundo ele, sendo o debate tomado por interesses puros e “vetustos”. “E o desmatamento já acumulado está encontrando no clima um juiz que sabe contar árvores e não perdoa”, afirma, citando a crise da estiagem que atingiu o sudeste em 2014 como exemplo do desequilíbrio climático que nos ameaça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário