terça-feira, 17 de novembro de 2015

Revitalização do maior rio do Paraná é ação prioritária, afirma Richa


Governador Beto Richa abre o evento de comemoração ao Dia do Rio Iguaçu e assina carta de intenções para revitalização do rio. Participaram a vice-governadora Cida Borghetti, o presidente da Sanepar, Mounir Chaowiche, os secretários estaduais do Meio Ambiente, Ricardo Soavisnki, da Agricultura, Norberto Ortigara, o presidente da Copel, Luiz Fernando Vianna, o presidente da Fiep, Edson Campagnolo, o embaixador da Coreia do Sul, Jeon-Gwan Lee, o deputado Luis Claudio Romanelli e demais autoridades. Curitiba, 17/11/2015. Foto: Pedro Ribas/ANPrdestacou a importância da preservação do maior rparanaense, com 1.300 quilômetros de extensão, uma bacia de 70 mil quilômetros quadrados e que deságua nas Cataratas do Iguaçu. “Com a crise hídrica que o País atravessa e as mudanças climáticas, a revitalização do Iguaçu desponta como ação prioritária do Estado, seja para o abastecimento de água, seja para a preservação do ambiente”, afirmou o governador no encontro, realizado no Canal da Música, com a presença de secretários estaduais, presidentes de empresas publicas, representantes de diversos segmentos.

“A importância ambiental, social e econômica do Iguaçu para o Estado é imensa. Mas longos trechos dele estão comprometidos com o excesso de poluição. Daí a necessidade de que a comemoração de hoje seja efetivamente o marco inicial da grande transformação do nosso rio Iguaçu”, afirmou Richa.

Instituído a partir da Lei 16.602/2010, proposta pela então deputada Cida Borghetti, o data homenageia a maior bacia hidrográfica do Paraná, que abrange 104 municípios, com mais de 4,4 milhões de habitantes. A vice-governadora Cida Borghetti e o embaixador da Coréia do Sul no Brasil, Jeon-Gwan Lee, também participaram do evento. A experiência da Coreia do Sul em recuperação de rios urbanos poderá ser aplicada no projeto de revitalização da bacia do Rio Iguaçu.

As ações do projeto de Revitalização do Rio Iguaçu, lançado por Richa em junho deste ano e já estruturado e em andamento, são os principais assuntos do encontro, que dura o dia todo. Na abertura, o governador e o coordenador da Agência Nacional de Águas (ANA), Volney Zanardi, assinaram uma carta de intenções que trata da revitalização da bacia hidrográfica. O presidente da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), Edson Campagnolo, entregou a Richa um dossiê elaborado por indústrias com propostas de soluções para o Iguaçu.

INTEGRADAS – O projeto de Revitalização do Rio Iguaçu reúne a Sanepar, Copel, secretarias de estado, além dos 104 municípios abrangidos pela bacia. Estão previstas ações integradas e obras de infraestrutura para melhorar as condições de tratamento de esgoto sanitário e de resíduos sólidos e a recomposição de mata ciliar do Rio Iguaçu.

“Estamos iniciando agora este projeto, encomendado pelo governador Beto Richa, para que tenhamos uma revitalização total, desde a nascente até a foz do Rio Iguaçu. Pelo menos 40% do Estado é cortado pelo Iguaçu e seus afluentes”, explicou o presidente da Sanepar, Mounir Chaowiche. “Estamos definindo um orçamento para os próximos três anos para o projeto, que não tem fim. Nosso maior desafio é a mobilização da sociedade, unindo universidades, o exército, municípios e todos os setores”, ressaltou Chaowiche.

Um comitê de coordenação estratégica foi criado e é encabeçado pela vice-governadora Cida Borghetti. O comitê é responsável pelo trabalho de detalhamento das ações, metas e prazos. As secretarias do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, do Planejamento e Coordenação Geral, da Agricultura e Abastecimento, do Desenvolvimento Urbano e pelos presidentes da Sanepar e da Copel também compõem o comitê.

RIO BELÉM – O secretário do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Ricardo Soavinski, explicou que o projeto de revitalização do rio Iguaçu inclui também seus afluentes, como o rio Belém, em Curitiba. “Temos um projeto encaminhado no rio Belém, uma iniciativa do Governo do Estado com a participação da prefeitura de Curitiba. Isso é importante porque é um dos afluentes do rio Iguaçu em que precisamos, urgentemente, melhorar suas condições”, afirmou.

Ele disse que o desafio é grande, principalmente no Alto Iguaçu, onde a situação das águas é mais complicada. “Precisamos de uma mobilização das pessoas, das instituições e dos vários níveis de governo para que tenhamos uma reversão deste quadro”, destacou Soavinski.

GRUPO GESTOR – Segundo Mário Celso Cunha, da Sanepar e coordenador do grupo gestor do projeto de revitalização, foram feitas vistorias em vários trechos do rio. “Estamos trabalhando com a fiscalização dessas áreas, reconstituição da mata ciliar e também na revitalização do Rio Belém. Temos uma força-tarefa no Governo do Estado, envolvendo vários órgãos”, disse Cunha.

O grupo gestor é constituído por sete câmaras temáticas – saneamento, educação, saúde, segurança, biodiversidade, mobilização e institucional. Além das secretarias envolvidas no projeto, também participam representantes do Instituto das Águas do Paraná, Instituto Ambiental do Paraná (IAP), Casa Civil, Institutos Lactec, Adapar, ParanáCidades. O grupo faz reuniões mensais, que incluem, ainda, representantes do Ministério Público, Polícia Federal, Prefeitura de Curitiba, Associação dos Municípios do Paraná (AMP) e Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec).

Os trabalhos foram divididos em três fases: Alto Iguaçu (26 municípios), Médio Iguaçu (18 municípios) e Baixo Iguaçu (65 municípios). “Iniciamos o projeto visitando vários trechos do rio Iguaçu e estamos trabalhando com a fiscalização dessas áreas, reconstituição da mata ciliar e também na revitalização do Rio Belém. Temos uma força-tarefa no Governo do Estado, envolvendo vários órgãos”, afirmou Mario Celso Cunha.

PRESENÇAS – Participaram da abertura do Dia do Rio Iguaçu os secretários estaduais da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara; da Cultura, João Luiz Fiani, e do Planejamento, Silvio Barros; o presidente da Copel, Luiz Fernando Vianna; o presidente da Comec, Omar Akel; o presidente da Itaipu Binacional, Jorge Samek; o secretário Municipal de Meio Ambiente de Curitiba, Ricardo Lima; o reitor da Universidade Federal do Paraná, Zaki Akel Sobrinho; o presidente da Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Curitiba (Assomec) e prefeito de Contenda, Carlos Stabach; o comandante da 5ª Divisão do Exército, general Luiz Felipe Kraemer Carbonell; o comandante do Cindacta II, coronel aviador José Vagner Vidal; e os deputados estaduais Luiz Cláudio Romanelli; Tião Medeiros, Artagão Junior e Hussein Bakri. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário