quinta-feira, 2 de julho de 2015

Flip 2015 abre inscrições para Oficina de Design de Livros

Flip 2015 abre inscrições para Oficina de Design de Livros

Curso que acontece durante a festa literária em Paraty fará diálogo entre Brasil e Holanda (Foto de projeto de Elaine Ramos para o livro Zazie no metrô, de Raymond Queneau, em coautoria com Maria Carolina Sampaio)

Voltada para as diferentes temáticas que compõem o cenário da criação literária, a tradicional Oficina Literária da Flip, que faz parte da programação oficial da Festa Literária Internacional de Paraty, dará lugar, em 2015, a uma oficina de design de livros, com a designer holandesa Irma Boom, um dos principais nomes do mercado editorial internacional, e a brasileira Elaine Ramos, da Cosac Naify.

Realizada em parceria com a Fundação Holandesa das Letras (Nederlands Letterenfonds), a oficina promoverá o diálogo entre a jovem tradição gráfica brasileira e a excepcional cultura impressa holandesa. O objetivo é que os alunos entrem em contato com duas abordagens distintas do livro como objeto artístico, tanto em seus aspectos industriais quanto artesanais.

Na oficina, que acontece durante a Flip 2015 - entre 1º e 5 de julho -, cada aluno deverá produzir artesanalmente um pequeno livro tendo como base textos de Mário de Andrade (1893-1945), autor homenageado da Flip 2015.

A oficina é voltada a profissionais com experiência na área, não sendo necessária a formação em design. O único pré-requisito para os interessados em participar é a fluência em inglês. As inscrições podem ser realizadas até 11 de maio. É necessário enviar um portfólio em formato pdf, com três trabalhos, além de um pequeno texto de apresentação em português. Para mais detalhes, consultar o regulamento no site da Flip.

A divulgação dos selecionados acontecerá em 15 de maio, nos canais de comunicação da Flip. Fica a cargo dos participantes escolhidos providenciar a própria estadia e alimentação em Paraty.


IRMA BOOM
Expoente do design gráfico holandês, Irma Boom, nascida na cidade de Lochem, em 1960, é conhecida pela ousadia de seus projetos, que testam os limites e dimensões do livro impresso na era do livro eletrônico e muitas vezes se apresentam como verdadeiros manifestos gráficos. Com trabalhos em diferentes áreas, de selos postais a painéis urbanísticos, foi no livro que Irma Boom ganhou renome mundial.

Dezenas de suas obras integram importantes acervos internacionais, como o do Museum of Modern Art (MoMA) de Nova York, e o do Centre Pompidou, em Paris. Trabalhou longamente em parceria com o arquiteto holandês Rem Koolhaas. Foi a designer mais jovem a receber o prêmio Gutenberg. Publicou uma coletânea do seu trabalho em Irma Book: The Architecture of the Book (2013). Em 2014, recebeu o Prêmio Johannes Vermeer de Artes, um dos mais importantes de seu país.


ELAINE RAMOS
Destaque do design de livros no Brasil, Elaine Ramos (São Paulo, 1974) é diretora de arte da editora Cosac Naify e integra a Alliance Graphique Internationale (AGI). Seus trabalhos vão de edições experimentais - como O livro amarelo do terminal, de Vanessa Barbara, um dos 50 livros do ano de 2008 pela associação de designers AIGA, nos EUA - à supervisão de toda a linguagem visual da editora, na qual também é responsável pelas publicações sobre design. É autora, com Chico Homem de Melo, da Linha do tempo do design gráfico no Brasil (Cosac Naify, 2014)

Nenhum comentário:

Postar um comentário