sexta-feira, 26 de junho de 2015

Município debate segurança alimentar e extensão rural




Encontro reuniu profissionais de várias áreas na discussão sobre pesquisa e tecnologia no campo em prol de uma alimentação saudável

O Município de Londrina realizou durante esta sexta-feira (26) a II Conferência Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional (CMSAN) e a I Conferência Municipal de Assistência Técnica e Extensão Rural (Comater). A apresentação de propostas e os debates foram realizados no Centro Municipal de Educação Infantil Valéria Veronesi.

Na oportunidade, os participantes discutiram os avanços e obstáculos para uma alimentação adequada e saudável; o fortalecimento do Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional e do Sistema Municipal; as demandas e ofertas do público atingido pelo Sistema de Assistência Técnica e Extensão Rural e a importância desse sistema.

Para o secretário municipal de Agricultura, Vitor dos Santos Junior, a preocupação com as políticas de segurança alimentar deve começar no campo e chegar até a mesa do consumidor. Isto porque, questões técnicas utilizadas no momento da produção dos alimentos, como a qualidade da água utilizada na irrigação, das sementes nas plantações e a quantidade de agrotóxicos aplicados, influenciam diretamente a saúde dos cidadãos.

“O espaço de debates é necessário, porque temos que falar sobre os pontos que envolvem a produção de alimentos seja no momento do plantio, do transporte, da distribuição ou do consumo. Unir a pesquisa e tecnologia com a educação dada aos produtores através de uma assistência técnica adequada é nosso desafio. Realizamos as duas conferências juntas, pois os temas estão interligados e são convergentes”, disse Santos Junior.

O gerente regional do Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), Sérgio Luiz Carneiro, explicou que, desde 2012, o Estado do Paraná conta com uma legislação que regulamenta a assistência técnica e a extensão rural, mas para que ela entre efetivamente em vigor é preciso elaborar o Plano Estadual e as diretrizes do Programa Estadual de Assistência Técnica, o que está sendo feito durante as conferências.

“Temos diversos objetivos a serem atingidos como, por exemplo, a universalização da assistência técnica, que dá mais acesso a todos os produtores rurais, porque com mais orientação eles produzem mais e melhor, o que gera aumento na renda e alimentos mais saudáveis na mesa do consumidor; formas de estímulo à permanência dos jovens no campo; ações que ajudem na preservação do meio ambiente; uso adequado de agrotóxicos e mais acesso à comunicação e à internet no campo”, afirmou Carneiro.

A apresentação destas questões e a elaboração de um documento organizando-as também são vistos pelo presidente do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural, Pedro Moreira da Silva Filho, como um marco para sociedade, por se tratar de uma construção coletiva. “Aqui é o momento de a sociedade participar da gestão pública para construir políticas que auxiliem o coletivo. É o momento de pararmos de reclamar e participarmos para ajudar a mudar e melhorar o que temos hoje”, finalizou Silva Filho.

Resultados 
- Ao final dos debates, serão escritos dois cadernos de propostas utilizados para direcionar as prioridades e demandas da região durante a Conferência Regional, a ser realizada no dia 21 de julho deste ano, no Iapar Londrina, com outros 19 municípios. Os participantes também elegeram hoje os seis delegados para a CMSAN e cinco para a Comater, que representarão Londrina nessa conferência.

Texto: Ana Paula Hedler

Nenhum comentário:

Postar um comentário