quarta-feira, 1 de julho de 2015

Triângulo Mineiro sedia concurso do melhor queijo de Minas Gerais

 

 

Estado tem 9 mil produtores de queijo artesanal, responsáveis pela fabricação de 32 mil toneladas por ano
Divulgação
O ganhador receberá um certificado de melhor queijo minas artesanal do estado
O ganhador receberá um certificado de melhor queijo minas artesanal do estado
Nesta sexta-feira (3/7), Uberaba sediará a 8º edição do Concurso Estadual do Queijo Minas Artesanal. O evento, antes realizado na capital mineira, terá 31 participantes, classificados nas disputas regionais. O objetivo é estimular a produção com qualidade, divulgar e valorizar o queijo mineiro, possibilitando a abertura de novos mercados. O ganhador receberá um certificado de melhor queijo minas artesanal do estado.
 A edição acontecerá durante a feira da pecuária leiteira Megaleite. Produzido pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG), o concurso se divide em duas etapas: regional, que já aconteceu, e estadual. Na etapa regional participaram as sete regiões caracterizadas pelo modo de maturação, Araxá, Campo das Vertentes, Canastra, Cerrado, Serra do Salitre, Serro e Triângulo Mineiro.
Todos os produtores participantes dos concursos regionais e estaduais são cadastrados junto aoInstituto Mineiro de Agropecuária (IMA). Os cinco primeiros colocados dos concursos regionais foram convidados a participar do concurso estadual. As inscrições são feitas pelos extensionistas da Emater-MG, que vão até as propriedades rurais cadastrar os produtores.
O produtor rural José Baltazar, 57 anos, campeão do concurso anterior, ressalta a importância do prêmio, pois, a sua produção aumentou e o seu queijo agora tem certificado de qualidade. “Depois que eu ganhei o concurso eu passei a vender muito mais. Cheguei  a ficar com meus produtos esgotados. Pessoas de outros estados têm me procurado para comprar e isso é muito bom ”.
A coordenadora técnica da Emater-MG, Marinalva Soares, diz que o concurso é de grande importância para os produtores da agricultura familiar. “Ajuda divulgar a qualidade alimentar que o Queijo Minas Artesanal tem para o consumidor. Além disso, ressalta para sociedade o patrimônio cultural de Minas Gerais”, comenta.
Marinalva explica que a Emater-MG orienta os produtores sobre adequações das queijarias, currais e obtenção higiênica do leite, tratamento de água e o controle sanitário do rebanho. Além disso, ensina boas práticas agropecuárias e de fabricação exigidas pela legislação vigente.
O produtor de Araxá, Alexandre Honorato, 46 anos, está na expectativa de ganhar o concurso deste ano o que, segundo ele, seria o reconhecimento do seu queijo como o melhor de todo o Estado. “Esse concurso veio para ajudar o pequeno produtor, pois eu prezo muito por um produto de qualidade. Se eu ganhar, o meu queijo terá credibilidade na hora da venda”, ressalta.
 Programa
O Queijo Minas Artesanal, executado pela Emater-MG, contempla a certificação da origem e qualidade do queijo mineiro. Além disso, garante a normatização dos processos de produção, embalagens e comercialização.
O programa assegura principalmente aos pequenos produtores de leite maior valor agregado, gerando mais emprego e melhorando sua qualidade de vida. Atualmente, Minas Gerais 9 mil produtores de Queijo Minas Artesanal, que são responsáveis por uma produção de 32 mil toneladas por ano.
Cadastro de Produtor
O interessado em cadastrar-se como produtor de Queijo Minas Artesanal deve atender às especificações referentes à produção, o que inclui equipamentos, higiene, controle de saúde dos trabalhadores e dos animais.  
Marcelo Barbosa/Supim
 //Marcelo Barbosa/Supim

Nenhum comentário:

Postar um comentário