quarta-feira, 1 de julho de 2015

Começa debate sobre contas secretas de brasileiros na Suíça


Começou há pouco a audiência pública da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle convocada para debater as investigações sobre o caso das contas secretas de brasileiros no banco HSBC da Suíça.

A audiência foi solicitada pelo deputado Toninho Wandscheer (PT-PR) e conta com as presenças do secretário de Cooperação Jurídica Internacional do Ministério Público Federal, Vladimir Aras e do delegado da Polícia Federal Wilson Rodrigues de Souza.

Swissleaks
O escândalo do Swissleaks, como é conhecido o caso das suspeitas sobre contas secretas, está sendo investigado na Suíça pelo Ministério Público local e, no Brasil, pela Receita Federal e por uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) no Senado.

O caso começou no final de 2008, quando o ex-funcionário do HSBC Hervé Falciani entregou arquivos da subsidiária suíça do banco para as autoridades francesas.

No Brasil, no fim de março a Secretaria da Receita Federal recebeu 8.732 arquivos eletrônicos do HSBC, com números e nomes de correntistas. Os dados se referem a contas do período de 2006 e 2007.

Senado
Ontem, a CPI do HSBC, no Senado, aprovou requerimentos pedindo a quebra de sigilo fiscal e bancário de clientes investigados por denúncias de operações irregulares com o banco. Entre os investigados estão dois ex-diretores do Metrô de São Paulo: Paulo Celso Mano Moreira e Ademir Venâncio de Araújo. O período em que tiveram conta no HSBC da Suíça seria coincidente com o tempo em que foram diretores do metrô de São Paulo.

Já a Receita Federal informou que está trabalhando na identificação das pessoas físicas que teriam as contas.
"Foram realizadas 34.666 consultas aos cadastros da RFB [Receita Federal do Brasil], referentes às diferentes combinações de nomes e datas de nascimento possíveis, resultando em 652.731 possíveis nomes dos titulares das contas. Depurado esse universo, foram efetivamente identificados como contribuintes brasileiros 7.243 correntistas pessoas físicas", informou o órgão.

De acordo com a Receita, ainda existem 1.129 pessoas físicas e jurídicas não identificadas.

A audiência ocorre no plenário 9.

Reportagem – Antonio Vital
Edição – Natalia Doederlein

Nenhum comentário:

Postar um comentário