sábado, 4 de julho de 2015

Sema e Idepplan vão sistematizar propostas


O secretário municipal do meio ambiente, o geólogo Ewerton Pires, anunciou hoje que as sugestões e projetos apresentados para a Praça do Redondo, na audiência pública da noite de quinta-feira (2), no plenário da Câmara, serão agora avaliadas e sistematizadas por técnicos do Instituto de Desenvolvimento, Pesquisa e Planejamento (Idepplan) e da Sema. “O saldo da audiência pública foi muito positivo, pela participação satisfatória de segmentos organizados da sociedade, moradores e comerciantes da região, além do público em geral”, avaliou o secretário.
Segundo ele, a maioria das sugestões é de bom nível e passam a ser analisadas. “Surgiram duas ou três que são consideradas inviáveis, mas mesmo assim temos que respeitar a opinião de todos os cidadãos”, comentou Pires, assinalando que não houve radicalismo.
A partir de agora, os técnicos vão juntar as propostas aos estudos prévios realizados, para finalizar um projeto. “A palavra final, quanto aos recursos necessários, e quais intervenções serão feitas, caberá ao prefeito Beto Preto”, pondera o secretário de meio ambiente.
Para ele, o uso urbano da Praça do Redondo está comprometido, ficando inviável nas atuais condições o uso para lazer ou atividades culturais e recreativas. “Além do mau cheiro exalado pelas fezes de andorinhas, é um espaço que está degradado visualmente e paisagisticamente, apesar de ter sido revitalizado em 2008. E tudo isso tem afastado as famílias do local”, pontua o secretário.
Em resumo, conforme relata Ewerton Pires, a maioria das propostas aponta para a necessidade de intervenções visando afastar as aves da praça, substituição do piso, mudanças paisagísticas e instalação de novos equipamentos que sejam atraentes para os usuários.
Conforme ratifica o secretário, o prefeito Beto Preto busca uma solução definitiva para a Praça Interventor Manoel Ribas. “Não adiantar gastar R$1,2 milhão, como fez o ex-prefeito Valter Pegorer, e deixar o local sem condições ou atrativos para ser frequentado pelos apucaranenses e visitantes”, avaliou Pires.
Moradores dos condomínios Topázio e Sul Brasileiro, além de comerciantes da região, defenderam medidas focadas no afastamento dos pássaros que, com suas fezes geram um forte odor, espalham penas e causam doenças alérgicas e respiratórias, principalmente em crianças e idosos. Vinicius Boquio, proprietário da Ula Ula Sorvetes, entregou um projeto técnico para intervenções na praça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário