quinta-feira, 2 de julho de 2015

Integração das artes e multiplicidade são princípios da FLIP

 

 

A figura plural de Mário de Andrade, homenageado da FLIP 2015,será discutida direta ou indiretamente ao largo das 23 mesas da programação principal. O curador Paulo Werneck, durante a coletiva de imprensa para apresentação da programação, salientou que buscou explorar as diversas facetas do autor homenageado, tentando fugir das leituras mais óbvias. A própria FLIP é considerada "filha" de Mário por buscar  a integração das diversas artes e temas de interesse como: música, arquitetura, HQ, jornalismo, artes plásticas, humor, ciência, política, além de, claro, muita literatura.

Veja abaixo os principais temas que serão debatidos na FLIP 2015:

||Homenagem ao Mário||Beatriz Sarlo, Eliane Robert Moraes e Eduardo Jardim fazem a mesa de abertura em homenagem ao agitador cultural. A São Paulo boêmia e literária de Mário é evocada por Roberto Pompeu de Toledo e Carlos Augusto Calil. Num encontro histórico, Hermínio Bello de Carvalho e José Ramos Tinhorão discutem música e folclore.

||O território|| Tanto a mesa “Zé Kleber”, com poetas e artistas do Complexo do Alemão, quanto a presença de Antonio Risério e Eucanaã Ferraz discutem a ligação da cidade com o território - em sua dimensão social, cultural e geográfica.

||Poesia|| A lisboeta Matilde Campilho e o carioca Mariano Marovatto mostram novas rotas na lírica de língua portuguesa. Arnaldo Antunes e Karina Buhr trazem seus versos para o palco da festa.

||Literatura||Expoente da literatura africana, o queniano Ngugi wa Thiong’o vem pela primeira vez ao Brasil. O irlandês Colm Tóibín volta a Paraty para um memorável encontro com o público. Richard Flanagan traz à Flip o romance que lhe valeu o Booker Prize 2014. Beatriz Sarlo e Alexandra Lucas Coelho dão novos sopros à literatura de viagem. O argentino Diego Vecchio e o bósnio Saša Staniši renovam o romance contemporâneo. Conhecido por sua música, Jorge Mautner leva a Paraty o Kaos de sua obra literária ao lado do premiado escritor Marcelino Freire.

||Teatro e política|| O teatro britânico é um dos pontos altos da ficção de nossos dias. Influente dramaturgo inglês, David Hare - que escrutina em suas peças a sociedade britânica - estará na festa.

||Guerrilhas contemporâneas|| A Flip recebe o jornalista italiano Roberto Saviano, especializado em narcotráfico e máfias, e o cartunista francês Riad Sattouf, que focaliza as batalhas culturais entre franceses e árabes. Ao lado de Sattouf, ex-colaborador do jornal parisiense Charlie Hebdo, estará o afiado cartunista Rafa Campos.

||Romance policial|| O cubano Leonardo Padura, com suas tramas ambientadas na história política do século 20, e a britânica Sophie Hannah, escolhida para dar seguimento à série de Hercule Poirot, célebre detetive criado por Agatha Christie (1890-1976), se encontram na Flip.

||Ciência|| A festa recebe Artur Ávila, o primeiro brasileiro a ganhar a cobiçada medalha Fields, e o matemático russo-americano Edward Frenkel para uma conversa divertida sobre vida de cientista. O economista Eduardo Giannetti e o neurocientista Sidarta Ribeiro completam a programação científica da Flip.

||Família e vida afetiva|| O historiador Boris Fausto vai a Paraty para falar sobre o comovente (e também autoirônico) diário em que registrou o luto pela morte de sua companheira de vida inteira, em 2010. A americano-israelense Ayelet Waldman e a paulistana Ana Luisa Escorel contam como transformam legados familiares em rica matéria-prima literária.

||Sexo e erotismo|| O romancista Reinaldo Moraes e a crítica literária Eliane Robert Moraes conversam sobre excessos, taras sexuais e literárias. A cantora e compositora Karina Buhr, estreante em livro, levará a Paraty também sua experiência como editora da revista alternativa Sexo ágil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário