quarta-feira, 20 de abril de 2016

Oficina de Comunicação para os indígenas será realizada em Rio Branco

Mulheres da representação indígena se reuniram com a Secretaria de Estado de Comunicação (Secom), a fim de abrir diálogo para desenvolver e promover projetos voltados à área para os povos indígenas.
A reunião contou com a presença da primeira mulher indígena do conselho curador da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Letícia Yawanawa, e das representantes da Organização das Mulheres Indígenas do Acre, Sul do Amazonas e Noroeste de Rondônia (Sitoakore), Priscina Huni Kuin e Waldemira Kaxinawá.
Na ocasião, o órgão gestor propôs a realização de uma Oficina de Comunicação e Radiodifusão para a comunidade indígena, que deve ser realizada ainda no primeiro semestre de 2016. O curso deve reunir cerca de 20 indígenas de todo o estado.
De acordo com a secretária de Estado de Comunicação, Andréa Zílio, a capacitação e formação da comunidade vai desenvolver e ampliar a democratização dos meios de comunicação, e em um futuro próximo, produtos serão gerados com apoio da Rede Pública, para que possam compor a grade de programação da Rede Aldeia, além de emissoras públicas de todo o Brasil.
“Temos o compromisso com a comunidade e todo o povo do Acre em garantir e trabalhar pela democracia do que é público. Isso é o que nos desafia e inspira”, afirmou a gestora.
De acordo com Letícia Yawanawá, é importante uma comunicação voltada para os povos indígenas, e que envolva todas as etnias presentes no Acre.
“Possuímos tanta coisa boa aqui no estado, e nossa cultura indígena está inserida nisso de maneira positiva. A comunicação vai mostrar que nós também colaboramos e somos parte desse desenvolvimento, que somos respeitados e valorizados. Queremos que o Acre e o resto do Brasil conheçam melhor nossa diversidade”, conta.
Governo parceiro
O governo do Estado desenvolve diversas ações que beneficiam os povos indígenas. Na produção rural, por exemplo, o Programa de Saneamento Ambiental e Inclusão Socioeconômica (Proser) irá fornecer assistência técnica e financeira para melhorar a produtividade agroflorestal e as condições dos modos de vida dessas comunidades do Acre.
Os Yawanawá, da Aldeia Nova Esperança, por exemplo, foram contemplados com 100 mil pés de açaí prontos para serem plantados, o que tornará a aldeia dona do maior plantio da fruta de que se tem conhecimento.
Outra ação de governo é o fomento aos tradicionais eventos realizados anualmente, como os festivais Yawa e Mariri, que fortalecem a cultura desse povo, além de aquecerem o turismo local.

Nenhum comentário:

Postar um comentário