sábado, 27 de junho de 2015

Seminis investe em sementes de melão mais doces e saudáveis 
 
 
Embora conhecido e comercializado como fruta, o melão, famoso por sua refrescância e sabor adocicado, é uma hortaliça da família Cucurbitaceae, a mesma da melancia, chuchu, abóbora e do pepino. E o mercado de melão ganhou duas novas variedades, mais doces e com alta sanidade. A Seminis, marca de Hortaliças da Monsanto, acaba de lançar as sementes SV1044MF (tipo Harper) e DRG3228 (tipo Gália), destinadas para o plantio no Ceará, Rio Grande do Norte, Pernambuco e Bahia.
Em estudos de campo, os híbridos alcançam, em média, 2,5 mil caixas de 10 quilos por hectare, além de serem mais saborosos, resistentes e com elevada preservação pós-colheita. Cerca de 60% da produção nacional é destinada para exportação, em especial aos países europeus. O melão DRG3228 tem resistência ao ataque da mosca minadora (liriomyza) nas folhas e alto teor de brix, tradicionalmente conhecido como o gosto doce da fruta. A semente também se destaca pela menor incidência de Pepper Spot, problema específico do melão tipo Gália. Já o melão cantaloupe SV1044MF tem como diferencial a melhor coloração da polpa (mais alaranjada) e o sabor.
Vicente De Lemos foi um dos produtores que aprovou as cultivares em plantio experimental e tem investido nos híbridos. Ele planta melão em Mossoró, no Rio Grande do Norte. “Investimos nessas variedades com foco na exportação para a Europa, devido à grande resistência a doenças e qualidade de fruto. As plantas são extremamente fortes”, diz Lemos. A semente SV1044MF apresentou, segundo ele, excelente cobertura foliar e cor de polpa, alto brix e sabor diferenciado. “Já o DRG3228 se destacou pelo bom brix, tamanho ideal para o mercado e excelente resistência a minador”, ressalta.
O melão é altamente nutritivo, dotado de vitaminas A e C, além de potássio, sódio e fósforo. Seu efeito calmante, diurético, digestivo e laxante é recomendado para o controle de uma série de enfermidades, como reumatismo e problemas renais, por exemplo.
A produção de melão no Brasil está concentrada no Nordeste. O clima da região possui baixa umidade do ar e poucas chuvas, proporcionando a produção de frutos mais doces, com teor de açúcar elevado. De acordo com a Embrapa, o período de maior concentração da oferta de melão no mercado doméstico ocorre entre os meses de outubro e fevereiro, época em que os polos de produção de Mossoró e Açu, no Rio Grande do Norte e do Baixo Jaguaribe no Ceará, escoam boa parte de suas produções. As exportações brasileiras na safra 2013/14, segundo Secex/Mdic, chegaram a 196.850 toneladas, atingindo U$151.817.079.
As pesquisas para o desenvolvimento dos dois novos híbridos da Seminis, divisão de hortaliças da Monsanto, foram realizadas nos Estados Unidos e Espanha, mas os ensaios e testes foram conduzidos no Brasil. “Fizemos os últimos testes pré-comerciais com as variedades, e os resultados foram aprovados pelos produtores”, destaca Fernando Guimarães, gerente de Negócios para Hortaliças.
Tanto SV1044MF como DRG3228 possuem ciclos parecidos, variando de 59 a 62 dias após o transplantio. Atualmente, a Seminis comercializa 11 variedades de melão no Brasil.

Francine Lopes

Nenhum comentário:

Postar um comentário