sábado, 4 de julho de 2015

Andef lança campanha Somos Todos Defesa Vegetal 
 
 
A defesa de um alimento seguro e saudável já faz parte do histórico da Associação Nacional de Defesa Vegetal (ANDEF). Um fator que corrobora com esta posição é a marca de cerca de 20 milhões de produtores rurais capacitados em programas de extensão rural desenvolvidos e promovidos pelas empresas associadas da ANDEF nos últimos 18 anos, cujas ações são celebradas anualmente durante a realização do Prêmio Defesa Vegetal.
Agora, a Associação dá mais um passo à frente em direção à defesa do produtor rural e dos alimentos produzidos no País: intitulado programa Somos Todos Defesa Vegetal, a campanha visa estimular o reconhecimento da importância da defesa vegetal no Brasil. “O desafio é engajar diversos segmentos do agronegócio e da sociedade civil visando utilizar inovações no campo para que haja uma produção sustentável de alimentos, fibras e fontes de energias renováveis”, explica o presidente do Conselho Diretivo da ANDEF, Laércio Giampani.
“Defender o alimento é reconhecer a relevância da Defesa Vegetal. Isto porque é preciso lembrar que, mesmo que falemos da produção pecuária ou de aves, é da grama que o gado se alimenta e é o milho a base alimentar da galinha”, exemplifica Fábio Kagi, gerente de Educação da ANDEF.
Para Giampani, promover a Defesa Vegetal é defender a saúde das pessoas. “Nenhum setor inovou e contribuiu tanto para nossa economia e sociedade quanto o segmento agropecuário. Onde o Brasil aplicou agricultura moderna, com educação e treinamento para os agricultores e trabalhadores rurais, a evolução foi ainda mais espetacular. E é justamente pensando em fortalecer ainda mais o setor, mas, principalmente defender o alimento que levamos à mesa das pessoas que lançamos esta campanha”, avalia o presidente.
Durante a apresentação do programa, Giampani fez questão de ressaltar que esta é a causa que une todos os agentes do setor de agronegócios do País. “Defender a terra por onde nossos filhos trilharão o futuro e os bens da natureza que alimenta nosso dia-a-dia, porque este é o sonho que move a todos nós. Mas, para realiza-lo plenamente, precisamos dar um novo passo. Este é o convite que trazemos a todos: continuar trabalhando juntos, porém, ainda mais empenhados em sonhar e inovar, em produzir e preservar e em proteger e crescer. Esta é a causa que une a todos nós, porque, enfim, somos todos defesa vegetal”, finaliza o presidente do Conselho Diretivo da Andef. #somostodosdefesavegetal
O lançamento do programa foi realizado durante a 18ª edição do Prêmio Defesa Vegetal, essa semana, em São Paulo. O evento contou com a participação de diversos representantes políticos, professores, empresários, agrônomos e produtores rurais.
Sobre o Prêmio Defesa Vegetal
No ano de 1998, a Associação Nacional de Defesa Vegetal, ANDEF, lançava o Prêmio Mérito Fitossanitário, com o objetivo de homenagear profissionais, empresas e entidades por suas ações de educação para o uso correto e seguro das modernas tecnologias no campo. A iniciativa se constituiu o marco do compromisso da indústria do setor com o desenvolvimento sustentado do agronegócio no País. Logo em seguida, se tornaram parceiras da iniciativa as entidades: Associação Nacional dos Distribuidores de Insumos Agrícolas e Veterinários, ANDAV; Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias, inpEV; e Organização das Cooperativas Brasileiras, OCB. A premiação passou a denominar-se Prêmio ANDEF. Ao longo desses anos, as entidades realizadoras acompanharam e protagonizaram as mudanças, reforçando os temas relacionados aos desafios de responsabilidade social e ambiental. Novas e importantes parceiras foram firmadas para a realização do Prêmio, com as entidades: Enactus Brasil; Associação Brasileira de Marketing Rural e Agronegócio; Universidade Federal do Espírito Santo; e Conselho Científico para Agricultura Sustentável. Em sua décima oitava edição, neste ano de 2015 as entidades realizadoras – ANDEF, inpEV, OCB e ANDAV – reafirmam a importância da Educação para as Boas Práticas Agrícolas e a conscientização socioambiental dos produtores rurais.

Angela Ferreira

Nenhum comentário:

Postar um comentário