quinta-feira, 2 de julho de 2015

Flip 2015 divulga lista de selecionados para Oficina de Design de Livros

Realizada em parceria com a Fundação Holandesa das Letras (Nederlands Letterenfonds), oficina estabelecerá diálogo entre Brasil e Holanda e trabalhará o livro enquanto objeto artístico
(Sheila Hicks: Weaving as a Metaphor, feito para a designer têxtil americana Sheila Hicks, é tido como um “livro-manifesto”. A tecelagem é evocada nas texturas, no corpo do texto que “encolhe” pouco a pouco e nos cortes laterais, feitos com uma serra circular que deixa as páginas esfiapadas como retalhos. Foi eleito o “Livro Mais Bonito do Mundo” na Feira de Leipzig )

A tradicional Oficina Literária da Flip, que faz parte da programação oficial da Festa Literária Internacional de Paraty, e que dará lugar, em 2015, a uma Oficina de Design de Livros, com a designer holandesa Irma Boom, um dos principais nomes do mercado editorial internacional, e a brasileira Elaine Ramos, diretora de arte da Cosac Naify, recebeu, neste mês, mais de 80 inscrições.

Os 20 selecionados participarão, de 2 a 4 de julho, durante a Flip, de uma oficina que promoverá o diálogo entre a recente tradição gráfica brasileira e os quatro séculos de cultura impressa holandesa e abordará o livro enquanto objeto artístico em seus aspectos industriais e artesanais.

Ao final da oficina, cada aluno deverá produzir artesanalmente um pequeno livro tendo como base textos de Mário de Andrade (1893-1945), autor homenageado da Flip 2015, que acontece de 1º a 5 de julho, em Paraty.

Confira os nomes dos selecionados:

Alice Viggiani
Ana Karina Freitas
Ana Lobo
André Lima
Clarice Lacerda
Cleber Rafael de Campos
Eduardo Rennó
Flavia Castanheira
Gabriela Castro
Hannah Uesugi
Henrique Milen
Julia Masagão
Juliana Ribeiro Azevedo
Luciana Orvat
Luiz Arbex
Martina Brant
Milena Zulzke Galli
Paulo Andre Chagas
Pedro Lima
Ricardo Portilho


IRMA BOOM
Expoente do design gráfico holandês, Irma Boom, nascida na cidade de Lochem, em 1960, é conhecida pela ousadia de seus projetos, que testam os limites e dimensões do livro impresso na era do livro eletrônico e muitas vezes se apresentam como verdadeiros manifestos gráficos. Com trabalhos em diferentes áreas, de selos postais a painéis urbanísticos, foi no livro que Irma Boom ganhou renome mundial.
Dezenas de suas obras integram importantes acervos internacionais, como o do Museum of Modern Art (MoMA) de Nova York, e o do Centre Pompidou, em Paris. Trabalhou longamente em parceria com o arquiteto holandês Rem Koolhaas. Foi a designer mais jovem a receber o prêmio Gutenberg. Publicou uma coletânea do seu trabalho em Irma Book: The Architecture of the Book (2013). Em 2014, recebeu o Prêmio Johannes Vermeer de Artes, um dos mais importantes de seu país.

ELAINE RAMOS
Destaque do design de livros no Brasil, Elaine Ramos (São Paulo, 1974) é diretora de arte da editora Cosac Naify e integra a Alliance Graphique Internationale (AGI). Seus trabalhos vão de edições experimentais - como O livro amarelo do terminal, de Vanessa Barbara, um dos 50 livros do ano de 2008 pela associação de designers AIGA, nos EUA - à supervisão de toda a linguagem visual da editora, na qual também é responsável pelas publicações sobre design. É autora, com Chico Homem de Melo, da Linha do tempo do design gráfico no Brasil (Cosac Naify, 2014).

Nenhum comentário:

Postar um comentário