quinta-feira, 2 de julho de 2015

Casa própria é entregue a 64 famílias do município de Alto Paraná

Entrega de chaves em Alto Paraná
Sessenta e quatro famílias do município de Alto Paraná, no Noroeste do Estado, receberam as chaves da casa própria nesta quinta-feira (02). As moradias fazem parte do programa Minha Casa Minha Vida e foram construídas por meio da parceria do Governo do Paraná, governo federal e prefeitura. Foram investidos R$ 2,2 milhões.

As casas do residencial Alto Paraná têm 35, 40 e 47 metros quadrados e as prestações variam de R$ 150 a R$ 316, de acordo com a renda mensal familiar. Com investimentos de R$ 7,7 milhões, o município já foi atendido com 278 moradias urbanas, rurais e titulação de imóveis.

O superintendente de Relações Institucionais da Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar), José Maria Boni, disse que o Governo do Estado vem desenvolvendo um trabalho forte na região Noroeste. "Na semana passada entregamos mais de 700 casas em Paranavaí e hoje estamos aqui realizando o sonho de mais 64 famílias. É um grande sonho das pessoas e também nosso", destacou.

Para o prefeito Cláudio Golemba, é fundamental ajudar as famílias mais carentes que não têm condições de adquirir uma casa própria por meio de financiamentos bancários. "Somente por meio deste trabalho conjunto é que podemos atender estas pessoas que agora passam a viver em seus lares, casas muito boas e bem localizadas", disse.

Participaram da cerimônia de entrega o gerente geral da Caixa de Alto Paraná, Paulo Herce, e o gerente do escritório da Cohapar de Paranavaí, Ricardo Menini, além de técnicos e funcionários da prefeitura e da Cohapar.

AMIGOS DA HABITAÇÃO – O novo residencial foi apadrinhado pelo Lions Club de Alto Paraná. Danuta Golemba, presidente do clube, recebeu o certificado "Amigos da Habitação" e disse que o momento após a mudança é tão importante quanto receber as chaves. "Vamos acompanhar estas famílias em todas as áreas, ver se estão cuidando das novas casas até questões de saúde e assistência social. Adotar este conjunto é muito gratificante para nós", afirmou.

PARA UMA VIDA MELHOR – Paloma da Silva Diolindo, 22 anos, babá, e o marido Daniel Diolindo, 32 anos, montador de implementos agrícolas vão deixar o pesadelo do aluguel para trás. Eles desembolsam R$ 450 parta o aluguel todos os meses e agora pagarão pela casa própria prestações de R$ 180. "É uma boa diferença de valor. Estamos muito felizes porque agora vamos investir no futuro da nossa filha. Vida nova, graças a Deus", afirmou.

Aparecida de Fátima Gonçalves, 49 anos, pensionista, vai morar com uma filha na nova casa. Hoje, ela paga R$ 270 de aluguel e disse que agora vai sobrar dinheiro. "A prestação da casa própria vai ser de R$ 160, menos do que gasto e ainda vou pagar o que é meu. Estou muito feliz, nem tem como explicar", disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário