quarta-feira, 20 de abril de 2016

Acre concentra vasta diversidade de povos indígenas

Os povos indígenas representam a biodiversidade e a riqueza da cultura amazônica. Seus saberes transcendem as inovações tecnológicas e se perpetuam nos tempos atuais.
As políticas públicas voltadas à preservação da identidade e cultura das populações tradicionais são uma das frentes de atuação dos governos federal e estadual. O território acreano é composto por 15 etnias e outras três não contactadas – os chamados “índios isolados”. O governo do Estado investiu nos últimos anos mais de R$ 50 milhões em políticas públicas voltadas aos povos indígenas. Ao longo desta semana a Notícias do Acre irá apresentar uma série de matérias relacionadas ao tema.
Os isolados são povos que não mantêm contato direto ou regular com a sociedade envolvente. Vivem em isolamento voluntário, de maneira exclusiva ou compartilhada, nas terras indígenas destinadas pela Fundação Nacional do Índio (Funai).
Segundo dados atualizados da Funai e da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai/MS), esses povos constituem uma população de pouco mais de 19,6 mil pessoas, representando 2,7% da população total do estado e 9,7% de sua população rural.
Outras etnias de povos isolados habitam no território do Acre (Foto: Gleilson Miranda/Secom)

Esse contingente populacional não inclui os povos indígenas “isolados”, com população total, estimada pela Funai, em cerca de 600 pessoas.
Os indígenas que mantêm residência na capital ou outras sedes municipais também não fazem parte do censo.
São 34 terras indígenas reconhecidas pelo governo federal e distribuídas entre 11 dos 22 municípios acreanos, que correspondem a 14,8% do território. As unidades de conservação, de uso direto e proteção integral, de jurisdição federal e estadual, e as terras indígenas constituem um mosaico contínuo de 7,7 milhões de hectares, distribuído sobre 46% da superfície total do Acre.
Segundo o sertanista José Carlos Meirelles, o processo de demarcação das terras indígenas do Acre foi o mais rápido na história do indigenismo. “Em 30 anos, mais de 80% das terras indígenas estão demarcadas. Isso se deu, principalmente, pela luta e organização dos índios”, destacou.
Localização geográfica
A diversidade étnica dos povos indígenas do Acre está distribuída entre os municípios de Assis Brasil, Sena Madureira, Manoel Urbano, Feijó, Tarauacá, Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima, Porto Walter, Marechal Thaumaturgo, Santa Rosa do Purus e Jordão.
Neles estão localizadas as 34 Terras Indígenas (TI) pertencentes ao território acreano, nas quais habitam as etnias Jaminawa, Manchineri, Huni Kuin, Kulina, Ashaninka, Shanenawa, Yawanawá, Katukina, Sayanawa, Jaminawa-Arara, Apolima-Arara, Shawãdawa, Poyanawa, Nukini, Nawas e os “isolados”

Nenhum comentário:

Postar um comentário